quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Cristiane Brasil: Jefferson no Poder. Artigo de Jasson de Oliveira Andrade


O pedido de demissão do ministro do Trabalho Ronaldo Nogueira (PTB-RS) trouxe problemas para Temer. O substituto escolhido pelo PTB seria o deputado federal Pedro Fernandes (PTB-MA). No entanto, a escolha foi vetada por Sarney. O motivo: Fernandes é ligado ao Governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), que derrotou a família Sarney, que há muitos anos dominava o Estado. Para mim, esse veto demonstra duas coisas. Primeiro, a família Sarney está em baixa no Maranhão. Segundo, o ex-presidente José Sarney mostrou enorme prestígio junto a Temer!

O dono da Pasta do Trabalho é o PTB. Com o veto de Sarney, a escolha recaiu na deputada Federal Cristiane Brasil (PTB-RJ), filha do polêmico Roberto Jefferson, presidente do partido.

A nomeação da deputada petebista foi analisada, em artigo, pelo jornalista Josias de Souza. No texto “Reforma da Esplanada é um troca de cúmplices (sic)”, ele escreveu: “Se 2017 foi o ano da tempestade, 2018 será o ano da cobrança. Depois de vender a alma para enterrar duas denúncias criminais na Câmara, um exame de consciência levaria Michel Temer a pensar numa boa faxina. Mas este é um governo guiado pela inconsciência moral. E o presidente, sem demora, já nas primeiras horas do ano, deflagrou uma nova orgia (sic) em cima dos detritos da farra anterior. Não teve tempo nem de limpar a mancha na almofada, colocar o abajur em pé e verificar se alguém ficou escondido atrás do sofá. Reabriu o balcão das barganhas (sic) à luz do dia, na frente das crianças. (...) Em qualquer país do mundo, um volume de 12,5 milhões de desempregados levaria o governo a tratar com reverência uma pasta batizada de Ministério do Trabalho. No Brasil de Temer, esse pedaço vital da máquina pública pertence ao PTB. E passará a ser gerenciado pela deputada Cristiane Brasil, filha do ex-deputado Roberto Jefferson. Na saída de um encontro com o presidente, Jefferson contou como tudo se deu: “O nome dela surgiu, não foi uma indicação. Nós estávamos conversando, aí, falou, “Roberto, e a Cristiane, por que não a Cristiane?´ Foi da cabeça do presidente. Ela é uma menina experimentada, foi secretária municipal em vários governos na cidade do Rio de Janeiro, por que não? Falei, “presidente, aí o senhor me surpreende, eu vou ter que consultar”. Aí liguei para ela. Ela disse: “pai, eu aceito”. (...) Súbito, as lágrimas inundaram os olhos de Jefferson diante das câmeras. Está emocionado?, indagou uma repórter. O entrevistado confirmou. Delator do mensalão, Jefferson teve o mandato de deputado passado na lâmina. Condenado pelo Supremo Tribunal Federal a 7 anos e 14 meses de cadeia, puxou 1 ano e 2 meses de cana. Contra esse pano de fundo tóxico, disse ter enxergado na conversão da filha em ministra um RESGATE da imagem de família. (...) Que beleza! Os empregos continuam sumidos. Mas o governo SUJO de Temer resgatou a imagem MAL LAVADA do clâ de Jefferson. “Alvíssaras!”, gritarão os desempregado nas filas, brandindo seus currículos inúteis. O nome de Cristiane soou na delação da JBS como participante de negociação que rendeu R$ 200 milhões ao PTB. O dinheiro comprou o apoio da legenda à candidatura presidencial de AÉCIO NEVES em 2014. Cristiane foi mencionada também na delação da Odebrecht como beneficiária de MOCHILA COM R$ 200 MIL. (...) O problema não começa nas legendas. Começa no presidente (sic), que oferece graciosamente [?] os ministérios. Temer não é o primeiro a fazer isso. É APENAS UM DOS MAIS DESPUDORADOS. Se existem áreas abertas à barganha MESMO COM A LAVA JATO a pino é porque o CINISMO tornou-se uma marca indissociável do atual governo. PTBs e PRBs apenas jogam o jogo que lhes é proposto. E Temer decidiu tratar a reforma de sua equipe de governo não como uma substituição de ministros, MAS UMA TROCA DE CÚMPLICES”.

Eliane Cantanhêde, em artigo ao ESTADÃO, revelou: “Antes mesmo da posse, Cristiane Brasil está às voltas com uma informação ruim para qualquer cidadão, mas PÉSSIMA para um ministro do Trabalho. Ela foi condenada pela Justiça trabalhista (sic) a uma multa de R$ 60 mil por manter um motorista trabalhando para a família das 6 da manhã até tarde da noite – E SEM CARTEIRA ASSINADA”. O JORNAL NACIONAL, da TV GLOBO, entrevistou esse motorista e um outro, que também ganhou na Justiça trabalhista uma ação contra Cristiane Brasil, pelo mesmo motivo!

Com a nomeação de Cristiane Brasil, suspeita de corrupção como afirma Josias de Souza, Roberto Jefferson voltou ao Poder. Comentar o que? Sem comentário...

JASSON DE OLIVEIRA ANDRADE é jornalista em Mogi Guaçu

.

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe