segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Temer marginalizado pelos próprios companheiros. Artigo de Jasson de Oliveira Andrade


Governos impopulares, fracos, costumam ser marginalizados pelos próprios companheiros. É o que está ocorrendo com Temer, embora seja muito cedo: ainda não chegamos nem mesmo em 2018, último ano de seu governo. É o que veremos a seguir.

Deu no Painel da FOLHA (22/12/2017): “PRESIDENTE DO SENADO E DIRIGENTE DA SIGLA DE TEMER [MDB], EUNÍCIO USA EVENTO DO GOVERNO PARA EXALTAR LULA - Verdadeira face – O presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), usou o palanque cerearense do maior ato do Minha Casa, Minha Vida já promovido pelo governo de Michel Temer para exaltar Lula. Durante discurso na entrega de imóveis em Canindé (CE), ele afirmou que “muitas vezes as pessoas não compreendem o que é política”, mas “se não fosse um pernambucano sofrido, se não fosse esse nordestino chamado Luiz Inácio Lula da Silva, não teríamos a transposição das águas do rio São Francisco”. Meu rei – O elogio ao petista ocorreu durante o mutirão nacional do MCMV, organizado pelo Planalto (sic) para entregar 22.500 unidades em todo o país. Ao lado do governador Camilo Santana (PT), Eunício disse que a transposição foi um “presente de Deus e de Lula” – um “nordestino comprometido com sua gente”. Teste de DNA – O presidente do Senado discursou por pouco mais de 15 minutos, MAS NÃO CITOU O NOME DE TEMER NENHUMA VEZ. Tampouco avisou que o evento era promovido pelo atual governo. Ele foi aplaudido todas as vezes que mencionou Lula”.

Já Bernardo Mello Franco, na FOLHA, comenta: “Henrique Meirelles topa ser o candidato do governo, mas está longe de ser bobo (sic). O ministro falou por quase dez minutos na propaganda do PSD. Apresentou o currículo, vendeu otimismo e desejou feliz Natal aos eleitores, MAS NÃO CITOU A PALAVRA “TEMER” UMA ÚNICA VEZ”.

Por aí se vê, que realmente Temer está sendo marginalizado pelos seus próprios companheiros! O despacho do Pai Uzêda em Temer, na Convenção do MDB, falhou...

A PRISÃO DE MALUF - O ministro Edson Fachin ordenou, no dia 19/12, o cumprimento da pena de 7 anos, 9 meses e 10 dias em regime fechado, imposta à Maluf, por desvios de recursos das obras da Avenida Água Espraiada e do Túnel Ayrton Senna – quando foi prefeito (1993/1996). A punição do atual deputado federal durou mais de VINTE ANOS. Já o julgamento de Lula, marcado para 24/1/2018, andou a jato... Sem comentário.

MEIRELLES CANDIDATO A PRESIDÊNCIA - O ESTADÃO ( 18/12) noticiou: “O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, prepara uma plataforma eleitoral (sic)”. Adiante o jornal informa: “Na tentativa de fugir do rótulo de candidato do mercado e angariar apoio para uma campanha à Presidência em 2018, Meirelles começa a fazer inflexão no discurso e diz agora (sic) que é favorável a um “reforço” nos programas sociais, principalmente no Bolsa Família”. Apesar dessas declarações, o ministro declara que só vai decidir se vai sair candidato ou não em março de 2018. Vamos aguardar. O Estadão faz essa surpreendente revelação: “Em rede social, ministro [Meirelles] evita a palavra “Previdência”. Sem comentário...

PMDB VIROU MDB – O PMDB mudou de nome. Agora é MDB. Para mim é a mesma coisa. Mudou de QUADRILHÃO DO PMDB para QUADRILHÃO DO MDB! Celso Rocha de Barros, em artigo à FOLHA (25/12), escreveu: “Mesmo sem o “P”, MDB é bando de icaretas ilhando atrimônio úblico”. O autor concorda comigo: mesmo sem o “P” tudo continua a mesma coisa! José Simão escreveu: “2017! HÔHÔHÔubamos muito!”. Essa frase dele não serve para o “novo” MDB?

JASSON DE OLIVEIRA ANDRADE é jornalista em Mogi Guaçu

.

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe