segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Quem deu Golpe: Temer ou Janot? Artigo de Jasson de Oliveira Andrade


Tivemos dois Golpes no Brasil. Em 1964, os tanques saíram às ruas e depuseram o presidente João Goulart, o Jango. Os “Anos de Chumbo”, como a Globo denominou o período, durou 20 anos! Já em 2016, com o Impeachment de Dilma, houve o Golpe Parlamentar, desfechado por Temer com a ajuda de Cunha, hoje preso. Houve acusação contra a ex-presidenta. No entanto, se os parlamentares tivessem votado contra o Impedimento, ela ainda estaria no governo. É o que ocorre com Temer. Como ele tem a maioria dos parlamentares, Temer será inocentado da denúncia de Janot. Daí o nome: GOLPE PARLAMENTAR!

Agora, Temer chama a denúncia de Janot de Golpe. Além disto, ainda o ofende. O jornalista Bernardo Mello Franco, em artigo na Folha, sob o título “O golpe de Temer”, escreveu: “Foi golpe! Quem grita agora, veja só, é o presidente Michel Temer. Depois de declarar guerra à palavra martelada pelos petistas, o peemedebista resolveu reabitá-la em causa própria. As cinco letras aparecem com destaque na defesa entregue à Câmara nesta quarta [4/10]. No documento, os advogados de Temer sustentam que o Ministério Público Federal tentou “dar um golpe (sic) e destituir o presidente da República”. É assim que a defesa descreve a denúncia que acusa o presidente de praticar dois crimes: organização criminosa e obstrução da Justiça. (...) A peça recorre à tática de desqualificar o acusador. Autor da denúncia contra Temer, o procurador Rodrigo Janot é comparado a um “pistoleiro” (sic). Em outro trecho, a defesa afirma que o ex-chefe da Lava jato foi “ANTIÉTICO, IMORAL, INDECENTE E ILEGAL” (destaque meu). Para reforçar os ataques a Janot, os advogados reproduzem declarações do ex-deputado Eduardo Cunha, preso e condenado a 15 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. Eles também citam frases do ministro Gilmar Mendes, conhecido frequentador (sic) do Palácio do Jaburu. (...) Além de sustentar que o procurador seria movido por uma “doentia obsessão”, a defesa ataca jornalistas ao dizer que o presidente é vítima de um “torpe e infame tratamento dispensado por parte de uma imprensa irresponsável e leviana”. (...) Os deputados que engavetaram a primeira denúncia contra Temer são descritos com palavras mais doces. Segundo os advogados, a Câmara “não é composta por bandoleiros, mas por homens e mulheres que e dedicam ao atendimento das necessidades da população brasileira”. (...) Nesta semana, suas excelências voltaram a fazer fila no Palácio do Planalto. Só na terça-feira [3/10], Temer recebeu mais de 50 deputados. Eles pediram verbas, emendas e nomeações (sic) para votar a favor do governo. Um dos cargos mais cobiçados tem significado especial para os alvos da Lava Jato: a direção do Departamento Penitenciário Nacional”. Esta ironia do jornalista é de amargar!

Voltando ao assunto deste artigo: O golpista Temer acusa Janot de golpista. Na verdade, quem deu o golpe parlamentar foi o presidente e agora, cinicamente, acusa o ex-Procurador de fazer o que ele fez! Bernardo Mello Franco tem razão ao dar o título de seu artigo: O GOLPE DE TEMER!

JASSON DE OLIVEIRA ANDRADE é jornalista em Mogi Guaçu

.

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe