sexta-feira, 30 de junho de 2017

Temer tem razão: Brasil não está em crise econômica. Artigo de Jasson de Oliveira Andrade




Temer diz que o Brasil não está em crise. Ele tem razão? Segundo Mônica Bergamo, sim. A jornalista publicou em sua Coluna (Folha, 24/6): “COZINHA DO PALÁCIO” – O governo irá às compras para abastecer o gabinete de Michel Temer de alimentos e de flores (sic). Duas licitações abertas há alguns dias preveem, juntas, gastos de quase R$ 480 mil. MESA COMPLETA – No pregão de registro de preços de comida, a Presidência estima gastar R$ 137 mil em itens como café, chá, leite, achocolatado, geleias, biscoitos doces e salgados, refrigerantes e sucos integrais. O edital lista, por exemplo, o fornecimento de 5 kg de figo seco (R$ 329 no total), 5.000 barrinhas de cereal (R$3.500 no total) e 39 mil garrafas de 1,5 l de água (R$ 50.310 no total). PERFUME – Já as “flores nobres, tropicais e de campo” serão usadas em eventos com a presença do presidente, de ministros e de autoridades estrangeiras, além de arranjos no gabinete pessoal, nas residências oficiais e nas representações regionais. Serão 1.173 arranjos, de flores como orquídeas, rosas e lírios. EM VIDA – O valor total da contratação, de R$ 341 mil, inclui também serviços de manutenção das plantas. A presidência vai orçar ainda 32 coroas fúnebres, para o caso de “falecimentos de autoridades”. Pelo que se viu nessas revelações de Mônica Bergamo, a COZINHA DO PALÁCIO não está em crise econômica! E o Brasil? Aí é outra história...

Na semana que passou, dois acontecimentos se destacaram: A viagem de Temer ao Exterior (Rússia e Noruega) e o arquivamento da representação que pede a cassação do mandato de Aécio Neves.

Segundo Josias de Souza, a “Viagem de Temer foi um vexame constrangedor”: “Você, que não tem tempo para desperdiçar com bobagens, não deve ter notado. Mas Michel Temer viajou ao exterior. Ele foi à Rússia e à Noruega. Para não passar aperto, se esse assunto aparecer numa rodinha de conversa tudo o que você precisa saber são duas coisas: 1) a viagem foi um vexame; 2) a vergonha foi financiada pelo contribuinte brasileiros – dinheiro meu, seu, nosso. (...) Recepcionado ao pé da escada do avião por personagens subalternos, Temer foi desprezado pela imprensa internacional e PERSEGUIDO POR MANIFESTANTES BARULHENTOS (destaque meu). As poucas parcerias que firmou são meros tratados de intenções. Na Rússia, Temer virou piada ao assinar declaração conjunta que inclui um compromisso de combater a corrupção. (...) Antes de voltar, Temer ouviu verdades da primeira-ministra da Noruega, Erna Solberg. Madame disse estar preocupada com a Lava Jato. “É preciso fazer uma limpeza”, ela acrescentou. Foi como se dissesse: “Não pense que somos bobos”. Sem obter investimentos novos, Temer ainda perdeu dinheiro. A Noruega cortou metade da contribuição anual de R$ 330 milhões que dava para combater o desmatamento na Amazônia. (...) Instado a dizer quando o desmatamento será contido, o ministro Sarney Filho, do Meio Ambiente, chutou para cima: “Só Deus pode dizer”. Deus existe, você sabe. Mas está claro que Ele desistiu do Brasil e foi cuidar de outras coisas”. Fabiano Maisonnave, enviado especial da FOLHA a Oslo, revelou: “Já no final, com semblante cansado, TEMER COMETEU UMA GAFE (destaque meu) ao dizer que iria visitar o rei da Suécia e o Congresso brasileiro após o encontro com a premiê”. Temer queria dizer rei da Noruega e Congresso norueguês! Cometeu duas gafes... Janio de Freitas, na FOLHA, ironizou: “Quem garante que Michel Temer, na Noruega, só fez um lapso (sic) ao citar encontro com o rei da Suécia? Por que não pensaria estar mesmo na Suécia?”

Sobre o Aécio, Josias de Souza, no texto, “Aécio recebe beijo da morte de aliado de Sarney”, comentou: “Velho e fiel aliado de José Sarney, o maranhense João Alberto, presidente do Conselho de Ética (?!?!) do Senado , arquivou a representação que pede a cassação do mandato de Aécio Neves. O gesto vale como uma espécie de beijo da morte. Com ele, Aécio vira sócio-atleta de um clube no qual Sarney é presidente honorário e Renan Calheiros é diretor vitalício. (...) João Alberto alegou falta de provas. A gravação na qual Aécio aparece combinando o recebimento de R$ 2 milhões do delator Joesley Batista não sensibilizou (sic) o senador. O vídeo que registra o enviado de Aécio [seu primo Fred] recolhendo a grana tampouco impressionou João Alberto. Ao contrário. Para o executor das ordens de Sarney, Aécio é vítima de “uma grande injustiça” . (...) Autor do pedido de cassação, o PSOL recorrerá ao plenário do Conselho de Ética (?!?!). Perda de tempo. Apinhado de investigados, o colegiado não foi estruturado para cassar, mas para proteger os sócios. A principal evidência de que Aécio entrou para o clube não está no fato de o tucano ter ficado parecido com Sarney e Renan. A prova cabal é que Aécio ficou completamente diferente do que ele imaginava ser. (...) Hoje, o ex-presidenciável tucano responde a um, dois, três, quatro, cinco, seis, sete, oito, nove inquéritos no Supremo Tribunal Federal. Por ora, só o PSDB parece não enxergar que a plumagem do tucano Aécio está diferente”. Aécio: De elogiado a bandido, como escrevi!

JASSON DE OLIVEIRA ANDRADE é jornalista em Mogi Guaçu

.

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe