sexta-feira, 23 de junho de 2017

A divisão no PSDB. Artigo de Jasson de Oliveira Andrade


Romper ou não romper com o governo Temer. Esse é o dilema do PSDB. Uma ala, a mais velha, apoia. Já os mais novos, são favoráveis ao rompimento. 

Esse dilema causou a desfiliação do partido do jurista Miguel Reale Júnior. Em entrevista ao jornalista Venceslau Borlina Filho, da FOLHA, ele desabafou: “O jurista Miguel Reale Jr., ex- ministro da Justiça no governo FHC, pediu desfiliação do PSDB, após a decisão do partido nesta segunda (12/6) de permanecer no governo Michel Temer, mesmo diante da crise eclodida com a delação da JBS. (...) Miguel Reale Junior foi um dos autores do pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Estava filiado ao partido desde 1990, após participar ativamente da campanha de Ulysses Guimarães à Presidência, em 1989. “Eles [lideranças do PSDB] não avaliaram que simpatizantes e filiados do partido se opõem a essa decisão [de ficar no governo]. O PSDB não atendeu as suas bases. O eleitorado do PSDB tem a ética e a luta contra a corrupção (sic) como focos”, disse ele. (...) Reale Junior suscitou nomes como Mário Covas e Fernando Henrique Cardoso na luta pela ética, mas disse que o partido agora ignora OS FATOS GRAVES (destaque meu) revelados pela delação dos empresários Wesley e Joesley Batista no Palácio do Jaburu, sede da Vice-Presidência. Nela, o peemedebista é suspeito de dar anuência a atos de corrupção no governo. (...) “Com essa medida, o PSDB perde consistência, ética e eleitorado. Perde o discurso”, afirmou o jurista. “O PSDB é um muro (sic) que vai acabar se tornando seu túmulo”, completou ele, que já foi candidato a deputado federal e atuou como professor. (...) Segundo o jurista, a permanência do PSDB no governo Temer nada mais é do que um acordo que visa evitar mais desgastes ao senador e presidente AFASTADO (destaque meu) do partido Aécio Neves (MG), ameaçado de ser preso e de ter o mandato cassado no Senado. (...) “Essa história de que “está se olhando para o Brasil, para a necessidade das reformas, É SÓ UMA DESCULPA (destaque meu)”. Já FHC, primeiro apoiou a decisão do partido em apoio a Temer, agora pede a saída do PSDB do governo. Ele declarou “Preferia atravessar a pinguela [como ele designa o governo Temer], mas, se ela continuar quebrando, será melhor atravessar o rio a nado”. 

Janio de Freitas, em artigo à FOLHA, fala sobre “a “decepção” de que se queixam ex-admiradores de Aécio Neves”. A situação dele está tão ruim, que alguns aecistas, constrangidos, reconhecem: AÉCIO É BANDIDO, embora, agora que ele está sujo, por motivo óbvio, NÃO SEJA DE ESTIMAÇÃO. O vereador de Mogi Guaçu. Fábio Luduvirge Fileti, O Fabinho (PSDB), ao justificar a sua anuência à Moção do vereador Guilherme da Farmácia de Repúdio ao senador Aécio Neves, afirmou: “Eu não compactuo COM MAU CARÁTER, COM PESSOAS QUE PERDERAM TOTALMENTE A CREDIIBILIDADE. AÉCIO NEVES ENVERGONHA O PSDB (destaque meu)”. Apesar dessa situação, Aécio recebeu aplausos em reunião dos tucanos, como revelou a COLUNA DO ESTADÃO (13/6). Sem comentário!

O senador Tasso Jereissati, presidente interino do PSDB, substituindo Aécio, concedeu uma entrevista à Folha. Ao ser perguntado “o sr. continua defendendo que o PSDB saia (sic) do governo?”, respondeu: “Sim, mas isso não é pedir “Fora, Temer”, não é pedir impeachment. Eu acho difícil que o presidente saia” Ao responder outra pergunta, esta agora sobre o tucano mineiro (Muitos tucanos dizem que Aécio foi vítima de uma armadilha. O sr. concorda?), Jereissati afirmou: “Uma pegadinha, com certeza. Agora, isso não o inocenta totalmente (sic), porque foi montada uma armadilha e ELE CAIU (destaque meu)”. O senador encerrou assim sua entrevista: “Ficar no governo em si é detalhe (?). O importante é que precisamos fazer uma autocrítica profunda, reconhecer que a população não aguenta mais o que está aqui”. Se ele reconhece isso, por que o partido que preside não rompe com o governo Temer? Não é uma incoerência?

O jornalista Josias de Souza, no seu Blog, escreveu: “Vaivém de FHC [cada hora diz uma coisa] mostra que o tucanato está zonzo”.

Capa da revista ÉPOCA, da Globo, desta semana: Entrevista exclusiva com Joesley Batista: “TEMER É O CHEFE DA QUADRILHA MAIS PERIGOSA DO BRASIL”. Esta entrevista ainda vai dar o que falar! A ver...

JASSON DE OLIVEIRA ANDRADE é jornalista em Mogi Guaçu

.

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe