domingo, 21 de maio de 2017

GOLPISTAS NA LAMA Que moral têm os tucanos para se dissociar de Temer?



Política miúda

1. Petistas, lulistas e assemelhados já tinham assimilado tão completamente o sentimento de que a Rede Globo é o seu grande inimigo que está em crise de identidade desde quinta-feira, quando descobriu que, no caso Temer, têm a mesma agenda e o mesmo interesse que a rede cujo nome não pode ser pronunciado. Ainda bem que temos umas teorias da conspiração bem legais para ajudar a aliviar a angústia: "a Globo quer que Temer saia, como nós, mas a Globo só faz isso por interesse, enquanto nós o fazemos por amor sincero".

2. Há apenas dois grupos com convicção absoluta de que Lula ganhará a próxima eleição: os petistas e os antipetistas. E é esta a principal razão por que os segundos não podem nem ouvir a ideia de "eleições diretas" no cenário pós-Temer. Aceitam eleição direta por um Congresso que desprezam, aceitariam até sorteio ou a leitura do Oráculo de Apolo, aceitam qualquer coisa desde que não exista a possibilidade de Lula estar na cédula eleitoral.

3. Politicamente, a saída do PSDB, se acontecer, determinará o fim do governo Temer. Moralmente, a saída do PSDB do governo não faz o menor sentido: a) os tucanos são sócios deste governo desde que renunciou à sua revindicação de cassação da chapa para aderir à conspiração contra Dilma; b) no mesmo puteiro em que flagraram Temer, também encontraram Aécio, o presidente do partido e o deflagrador de toda essa esculhambação política onde estamos atolados - que moral têm os tucanos para se dissociar de Temer? Ficar no barco do "seu governo" até o final seria o último fiapo de honradez dos tucanos. O PSDB bem mereceria ouvir a bronca, que aquele comandante italiano que pulou fora do navio na hora do naufrágio antes de todo mundo, ouviu pelo rádio da Capitania dos Portos. "Vada a bordo, cazzo!". Seja homem, poha!


.

.

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe