sexta-feira, 12 de maio de 2017

D. Marisa: o infame Plano B da imprensa brasileira contra Lula é uma tremenda passada de recibo



A história das cotas do triplex é VELHA pra dedéu e foi reembalada pela imprensa lixo para parecer coisa nova e escandalosa. 


Eles COMBINARAM PREVIAMENTE, tá na cara. 

É praticamente impossível todos terem tido a mesma idéia ao mesmo tempo, considerando que eles pegaram um trecho BANAL E REPETIDO do depoimento do Lula -  a saber, uma informação que Lula deu no ano passado e que mantém até hoje: a de quem adquiriu uma cota da Bancoop havia sido Marisa Letícia que, depois, acabou desistindo do negócio - e fizeram disso um cavalo de batalha.

( UMA COTA! E HOUVE DESISTÊNCIA! Não dá pra ser mais claro que isso!  )


Portanto, ou foram informados previamente de que a pergunta seria feita pelo Moro e, obviamente, a resposta seria a mesma que da outra vez ou, simplesmente, talvez fosse uma pergunta óbvia e eles não precisaram adivinhar nada. 

Tanto faz. 

O fato é que essa incomum afinação entre veiculos de comunicação, transformando uma informação de que todos dispunham em algo "novo" e "escandaloso", numa pauta única, soa como uma coisa previamente combinada. Afinal, eles não teriam tempo hábil para conversar e acertar os ponteiros DEPOIS do depoimento do Lula. Essa afinação de discurso teria que ter sido feita préviamente, pro caso do Moro não obter sucesso diante do depoente. Foi o que se viu, aliás. Lula detonou.

No entanto...


Essa estratégia por parte da imprensa é uma tremenda PASSADA DE RECIBO.

Como viram que do mato de Curitiba não sai coelho e que Moro não dispunha de nenhuma carta na manga - ou não a apresentou - no depoimento de Lula, o jeito foi apelar e partir pro Plano B: mostrar ao Brasil o ex-presidente como um viúvo mau, capaz de jogar a "culpa" na finada esposa.

Aí a pergunta é: culpa de quê?

De nada, oras.

Como disse alguém: "Lula não culpou Marisa de nada simplesmente porque não há nada na estória do triplex que seja ilegal."

E como não estão conseguindo provar nenhuma ilegalidade de fato cometida pelo casal e, sobretudo, por Lula, o jeito foi apelar, atacando sua moral e queimando seu filme perante a opinião pública e o eleitorado. Pois é de eleição que se trata tudo isso.

Repetindo, em poucas palavras:

Uma afinação de discurso dessas e uma pauta única em tempo recorde. Deve ter sido combinado antes mesmo do depoimento do réu. 


No entanto, pra quem souber entender, essa ofensiva é uma tremenda PASSADA DE RECIBO.

Se Moro ou o MPF tivessem mesmo acuado o Lula e apresentado provas irrefutáveis, ou melhor, qualquer prova ( o que não fizeram ), alguém acha que a Marisa seria o assunto? 

Na verdade, isso é justamente para desviar a atenção do público para um fato: eles passaram a semana falando sobre um "embate". Que de "embate" não teve nada. Quem assistiu NA ÍNTEGRA diz que Lula trucidou Moro.

A imprensa, que esperava tanto de Moro nesse "embate", ficou com um mico na mão. Mas não se deu por vencida e passou ao Plano B. Atacar Lula por intermédio de sua falecida esposa. 

Mas provas, que é bom...

Diante da desmoralizadora falta de provas, resta ao imprensalão brasileiro lançar mão da, ou melhor, prosseguir com a estratégia de desumanizar o alvo.

.




Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe