sábado, 25 de fevereiro de 2017

Governo Temer tucanou? Artigo de Jasson de Oliveira Andrade


O grupo do presidente moralmente é muito criticado. Dora Kramer, em artigo na VEJA (antes a jornalista escrevia no Estadão), comenta essa situação: “Na visão do público, cuja opinião é crucial, contudo, nada [sobre a corrupção] está resolvido. Disso dão notícias quaisquer conversas entre pessoas comuns sobre os inúmeros inquéritos, citações e processos envolvendo o grupo do presidente. TURMA, DIGA-SE, DA PESADA (destaque meu)”. Em vista disto, Temer procura tucanizar seu governo. É o que vamos ver.

Eliane Cantanhêde, em artigo no Estadão (19/2), sob o título “Tucanizando Temer?”, escreve: “Quanto mais fracos ficam os homens fortes do PMDB, mais Michel Temer se aproxima dos caciques do PSDB e mais profundamente o PSDB mergulha no governo e no coração do poder. Isso vale para atravessar a “pinguela” (como Fernando Henrique Cardoso chama a transição com Temer), mas principalmente para chegar em terra firme a 2018. (...) Convencido de que a economia iria ao fundo do poço com Dilma, Serra foi o primeiro grão tucano a aderir ao impeachment e a posse “do Michel”, quando FHC ainda rejeitava a ideia, Aécio apresentava sérias restrições e Alckmin lavava as mãos. Depois, com o destino de Dilma traçado, Serra pôs o pé no Itamaraty de Temer, mas Aécio só aceitava apoiar o governo sem assumir protagonismo num projeto de futuro incerto. Alckmin? Já então partia para um voo solo, com alianças para além do PSDB e muito distantes do PMDB.” Sobre uma recente pesquisa a jornalista diz: “O PMDB é um grande ausente, o PSDB marca posição com Aécio, Meirelles não existe. Na avaliação dos grupos no poder, é preciso realinhar essas forças para 2018”. Adiante Cantanhêde afirma: “Temer patina numa popularidade equivalente à Dilma nos estertores e qualquer pessoa vê a olho nu que o PMDB mantém comando do Senado e tem expressiva bancada na Câmara, mas vive um processo de desmanche: Eduardo Cunha preso, Renan com seus problemas, o núcleo duro de Temer esfarelando. Jucá, Henrique Alves e Geddel caíram, Moreira Franco questionado e Eliseu Padilha na linha de fogo. Ok, Aécio e Serra são citados por delatores da Lava Jato e as da Odebrecht ameaçam invadir firmemente São Paulo, mas as dificuldades dos peemedebistas são muito mais diretas do que as relações tucanas com campanhas. Ao menos até agora”.

Pelo visto, só resta ao governo Temer tucanar. Se os candidatos do PSDB têm problemas, a situação do PMDB é ainda pior. Qual será a resposta para a pergunta da jornalista Eliane Cantanhêde: TUCANIZANDO TEMER? Como sempre digo: A CONFERIR!

JASSON DE OLIVEIRA ANDRADE é jornalista em Mogi Guaçu

.

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe