Monitor5_728x90

domingo, 15 de janeiro de 2017

Empresários começam a gritar “fora Temer”. O tiro saiu pela culatra



Setores da burguesia nacional começam a se dar conta do problemão que é o governo golpista. Problema do ponto de vista econômico e social, tendo em vista que a política econômica desse governo leva à recessão, prioriza os interesses e o mercado internacional, desde empresas estrangeiras e particularmente a especulação financeira.

É por isso que economistas brasileiros e até mesmo empresários começam a manifestar seu descontentamento. Isso ficou revelado em artigos publicados na imprensa onde há apelos pela mudança na política econômica do governo golpista e até mesmo o primeiro “fora Temer”, gritado por um badalado empresário, dono de restaurantes no Rio de Janeiro e Brasília.

Omar Catito Peres, fala da rejeição popular ao golpista Michel Temer; cita as denúncias envolvendo os membros do governo em casos de corrupção, inclusive no âmbito das investigações da Operação Lava Jato; mas principalmente mostra sua preocupação com “a unanimidade de que a recessão em 2017 será ainda pior que 2016”; e diz: “Presidente, acho que o sr. deveria renunciar”.

A política neoliberal do governo golpista visa mesmo favorecer grandes empresários internacionais e rentistas. Já foi anunciado, por exemplo, que o governo passará a contratar empresas estrangeiras da área da construção civil para realização de obras no País, tirando exclusividade de mercado das empresas nacionais.

A ilusão de que se abriria a economia para investimentos estrangeiros na verdade é a abertura para a exploração nacional por estrangeiros. Já está sendo assim, por exemplo, com o petróleo nacional e a Petrobrás, que aos poucos estão sendo vendidos para os EUA e outros países. “O país está sangrando”.

“E, hoje, não tem mais o PT para jogar a culpa. O senhor é responsável por tudo o que está acontecendo: o país parou por sua falta de operacionalidade e gestão da coisa pública”, disse.

Ele chega a propor um trecho do que seria o discurso de afastamento e retirada do governo: “‘Brasileiros, fui colocado na presidência. Fatos alheios à minha vontade nos fazem viver a maior crise política e econômica de nossa história. Urge, portanto, que tomemos decisões acima de divergências políticas, cabendo ao povo decidir o nosso destino. Por isso, renuncio ao cargo de Presidente da República, convocando eleições diretas em 90 dias’“.

O tiro saiu pela culatra. Depois de tudo que fizeram para derrubar Dilma e tirar o PT do governo estão pedindo de volta da política que garantia lucros e algum desenvolvimento da economia nacional.

Isso só enfraquece ainda mais o governo golpista de Michel Temer que além da pressão popular passa a sofrer pressão também de setores da burguesia que antes tinham se unificado aos setores pró-imperialistas.


.

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe