Monitor5_728x90

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

PEC 55: Vamos conversar, alienado burro?



VAMOS CONVERSAR, ALIENADINHO?

Ontem o Senado aprovou a PEC-55, em segunda votação, o que quer dizer que já está valendo, congelando os investimentos públicos por 20 anos.
Nas páginas coxinhas a felicidade é geral, coisa de adúltero feliz porque a esposa o perdoou, sem saber que a janta está envenenada.
Sabe porque esse seu comportamento, alienadinho? Por nada entender de política, você escolheu um lado e passou a repetir as palavras de ordem desse lado, sem análise e crítica do que fala, digita e posta.
Vamos ver no que concordamos e no que discordamos.
Você está horrorizado com a situação da segurança pública no país. Eu também.
Faltam viaturas, contratação de mais policiais, mais equipamento de apoio logístico, cursos de formação e reciclagem de policiais, mais presídios e delegacias e, sobretudo, atenção às crianças, para que mais tarde não venham a delinqüir, um alerta dado por Darcy Ribeiro, há trinta anos atrás, quando criou os CIEPS.
Mas para isso há necessidade de investimentos, de dinheiro para implantação e custeio.
Você reclama do nível da educação brasileira, e aí concordamos também.
Há deficiência de escolas públicas, há deficiência de professores, a maioria mal formada, precisando de reciclagem. Há problema de gerenciamento, reclamando a participação de pedagogos, em substituição aos diretores de estabelecimentos escolares sem formação, chegando lá por indicação política. Há necessidade de mais mobiliário escolar, os prédios escolares estão sem manutenção, há que se valorizar os profissionais da educação, pagando-lhes salários dignos, além de investimentos em laboratórios, bibliotecas, salas de informática, modernizando-se as escolas, evitando a evasão escolar, o que passa por oferecimento de merenda adequada, transporte escolar, nos locais de difícil acesso, distantes, e currículos atraentes, capazes de prender os alunos.
Mas para isso há necessidade de investimentos, de dinheiro para implantação e custeio.
Você reclama do sistema de saúde brasileiro e novamente concordamos.
Há falta de unidades hospitalares em muitos municípios e bairros, nas grandes cidades; os prédios existentes estão em péssimo estado; faltam leitos, faltam UTIs, faltam médicos, ambulâncias, postos locais, para assistência continuada, nas comunidades. Faltam remédios nas farmácias dos hospitais, falta gerenciamento, falta eficiência, falta tudo.
Mas para contornar isso há necessidade de investimentos, para implantação e custeio.
Eu poderia abordar outros setores da administração pública, mas me detenho nesses três.
Repare que não há solução sem dinheiro, sem investimento público, e a PEC-55 veda isso, congelando os investimentos, que só serão corrigidos pela inflação do ano anterior, durante 20 anos.
Ora, se os investimentos realizados esse ano não resolveram, sequer minorizaram os problemas, como esperar que o mesmo volume investido mude alguma coisa no ano que vem? Mas você está exultante com a aprovação da PEC, acreditando que foi uma sacaneada na esquerda, quando na verdade foi uma sacaneada em todo o povo brasileiro.
Ou você não entende a política e a economia, é um alienado, ou é masoquista.
Você também pode achar que Temer é um incompetente, quando esta não é a verdade, Temer é tremendamente inteligente e competente, pondo em prática o modelo neoliberal de estado mínimo: não investe e abre espaço para a iniciativa privada, com as empresas particulares de segurança assistindo às demais empresas, condomínios e comunidades; a rede de hospitais particulares e planos de saúde substituindo o SUS e a rede particular de ensino, as escolas particulares, substituindo o ensino público, gratuito e universal, para todos.
Neste caso ou você é endinheirado, capaz de bancar tudo, querendo que os que não podem se lasquem ou, cá entre nós, com todo o carinho... É bem burrinho.

Rio, 14/12/2016

.

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe