Monitor5_728x90

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Nomear Lula para Ministério não é "obstrução da justiça". Proteger o PSDB - como fazem há décadas - é que é.



Entre os muitos absurdos dos dias que correm, um dos maiores - encampado pelo "sério" ministro do STF Teori Zavascki - é a ideia de que a nomeação de Lula para a Casa Civil representaria uma tentativa de "obstrução da justiça". Tese fundada na interpretação de uma escuta telefônica reconhecidamente ilegal. E que ignora o fato óbvio de que a nomeação de Lula era a nomeação de um articulador político, por um governo que precisava desesperadamente de um articulador político, para um cargo de articulação política.

Não acho nada errado que Lula e Dilma tenham levado em conta a necessidade de livrar o ex-presidente do cerco intolerável que ele sofria por justiceiros de primeira instância. Se não havia desvio de função, como de fato não havia, como estabelecer a "obstrução de justiça"?

Naquele momento, o que houve foi uma manobra, bem sucedida, de obstrução da reação política do governo. Agora, o que se deseja é deslegitimar a resistência presente e futura ao golpe.

Enquanto isso, o judiciário, o ministério público e a mídia trabalham unidos para empurrar para debaixo do tapete todas as denúncias e bloquear as investigações contra o alto corruptucanato, blindando Serra, Aécio, Alckmin, FHC e outros. Isso, sim, é obstrução de justiça.

Luis Felipe Miguel, no Facebook

.

.
.

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe