Monitor5_728x90

domingo, 12 de junho de 2016

Quem teria mais a ganhar com o ataque em Orlando?



Com o perdão de meu inglês tosco. Um sujeito foi apanhado num carro cheio de armas, explosivos e munições e seu alvo seria a Parada do Orgulho Gay de LA. James Wesley Howell é seu nome.Descrevem o sujeito como sendo o típico caso de paranóico antigoverno. Seu carro possui na placa o adesivo do NRA. Em seu perfil no Facebook, postagens políticas ( numa delas compara Hillary Clinton a Adolf Hitler, que conveniente ), "teorias da conspiração" ( detesto essa expressão ) como a do 11 de Setembro sendo um trabalho interno ou o atentado ao Charlie Hebdo como "hoax" ( farsa ) atribuída à Nova Ordem Mundial. Toda hora aparece um novo e conveniente Lee Harvey Osvald ( perfil de comunista ) ou Sirhan Sirhan.


Obama relacionou esse atentado ao descontrole na circulação de armas de fogo, o que fará ainda mais a alegria de sujeitos iguais ao citado Howell, que novamente enxergarão neste tipo de atentado uma armadilha do governo para tentar controlar a posse de armas de fogo dos patriotas e cidadãos de bem, e seu desarmamento.

Mas o pateta Trump atacou Obama por não vigiar os islamicos em seu país, em vez de se lamentar pelos mortos e suas famílias, e com isso os "liberais" já estão explorando a idéia de que o topetudo não se importa com as vítimas, por serem homossexuais, o que talvez seja verdade ( não conheço o ponto de vista do republicano sobre isso )

Então, se Trump desejou dar coloração eleitoreira de "Choque de Civilizações" ao episódio estarrecedor, como forma de reforçar sua idéia de cerco aos imigrantes e islamistas em territorio americano, por outro lado já usam isso contra ele como prova do que será a vida das minorias sob um hipotético governo Trump. 

No meu modo de ver, uma pessoa tem todo o interesse nessa tragédia, e não é Bernie Sanders. Longe disso: pode significar o prego no caixão das pretensões do veterano candidato.

Podemos trocar o "siga o dinheiro" pelo "a quem interessa?" ou pelo "quem mais tem a ganhar com isto?" Quem pode faturar com essa comoção? Quem pode se interessar em dar crédito à história de ataque vinculado ao Estado Islâmico, a não ser o próprio governo americano e sua possível futura ocupante? A guerra tem que continuar. Alguém anotou que Trump teria sido o único dos disputantes à Presidência que questionou a participação dos EUA em golpes, guerras e conspirações pelo mundo:

“Só Donald Trump disse coisa com coisa contra a política externa dos EUA” – escreveu Stephen Cohen, professor emérito de História Russa em Princeton e na NYU, e um dos poucos especialistas em Rússia nos EUA que falou claramente sobre o risco de guerra.

Num programa de rádio, Cohen referiu-se a questões críticas que Trump, e só ele, havia levantado. Dentre elas: por que os EUA “estão ao mesmo tempo em todos os cantos do mundo?” Qual a verdadeira missão da OTAN? Por que os EUA sempre querem mudar, à força, o regime no Iraque, Síria, Líbia, Ucrânia? Por que Washington trata Rússia e Vladimir Putin como seus inimigos figadais?"

Como é de se esperar, já tem gente desconfiando que a ação em Orlando se trata de uma False Flag Operation, um trabalho interno, o que não se pode descartar, já que se trata dos Estados Unidos, o Grande Satã.

Até hoje tem gente achando o mesmo sobre o atentado na Maratona de Boston e o supremacista Timothy Mc Veigh foi pro caixão alegando sua inocência nos atetados em Oklahoma, tese defendida pelo falecido escritor Gore Vidal.

Lembrando de quando o ex-presidente espanhol Aznar tentou usar eleitoralmente os atentados de Madri, atribuindo-os ao ETA - que desde o primeiro momento negou a autoria. A eleição que acabou sendo vencida pelo PSOE. Não apenas isso: conta-se que o governo espanhol já sabia que os autores eram uma facção da Al-Qaeda, mas isso foi abafado até a proximidade das eleições de 14 de março.

PORTANTO: É necessário dizer que, mesmo que se confirme um crime religioso extremista de ódio contra homossexuais, essa tragédia poderá ser usada noutros propósitos.

São essas as minhas especulações, ou melhor, minhas primeiras impressões. Se não gostarem, ao contrario de Grouxo Marx, não tenho outras ainda. :P

--------------------------------------------------------------------------

President of Afghanistan responds to Orlando shooting
The office of Afghan President Mohammad Ashraf Ghani issued a statement about the Orlando, Fla., nightclub shooting:
President of the Islamic Republic of Afghanistan strongly condemns the attack that killed and injured today a number of civilians in Orlando, Florida, USA.
President Mohammad Ashraf Ghani said that targeting civilians is not justifiable under any circumstances whatsoever.
President Ghani offers his condolences and sympathies to President Barack Obama, people of the United States and the bereaved families of the victims.

----------------------------------------------------------------------------





...

...

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe