Monitor5_728x90

domingo, 20 de março de 2016

Transparência não tem que ser imposta só aos "puliticus", mas a todos mesmo, SEM EXCEÇÃO

Tocando no assunto da "transparência" ( aquela que acha bom o Moro ventilar grampos ilegais mas não cobrar dele que abra mão de seus próprios sigilos telefônicos e - por quê não? - bancários ) e considerando essa colocação exposta na imagem acima (*).

Notem que, finalmente, a inclemência baixou até nós, nosso mundinho mundano, nosso cotidiano. Saiu dos gabinetes e desceu aqui. Pessoas comuns já estão sendo afetadas ( É IMPORTANTE RETER ESSA IDÉIA: agora a gente também está na linha de fogo )
Logo, chegou a hora: que tal levar esse espírito até o fim, até as últimas consequências, em nome da bandeira da moralidade geral e da transparência? Geral. A sociedade precisa cortar na própria carne.

A hipocrisia é uma forma de corrupção. Esse golpe em andamento é alimentado pela hipocrisia de milhões de filés ( lembrem, não uso mais o termo "coxinha" ) que se lixam para as ilegalidades cometidas por policiais federais, promotores, juizes e jornalistas. Ou seja, é um golpe corrupto na essência.


Em vez de esperar e assistir que patrões parem de contratar petistas, tome a decisão de parar até de conversar com petistas.

Por outro lado, será fundamental que todas - TODAS - as pessoas passem a abandonar e denunciar toda e qualquer mijada fora da bacia alheia, toda prática minimamente ilegal ou desabonadora. Parar de conversar, cortar as amizades e relações, abandonar estabelecimentos, não deixar os amiguinhos da escola virem brincar em casa, para TODO TIPO DE mijada fora da bacia. Que tal?

Seu amigo estacionou na calçada? Corte amizade. Ficou sabendo que o vizinho invadiu terreno alheio ou público, ou mesmo a calçada, na obra da casa? Chame a Prefeitura. Mora num prédio cuja construtora invadiu solo público? Denuncie, principalmente sabendo que você mesmo foi favorecido por isso. Afinal, você é neodecente, lembra?

Seu colega desviou um pacote de sulfite do almoxarifado e você descobriu? Em vez de encobri-lo ou roubar sulfite também, denuncie-o.

O vizinho ao lado construiu uma calçada ilegal? Chame a Prefeitura imediatamente e dê um jeito de todos saberem que agora será assim, todos fiscalizando a todos. Melhor que isso: saia fotografando todas as calçadas do bairro, com endereço e número da casa e faça um site ou blog sobre isso. Fotografe carro em local proibido. Publique, com placa e tudo. Se tiver a foto do meliante, melhor. A sociedade precisa saber que tem bandido andando entre nós, para poder se proteger.

Seu namorado ofereceu propina para um guarda de trânsito? Saia do carro AGORA e vá de busão pra casa. Desfaça o namoro imediatamente. Ficou sabendo que o marido da amiga a trai? Mande um email anônimo, sem pensar muito. O marido da amiga a trai com você? Confesse a ela. JÁ!

Descobriu que certo estabelecimento pagou pra fiscal fechar os olhos? Denuncie na Prefeitura e pixe a parede desse estabelecimento, de madrugada, denunciando a corrupção. Diga a todos que não frequenta mais esse antro.

Bar ou padaria coloca mesa na calçada sem permissão? Chama a Prefeitura e manda carta pro jornal do bairro. Claro que tem gente que vai pensar: "Porra, o dono do bar é meu amigo e eu frequento lá!" Pois é. Obrigado pela confissão, seu corrupto do caralho.

Denuncie qualquer falcatrua, sonegação, esqueminha, trambiquinho, piadinha racista, sofá que a tia mandou jogar na esquina. Não há mais inocentes e a gente não precisa esperar que nos apresentem atestados de bons antecedentes pra começar a agir. A mudança tem que partir de cada um.

Não caia na conversa de que "foi só dessa vez". Exclua "amizades" ( virtuais ou reais, não importa ), namoros e relaçoes familiares e REVELE AO MUNDO OS MOTIVOS. Exponha os podres das pessoas. 

Antes só do que mal acompanhado, mas tomando o cuidado para que você não seja a própria má companhia. Nesse caso, não restando mais nenhuma corrupção alheia para denunciar, falta uma coisa: o suicídio.

Se é "chega!", é "chega!" de vez. A partir de agora, transparência e denuncismo totais, doa a quem doer. Se é pra fazer, tem que fazer direito. Vidas serão arruinadas, mas uma sociedade pura e impoluta brotará daí. Não será difícil nem demorará tanto, já que o uqe mais se vê são pessoas virtuosas e inatacáveis, exibindo suas credenciais acima de quaisquer suspeitas. Uma base já existe. 
Ser supostamente intolerante com a corrupção "duspuliticus" enquanto permite, tolera ou pratica a corrupção comezinha é uma forma de corrupção. Talvez pior, pois tem a marca da hipocrisia.

Tomara que ironia e cinismo não passem a ser considerados crimes nessa nova sociedade, senão eu tô lascado. Se não se tornarem crime, nadarei de braçada.

(*) Comentários sobre os "motivos" para não se contratar "petista"

1 - Eu conheço a história de alguém - não importa quem, o que importa é o exemplo ilustrativo - entusiasta ( mesmo ) do capitalismo, que, muitos anos atrás, dava altos desfalques nos postos de gasolina em que trabalhava. E demonstrava um certo orgulho em contar isso. Não era petista. E nem burro.

2 - Recentemente, eu trabalhei 3 anos para um senhor "J" que passava o dia, de jornal em punho reclamando de tudo, a ponto de me deixar com o astral muito ruim e, certamente, vários efeitos psicossomáticos derivados disso. Mas não era má pessoa. Quando estava no espírito, contava várias histórias muito boas, sobretudo as de futebol - embora, pra todos os efeitos, justamente para não ter discussões, eu entrei no emprego dizendo que não torcia pra ninguém. Ele trabalhou na Telesp, na época da ditadura, e contava como os chefes eram indicados, um era o coronel que ia cuidar do departamento X, ou do major que veio pra ficar no departamento Y ( PS: vários deles eram na verdade "encostados" na função, ou seja, ganhavam sem trabalhar. Os milicos, heim? )
Um dos funcionários colegas do seu "J" era, segundo suas - do seu "J" - palavras, "comunista mesmo, membro do Partidão", ou seja, os "petistas" da época. E não era demitido pelos chefes milicos por ser reputadamente sério, honesto e trabalhador

3 - Fico imaginando a ficha de emprego:

( ) Você é petista?
Aí o candidato responde que não, mas na hora da entrevista lhe perguntarão: "Por quê você diz que não é petista mas tem cara de petista? Além de petista, é mentiroso!"

4 - Eu trabalhei numa banca de jornal cujo dono votava no Serra, no PSDB e dizia pras pessoas - eu não tinha conhecimento - que não podiamos vender refrigerante e sorvete porque "a Marta não deixava". A vez que eu flagrei ele dizendo isso pra uma mulher, eu não só o desmascarei diante dela, disse na cara que ele estava mentindo, e que a proibição era lei municipal. A cereja do bolo, o prego no caixão: saquei da gaveta a xerox do Diário Oficial que provava o que eu estava dizendo.

5 - Aproveitem - no caso de estabelecimentos comerciais - e botem uma placa: "Não atendemos petistas", partindo do mesmo raciocínio. E poupe os petistas de gastar seu dinheiro nestes estabelecimentos. Vai saber se não pagou fiscais pra fecharem os olhos para as baratas na cozinha ou os ingredientes vencidos.

...

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe