Monitor5_728x90

quinta-feira, 17 de março de 2016

PSDB é um partido de Elite, por Jasson de Oliveira Andrade




O PSDB é considerado um partido de Elite. Os tucanos sempre contestaram essa afirmativa, considerando-a caluniosa. No entanto, uma declaração do governador Alckmin confirmou essa designação. É o que veremos.

Com a campanha massacrante da mídia contra o PT e, principalmente, contra Lula, esperava-se que o PSDB iria aproveitar essa grande oportunidade. Não é isso que está acontecendo. Kennedy Alencar constatou: “Pesquisa Datafolha mostra que Lula está ferido, mas não é carta fora do baralho. E tem um dado preocupante para o PSDB: os tucanos deveriam estar numa situação mais confortável. (...) Não estão porque o partido se comporta como quem quer tocar fogo no circo. As cenas na disputa pela indicação do PSDB a prefeito de São Paulo ilustram as dificuldades locais e nacionais do partido. Muita briga e nenhuma idéia para a cidade e o país superarem suas dificuldades”. Realmente, as prévias para a escolha do candidato para disputar a Prefeitura de São Paulo, que deveriam ser uma medida positiva, foi negativa para os tucanos.

Dória, candidato do governador, foi o mais votado, mas vai haver segundo turno, com Andrea Matarazzo. Entretanto, os adversários tentam impugnar Dória, alegando o uso do poder econômico. Alckmin disse ser ridícula a acusação, acrescentando, para surpresa geral, que “estamos acostumados a partido que decide candidato em mesa de restaurante, COM VINHO IMPORTADO (destaque meu)”. Para mim, essa declaração do governador é uma confissão do elitismo do PSDB. Ele se esqueceu de que foi escolhido para ser candidato à presidência da Republica! A escolha dele deu-se em mesa de restaurante, com vinho importado?

Essas brigas, nas prévias, foram criticadas pelo Estadão, em Editorial, publicado em 1º de março: “Se não consegue realizar de maneira civilizada (sic) e esclarecedora para a população uma disputa interna para a escolha de seu candidato a prefeito de São Paulo, é difícil imaginar que o PSDB seja capaz de oferecer ao eleitorado paulistano uma alternativa RESPONSÁVEL (destaque meu) e competitiva à candidatura petista de Fernando Haddad. (...) Além de escancarar as profundas divergências no tucanato paulista – pois suas principais lideranças estaduais se envolveram direta e ativamente na disputa pela escolha do candidato da legenda para o cargo de prefeito paulistano --, a votação mostrou um partido formado por pessoas que, na defesa deste ou daquele nome, são capazes de criar tumultos, agredir fisicamente (sic) seus adversários e recorrer a todos os meios para inviabilizar ou obstar outras candidaturas. Mostrou também um agrupamento político desinteressado (sic) nos reais problemas que seu candidato, se eleito, terá que enfrentar; MOSTROU, ENFIM, UM PARTIDO INCAPAZ DE APRESENTAR E DISCUTIR IDEIAS E PLANOS (destaque meu)”. O Editorial termina assim: “São Paulo merece coisa melhor”. Sem comentário...

Por tudo que vimos, comprova que os elitistas também brigam, não por um ideal ou plano, mas por coisas banais. E quem diz isso é um jornal, Estadão, TUCANO! Já Bernardo Mello Franco, na FOLHA (2/3) também se espantou: “As prévia do PSDB, quem diria, acabaram na sarjeta. (...) O partido prometeu uma aula de democracia interna, mas entregou uma pancadaria de filme pastelão. (...) As brigas que deixou o tucano de cueca é um retrato do vexame das prévias. (...) A disputa, que reflete as ambições presidenciais de Alckmin {Dória] e Serra [Matarazzo], ameaça produzir um divisão irreconciliável no PSDB. Melhor para o petista Fernando Haddad, que pode ganhar um impulso inesperado à sua campanha pela reeleição”. Até a FOLHA (3/3), no Editorial, sob o título “Rinha paulistana”, criticou as prévias do PSDB. Só o título, RINHA, diz tudo. Depois de criticar os fatos lamentáveis, o jornal conclui: “O lamentável é que usem a cidade de São Paulo como campo para suas batalhas pessoais”. Sem comentário...

Para complicar ainda mais a divisão no PSDB, o ex-deputado tucano e ex-auxiliar de FHC, Xico Graziano, vai ajudar a senadora Marta Suplicy, candidata a prefeita pelo PMDB.

PS: Já estava escrito este artigo, quando o Ministério Público de São Paulo pediu a prisão preventiva de Lula. A juíza Maria Priscilla Ernandes Veiga Oliveira encaminhou o pedido para Sérgio Moro, que já investiga Lula. Com a nomeação de Lula Ministro, a decisão agora é do Superior Tribunal Federal. Por enquanto. Teremos que esperar o desenrolar dos acontecimentos, que muda toda hora!

JASSON DE OLIVEIRA ANDRADE é jornalista em Mogi Guaçu

...



Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe