Monitor5_728x90

quinta-feira, 10 de março de 2016

Chegou a um ponto insuportável, mas nem tudo está perdido. Por Francisco Costa



CHEGOU A UM PONTO INSUPORTÁVEL, MAS NEM TUDO ESTÁ PERDIDO (o que explica a serenidade do governo, mesmo diante dessa tempestade)

Os comentários dos golpistas e seus coxinhas amestrados é de que a esquerda criou uma “Teoria da Conspiração”, para justificar a atual situação, em vã tentativa de esvaziar o discurso dos progressistas e se justificarem não golpistas.
E em que consiste essa “teoria da conspiração”?
Segundo eles a esquerda está inventando um conluio entre a banda podre do parlamento, parte neofascista e parte alugada ao império norte americano, a mídia, principalmente a sonegadora e lavadora de dinheiro tevê Globo, e quase todo o Judiciário, com o general Moro à frente das falcatruas e sórdidas manobras.
Vejamos se há, realmente, uma “teoria da conspiração”, inventada pela esquerda ou isto é a máscara para esconder crimes políticos e dos códigos penais mesmo, ficando só no episódio, desmoralizante para Moro, da tentativa de seqüestro do Lula:

1) com uma semana de antecedência, a mídia tinha cópias do despacho de Moro pedindo e obtendo as quebras dos sigilos bancário, fiscal e telefônico de Lula. Como, se esta é uma operação feita de surpresa, para que o investigado não possa destruir provas? Com que interesses Moro distribuiu cópias à mídia, e cópias com códigos, para rastrear possíveis vazamentos para pessoas e instituições que não fizessem parte da quadrilha?

2) isto deveria ser anunciado com estardalhaço midiático logo na segunda ou terça feira seguinte, mas Moro segurou até quinta feira, quando o Diário Oficial da Lava Jato, a revista Veja, antecipou em um dia a sua edição, para estampar a delação premiada de Delcídio do Amaral [ NOTA DO BLOG: acho que ele, na verdade, se refere à ISTOÉ ] , dando uma pretensa maior robustez aos argumentos de Moro;

3) ato seguinte, armou-se o circo da condução coercitiva de Lula, sem que Lula tenha nunca se negado a prestar depoimentos onde quer que fosse e, pior, sem ser antecedida de um convocação, convite ou intimação de comparecimento, algo como processar alguém por resistência à voz de prisão, sem que ao processado em nenhum momento tenha sido dada voz de prisão;

4) manda o bom senso e a decência que operações assim sejam executadas de surpresa e com discrição, para que o acusado não se evada ou suma com provas, principalmente computadores, mas uma hora antes da Polícia Federal chegar, em frente à casa de Lula já estavam as máquinas fotográficas dos jornais e as câmeras da televisão, prontas para o circo midiático, a festa de imagens nos jornais nacionais da vida. A discrição foi feita com duzentos homens em trajes de camuflagem, fortemente armados, como não ficam, nas fronteiras, para reprimir o contrabando de armas e drogas, e tudo isso para prender um septuagenário desarmado. Chegaram interditando o trânsito e com as sirenes ligadas, uma apologia à mediocridade que estão nos impondo;

5) poderiam ter colhido o depoimento de Lula ali mesmo, poderiam tê-lo levado para a sede da Polícia Federal, para o Ministério Público ou para qualquer Fórum, mas levaram para o aeroporto de Congonhas, onde um bando de jornalistas, com câmeras e máquinas fotográficas, sigilosamente esperava a aparvalhada trupe, sabedores dos planos de Moro;

6) Sintomaticamente, e para bom entendedor um pingo não é letra, já que parte do i ou do j, sem que só o pingo possa caracterizar, as câmeras da Globo não se cansaram de mostrar o jatinho da Polícia Federal estacionado no pátio do aeroporto, aguardando o apoteótico momento do embarque de Lula para Curitiba, onde a fina flor do caráter nacional o esperava: Bolsonaro e os filhos, com fogos de artifício, Francischini, um colecionador de processos por roubo, amigo íntimo de Moro, entre outros, não mais honestos, e mais uma malta de jornalistas;

7) o plano era simples: um longo e exaustivo interrogatório até a ordem de prisão a Lula, na primeira contradição;

8) subitamente, sem nenhuma iniciativa dos advogados do presidente ou a intromissão do STF, sem Habeas Corpus ou Mandado de Segurança, Moro mudou os seus planos, reduzindo o interrogatório a uns poucos minutos, inútil e superficial, falando de canoa e pedalinhos, e liberou Lula;

9) Agora apareceu a versão de que o Coronel Comandante da Base Aérea interditou o avião da Polícia Federal, tocou esporro nos golpistas e se mostrou disposto a ir além, evidentemente após ter consultado as autoridade militares em Brasília;

10) os fascistas e seus coxinhas amestrados, aqueles que trocaram a inteligência pela fé, se acreditam é por que é verdade, estão desautorizando essa versão, de que Moro não recuou, foi recuado.

E aí, há uma “teoria da conspiração” ou uma conspiração de fato?
Mas continuemos:

11) domingo haverá a tentativa de mais uma micareta com mulheres de bundas ao vento, idiotas vestidos de Batman, concerto para panelas e idiotia, os mesmos policiais militares que batem em professores e estudantes adolescentes fazendo selfies com coxinhas, ladrões de merenda escolar pedindo o fim da corrupção, dancinhas coreografadas, tudo animado por trios elétricos regiamente alugados pelos patriotas da Fie$p, civicamente;

12) mas há que ter um aperitivo, para mais alimentar as cabecinhas coxescas, ávidas de novidades, e o Conserino, cujo ridículo começa pelo nome, já desautorizado por haver sobreposição de poderes, já desautorizado porque Moro não tem jurisdição sobre São Paulo, já desautorizado porque, antes de ouvir o suspeito, firmou que iria indiciá-lo, já desautorizado porque serviu-se de um folhetim semanal, a Veja, para anunciar a sua decisão, transformando o semanário norte americano em Diário Oficial, apresentou acusação contra Lula, o que vai dar em nada, mas alimentará a coxada com mais uma porção da ração fascista.

Mas mudemos de assunto, para ojeriza dos que detestam textos longos, já que isso pode lembrar livros, objetos traumatizantes para os que têm as prateleiras cerebrais já ocupadas pelo trivial e o efêmero, sem espaço para idéias um pouco maiores...
Pensando bem... Continuo no próximo artigo.
Há “teoria conspiratória”, saída das cabeças petralhas, ou conspiração, e fato, saída da embaixada e dos consulados norte americanos?
Chegou a um ponto insuportável, mas do “nem tudo está perdido”, do título, falarei logo mais, questionando a serenidade do governo, diante dessa tempestade e da posição dos militares.

Francisco Costa
Rio, 10/03/2016.

...

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe