quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

BNDES, a Globo, a Lunus e o jabuti que subiu na árvore


Título de artigo do mítico jornalista Tão Gomes Pinto, no Pasquim21, 19.03.02: "A Globo Cabo eleitoral de José Serra", sobre os 800 milhões que BNDES despejou lá, 3 meses antes da eleição de 2002. Tão informava que:

BNDES liberou os cofres para a Globo ( aumentou a participação do banco na composição acionária, de 5% para 12% ). sob a justificativa de que o negócio era promissor ( desconsiderando que esse negócio promissor havia dado, segundo Tão Gomes Pinto, um prejuizo de 700 milhões no ano anterior; os negócios da familia Marinho tinham um rombo total de 1,8 bi ). 

Nessa mesma época, a emissora inundou o Brasil com matérias sobre a Operação Lunus. 

A revista Época ( grupo Globo ), segundo um jornalista citado por Tão Gomes, "trabalhou em ritmo alucinante para REfazer a matéria de capa e os outdoors numa fulminante sexta-feira". 

A Operação destruiu a candidatura Roseane Sarney (*), que tinha, àquela altura, reais chances de pelo menos ir ao segundo turno e ameaçava a candidatura oficial do partido das "donzelas furadas" ( Copyright Roberto Jefferson )

"Entenderam porque o JN deu aquele demorado close na dinheirama esparramada nos escritórios da empresa de Jorge Murad e Sra?" ( Tão Gomes Pinto )

(*) "Mais uma coisinha que ninguém se lembra de falar quando se trata da Operação Lunus: embora tenha sido um sucesso político para os tucanos, foi um fracasso total para a Polícia Federal. Um ano depois, o Supremo Tribunal Federal (STF) arquivou, por falta de provas, o processo contra Roseana Sarney decorrente da ação da PF" ( Leandro Fortes, 2010 ).

...

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe