Monitor5_728x90

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Aécio Neves é inocente?, por Juremir Machado da Silva



Meu problema é a lógica: ou acredito em tudo o que os delatores falam ou não acredito em coisa alguma? Como saber quando eles contam a verdade? Minha tendência é crer em tudo. Se dizem que Lula levou bola, acredito. Se falam que Aécio Neves se enfurnou, também acredito. Não deveria? Li na Folha de S. Paulo: “O lobista Fernando Moura disse, em depoimento à Justiça Federal, que Aécio tinha esquema semelhante ao que existiu na Petrobras e controlava as indicações à diretoria da estatal”.

O senador Aécio Neves reagiu violentamente: “Estou sendo alvo de declarações criminosas, feitas por réus confessos e que se limitam a lançar suspeições absurdas, sem qualquer tipo de sustentação que não a afirmação de que ouviu dizer”. Hummm!

Declarações de réus confessos não devem ser levados a sério? Neste caso, Aécio não crê nas declarações feitas por esses mesmos réus confessos quando denunciam seus adversários? Moura foi direto. Afirmou ter ouvido de Dimas Toledo: “Em Furnas era igual”. Mais: ‘Não precisa nem aparecer aqui. Vai ficar um terço São Paulo, um terço nacional e um terço Aécio”. Até o Jornal Nacional da Rede Globo teve de noticiar isso. Toledo, ex-diretor de Furnas, nega. Sabe-se que Moura mente. Ele acusou José Dirceu de ter-lhe dado a dica de cair fora do país. Depois, voltou atrás. Por fim, admitiu ter mentido e reafirmou a acusação contra o mais famoso larápio petista. Estará Moura mentido para comprometer Aécio Neves e ganhar pontos com o PT?

A hipótese de Aécio Neves passa por aí: “É preciso que se investigue a fundo para que sejam reveladas as verdadeiras motivações das falsas acusações. A tentativa de afundar a todos no mar de lama no qual hoje estão atolados os principais dirigentes do PT é parte de uma estratégia que busca unicamente diminuir aos olhos dos brasileiros a enorme dimensão dos graves crimes cometidos pelo partido e seus aliados”. Pela leitura de Aécio, o delator fala a verdade quando cita o PT e mente quando atira num tucano como ele. Pode-se chamar isso de percepção seletivas das delações premiadas?

Será Aécio Neves um inocente envolvido em articulações ardilosas de petistas para colocar todo mundo no mesmo saco? Não é improvável. O mundo é complexo. O colunista Jânio de Freitas, um dos mais conceituados do Brasil, escreveu nesta semana sobre o que chama de aberração política e moral: “Eduardo Cunha está apoiado pelo PSDB e pelo DEM. Os peessedebistas até examinam sua adesão solidária à ação de Eduardo Cunha no Supremo. A baixeza não tem fundo”. Será que Jânio de Freitas está mentindo para colocar todos no mesmo balaio de gatos e gatunos e defender o PT?

Não sei mais em quem acreditar.

Jânio quer me confundir: “De cada vez que Dilma Rousseff, ao discursar na reabertura do Congresso, defendeu medidas neoliberais e antissociais, o PSDB comandou a vaia. Aécio Neves, em entrevistas de chefe da turma, logo depois verbalizou as vaias. Ou seja, em vez da inteligência de explorar a adesão de Dilma, o PSDB vaia as medidas de que é o representante”. Segundo outro colunista da Folha, Josias de Sousa, falando da máfia da merenda, o PSDB não pratica, mas quer honestidade.

Eu digo: não confiem em mim. Eu não confio em ninguém.


LEIA TAMBÉM: 


...

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe