quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Quando começou o Escândalo da Petrobras?, por Jasson de Oliveira Andrade


  

Existe uma polêmica: quando começou o escândalo da Petrobras? Em texto que escrevi, afirmei que ele se iniciou no governo de Fernando Henrique Cardoso, baseado em uma denúncia do escritor Paulo Francis, que declarou: naquela época, diretores da Petrobras recebiam dinheiro e o enviavam para o Exterior. Nunca se provou essa acusação. No entanto, hoje se sabe, através da Lava Jato, que é realmente dessa maneira que agem os diretores dessa empresa estatal. FHC repele essas acusações, afirmando que o escândalo começou no governo Lula. Para espanto geral, em suas memórias, ele confessou que foi realmente em seu governo que o escândalo começou. Quem irá contestar?

A CartaCapital, edição de 28/10/2015, sob o título “ELE SABIA DE TUDO”, fez essa revelação: “Em entrevista à revista alemã Capital, publicada em agosto deste ano, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou que o escândalo de propinas em contratos da Petrobras havia começado no governo Lula. (...) No livro Diários da Presidência, volume 1, FHC assume que tinha conhecimento de um esquema de corrupção na estatal em seu primeiro mandato e NADA FEZ PARA INTERROMPÊ-LO (destaque meu). Em seu livro de memórias, o ex-presidente revela ter sido alertado em 1996 sobre um escândalo (sic) na Petrobras em um almoço com Benjamin Steinbruch, dono da Companhia Siderúrgica Nacional e indicado pelo tucano para o Conselho da estatal. (...) “Eu queria ouvi-lo sobre a Petrobras. ELE ME DISSE QUE A PETROBRAS É UM ESCÂNDALO (destaque meu). Quem manobra tudo e manda mesmo é Orlando Galvão Filho, embora Joel Rennó tenha autoridade sobre Orlando Galvão”. (...) Em 1996, Rennó era presidente da estatal e Galvão Filho o presidente da BR Distribuidora. O tucano registrou ainda “que todos os diretores da Petrobras são os mesmos do conselho de administração” e sugeriu a existência de UM JOGO DE CARTAS MARCADAS (destaque meu) nas decisões da empresa. “São sete diretores e sete membros do conselho. Uma coisa completamente descabida”. (...) Embora tenha afirmado que havia necessidade de “intervenção” na Petrobras, FHC PREFERIU NÃO INTERVIR (destaque meu). “O problema é que eu não quero mexer antes da aprovação da lei de regulamentação do petróleo pelo Congresso”.

CartaCapital conclui assim sua notícia: “Esta, sim, é uma informação que mereceria dos jornalões da mídia nativa uma manchete, espaço sempre reservado apenas a acusações contra Dilma e Lula. Os petistas só foram acusados em delações premiadas e não há provas materiais contra eles. POR OUTRO LADO, O DIÁRIO DE FHC DEIXA CLARO: ELE SABIA DE TUDO (destaque meu)”.

Realmente os jornalões não deram essa notícia. As outras revistas (Época, Veja e Istoé) também. A VEJA dedicou uma capa aos Diários de Fernando Henrique Cardoso, mas silenciou sobre essa CONFISSÃO de FHC! 

Em quem acreditar: no Fernando Henrique Cardoso que hoje afirma que o escândalo da Petrobras começou no governo Lula ou no FHC o qual, em suas memórias, CONFESSA que ele iniciou em seu governo? A resposta é óbvia...

JASSON DE OLIVEIRA ANDRADE é jornalista em Mogi Guaçu.

.

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe