sexta-feira, 3 de julho de 2015

"Que Deus me ajude!!!"



( Isso aqui eu publiquei no meu finado blog O CATA-MILHO, em 27.10.2006. Olha como as coisas já eram naquela época longínqua. Já se falava em "Indústria da Multa". E eu já contestava )

Presenciei a seguinte situação:

Mulher encosta seu carro em um lugar proibido. Existe uma placa identificando essa proibição. Talvez a dona não tenha visto, tudo bem.

Dirige-se a um taxista que, à sua frente, também está em local não permitido. ( A diferença é que, parece, está aguardando um passageiro. Portanto, prestes a sair de lá. Já a cidadã, ela vai demorar um pouco. Compras. Uma loucura. Correria. )

Dá-se o diálogo:

- Será que tem perigo deixar aqui? ( "perigo", nesse caso, tem significado ambíguo ) É só um minutinho. ( É sempre um minutinho... )

O taxista, sacando a ambiguidade:

- Perigo ? Ahn... roubo? Não, acho que não. Mas acho que aqui não pode.

- Ah, mas será que multa (sic) ? É rapidinho... Ah, eu vou arriscar... Que Deus me ajude.

Não passaram-se dez minutinhos, e a Graça foi alcançada.

Uma fiscal da CET apareceu e passou-lhe o lápis.

Meia hora depois, a dona do automóvel apareceu. Ficou sem graça.

Eu achei muito engraçado.

Deus, como se sabe, não gosta que usem Seu nome em vão.

.

.

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe