Monitor5_728x90

terça-feira, 7 de julho de 2015

As pedaladas de Aécio, por Jasson de Oliveira Andrade



O senador Aécio Neves e o PSDB estão fazendo um estardalhaço com as pedaladas ( manobras contábeis ) do governo Dilma, porque, talvez, as contas, caso não haja uma justificativa, sejam rejeitadas. Para os tucanos, se isto ocorrer, haverá um motivo para ao impeachment da presidenta. No entanto, Aécio, quando governador de Minas, usou também de manobras contábeis ( pedaladas ). É o que noticiou o Estadão (26/6/2015), na reportagem de Leonardo Augusto, sob o título “Ação cobra de Aécio e Anastasia R$ 14 bi de repasses à saúde”.

Na reportagem, o jornalista revela: “O Ministério Público Federal entrou com uma ação civil pública na Justiça cobrando do governo do Estado o repasse de R$ 14,2 bilhões para a área da saúde. Segundo a Procuradoria da República em Minas, este é o montante que deixou de ser investido entre 2003 e 2012 nos governos dos tucanos Aécio Neves e Antonio Augusto Anastasia –- atualmente senadores – em descumprimento (sic) à Emenda Constitucional 29, que obriga (sic) aplicação mínima de 12% do orçamento na área. (...) Os procuradores afirmam na ação que no período de 10 anos ocorreram também manobras contábeis [ pedaladas ] para aparentar o cumprimento da emenda “em total (sic) e absurda (sic) indiferença ao Estado de Direito”. (...) A ação diz que os governos tucanos, com o objetivo de inflar (sic) dados, incluíram gastos estranhos à saúde para simular (sic) o cumprimento da obrigação de investir o mínimo constitucional”. Adiante o jornalista informou: “Procurados, Aécio e Anastasia não se posicionaram sobre a ação. Em nota, o PSDB de Minas afirmou que os cálculos feitos pelos governos tucanos são os mesmos adotados pelo governo federal (sic)”.

Em vista dessas supostas ilegalidades dos governos Aécio e Anastasia, principalmente, pela nota do PSDB mineiro, como se pode agora criticar ou mesmo pedir o Impeachment de Dilma, se os tucanos fizeram o mesmo, conforme confirmou o partido?

Apesar das situações serem as mesmas nas pedaladas ( Dilma e Aécio ), o PSDB já considera a presidente fora do governo. O líder tucano na Câmara Federal, Carlos Sampaio ( PSDB-SP ), está crente na queda iminente da Dilma que até escreveu um artigo na Folha (5/7), sob o título: “A uma “pedalada” da cassação (sic)”. A ver...

Quem deve ter ficado contente com essa situação, é o governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP), provavelmente o opositor de Aécio na Convenção do PSDB para a sucessão Presidencial de 2018. Como sempre digo: a conferir!

JASSON DE OLIVEIRA ANDRADE é jornalista em Mogi Guaçu


.





Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe