Monitor5_728x90

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Memória: Governador Schwarzenegger condenou à morte indicado aos Nobéis da Paz e da Literatura




 ( Reproduzido do Hora do Povo, 16 de Dezembro de 2005 )

EXECUÇÃO DE STANLEY WILLIAMS E COVARDIA DE SCHWARZENEGGER CAUSAM INDIGNAÇÃO GERAL

Stanley Tookie Williams, indicado ao Nobel da Paz por sua luta contra a desigualdade social nos EUA e a violência, foi executado dia 13, terça-feira, na penitenciária de San Quentin, depois de ter seu pedido de clemência negado pelo exterminador que ocupa o governo da Califórnia, Arnold Schwarzenegger.

O ator-governador acovardou-se diante da pressão de seu partido, o republicano, que é a favor da pena de morte. O apoio do partido ao governo está perdendo força depois de sua estrondosa derrota nas urnas em um referendo sobre o seu plano de 'reformas'. O objetivo era fugir da derrota na câmara onde não tinha o apoio democrata.

No documento, Scharzenegger disse que negou a clemência porque Williams não se declarou culpado e, portanto, não "poderia levar a sério sua reabilitação". Condenado à morte em 1981 acusado de assassinato, Williams sempre reafirmou sua inocência durante os 26 anos em que esteve preso. "Nunca vou admitir crimes capitais que não cometi - nem mesmo para salvar a minha vida", afirmou Williams em sua autobiografia lançada no ano passado.

O julgamento, assim como boa parte dos júris em que negros estão no banco dos réus, constatou-se que todas as testemunhas de acusação eram de indivíduos que tinham processos pendentes, levando o próprio Tribunal de Recursos a declarar em 2002 que estes poderiam ser facilmente levados a mentir, em busca de qualquer perdão ou atenuante para os seus casos.

Mas o Supremo Tribunal recusou o pedido de investigação. No julgamento, o promotor do ministério público retirou três jurados afro-americanos do júri. E, durante as alegações finais, comparou Williams a um tigre de bengala, declarando que a comunidade negra de South Central, bairro onde Williams morava, era o equivalente ao habitat natural de um Tigre de Bengala. O mesmo promotor foi censurado duas vezaes pelo Supremo Tribunal da Califórnia por comportamento semelhante.

Nascido em Nova Orleans sem a presença do pai e distante da mãe, Williams cresceu num bairro da periferia de Los Angeles. Com 17 anos, fundou o "Crips", uma gangue de rua que praticava a violência. Esses grupos surgiram como uma resposta a política de segregação racial que impera nos estados com maior população negra. Williams enfatiza que apesar de ser reflexo desse processo marginalizador, esses grupos não podem ser vistos como algo positivo.

Na prisão, sua indignação às injustiças se converteu em luta dirigida aos jovens contra as causas e consequências da violência urbana. "São os jovens os que necessitam de algum modelo em que se possam inspirar e são eles que ainda podem fugir aos caminhos que percorri".

Neste sentido, lançou uma série de livros dirigida aos estudantes do ensino básico mostrando as consequências da violência e contando suas experiências. Seu trabalho levou à indicação por cinco vezes [ destaque deste blog ] ao Prêmio Nobel da Paz e quatro para o Nobel da Literatura.

"O Estado da Califórnia acaba de assassinar um inocente", afirmou sua editora, Barbara Becnel, assim que Williams foi declarado morto.

Do lado de fora da penitenciária, milhares de pessoas realizaram vigília em protesto à execução. "Terminou, mas não terminou", disse o reverendo Jesse Jackson referindo-se ao seu combate contra a violência. Outras dezenas de personalidades, entre eles Jamie Foxx e Danny Glover manifestaram seu repúdio à atitude de Schwarzenegger.




.





Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe