sexta-feira, 26 de junho de 2015

"Indústria da Multa" paulistana está na idade do vapor e a das infrações está na velocidade da luz, diz especialista em trânsito



CET 'entra' nos bairros para multar motoristas (*)

Alvos dos marrozinhos são os condutores que ignoram as leis e sequer dão seta para virar

Agentes da CET (Companhia de Engenharia de Tráfico) vão intensificar a fiscalização, a partir de agosto, em 250 pontos da cidade, entre eles vias movimentadas dentro dos bairros, para flagrar motoristas que desrespeitam as leis de trânsito por não ver a fiscalização. Os agentes pretendem coibir a falta do cinto de segurança, falar ao celular e até mesmo a falta de seta para fazer conversões.

A CET vai usar uma pesquisa que mapeou as infrações de trânsito na capital para fazer fiscalizações mais heterogêneas. Segundo a Secretaria Municipal de Transportes, atualmente os marronzinhos costumam multar motoristas que trafegam pelos grandes eixos, como as avenidas Rebouças, Paulista, Radial Leste e 23 de Maio.

“A diferença da fiscalização aleatória é o efeito surpresa. O motorista precisa ter a sensação de que poderá ser fiscalizado a qualquer momento”, disse, o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto. “Assim, mesmo em um bairro distante pode ter um agente na esquina”, ameaçou. 

Proporcionalmente, domingo é o dia da semana com mais motoristas descuidados ao volante, segundo a pesquisa apresentada na reunião do Conselho Municipal de Transporte e Trânsito de São Paulo. 

O levantamento mostra que 55% dos motoristas cometem ao menos uma infração pelas vias da cidade. Ainda segundo o estudo, realizado entre março e maio de 2015, de cada 4,4 mil infração no trânsito, somente uma resulta multa.

“Se existe uma indústria da multa ela está na idade da máquina a vapor enquanto a das infrações está na velocidade da luz”, afirmou o consultor em Engenharia de Transporte de Pessoas Horácio Figueira, um dos coordenadores do estudo. 

Os tipos de infração pesquisadas foram uso de seta, cinto de segurança, braço para fora do veículo, falar ao celular, desrespeito à faixa de pedestre e semáforo vermelho, à sinalização de pare e falta de capacete para motociclistas. 

A pesquisa analisou 15.370 veículos em quatro cruzamentos nas cinco zonas da cidade. 

A Secretaria Municipal de Transportes também anunciou a instalação 80 lombofaixas ( faixa de pedestre em relevo ) nas alças de acesso das marginais Tietê e Pinheiros para tentar reduzir atropelamentos. 


( * ) NOTA DO BLOG: Embora excelente, a notícia é demasiadamente otimista. Ontem mesmo eu telefonei à CET para pedir a fiscalização de carros sobre a calçada em dois pontos ( doravante identificados como "P1" e "P2" ) viciados do bairro. "Pontos viciados" são locais onde os moradores cometem rotineiramente suas infrações com uma naturalidade impressionante, pois sabem que não serão apanhados. Fazem porque contam com a habitual impunidade com que se acostumaram. Pois bem. Telefonei às 16:00hs, depois novamente às 16:45 e, por fim, às 18:00hs. 
Hoje à tarde telefonei novamente, para conhecer o resultado. 
Bem, vocês lembram que ontem telefonei a primeira vez às 16:00hs? A atendente me informou que o fiscal apareceu lá e não constatou infração nenhuma, ou seja, não havia carro na calçada. 
Sabe a que horas ele chegou no local? ÀS OITO HORAS DA NOITE em um dos pontos ( P1 ) que denunciei, e SETE E QUINZE DA NOITE no outro ( P2 ).
ISSO é a "Indústria da Multa" de que se queixam tanto os paulistanos.

OBS: Hoje NOVAMENTE HAVIA UM VEÍCULO ESTACIONADO no "P1".

.

.

,

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe