sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Deputado diz que arquivamento do #TREMSALÃO do PSDB-SP pelo STF "não é definitivo"


Deputado do PT diz que arquivamento do inquérito dos trens não é definitivo
Simão Pedro, que levou denúncias sobre cartel metroferroviário ao Ministério Público, diz que apurações ‘poderão ser reabertas se surgirem novos fatos’

O deputado Simão Pedro (PT/SP) declarou que “não é definitivo” o arquivamento da investigação sobre o suposto envolvimento de políticos com o cartel metroferroviário em São Paulo. “Lembro que o arquivamento das investigações não é definitivo e poderão ser reabertas se surgirem novos fatos ou circunstâncias que corroborem os indícios considerados insuficientes neste momento,” destacou o parlamentar, em nota divulgada nesta quinta feira, 12.

Na última terça feira, 10, o Supremo Tribunal Federal decretou o arquivamento do inquérito criminal que citava o deputado Rodrigo Garcia (DEM-SP) e o senador suplente José Aníbal (PSDB-SP), ex-secretários estaduais do governo Geraldo Alckmin (PSDB). Garcia e Aníbal foram citados pelo ex-diretor de Transportes da multinacional alemã Siemens, Éverton Reinheimer, em delação premiada, como supostos beneficiários de propinas do cartel dos trens.

O STF arquivou o inquérito por entender que não havia “justa causa” para a investigação, vez que quatro testemunhas citadas por Reinheimer não confirmaram pagamentos ilícitos para os parlamentares. Após a decisão do Supremo, José Aníbal disse que “vai para cima” de Simão Pedro, atribuindo ao deputado petista responsabilidade pela denúncia de Reinheimer.

Em nota distribuída nesta quinta, 12, Simão Pedro esclareceu que “jamais acusou José Aníbal ou qualquer outro agente político”. Simão Pedro observa que “no exercício de suas prerrogativas parlamentares encaminhou representações ao Ministério Público de São Paulo, em consequência do recebimento de denúncias de malversação de recursos, pagamentos de comissões, superfaturamento e conluio entre empresas para fraudar licitações e contratos na CPTM e Metrô de São Paulo”. Simão Pedro alerta que “procedimentos continuam em andamento”.

LEIA A ÍNTEGRA DA NOTA OFICIAL DO DEPUTADO SIMÃO PEDRO

“Manifesto-me sobre as declarações do suplente de senador José Aníbal (PSDB/SP) feitas em nota e a alguns órgãos de imprensa sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal de arquivamento das investigações sobre sua suposta participação no esquema de desvio de recursos em obras e serviços do Metrô e CPTM na forma seguinte:

Esclareço que jamais acusei José Aníbal ou qualquer outro agente político. Foi no exercício de minhas prerrogativas parlamentares que encaminhei as Representações ao Ministério Público de São Paulo, em consequência do recebimento de denúncias de malversação de recursos, pagamentos de comissões, superfaturamento e conluio entre empresas para fraudar licitações e contratos na CPTM e Metrô de São Paulo, cujos procedimentos continuam em andamento, contando, inclusive, com a auto-denúncia de uma das empresas envolvidas e com o interesse do Governo Estadual de São Paulo no ressarcimento dos valores desviados.

Por último, lembro que o arquivamento das investigações não é definitivo e poderão ser reabertas se surgirem novos fatos ou circunstâncias que corroborem os indícios considerados insuficientes neste momento.

De resto, lamento as atitudes que pretendem partidarizar um assunto tão grave cuja maior vítima é o povo paulista.”


.

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe