quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Oliver Stone: documentário "A história não contada dos Estados Unidos" e decepção popular com Obama


Stone decifra decepção dos norte-americanos com Obama: deixou de cumprir promessas de campanha

No dia 10 de novembro, o cineasta norte-americano, Oliver Stone, concedeu entrevista ao jornal russo Rossiiskaya Gazeta as vésperas da estréia de seu documentário, A historia não contada dos Estados Unidos, na Rússia. Durante a entrevista, ao analisar a realidade da sociedade norte-americana sob a perspectiva de seu documentário, Stone afirmou que "nós estadunidenses somos o produto de nossa mentalidade limitada".

Para ele o documentário de 10 capítulos trás para a luz o lado mais obscuro da história dos Estados Unidos, demonstrando toda a estrutura que Washington utiliza na tentativa de dominar o mundo, característica que segundo ele acabou por provocar a estagnação do país. Ao discorrer sobre o documentário ele esclarece que iniciou "este projeto em 2008, quando George W. Bush já estava há 7 anos na presidência. E tudo o que o meu país passou após o 11 de setembro de 2001 foi um grande pesadelo. Mas, muitas pessoas tinham a sensação de que tudo estava completamente bem com a nossa política".

"Falando sério, é um documentário que finalmente ajuda a compreender o modelo norte-americano de governo. Creio que o episódio com maior número de visitas no YouTube é o terceiro, ‘A bomba’, que trata como e porque os Estados Unidos lançaram a bomba atômica sobre o Japão. Outro é o décimo, sobre Bush e Obama. Se chama ‘A era do terrorismo: 2001-2013’. Propomos decifrar o porquê da decepção dos norte-americanos com Obama, que em 2008 recebeu um mandato popular para realizar diversas reformas, mas não o utilizou".

Para o cineasta a incapacidade de mudança dos Estados Unidos repousa no fato de que "muitos de meus contemporâneos, as pessoas de minha geração, não amadureceram, ficaram aprisionados na década de 1950 e todavia ainda estão vivendo a realidade da Guerra Fria". "Durante todo o documentário surge repetidamente a pergunta do porquê não mudamos, do porquê sempre repetimos as mesmas coisas. Por que os Estados Unidos sempre entram em guerras; no Iraque, no Afeganistão? Com o tempo me dei conta que somos o produto de nossa mentalidade, que é muito limitada", afirmou Stone recordando que ele mesmo é veterano do Vietnã. ( HORA DO POVO )

.

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe