segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Cachoeira, lembram? Então, lembram também que Aécio indicou prima de bicheiro Cachoeira ao governo de Minas?



Mônica Vieira, nomeada em 2011, hoje trabalha no gabinete do coordenador de campanha do tucano em Uberaba (MG)


O senador e candidato à Presidência pelo PSDB, Aécio Neves, indicou, em 2011, uma prima do bicheiro goiano Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, a cargo comissionado no governo de Minas Gerais. À época, o governador era o tucano Antônio Anastasia, sucessor de Aécio. A negociação foi feita pelo senador cassado Demóstenes Torres, do DEM de Goiás, a pedido do contraventor.

Cachoeira foi preso na Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, em fevereiro de 2012. Ele foi acusado de comandar a exploração de jogo ilegal em Goiás. No entanto, durante as investigações, escutas telefônicas apontaram as ligações entre o bicheiro e Demóstenes Torres.

A indicação de Mônica Beatriz Silva Vieira ao governo mineiro também foi descoberta por escutas telefônicas. De acordo os dados da Polícia Federal, ela assumiu o cargo de diretora regional da Secretaria de Estado de Assistência Social, em Uberaba, no Triângulo Mineiro, após 12 dias e sete telefonemas.

As escutas telefônicas da Polícia Federal apontaram, também, o envolvimento do ex-prefeito de Uberaba e agora deputado federal Marcos Montes (PSD). Atualmente, Mônica é secretária parlamentar no gabinete de Montes na Câmara dos Deputados. Atualmente, o deputado é coordenador da campanha de Aécio Neves em Uberaba.

Após o escândalo ter sido revelado, Aécio foi questionado por jornalistas sobre a nomeação. Irritado, ele confirmou ter atendido a sugestão a pedido do então senador Demóstenes Torres.

“Não vamos falar de coisas tão ridículas como essa, né? Eu atendi um pedido do líder do Democratas (Demóstenes Torres). Uma pessoa altamente qualificada, talvez mais do que você, pela qualidade da sua pergunta”, justificou, após evento com sindicalistas, em abril de 2012.

Demóstenes foi cassado em julho de 2012, acusado de quebra de decoro parlamentar por ter utilizado o mandato para auxiliar os negócios de Cachoeira. Ele teve os direitos políticos suspensos por oito anos, a contar do fim do mandato no Senado, que acabaria em 2019.

Admiração – O senador Aécio Neves saiu em defesa de Demóstenes Torres quando o colega do DEM foi acusado de envolvimento com Carlinhos Cachoeira. Em discurso no Senado Federal, no dia 6 de março de 2012, o tucano se solidarizou com o colega.

“Vossa Excelência é um homem digno e sempre agiu dessa forma em todos cargos públicos que ocupou e digo mais, Vossa Excelência Senador Demóstenes é dos mais preparados e destemidos homens públicos desse País e por isso mesmo, dos mais respeitados”, disse Aécio.

“Esteja seguro, Vossa Excelência, sua família e aqueles que como eu tanto o admiram, será dessa forma que Vossa Excelência continuará a ser vista pelos brasileiros, pelos goianos e pelos seus pares, com respeito e enorme admiração”, completou o tucano.


A IDADE DO LANCE:

A notícia acima é de certa forma um chamamento à memória, pois em 2012 já se falou isso, mas nem na épocaos jornais e revistas, como a Veja, quiseram falar a respeito:

Dias antes de nomeação para cargo em Uberaba, ex-governador é tucano é citado em conversas entre o bicheiro e Demóstenes Torres

.




















Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe