terça-feira, 2 de setembro de 2014

TRE decide: desta vez o PAULISTA não poderá mesmo dar seu habitual e entusiástico voto a Maluf



Parece que dessa vez entrou água de vez. Sempre agraciado com milhares e milhares de votos pelo eleitor de São Paulo ( a brava e orgulhosa locomotiva bandeirante da Nação ) parece que Dr. Paulo deverá entregar os pontos. 

Ao longo dos anos, foi diminuindo, mas não a ponto de minguar, o apoio dos votantes de São Paulo ao tradicional cacique político. Se antes os malufistas batiam no peito e declaravam seu amor por aquele que "roubava, mas fazia", isso começou a pegar mal. Um bom quinhão deles continuou votando em Maluf, mas sem ficar divulgado. Uma parte generosa deste eleitorado, no entanto, decidiu assumir uma roupagem moderna e se bandeou para o tucanismo, que é uma espécie de "rouba, mas não faz tanto assim, demora para entregar, e engana bastante". A questão é que Dr. Paulo, no entanto, nunca ( talvez nem na época dos milicos ) teve o amplo e praticamente unânime apoio midiático de que gozam os tucanos. Assim, o eleitor que outrora se orgulhava de depositar na urna sua confiança em Dr.Paulo teve que ir abandonando o barco.

Vários baques abalaram a confiança destas pessoas em seu líder: em primeiro, ele pediu que se seu preposto Celso Pitta não fizesse um bom governo, que ninguém mais votassem nele, Maluf. Foi obedecido por muitos. Mais recentemente, em épocas eleitorais diversas, apesar de frequentemente cortejado pelo PSDB, acabou se "tornando" um neolulista de carteirinha ( hahahaha ). Que baque para seu eleitorado mais antigo e conservador, que ainda achava que havia comunistas escondidos debaixo das camas nos lares do Brasil. Votar no PSDB tudo bem. Mas no PT?
Deu-se nova debandada de eleitores. Muitos aderiram de vez ao tucanodemismo e passaram até a exibir um discurso virulento de "anticorrupção". Pffff! Que mundo pequeno!

Nem tudo são espinhos nessa relação, e os mais fiéis e aguerridos garantiram a Dr.Paulo, em 2010, a terceira maior votação para deputado federal no ESTADO DE SÃO PAULO. Como dizia o mote, "São Paulo é Paulo"

Logo, nada indicava que ele não seria reeleito agora em 2014. Sua base encurtou, mas permanece forte, suficiente para reconduzí-lo ao Congresso. Mas esse TRE "fiaduma" atrapalhou os planos de muitos paulistas e tirou-lhes o doce da boca. 
Será o fim da carreira política de Dr. Paulo? São Paulo está ficando órfã. Lamentável. Esvai-se o legítimo espírito de nossa gente.

.

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe