sexta-feira, 18 de julho de 2014

Os prejuízos do monopólio da transmissão do futebol



Além da malfadada Lei Pelé, que deixou os clubes reféns de empresários e impulsionou a “exportação” de jogadores, principalmente para a Europa, o monopólio de transmissão da TV Globo é outro fator que espreme os clubes, esvaziando os estádios e deixando-os de pires da mão ante a emissora.

Um fato marcante é a sujeição dos jogos do meio de semana à grade da Plim Plim, com jogos começando somente após a chamada novela das 9, ou seja, de 22h em diante. Resultado: os times jogando para as moscas, pois há trabalho no dia seguinte e, a não ser que o cidadão more ao lado dos estádios, é impossível se chegar em casa antes do meio da madrugada. Com a renda das bilheterias em queda, o mais comum é a antecipação de receitas relativas que os clubes têm direito referentes às transmissões das partidas. Assim, haja a TV Globo dar pitacos nos calendários e demais atividades relativas ao futebol.

De certa maneira, é o mesmo que ocorre com o Carnaval, que em a transmissão dos desfiles das escolas de samba do Rio e de São Paulo monopolizada pela Globo. Ninguém vê a primeira escola entrar na avenida, pois a transmissão só começa após o imbecilóide programa BBB, que passa na mesma época.
Modificar a legislação para fortalecer os clubes e acabar com o monopólio da Globo nas transmissões é o que se apresenta.

VALDO ALBUQUERQUE - HORA DO POVO

.

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe