quarta-feira, 2 de abril de 2014

Gravação flagra turcos urdindo falso ataque sírio para ‘justificar’ invasão


Integrantes centrais do governo turco foram flagrados em gravação de reunião secreta que vazou, quando debatiam sobre uma provocação com bandeira trocada para justificar a invasão e ocupação de região ano norte da Síria.

As vozes segundo informa matéria de Tony Carlucci publicada no dia 24 de março no site LD (Land Destroyer e reproduzida em diversos outros) pertencem ao ministro de Relações Internacionais Ahmet Davutoðlu, Hakan Fidan, Serviço Nacional de Espionagem (‘Inteligência’), Feridun Sinirlioðlu, Subsecretário do Min. Rel. Internacionais e ao general Yaºar Gürel, subchefe do Estado Maior.

Segundo Carlucci, a conversa deve ter acontecido no final do ano passado ou começo deste ano.

Segundo Carlucci o governo turco já enviou nada menos que 2.000 caminhões de armamentos e munição aos mercenários que agridem a Síria a serviço dos EUA. Mas os bandos treinados pela CIA estão sendo aplastados, as forças sírias já combatem nos bolsões formados na fronteira com a Turquia. No desespero tentam imitar os nazistas quando forjaram um ataque a uma rádio alemã, na fronteira com a Polônia e assim justificar a agressão que daria início à Segunda Guerra.

O ‘plano’ consistiu em fazer quatro provocadores turcos atravessarem a fronteira e, vestidos de soldados sírios, dinamitarem a tumba de Suleyman Shah, considerado o fundador do Império Otomano. O mausoléu encontra-se em solo sírio.

Seria o pretexto para a agressão e a tomada de posição formando uma cabeça de ponte para ampliar a logística para os ataques mercenários.

Os combates mais duros ocorrem em Kassab (fronteira sírio-turca) passagem de mantimentos e armas para os terroristas que agridem a Síria. Já houve dois bombardeios a partir da Turquia e um avião sírio derrubado (os pretextos afirmam que o espaço aéreo da Turquia foi invadido e que os sírios dispararam contra alvos turcos, o mais recente, uma mesquita, como se interessasse aos sírios um novo front).

No período recente, Erdogan fez suspender os serviços de twitter e youtube, segundo Carlucci para evitar a divulgação da gravação.

Para o conhecido articulista, é impressionante como a imprensa ‘ocidental’ fixou-se na proibição ao twitter e fez vista grossa para a operação de bandeira trocada.

Ele reproduz matérias do NYT, Washington Post, Der Spiegel e Wall Street Journal, para mostrar uma ampla operação de abafa pela mídia a serviço do Império. ( HORA DO POVO )

.

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe