quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Farinha à base de insetos é a nova alternativa para combater a fome no mundo



Dentre as inúmeras iguarias comestíveis que existem por aí, o que você acharia se alguém lhe oferecesse pão feito à base de insetos?

Talvez você não precise nem queira passar por essa experiência um tanto quanto estranha, mas esta vem sendo a alternativa encontrada para matar a fome de milhões de pessoas.

Apelidado de Flour Power ( poder da farinha ), uma equipe de estudantes da McGill University planeja utilizar gafanhotos agrícolas existentes em áreas pobres de países como México, Tailândia e Quênia para transformá-los em farinha de pão e em outros alimentos.

Milhões de pessoas em todo o mundo vivem em favelas urbanas onde a escassez de alimentos é um problema alarmante. Com este novo projeto, alimentos feitos a partir de farinha de insetos apontam ser uma fonte sustentável e disponível durante todo o ano, o que proporcionaria uma oportunidade de negócio extra para os agricultores locais.

A proposta já ganhou o Prêmio Hult este ano, cujo desafio era a criação de uma “empresa social que irá garantir alimentos para as comunidades subnutridas, e particularmente, para 200 milhões de pessoas que vivem em favelas urbanas”.

Os estudantes de MBA Mohammed Ashour, ShobhitaSoor, Jesse Pearlstein, Zev Thompson e Gabe Mott, que estavam à frente do projeto de transformar inseto em farinha, receberam como prêmio, um investimento de cerca de 2,3 milhões de reais para transformar o projeto em realidade.

“Essa é a nossa oportunidade para capacitar a próxima geração e resolver alguns dos problemas mais urgentes do mundo”, disse Ahmad Ashkar, fundador do Prêmio Hult.

Os estudantes pretendem recolher gafanhotos que infestam as colheitas dos campos de alfafa, e distribuí-los aos agricultores em Oaxaca, no México.

A cada agricultor será dado também um recipiente próprio para colher os insetos, para que assim sejam moídos e transformados em uma farinha rica em proteínas.

Estima-se que cerca de 10 milhões de toneladas de gafanhotos possam ser recolhidas no México até março de 2014. O plano também se estende ao recolhimento de outros insetos, no futuro.

De acordo com o projeto, o procedimento é bem simples. Os insetos são secos e colocados dentro de um saco e selado, são armazenados em um congelador. Depois, cada inseto é lavado novamente e após estarem secos, são moídos para assemelharem-se à consistência de gérmen de trigo.

A farinha pode ser posteriormente enviada para empresas locais e padarias para serem fabricados pães, salgados e outros alimentos à base de farinha.

O grupo de estudantes intitulado Aspire Food Group viajou para a Tailândia, México e Quênia para compreender melhor sobre as condições de vida das populações que habitam as favelas, e o melhor meio de cultivar e produzir alimentos à base de insetos é nessas regiões.

Segundo um relatório da Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas, os insetos já servem como alimento para cerca de 2,5 bilhões de pessoas em todo o mundo. ( JC )


.===> VEJA OUTROS POSTS SOBRE INSETOS <===



.

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe