domingo, 11 de agosto de 2013

O DVD ( ficção )



Dez da manhã. Domingo. Tocam a campainha. Carlos atende. Está sozinho em casa.
Olha pra fora da porta de casa e não tem ninguém. Percebe, na caixa do correio, um pacote. Um envelope pardo recehado. No envelope está escrito "ME ABRA" com pincel atômico preto.
Ele abre o envelope e de seu interior retira um DVD, onde se lê numa etiqueta "ASSISTA".

Sentado no sofá, Carlos aguarda o DVD rodar para assisti-lo. Qual seria o conteúdo? Um filme? 
Começa o filme. Alguém - não identificável - filma uma casa. O ponto de vista é de quem está filmando. Carlos reconhece a casa. É a SUA CASA!

A câmera começa a andar, em direção à casa. Pára diante do portão da rua por uns instantes. Uma mão segura uma chave e a enfia na fechadura. Portão destrancado facilmente, a câmera adentra a propriedade e se dirige à porta de entrada da residência.

O morador começa a se assustar: "Quando teriam gravado isto? E nenhum vizinho viu nada, ninguém me contou nada, que estranho!"

Um barulho de maçaneta quase faz o homem pular do sofá. O coração dipara. 
"Mas que raios...?", murmura, rangendo os dentes.
Parecem estar invadindo a casa. 
- Mas, pensa Carlos, talvez a Laura já tenha voltado do mercado.
Laura é sua esposa.

A porta da residência dá num corredor curto, e este na sala, que é onde nosso personagem está assistindo o perturbador DVD. Ele volta a olhar a tela da TV. A tempo de perceber que a câmera passa pelo corredor e se detém diante de uns quadros na parede. A câmera faz o papel dos olhos de alguém, observando tudo em volta. Depois da rápida parada diante dos quadros, retoma sua caminhada. E Carlos, a esta altura bastante desconfortável, assiste a tudo o que o invasor fez e viu. O invasor segue na direção da sala. Carlos prende a respiração. Sua casa havia sido invadida por um maluco voyeur de residências alheias. "Falta segurança pro cidadão neste país!", resmunga, inconformado.

"Que será que esse vagabundo fará quando chegar à sala?", pergunta-se Carlos, tentando imaginar o fim da estória, já que não havia notado nenhuma mudança ou alteração recente na casa. A Laura tem mania de ficar mudando as coisas de lugar sem avisar, mas não parecia ser o caso.

Os olhos - a câmera - desse alguém prossegue e chega no ponto onde o corredor termina e começa a sala. O morador não tira os olhos da tela. 
A câmera invade a sala e encontra Carlos olhando a TV. Carlos vê que agora ELE está na TV. Atônito, vê a si mesmo na tela. Ou melhor, vê apenas a sua nuca, transmitida por um cameraman misterioso. Mas tudo fica escuro e termina o DVD. 



.


Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe