terça-feira, 21 de maio de 2013

WikiLeaks revela lobby do Departamento de Estado dos EUA pelo monopólio Monsanto dos transgênicos



Relatório da Food & Water Watch, organização norte-americana de defesa do consumidor, sem fins lucrativos, publicado na terça-feira (14), mostra o lobby do Departamento de Estado norte-americano em defesa do monopólio da Monsanto, e outras corporações similares, por todo o mundo. O documento analisa cerca de 900 correspondências diplomáticas do Departamento de Estado norte-americano filtradas pelo WikiLeaks, entre 2005 e 2009, e demonstra como Washington negocia a favor das corporações em “países alvo”, principalmente na América Latina e África.

A estratégia do Departamento de Estado norte-americano se baseia em promover os interesses comerciais dessas corporações, flexibilizar a regulamentação existente nos países e pressionar para aumentar a exportação de seus transgênicos.

O relatório detalha como funcionavam as campanhas anuais dos EUA para “encorajar o uso de biotecnologia agrícola”, direcionando as embaixadas americanas a “realizar uma agenda ativa para os transgênicos”. Por exemplo, encorajando as embaixadas a pressionar os países por redução de barreiras comerciais em benefício das corporações, além de estimular e promover campanhas “divulgando os transgênicos como uma ferramenta de desenvolvimento”.

Frente a reação mundial contra os transgênicos, o documento afirma que houve uma campanha global para “promover a compreensão e aceitação”, bem como “ampliar o apoio ao comércio com os EUA e também ao desenvolvimento de posições políticas favoráveis aos alimentos geneticamente modificados”. Nos países onde a oposição era muito alta, as embaixadas eram mais cautelosas, e o governo norte-americano recorria a novas organizações não governamentais favoráveis aos transgênicos, como no Peru e Uruguai.

Em alguns paises as embaixadas realizavam cobertura jornalística favorável diretamente ao publico. Em Hong Kong chegaram a distribuir DVD’s em todas as escolas defendendo os transgênicos.

Em 2005 a embaixada norte-americana no Brasil afirmou que sua “intensa campanha foi um importante catalisador” para lei que legalizou o cultivo de transgênicos.

Atualmente, para a diretora executiva da Food & Water Wach, Wenonah Hauter, “o governo dos EUA esta negociando acordos secretos de comércio com a Europa e países da costa do pacífico para forçar os países céticos e indispostos a aceitar os transgênicos, e assim, comercializá-los sem que sejam rotulados como transgênicos”.   

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe