quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Rússia: Gigolô condenado por ter matado feiticeiro



Um homem que oferecia serviços sexuais no norte da Rússia foi hoje considerado culpado por ter morto um "mago negro", numa tentativa de redenção.
O gigolô, Astemir Zhilyayev, de 25 anos, foi sentenciado a oito anos numa prisão de segurança máxima por homicídio, de acordo com o site do Ministério Público de São Petersburgo. Zhilyayev quis redimir-se dos seus pecados, nomeadamente da sua profissão, e decidiu sacrificar um feiticeiro. Inicialmente, a vítima do gigolô seria uma "bruxa", mas o acusado não tinha coragem de matar uma mulher, afirmou este em tribunal.
O plano de Zhilyayev passou por encontrar o feiticeiro através de um anúncio num jornal, fazer uma marcação com o mesmo e esfaquear o mago no pescoço com uma faca de cozinha, de acordo com a agência de notícias russa, RIA Novosti. Os magistrados da cidade afirmam que após o acto, o gigolô fugiu do local e passou dois anos em fuga, acabando por ser agora detido e condenado.
Na Rússia, a magia é considerada uma ofensa às práticas religiosas mais predominantes, o cristianismo e o islamismo.  ( DN )

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe