quarta-feira, 24 de outubro de 2012

EUA: Candidato republicano ao Senado diz que gravidez após violação é vontade de Deus

Mais um republicano que embaraça o partido ao dizer o que pensa sobre o aborto.
Desta vez a polémica envolve o candidato do Indiana ao Senado norte-americano, Richard Mourdock, que afirmou que “mesmo quando a vida começa numa situação horrível de violação, isso é algo que Deus quis que acontecesse”.
A única situação em que admite a possibilidade do aborto é, conforme explicou no debate que na terça-feira o opôs ao seu adversário democrata Joe Donnelly, quando a vida da mãe está em risco. “Debati-me com isto durante muito tempo, mas acabei por perceber que a vida é uma dádiva de Deus e acho que mesmo quando a vida começa numa situação horrível de violação, isso é algo que Deus quis que acontecesse”, explicou.
Donnelly respondeu que a violação é um crime “hediondo e violento em qualquer caso” e num comunicado emitido já depois do debate disse que o Deus em que acredita “não quer que uma violação aconteça” em caso algum. Acrescentou que “o que Mourdock disse é chocante e é assustador que desrespeite assim os sobreviventes de violação”.
O Partido Democrata também não demoraria a reagir, qualificando as declarações de Mourdock de “escandalosas e humilhantes para as mulheres”.
Os comentários de Mourdock deixaram Mitt Romney – que ainda na véspera tinha lançado uma campanha de apoio ao candidato naquele estado – numa situação embaraçosa. O candidato à Casa Branca viu-se obrigado a demarcar-se de Mourdock, dizendo que não partilha da sua opinião no que diz respeito ao aborto.
Num comunicado divulgado depois do debate, Mourdock esclareceu que não sugeriu de forma alguma que Deus quisesse que as violações acontecessem: “A violação é uma coisa horrível e distorcer as minhas palavras é absurdo e doentio.”
Donelly segue à frente de Mourdock nas sondagens com uma vantagem curta, de apenas dois pontos percentuais. ( PUBLICO )

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe