sexta-feira, 28 de setembro de 2012

No Irã, lógico, onde só tem fanático: autoridades sauditas detêm peregrinas doentes só porque elas viajavam sem seus maridos-amos-senhores

Arábia Saudita
908 peregrinas detidas por viajarem desacompanhadas
Quase mil peregrinas muçulmanas, de origem nigeriana, foram detidas no aeroporto rei Abdulaziz por viajarem sem o marido ou um parente, o que está a causar mal estar entre os dois países.
As autoridades sauditas detiveram 908 nigerianas, que se dirigiam à cidade sagrada de Meca, em peregrinação, que se encontravam em más condições de saúde, com algumas delas a precisarem de tratamento médico.
Segundo avança o Terra Brasil, um relatório apresentado por uma comissão nigeriana de advogados, esta quarta-feira, informa que as autoridades sauditas ameaçaram deportar as mulheres por falta de acompanhantes.
Segundo a Comissão Nacional Hajj, esta é a primeira vez que peregrinas correm o risco de ser deportadas, por falta de acompanhantes, ficando assim proibidas de voltar à Arábia Saudita durante cinco anos.
O presidente da Nigéria, Goodluck Jonathan, vai enviar uma delegação à Arábia Saudita para debater o problema com as autoridades sauditas, informou o governo nigeriano.
A peregrinação a Meca é obrigatória para os muçulmanos, que têm de a realizar pelo menos uma vez. ( DN )

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe