terça-feira, 19 de junho de 2012

Prefeitura paulistana perde dinheiro gordo por não existir Indústria da Multa nenhuma!

Já citei brevemente aqui a revista Carro Hoje que, se faz do proselitismo automobilístico - inviável pros dias que "correm" ( hehe ) - a razão de sua existência, por outro lado, é forçoso reconhecer, tenta, pelo menos, transformar os motoristas em dignos seres humanos, capazes de viver em sociedade. Ou seja, o contrário destes reptilianos que vemos aos milhões por aí.
Dessa forma, a CH disponibiliza um espaço pros seus leitores enviarem fotos ( seção Flagra! ) de motoristas vermes apanhados no momento do crime. Por exemplo, se você vir um carro estacionado sobre a calçada, fotografe e mande pra eles, que será publicado. Evidentemente, tem uns "ixperrtoxx" que se dedicam a pegar autoridades ( tipo carro de polícia ou da própria CET ) em flagrante delito, argumentando aquela ladainha de que estas "deveriam dar o exemplo". É uma forma sórdida de justificar suas canalhices. Um dia, algum ladrão pé-de-chinelo argumentará que rouba porque "os de Brasília não dão o exemplo".
Pois bem. Abaixo, reproduzo a carta de um leitor da Carro Hoje, a qual comento no fim:

DONO DE VW AMAROK IGNORA CALÇADA E PLACA DE PROIBIDO ESTACIONAR NA ZONA LESTE DE SÃO PAULO
Quem pensa que dois em um é coisa de xampu vai rever seus conceitos por causa do motorista da VW Amarok. Ele foi clicado [ Nota do Blog: somos um blog pobre, e não temos scanner; assim, não temos a foto ] pelo leitor Sinvaldo Alves da Silva, no bairro do Tatuapé, numa cena de dupla infração de trânsito. Além de parar a picape sobre a calçada, o "malaco" desrespeitou a placa de proibido estacionar. A foto foi feita em horário proibitivo para estacionar, disse Silva. Por parar sobre o passeio, o condutor deveria receber multa de R$ 127,69  ( infração grave ) e cinco pontos na CNH. Pela área proibida, outros R$ 85,12 ( em média )  e mais quatro pontos.
Flagrou algo de errado? Mande para carrohoje@motorpressbrasil.com.br

Veja você, distinto leitor: nessa brincadeira, no caso apresentado acima, a Prefeitura deixou de arrecadar mais de R$ 200,00. Calcule agora quantas vezes você flagra pessoalmente atos delitosos como o mostrado. Hoje mesmo, em meu trajeto de 40 minutos a pé para o trabalho, contei 4 ou 5 veúculos sobre calçadas e dois motoristas falando ao celular. Na volta, também a pé, peguei outros tantos. Nenhum destes meliantes foi multado, evidentemente. Isso significa que continuarão aprontando.
Considere que São Paulo possui cerca de 3,9 milhões de automóveis circulando e 4 vezes menos fiscais de trânsito ( * ) que outros monstrengos metropolitanos comparáveis a nossa cidade; leve em conta que o número ridículo de agentes da CET se concentra no chamado centro expandido. Logo, não precisa ser nenhum gênio da matemática - basta ser honesto - para concluir que não existe porra de Indústria da Multa nenhuma e, pior, os motoristas são todos sabedores disso. Na verdade, eles adoram as coisas do jeito que elas são. É mais fácil ganhar na Mega-Sena que receber uma multa de trânsito nos bairros de São Paulo. Pior pro pedestre e pro caixa da Prefeitura, que abre mão de uma inestimável injeção de recursos. No fim das contas, acaba premiando os "malacos".

( * ) Os números são meio controversos: AQUI, dizem que há "menos de cinco mil" fiscais; já AQUI, a informação é de que seriam dois mil e quatrocentos profissionais, mas no site a matéria está incompleta e o ideal seria verificar na revista. Eu estou puxando pela memória. Este post AQUI também traz uma cifra interessante, pois lembra que a fiscalização trabalha por turnos, significando que o número total de agentes não está todo ele nas ruas durante as 24 horas do dia.

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe