segunda-feira, 11 de junho de 2012

Israel: grafites atribuídos a judeus ultra-ortodoxos agradecem a Hitler o Holocausto

Judeus ultra-ortodoxos são os principais suspeitos. Polícia investiga enquanto trabalhadores de museu apagam as mensagens
 As paredes do Museu do Holocausto de Yad Vashem, em Israel, foram pintadas esta segunda-feira com dez mensagens anti-semitas.
«Obrigado Hitler, pelo maravilhoso Holocausto que nos deu. É só por sua causa que conseguimos um Estado nas Nações Unidas», pode ler-se num dos graffitis.
Os principais suspeitos são os judeus ultra-ortodoxos, que se opõem ao Estado de Israel, criado pela ONU a seguir à Segunda Guerra Mundial.
«Os líderes sionistas queriam o Holocausto» e «Se Hitler não tivesse existido, os sionistas tinham-no inventado» são outras das frases escritas em hebreu no museu que homenageia os milhões de judeus que morreram nos campos de concentração nazis.
Os slogans deixaram em choque o país e começaram a ser apagados de imediato pelos trabalhadores do Yad Vashem.
«Este ato sem precedentes ultrapassa a linha vermelha», escreveu o diretor do museu, Avner Shalev, num comunicado citado pela AFP, em que lamenta esta «expressão de ódio insensível».
O porta-voz da polícia israelita, Micky Rosenfeld, adiantou que já foi iniciada uma investigação e que as imagens de videovigilância do local estão a ser passadas a pente fino.
«A guerra do regime sionista não é a guerra do povo judeu» foi outra das frases escritas nas paredes do museu. Recorde-se que vários grupos de ultra-ortodoxos extremistas rejeitam o Estado judeu sem o aparecimento do Messias. ( TVI24 )

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe