sábado, 2 de junho de 2012

Dois anos depois de descoberto, cadáver de suposto vampiro italiano do século XVI ainda causa polêmicas!

Vampiro italiano causa polémica
A descoberta de um cadáver do século XVI com um tijolo enfiado na boca levou arqueólogos a considerar tratar-se de um possível exorcismo a vampiros
A descoberta foi feita há dois anos, mas a polémica rebentou agora quando a antropólogoa Simona Minozzi da Universidade de Pisa, Itália, veio refutar a investigação feita por colegas sobre os vestígios de um possível vampiro.
A história começou quando numa vala comum de vítimas da peste negra em Veneza, datada do século XVI, foi encontrado os restos mortais de uma mulher com um tijolo enfiado entre os dentes.
O antropólogo Matteo Borrini, da Universidade de Florença, considerou tratar-se do primeiro vestígio de um enterro de alguém tido como vampiro.
Num artigo, publicado no Journal of Forensic Sciences, o arqueólogo refere que na altura, como não se conheciam as fases de decomposição do corpo, pensava-se que os cadáveres em que a roupa era consumida pelos fluidos eram na realidade vampiros.
Para o arqueólogo, o cadáver terá sido exorcisado com um tijolo pelos coveiros. Mas a ideia foi ridicularizada por outro arqueólogo. Num artigo publicado na mesma revista científica, Simona Minozzi diz que dado o número de escombros encontrados na vala comum, o tijolo terá caído acidentalmente na boca da caveira. E que a hipótese apresentada por Borrini é uma forma apenas de chamar a atenção. ( SABADO ) 



Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe