sábado, 30 de junho de 2012

Cientistas querem contactar extraterrestres em 20 anos

Especialistas norte-americanos consideram que o ser humano vai contactar com extraterrestres nas próximas duas décadas. Esta certeza saiu da conferência SETICon 2, na Califórnia, nos Estados Unidos da América, segundo o jornal espanhol ABC.
Dezenas de especialistas analisaram na Califórnia, no fim-de-semana passado, as possibilidades da humanidade encontrar, num futuro próximo, vida fora da Terra. Para os cientistas estamos prontos, mais do que nunca, para captar sinais de uma inteligência extraterrestre.
A conferência debateu essencialmente as recentes conclusões do telescópio espacial Kepler, da NASA, que se dedica a procurar planetas semelhante à Terra e que desde 2009 'investiga' milhares de estrelas. Nessa 'investigação' descobriu 2300 exoplanetas que não estão excluídos de possuírem qualquer forma de vida.
Alguns participantes na conferência explicaram que o Kepler permite analisar um grande número de planetas e verificar se têm as condições necessárias para a existência de vida.
"Há cerca de 500 mil milhões de planetas fora do sistema solar e pensamos que há 100 mil milhões de galáxias", afirmou Seth Shostak, astrónomo do projecto SETI, citado pelo ABC.
E como acreditam que a Terra não é o único planeta do Universo com capacidade para alojar vida, o especialista diz que "é essencial para o SETI que se identifique os planetas que se encontram na zona habitável, para aumentar significativamente a probabilidade de encontrarem o tal sinal". ( DN )

TMZ: Cientologia acabou com casamento de Tom Cruise

Fanatismo religioso de Tom Cruise acabou com casamento
Katie Holmes não aguentou mais que as regras da cientologia ditassem o comportamento do marido. A atriz pediu o divórcio porque receia que a educação da filha, Suri, seja condicionada pela doutrina daquela igreja.
O site TMZ garante que o motivo da separação de Katie Holmes e Tom Cruise está ligado à cientologia, uma filosofia religiosa.
Segundo fontes ligadas ao casal, a atriz teme que Cruise direcione a educação da filha de ambos Suri, 6 anos, segundo a doutrina da sua igreja.
Este receio levou Katie Holmes a pedir a guarda da filha.
O ator é seguidor da cientologia (fundada em 1954, nos EUA) desde a década de 80 e dos seus rostos mais conhecidos, tendo sido considerado, em 2007, como o "cristo" da cientologia. ( JN )



( Novo ) Fim do mundo tem nova data e é já este ano

A inscrição foi descoberta na Guatemala em blocos de pedra com 1500 anos
Na Guatemala, uma equipa de arqueólogos, liderada por David Stuart, da Universidade do Texas, encontrou novas inscrições Maia, que referem o dia 21 de dezembro de 2012 como a data do fim do mundo.
As incrições, que foram encontradas em blocos de pedra com mais de 1500 anos, terão sido deixadas no local por saqueadores.
De acordo com as informações publicadas, esta sexta-feira, pelo site do jornal «Daily Mail», muitas pessoas, por todo o mundo, crêem que este «sinal» refere-se a um apocalipse.
As previsões dos Maias é de que o nosso planeta será engolido por um buraco negro, atingido por um asteróide ou devorado pelos deuses antigos.
No entanto, são muitos os que rejeitam as previsões apocalípticas e acreditam tratar-se apenas de um início de uma nova era. ( TVI24 )

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Gibi: Pelezinho está de volta!

Na última quarta-feira (27/6), Pelé, Maurício de Sousa e a editora Panini anunciaram a volta de um personagem que fez sucesso nas décadas de 1970 e 1980, o Pelezinho. Depois de três décadas sem publicação periódica nos gibis, a "Turma do Pelezinho" será reeditada, informou o portal do jornal O Estado de S.Paulo. "Fiquei triste quando o Pelezinho desapareceu. Eu tinha ciúmes da "Turma da Mônica", que estava crescendo e indo para outros países. Agora estamos de volta", brincou Pelé.
Os primeiros produtos serão lançados em agosto durante a Bienal do Livro de São Paulo.  A Panini editará seis tipos de publicações, três delas, reedições das melhores tiras de jornal e histórias das revistas em quadrinhos do Pelezinho que circularam entre 1976 e 1982. Revistinhas com desenhos para colorir e um almanaque de passatempos serão editados bimestralmente, além de um gibi com histórias inéditas.
Negócios
Além das publicações, Maurício de Sousa diz estudar o licenciamento da marca Pelezinho nos moldes dos personagens da Turma da Mônica, presentes em mais de 3 mil produtos. "Tínhamos centenas de produtos do Pelezinho licenciados quando o personagem era publicado", lembra.
Segundo o diretor-presidente da Panini no Brasil José Eduardo Severo Martins, as publicações de Pelezinho terão tiragens altas "para justificar o lançamento do produto em todas as bancas do Brasil", disse. E o contrato é de longo prazo. "Acreditamos na força do personagem. O investimento será da altura da importância de Pelé", afirmou.
Pelé e Maurício de Sousa chegaram a discutir com a Fifa a possibilidade de Pelezinho ser o mascote da Copa do Mundo de 2014. Mas por questões de regulamento, a Fifa não aceita mascotes inspirados em pessoas vivas. Desenho animado, filme e publicação do Pelezinho em outras línguas também estão entre os planos. ( Portal Imprensa )

Historinhas paulistanas

OU: Isso aconteceu em São Paulo. Onde mais?

BELEZA É UM VALOR ALTAMENTE VALORIZADO PELA GENTE BONITA PAULISTANA
Essa me contaram, a própria pessoa me contou: subiu no ônibus e ficou em pé. Havia lugar, mas preferiu não se sentar. Nisso, uma bela moça, duns 20, 21 aninhos se apropria dum banco daqueles reservados. E, tão logo se senta, passa a vasculhar a bolsa e dali tira uma espécie de estojo de maquilagem , coisa desse tipo. E passa a se embonecar, não obstante o sacolejar e o pula-pula do veículo.
Certa altura da viagem, sobe uma senhora com o (a) filho (a), este (a) portador (a) da Síndrome de Down.
Como é de se esperar nessas horas, nosso herói também achou que a belezinha faria sua obrigação. Ledo engano. A moça fingiu não ver nada, e continuou se empretecando. Sabe como é: gente bonita não se preocupa com besteiras, como respeito ao próximo, solidariedade, essas bobagens. O negócio é estar sempre bela, vai que a sorte lhe acabe sorrindo.
Meu colega não é adepto de discussões e confrontos, muito menos de represálias, mas ficou tão revoltado que, no exato momento em que ia descer do veículo, a bonitinha estava passando alguma coisa tipo tinta, pincel, rímel talvez, deu um esbarrão no braço da garota, que borrou todo o rosto. Ficou parecendo a Siouxie ( and The Banshees ) 
- Desculpe, foi sem querer - explicou, educadamente, como manda o manual de etiqueta e convívio social.

O DIREITO DO CONSUMIDOR
Eu estava tirando xerox ( fotocópias, pra quem não sabe ) numa dessas papelarias que têm de tudo, até presentinhos. De repente, uma das funcionárias ( que será identificada por "D.Vera" ) ergue dois bichos de pelúcia, e pergunta pro caixa ( o dono ) ou pra quem soubesse responder:
- Não, respondeu um dos balconistas. E foi se aproximando da mulher, que estava atendendo um casal. A consulta do preço fora feita a pedido destes.
O homem do casal, então, aponta pra um dos bichos e diz:
- Então vou querer esse, de nove e noventa.
D. Vera, então, diz pro colega:
- São iguais, mas o preço é diferente? Esse outro tá marcado doze e cinquenta.
O colega ( batizarei-o "Vitor" ) responde:
- Esses bonecos vieram hoje, acabei de botar o preço.
Aí, se dá conta:
- Ahhhh! Me enganei. Olha, moço, os dois custam doze e cinquenta.
O freguês ( doravante identificado por "Verme" ) tinha entendido bem. Um pessoa razoável teria "perdoado" o erro do funcionário.
Só que estamos em São Paulo, a terra do jeitinho e da vantagem em tudo:
-É, mas eu só vou pagar nove e noventa.
A mulher ( vamos chamá-la "Anta" ) do cara apoiou. Um bom negócio não cai sempre do céu. Temos que agarrar todas as oportunidades.
O rapaz da papelaria ( perdão: Vitor ) tentou de novo:
- Eu me enganei e colei o preço errado. Essa etiqueta de nove e noventa era de outro ítem.
Verme não se incomoda:
- Que seje. Mas eu quero esse e vou pagar o preço de nove e noventa.
Anta só olhando. Casou com o cara certo. Ela, gravidez de uns 4 meses. O casal que será uma excelente referência moral pra criança.
Vitor desiste. "Talvez o seu Messias ( o dono ) convença o cara na hora que for feito o pagamento", imagina.
- Aceita cartão, né? - pergunta Verme.
- Aceita, sim. - responde seu Messias.
- Então é no crédito. Embrulha pra presente?
- A gente põe num saquinho de presente, com fita.
Verme lhe estende o cartão. Seu Messias faz os procedimentos e pede pro freguês:
- Digita a senha, por favor.
Verme olha a tela do terminal de cartões e se detém:
- Nããão!! Mas é o nove e noventa, não isso. Falei antes. É lei. Em todo lugar é assim.
Ah! Tava demorando. Deve ser algum artigo da lei do Consumidor ou sei lá que nome tem isso. As pessoas usam as mesmas regras tanto prum Hipermercado rico que errava os preços nas gôndolas de propósito, quanto prum comércio mixo de bairro. Pra ver como o paulistano é. Como ele age. Se bem que o tipo não ia chamar - nem deve conhecer - o PROCON, se quisesse arrumar briga, fazer valer "seus direitos". Esses tipos chamam a polícia.
Vitor ficou inconformado e confrontou o freguês:
- Amigo, eu errei. Você não tem como dizer que foi de má fé. EU vou ter que pagar a diferença...
O freguês, como bom paulistano que é, deu de ombros. Jamais ia deixar uma chance de ouro daquelas passar.
Não tinha como não prestar atenção àquilo tudo que ocorria. Tentei desviar o foco pras coisas que me diziam respeito, mas não consegui. Por isso, deu pra perceber a raiva que foi dominando Vitor. Que, num último ato de "isso não vai ficar desse jeito", botou a mão no bolso e falou pro seu Messias, assustando a todos que assistiam os eventos:
- Seu Messias, eu vou comprar esse bicho, pelos doze e cinqüenta. Eu jogo no lixo depois, mas ele não vai levar essa.
Como todo bom comerciante, seu Messias não topou.
Vitor ficou encarando o casal. Anta desviava o olhar.
O casal deixava o estabelecimento, Verme encarando Vitor, que devolvia a encarada. E Vitor diz pro seu Messias, mas alto suficiente praquela gente escutar:
- Seu Messias, eu ia comprar aquela droga, pelo preço errado, ia jogar no lixo, mas ele não ia levar na mão grande.
Verme escutou isso, e se voltou pro Vitor, sob olhares aflitos da mulher:
- Tá dizendo que eu queria levar vantagem , meu chapa?
Vitor retrucou:
- É isso aí mesmo e...
Antes que terminasse a frase, seu Messias intercedeu e cortou a conversa, acabando com aquilo tudo. Mas também não cobrou a diferença de Vitor, pelo que eu sei.

O FAVOR
Essa eu também presenciei: o cara chega no lugar - um comércio - e pede:
- O senhor faria o favor de trocar cinco de dez pra mim?
O comerciante responde:
- Olha, não dá eu também tô precisando...
A face do sujeito se transforma, em segundos. E ele insiste. "Pede" ( o tom não é bem de um pedido ) novamente:
- Então, mas não dá pra quebrar essa?
- Desculpa, não dá - retruca o comerciante, se desculpando, sei lá de quê nem por quê.
O sujeito - já outra pessoa - saiu resmungando, dá uns passos, olha pra trás, e dá outros passos e olha pra trás, encarando de jeito intimidatório. Seus olhos procurando os olhos do comerciante mau. Este, por sua vez, desviou o olhar, com medo que ficou.


( Histórias totalmente baseadas em fatos reais. Na verdade, são fatos reais. Os nomes dos envolvidos foram alterados para preservar a minha própria integridade  )


terça-feira, 26 de junho de 2012

Dia Mundial dos OVNIS celebrado em Portugal: "Mais de 100 milhões de seres humanos já foram abduzidos", calcula associação ufológica

Há «cada vez mais» pessoas a serem levadas por extraterrestres
Dia Mundial do Ovni comemora-se este domingo [ N.do Blog: passado ] . Há um local em Portugal onde o tráfego de naves espaciais é «intensíssimo», dizem os que acreditam
 A Associação de Pesquisa Ovni (APO) calcula que cerca de 105 milhões de pessoas tenham sido levadas da Terra por extraterrestres. «Há cada vez mais abduções», explicou o presidente, Luís Aparício, ao tvi24.pt.
Segundo o especialista em ovnis, os bebés são levados em «naves espaciais» e «são reproduzidos aos milhões», numa mistura entre ser humano e extraterrestre, um «híbrido» com «poderes mágicos». «Existem milhões de grávidas na Terra sem explicação», apontou.
O presidente da associação garante que «o maior indiciador» das abduções em Portugal é o «tráfego intensíssimo de ovnis» que se verifica atualmente. «Temos encontrado cada vez mais indícios em frente à Fonte da Telha, onde há um fenómeno ovni intenso há muitos anos», disse.
Quando as pessoas abduzidas regressam, «dizem que vêm à Terra com uma missão» e até «Jesus Cristo e outros pregadores» podem ter sido «extraterrestres que vieram anunciar» algo de sobrenatural. Para o milagre de Fátima, em 1917, há uma explicação da APO. Chamam-lhe uma «aparição mariana», uma visão de Maria. «O que aconteceu em Fátima foi a utilização de meios ovniológicos para acompanhar algo de mais divino na Terra. E a Igreja apropriou-se disso», lamentou Luís Aparício.
A aparição que mais destaca, no entanto, ocorreu a 16 de maio de 1954. «Formaram-se nuvens no céu, o sol transfigurou-se e começou a ficar dourado. Um homem saiu da Asseiceira (Rio Maior) e viu que o sol estava normal noutro local. É a maior prova mundial que eu conheço», frisou.
Todas as semanas, a APO recebe «dois ou três» relatos de avistamentos de ovnis em Portugal, embora «por vezes não passem de pássaros». Para o presidente, os mais credíveis traduzem-se em «marcas deixadas no terreno», como em Alfena, em 1981: «Os extraterrestres vieram roubar-nos eletricidade através de cabos que atiraram das naves». Outra das «provas» que apresenta é a «mutilação de gado». «Eles andam a roubar vacas, tiram-lhes os órgãos e atiram-nas de novo cá para baixo. Pelo menos vinham cá metê-las no sítio», brincou. A associação tem um panfleto sobre como agir nestes casos: http://pt.scribd.com/doc/97916684/APO-Como-Nos-Devemos-Comportar
As teorias da conspiração não faltam. Roswell é o caso mais famoso, mas também pode ter acontecido algo semelhante em Portugal. «Em 1952, caiu um ovni na Serra da Gardunha. A PIDE esteve lá e afastou as pessoas para não verem», disse Luís Aparício. «Talvez os governos tenham razão em não divulgar. Veja o que aconteceu com a Guerra dos Mundos [invasão de aliens anunciada na rádio], com as pessoas tão alarmadas...»
O presidente da APO lamenta não ter apoios para verificar os avistamentos, mas garante que o «auxílio» que presta às pessoas abduzidas é suficiente. «Andam em psiquiatras e tomam drogas até que lhes explicamos o que lhes aconteceu e ficam muito agradecidas». Para os que não acreditam em nada disto, Luís Aparício aconselha: «Visitem o YouTube. Há coisas que não conseguimos ver, mas as máquinas veem tudo».
O Dia Mundial do Ovni comemora-se este domingo em Portugal, apesar de em alguns países a data ser celebrada a 2 de julho. Foi a 24 de junho de 1947 que o piloto Kenneth Arnold viu vários discos voares em Washington, naquele se considera o primeiro avistamento da ovniologia moderna. ( TVI24 )

Da série "Nos outros países é sempre melhor": chicoteados por adultério!!

Dois jovens chicoteados na rua por adultério
No Mali, a lei islâmica radical está a ser aplicada à letra desde março, mês do Golpe de Estado em que os militares foram expulsos.
Segundo o jornal «El País» e a televisão France Deux, dois jovens, uma mulher e um homem, foram chicoteados em praça pública no norte do país. As imagens deste vídeo podem ferir susceptibilidades.
Os dois jovens, com 20 a 30 anos, foram acusados de adultério, há dois dias, por viverem juntos com um filho sem estarem casados.
48 horas depois de terem sido apanhados pela polícia islâmica, foram condenados por um juiz tradicional a ser chicoteados 100 vezes cada um, e ainda a um ano de desterro.
A sentença foi cumprida na praça principal de Tombuctu, que até março era um destino turístico relativamente tranquilo.
A sharia, a lei islâmica radical, vigora há três meses no norte do Mali, dominado por tuaregues que são apoiados pela Al Qaeda. ( TVI24 )

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Reembolsada por voar dez horas ao lado de um cadáver

Pernas do morto quase tocavam em passageira sueca
Cadáver seguiu a bordo ao longo de dez horas de viagem
Uma jornalista sueca foi indemnizada pela companhia aérea Kenya Airways depois de viajar durante dez horas com o cadáver de outro passageiro ao lado, tendo apenas o corredor do avião a separá-los.
Segundo Lena Petterson, que trabalha para a rádio pública da Suécia, o passageiro começou a sentir-se indisposto antes da partida de Amesterdão (Holanda) para Dar es Salaam (Tanzânia), o que não impediu a descolagem.
No entanto, quando o avião já se encontrava no ar, o estado de saúde do homem, na casa dos 30 anos, agravou-se. Foi chamado um passageiro com experiência médica, que encetou manobras de reanimação, mas o passageiro morreu.
O comandante do avião decidiu prosseguir o voo, que decorria durante a noite, e a tripulação arranjou outros lugares para as duas pessas sentadas junto do falecido, prontamente tapado com cobertores. Mas não havia lugares vagos para os passageiros dessa fila que estavam do outro lado do corredor, nomeadamente Lena Petterson e a sua amiga.
O cadáver foi deitado em três lugares, mas as pernas ficaram a poucos centímetros da jornalista sueca, que formalizou uma queixa junto da Kenya Airways, acabando por ser reembolsada em 713 dólares (567 euros), ou seja, quase metade do preço da viagem de ida e volta ao destino africano. ( CM )

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Apanhado em excesso de velocidade, verme joga a culpa em Deus!

Jovem condutor acusou presença de narcóticos no sangue e tentou convencer a polícia que era uma entidade superior, e não ele, que ia ao volante
Um jovem condutor de 29 anos foi apanhado, na última sexta-feira, depois de uma perseguição a alta velocidade pelas ruas de Burbank, no estado norte-americano da Califórnia. A perseguição de mais de 150 quilómetros começou, depois de um polícia o ter visto ao volante, numa conduta imprópria.
Depois de ter sido apanhado, o rapaz negou ter qualquer culpa e tentou convencer os agentes de que quem ia ao volante era... Deus. A história é contada por vários órgãos de informação californianos, como a estação de televisão KTLA.
O homem só foi apanhado depois de bater com o carro. Feitos todos os testes, adianta a NBC, o homem acusou presença de narcóticos no organismo. ( Tvi24 )

Ecológico, econômico, prático e #mtoloko: o banho sem água

Medo de água não é mais problema, amiguinho!
Estudante sul-africano inventa banho sem água
Um amigo demasiado preguiçoso para tomar banho, alguns meses de pesquisa e o empreendedorismo de um estudante universitário sul-africano levaram ao invento um banho sem água.
Ludwick Marishane, de 22 anos, inventou um produto a que chamou de DryBath, que se pode traduzir como "Banho Seco". É um gel de limpeza que, quando aplicado na pele, atua como água e sabão.
A invenção valeu ao estudante da Universidade da Cidade do Cabo, na África do Sul, o prémio de Estudante Empreendedor do Ano, pela invenção com inúmeras aplicações em todo o Mundo, particularmente entre populações com problemas de higiene básicos por causa da dificuldade de acesso a água.
O produto distingue-se dos anti-bacterianos por não ter um intenso cheiro a álcool. O DryBath não tem cheiro e é biodegradável.
Marishane inspirou-se num amigo que passava os invernos a tentar escapar ao banho. "Era preguiçoso e um dia disse: 'Por que é que ninguém inventa alguma coisa de pôr só na pele sem ter de tomar banho", recorda Ludwick Marishane. ( JN )





Estado americano obriga criminosos sexuais a identificarem-se nas redes sociais
O estado norte-americano do Louisiana aprovou uma lei que prevê que os condenados por crimes sexuais sejam obrigados a divulgar essa informação nos seus perfis das redes sociais
O diploma, considerado o primeiro do género nos EUA, entra em vigor em Agosto e a partir dessa data todos os condenados por crimes de cariz sexual naquele estado vão ter de fazer referência ao seu passado em sites como o Facebook ou o Twitter.
Citado pela CNN um dos principais defensores da lei, o republicano Jeff Thompson, considera que esta legislação vai aumentar o alcance dos registos públicos de criminosos condenados por delitos sexuais.
Até à data, quem tivesse sido condenado por este tipo de crimes no estado do Louisiana tinha de informar os seus vizinhos e as autoridades escolares da sua área de residência sobre a condenação.
Segundo Jeff Thompson, a partir do próximo mês de Agosto os sujeitos visados «devem incluir nos seus perfis de redes sociais uma indicação que foram condenados por crimes sexuais ou abuso de crianças e devem incluir informação sobre o crime pelo qual foram condenados, a jurisdição da condenação, uma descrição das suas características físicas...e a morada da residência».
Quem não cumprir com a lei corre o risco de ser condenado a uma pena de prisão com trabalhos forçados entre os dois e os 10 anos sem direito a liberdade condicional, refere a CNN.
Uma segunda condenação poderá resultar numa pena máxima de prisão com trabalhos forçados entre os cinco e os 20 anos. ( SOL )

terça-feira, 19 de junho de 2012

Prefeitura paulistana perde dinheiro gordo por não existir Indústria da Multa nenhuma!

Já citei brevemente aqui a revista Carro Hoje que, se faz do proselitismo automobilístico - inviável pros dias que "correm" ( hehe ) - a razão de sua existência, por outro lado, é forçoso reconhecer, tenta, pelo menos, transformar os motoristas em dignos seres humanos, capazes de viver em sociedade. Ou seja, o contrário destes reptilianos que vemos aos milhões por aí.
Dessa forma, a CH disponibiliza um espaço pros seus leitores enviarem fotos ( seção Flagra! ) de motoristas vermes apanhados no momento do crime. Por exemplo, se você vir um carro estacionado sobre a calçada, fotografe e mande pra eles, que será publicado. Evidentemente, tem uns "ixperrtoxx" que se dedicam a pegar autoridades ( tipo carro de polícia ou da própria CET ) em flagrante delito, argumentando aquela ladainha de que estas "deveriam dar o exemplo". É uma forma sórdida de justificar suas canalhices. Um dia, algum ladrão pé-de-chinelo argumentará que rouba porque "os de Brasília não dão o exemplo".
Pois bem. Abaixo, reproduzo a carta de um leitor da Carro Hoje, a qual comento no fim:

DONO DE VW AMAROK IGNORA CALÇADA E PLACA DE PROIBIDO ESTACIONAR NA ZONA LESTE DE SÃO PAULO
Quem pensa que dois em um é coisa de xampu vai rever seus conceitos por causa do motorista da VW Amarok. Ele foi clicado [ Nota do Blog: somos um blog pobre, e não temos scanner; assim, não temos a foto ] pelo leitor Sinvaldo Alves da Silva, no bairro do Tatuapé, numa cena de dupla infração de trânsito. Além de parar a picape sobre a calçada, o "malaco" desrespeitou a placa de proibido estacionar. A foto foi feita em horário proibitivo para estacionar, disse Silva. Por parar sobre o passeio, o condutor deveria receber multa de R$ 127,69  ( infração grave ) e cinco pontos na CNH. Pela área proibida, outros R$ 85,12 ( em média )  e mais quatro pontos.
Flagrou algo de errado? Mande para carrohoje@motorpressbrasil.com.br

Veja você, distinto leitor: nessa brincadeira, no caso apresentado acima, a Prefeitura deixou de arrecadar mais de R$ 200,00. Calcule agora quantas vezes você flagra pessoalmente atos delitosos como o mostrado. Hoje mesmo, em meu trajeto de 40 minutos a pé para o trabalho, contei 4 ou 5 veúculos sobre calçadas e dois motoristas falando ao celular. Na volta, também a pé, peguei outros tantos. Nenhum destes meliantes foi multado, evidentemente. Isso significa que continuarão aprontando.
Considere que São Paulo possui cerca de 3,9 milhões de automóveis circulando e 4 vezes menos fiscais de trânsito ( * ) que outros monstrengos metropolitanos comparáveis a nossa cidade; leve em conta que o número ridículo de agentes da CET se concentra no chamado centro expandido. Logo, não precisa ser nenhum gênio da matemática - basta ser honesto - para concluir que não existe porra de Indústria da Multa nenhuma e, pior, os motoristas são todos sabedores disso. Na verdade, eles adoram as coisas do jeito que elas são. É mais fácil ganhar na Mega-Sena que receber uma multa de trânsito nos bairros de São Paulo. Pior pro pedestre e pro caixa da Prefeitura, que abre mão de uma inestimável injeção de recursos. No fim das contas, acaba premiando os "malacos".

( * ) Os números são meio controversos: AQUI, dizem que há "menos de cinco mil" fiscais; já AQUI, a informação é de que seriam dois mil e quatrocentos profissionais, mas no site a matéria está incompleta e o ideal seria verificar na revista. Eu estou puxando pela memória. Este post AQUI também traz uma cifra interessante, pois lembra que a fiscalização trabalha por turnos, significando que o número total de agentes não está todo ele nas ruas durante as 24 horas do dia.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Males de nosso tempo: plástico mata

OS PLÁSTICOS PODEM SER PERIGOSOS?
Em alguns países, a quantidade média de espermatozoides por indivíduo caiu pela metade nos últimos 60 anos, enquanto aumentou a incidência de câncer e de malformações no sistema reprodutivo masculino. Suspeita-se que esses efeitos estejam relacionados à contaminação ambiental. Este artigo apresenta dados recentes quanto aos danos à saúde humana – em especial, interferências no sistemma hormonal – causados por substâncias químicas presentes em grande número de produtos plásticos usados pela população humana e descartados no ambiente. Entre esses compostos estão os liberados pela queima do policloreto de vinila, conhecido pela sigla PVC.
SÔNIA CORINA HESS
Universidade Federal de Santa Catarina (campus de Curitibanos)
 
É crescente o número de substâncias químicas, presentes em plásticos, suspeitas de atuar como hormônios artificiais ou de interferir no sistema endócrino, levando a doenças e disfunções em adultos e crianças e a malformações em embriões. A questão desperta grande preocupação porque os plásticos são virtualmente onipresentes na vida humana contemporânea, sendo empregados na fabricação de uma infinidade de produtos, muitos deles destinados a crianças ou a hospitais.
Em mulheres, a exposição a agentes artificiais que imitam o hormônio feminino natural ( estrogênio ) é o principal fator de risco para o desenvolvimento de doenças co-mo endometriose e câncer ( de mama e de útero ). Já a exposição de homens adultos a essas substâncias também pode causar câncer, além de levar à impotência ou induzir crescimento de mamas ( ginecomastia ) e redução do desejo sexual, dos níveis de hormônio masculino ( androgênio ) no sangue e do número de espermatozoides.
Substâncias artificiais quimicamente muito diferentes agem como interferentes no sistema hormonal. Por isso, é difícil predizer se um material apresentará essa propriedade a partir de sua estrutura química. O dicloro-difenil-tricloroetano, inseticida conhecido pela sigla DDT, largamente utilizado por décadas e hoje de uso banido na agricultura, foi o primeiro produto químico artificial em que a atividade hormonal foi identificada. Ainda em 1949, foi relatado que homens que pilotavam os aviões usados para aplicar esse inseticida nas plantações apresentavam baixas contagens de espermatozoides. Desde então, outros compostos químicos que afetam o sistema hormonal humano foram descobertos.
Suspeitas crescentes
Os efeitos dos compostos presentes nos plásticos no organismo humano ainda estão sendo investigados, mas suspeita-se que eles tenham participação relevante em problemas de saúde que vêm se tornando mais frequentes na população mundial nas últimas décadas.
De 1990 a 2005, constatou-se um aumento de 19% na incidência mundial de câncer, doença responsável hoje por mais de 12% das mortes no planeta: estima-se que os vários tipos de câncer vitimem mais de sete milhões de pessoas por ano. No Brasil, os cânceres representam a segunda principal causa de mortes de mulheres e a terceira, no caso dos homens. Em 2009, segundo dados do Ministério da Saúde, 172.255 pessoas morreram de câncer no Brasil, o que representou 15,6% do total de mortes no país.
Estudos epidemiológicos também têm revelado que, nos últimos 60 anos, em alguns países, em especial os desenvolvidos, e principalmente na Europa, a contagem média de espermatozoides ( por indivíduo ) caiu à metade e que dobrou a incidência de malformações do sistema reprodutivo masculino em recém-nascidos.
Em relação às malformações congênitas, avalia-se que, em média, entre 3% e 5% das crianças nascem, no mundo, com esse tipo de problema. No Brasil, as malformações foram, em 2009, a segunda causa de falecimento de crianças até um ano: 18,3% do total de 7.817 mortes naquele ano. Entre 20% e 25% dessas malformações são atribuídas a causas genéticas, mas com frequência as causas não são identificadas. No entanto, pesquisas têm evidenciado que diversas anomalias congênitas em animais de laboratório e em seres humanos são provocadas por exposição a alguns compostos químicos artificiais, como bisfenol A, ftalatos e alquilfenóis.
Componente tóxico
Por muitos anos, o bisfenol A (BPA) tem sido uma das substâncias químicas de maior produção ao redor do mundo. É empregado na fabricação de diversos plásticos, presentes em muitos itens, inclusive mamadeiras, garrafas de água mineral, selantes dentários, latas de conserva, tubos para água, CDs e DVDs, impermeabilizantes de papéis e tintas. Todos esses materiais, ao sofrer a ação de processos físicos ou químicos, liberam bisfenol A em alimentos, em bebidas e no ambiente.
Essa substância, de reconhecida atividade hormonal, foi detectada, por exemplo, na saliva de pacientes tratados com selador dentário à base de resina derivada do BPA ( uma hora após o tratamento e em quantidades suficientes para estimular a proliferação de células de câncer de mama ), em mamadeiras de plástico ( policarbonato ) e sob condições semelhantes às do uso normal, em líquidos de latas de conservas de alimentos revestidas por resina contendo BPA ( que também estimularam a proliferação das células de câncer de mama ), em amostras de leite e na água mineral acondicionada em galões de policarbonato, entre muitos outros itens.
Pesquisa baseada na análise de fluidos corporais, nos Estados Unidos, encontrou o BPA em 95% das amostras e levou os pesquisadores a concluir que “a frequente detecção da substância sugere que os habitantes estão amplamente expostos a ela”. Os autores destacaram que as concentrações de BPA em fluidos corporais humanos são pelo menos mil vezes superiores às concentrações necessárias para a ocorrência dos efeitos em células descritos em estudos científicos. Esses resultados, segundo os autores do estudo, indicam que a substância já deve estar provocando amplos efeitos biológicos em humanos. Particularmente preocupantes são os elevados níveis de BPA detectados em cordões umbilicais, no soro materno durante a gravidez e no fluido amniótico uterino durante o período de maior sensibilidade do feto aos efeitos danosos dos interferentes hormonais.
Em novembro de 2006, institutos nacionais de saúde dos Estados Unidos promoveram, na Carolina do Norte, uma reunião científica intitulada ‘Bisfenol A: uma avaliação da relevância dos estudos ecológicos, in vitro e com animais, na investigação dos riscos para a saúde humana’. O relatório final do evento, elaborado por 35 pesquisadores, afirma: “Os muitos efeitos adversos observados em animais de laboratório expostos a baixas dosagens de BPA, tanto no período de desenvolvimento quanto na idade adulta, causam grande preocupação com relação ao potencial de que efeitos semelhantes ocorram em seres humanos [...]. Tendências recentes do adoecimento de seres humanos têm semelhança com os efeitos adversos observados em animais de laboratório expostos a baixas doses de BPA.”
São citados como exemplos “os aumentos da incidência de câncer de próstata e mama, de anormalidades urogenitais em bebês do sexo masculino, de puberdade precoce em meninas, de desordens metabólicas ( obesidade e diabetes resistente à insulina ), de problemas neurossociais ( hiperatividade associada a déficit de atenção e autismo ), além de diminuição da qualidade do sêmen dos homens.” O relatório revela ainda que os níveis de BPA detectados no sangue, em tecidos e na urina de habitantes dos países desenvolvidos “excedem os níveis produzidos pelas doses usadas nos experimentos de ‘baixa dosagem’ em animais”.
Uso até nos hospitais
Os ftalatos compõem outra classe de materiais químicos produzidos em larga escala e aplicados no PVC ( tornando-o mais flexível ) e em materiais de construção, móveis, roupas, solventes, adesivos, agentes dispersantes em inseticidas, repelentes e perfumes etc. Devido ao amplo uso, tanto pessoas quanto animais domésticos e selvagens têm sido expostos aos ftalatos por ingestão, inalação, absorção pela pele ou administração intravenosa. Muitos brinquedos, mamadeiras e outros utensílios plásticos são fontes potenciais de contaminação de crianças por ftalatos. Bolsas e mangueiras de PVC contendo ftalatos também são usados em clínicas e hospitais para a administração intravenosa de fluidos, fórmulas nutritivas e sangue, e ainda para a hemodiálise e o fornecimento de oxigênio.
Estudos com homens adultos revelaram uma correlação estatisticamente significativa entre a presença de resíduos de ftalatos na urina e a obesidade e a resistência à insulina ( diabetes tipo 2 ). Outros estudos também demonstraram que a exposição de embriões humanos a ftalatos, no útero, reduz o tempo de gestação e o tamanho dos recém-nascidos, e permitiram associar os níveis de exposição de crianças a ftalatos presentes na poeira, dentro das residências, ao aumento da severidade dos sintomas da asma e da rinite.
Em 2006, pesquisas indicaram associação entre a presença de resíduos de ftalatos no leite materno ( e no sangue dos bebês que beberam esse leite ) e a incidência de criptorquidismo ( a não descida dos testículos para o escroto ). Essa contaminação do leite também foi associada à redução da biodisponibilidade de testosterona livre, necessária ao desenvolvimento normal do trato reprodutivo dos embriões do sexo masculino.
Além disso, estudo feito nos Estados Unidos revelou que mulheres que apresentavam ftalatos na urina durante a gravidez tiveram bebês do sexo masculino com alterações no aparelho reprodutivo ( distância ano-genital menor que a esperada ), em mais uma evidência de que os ftalatos exercem atividade hormonal em seres humanos. Os pesquisadores destacaram que os bebês com essas alterações no aparelho reprodutivo, bem como suas mães, foram expostos a doses diárias de ftalatos inferiores aos limites fixados pela legislação americana. Isso demonstra a necessidade de revisão das normas para a exposição a essas substâncias.
Matéria-prima perigosa
Outras substâncias, os alquilfenóis ( como octilfenol e nonilfenol ), também são usados como aditivos em plásticos. São ainda matérias-primas para a obtenção de surfactantes ( alquilfe-nol-etoxilatos ), compostos com propriedades especiais usados na fabricação de detergentes, pesticidas, herbicidas, cosméticos, tintas e muitos outros produtos domésticos, industriais e agrícolas. Estudos científicos, porém, mostraram que os alquilfenóis, como as outras substâncias já citadas, apresentam atividades hormonais.
Em laboratório, o nonilfenol estimulou a multiplicação de células de câncer de mama e induziu a morte celular programada de células do timo, o que pode afetar negativamente o funcionamento do sistema imunológico de mamíferos. Além disso, a exposição contínua ( por 24 horas ) de células de pâncreas a uma solução contendo nonilfenol causou aumento da secreção de insulina, o que pode levar ao diabetes. Administrados a filhotes de ratos, o octilfenol e o nonilfenol interferiram de modo intenso no desenvolvimento do cérebro, resultando em hiperatividade. Em outro estudo, a ingestão de nonilfenol por ratas grávidas e seus filhotes ocasionou alterações de comportamento – quando os animais se tornaram adultos – em relação a estímulos de dor e medo. O nonilfenol já foi encontrado na água comercializada em garrafas de PVC e de outro material plástico, o polietileno de alta densidade ( PEAD ); no leite comercializado em embalagens que contêm PEAD; no leite que passou por tubulações industriais de PVC; em alimentos que tiveram contato com luvas, filmes de PVC, pratos e copos descartáveis de materiais como poliestireno ou polipropileno; e ainda na água de consumo e em efluentes de estações de tratamento de esgoto ( em concentrações suficientes para causar a feminização de peixes ).
Estudo sobre a qualidade das águas destinadas ao abastecimento público na região de Campinas (SP), em 2006, detectou a presença de hormônios e interferentes hormonais como dietil e dibutilftalato ( 0,2 a 3 partes por milhão – ppm ), etinilestradiol ( 1 a 3,5 ppm ), progesterona ( 1,2 a 4 ppm ) e bisfenol A ( 2 a 64 ppm ). A taxa de transferência de bisfenol A, ftalatos e alquilfenóis dos plásticos para outras substâncias com as quais entram em contato ( líquidos, alimentos e materiais usados em procedimentos médicos, por exemplo ) depende de diversos fatores, como o teor desses compostos nos plásticos, o tempo de contato entre estes e as outras substâncias e a natureza destas ( materiais gordurosos tendem a absorver os interferentes hormonais mais facilmente ), além da temperatura e do grau de agitação.
Risco na queima do PVC
Outro aspecto relevante refere-se aos plásticos contendo policloreto de vinila ( PVC ). Segundo o Instituto do PVC, entidade ligada à indústria do setor, em 2008 o Brasil consumiu 1,04 milhão de toneladas de plásticos contendo esse material. Uma grande evidência da ampliação da produção e do uso do PVC no Brasil é a presença, na maioria das residências e edificações atuais, de forros, assoalhos, cadeiras, mesas e diversos outros itens produzidos com tal plástico.
Se o PVC se mostrou, por um lado, adequado a essas aplicações, seu uso em muitos objetos do cotidiano pode, por outro, trazer severos riscos à saúde pública. Isso porque, como foi constatado por muitos pesquisadores, a queima desse composto a temperaturas entre 450ºC e 850ºC provoca a formação de dioxinas e furanos, substâncias extremamente tóxicas aos humanos ( causam câncer, malformações congênitas, infertilidade, disfunções sexuais e outros problemas ). Essas substâncias também persistem por longo tempo no ambiente. Portanto, quando o PVC é queimado acidentalmente ( em incêndios, por exemplo ) ou propositalmente, de forma inadequada ( em incineradores, dispositivos de geração de energia ou a céu aberto ), o ambiente fica irremediavelmente contaminado por dioxinas e furanos. Isso põe em risco a saúde de todas as pessoas que vierem a ser expostas – no solo, em águas naturais ou até no ar – a esses compostos de alta toxicidade.
Restrições ainda tímidas
Apesar dos muitos resultados científicos que apontam os efeitos hormonais de alguns compostos químicos empregados na fabricação de plásticos de uso amplo, as restrições legais a eles ainda são pequenas. No Brasil, em setembro de 2011, Agência Nacional de Vigilância Sanitária ( Anvisa ) determinou a proibição da fabricação e venda de mamadeiras que contenham bisfenol A. Essa medida já havia sido adotada em países como Canadá, China e Dinamarca e em vários estados dos Estados Unidos.
O emprego de alguns ftalatos também foi proibido, na União Europeia e nos Estados Unidos, na fabricação de brinquedos para crianças menores de três anos e de materiais para uso infantil. A legislação brasileira específica para componentes de embalagens em contato com alimentos estabelece limites de uso de algumas substâncias químicas em sua composição e limites de migração para os alimentos embalados, mas, no caso dos ftalatos, prevê apenas restrições, mas não proibição. Diante do exposto, evidencia-se a necessidade de um grande debate sobre o tema, visando elaborar e aprovar legislação restritiva, que leve em consideração os resultados científicos na área e os riscos apontados.
 
( TEXTO PUBLICADO NA REVISTA CIÊNCIA HOJE, EDIÇÃO 292, MAIO DE 2012 - BAIXE AQUI O PDF )

O triste cotidiano do pior time de futebol de SP

OU: DEVE SER POR AMOR AO FUTEBOL. SÓ PODE SER ISSO.

Taquaritinga é pior time do estado de São Paulo
Equipe tem seis derrotas em seis partidas pela Quarta Divisão e foi abandonada por seus torcedores
( Diário de São Paulo )
O estádio Taquarão é lembrança dos anos de glória. Atualmente é a casa de Boneca, a vira-lata que acompanha todos os treinos do Taquaritinga, o pior time de São Paulo. Seis derrotas em seis rodadas na quarta e última divisão do estado. Pior ataque (dois gols) e pior defesa (16), o clube enfrenta hoje [ ontem , Domingo ], às 10h, o Jaboticabal. “Boneca é uma das poucas alegrias que temos aqui”, diz, resignado, o roupeiro André Chiquito.
Nem sempre foi assim. Em 1983, a equipe da cidade de 53 mil habitantes estava na elite. Ganhou do Corinthians. Os cada vez mais escassos torcedores ainda se orgulham de que o estádio, com capacidade para 20 mil pessoas, foi erguido em 89 dias para receber os grandes. Na derrota da semana passada, contra o Olímpia, o público foi de 15 pagantes. Somados os três jogos em casa, 173 testemunhas foram ao Taquarão.
Nas ondas do rádio
“O pessoal do elenco está bravo comigo. Narro partidas do Taquaritinga há 20 anos e não me lembro de um time tão ruim. Outro dia, no meu programa, disse que os jogadores são jovens. Ainda têm tempo para fazer um curso profissionalizante. Jogar bola, eles não sabem”, afirma, sério, o locutor Marcelo Pachello, a voz do futebol na Rádio Imperial.
Pelas regras da Quarta Divisão, cada clube pode colocar em campo três atletas com mais de 23 anos. Para o Taquaritinga, não faz diferença. O grupo tem apenas o volante Alexandre Pitbull, 30, acima dessa faixa etária. A média salarial do elenco é de R$ 400. Alguns não ganham nem isso. Na cidade, o comentário é de que há garotos pagando para vestir a camisa do time, o que ninguém confirma. O presidente Jair Fontenelli é interino. Não há Conselho Deliberativo. Basicamente, o patrimônio do CAT são bolas e camisas. Estádio e alojamento são da prefeitura.
Nesta terra de ninguém está o sonho de Donizete Gil, 47 anos. Assumiu a equipe na terceira rodada, depois de o ex-goleiro Solito (não é o que foi campeão pelo Corinthians) abandonar o barco. Apesar da falta de estrutura, torcedores e talento, ele acredita. Não há outro jeito. A experiência na profissão antes de chegar ao clube era... nenhuma. Ou quase isso. “Trabalhei na Copa Sesi [torneio industriário] e fui campeão, como técnico, de São Paulo e da região Sudeste. Minha carreira de jogador acabou porque fraturei a perna no Votuporanguense aos 20 anos”, diz.
Faculdade para pagar
É bom não zombar de Gil. Neste conto de terror que se tornou a temporada do CAT, ele é o herói. Talvez o único. Dono de uma escolinha de futebol society em Santa Bárbara do Oeste (interior do estado), não recebe salário do Taquaritinga. Pelo contrário, paga. Não falta alimentação aos jogadores porque o técnico põe a mão no bolso. “Já vendi um carro. Mas não sei até onde esta situação pode continuar. São R$ 4 mil por mês. Faço isso porque sou honesto. Disse aos garotos que o prometido seria cumprido. Mas não posso ficar pagando tudo. Tenho a faculdade da minha filha para quitar”, completa. Gil confessa rezar todos os dias para aparecer um patrocinador. Alguém que possa financiar não apenas os seu sonho, mas o dos jovens jogadores do pior time do estado. “Mas, para isso, temos de melhorar os resultados”, admite. É melhor rezar mesmo.
20 jogos ficou sem perder em 1957.
Ganhou a Taça dos Invictos. 6 derrotas o time tem, até agora, na Quarta Divisão do estado, em seis jogos.
3 participações tem o Taquaritinga na Primeira Divisão: 1983, 1984 e 1992.

sábado, 16 de junho de 2012

Vítima de anorexia deverá ser alimentada à força, decide tribunal britânico

Decisão de tribunal especial britânico
Vítima de anorexia obrigada a comer
Um juiz britânico decidiu obrigar a alimentar, “nem que seja à força”, uma mulher de 32 anos e 33 quilos, vítima de anorexia, que recusa ingerir qualquer alimento sólido, consumindo apenas água.
Trata-se de uma decisão de um tribunal especial londrino, criado em 2007 com o objectivo de tomar decisões por quem não tem capacidade de o fazer, o que parece ser o caso da mulher em causa.
Identificada apenas como E., apesar de nunca ter manifestado vontade expressa de morrer, a verdade é que há mais de um ano que não se alimenta por ter desenvolvido um medo obsessivo de ganhar peso. ( CM )

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Desenho ucraniano da década de 70 acerta resultados da EURO 2012!!!

Antes do polvo já existiam desenhos animados
Antes do polvo já existiam desenhos animados
Em condições normais, desenhos animados não passam disso mesmo… mas quando anunciam previsões mais certeiras que qualquer polvo, tornam-se notícia. Sobretudo quando os desenhos animados em questão remontam à década de setenta e tiveram origem no território que atualmente pertence à Ucrânia.
O enredo é simples, um jovem cossaco ensina os amigos a jogar futebol e formam uma equipa para conquistar o mundo dentro das quatro linhas.
As coincidências começam então a surgir a um ritmo alucinante. Tal como na segunda-feira em Kiev o primeiro adversário foi a Suécia, os suecos colocaram-se em vantagem e os ucranianos, ou neste caso os cossacos, deram a volta ao marcador para vencer por duas bolas a uma.
Como se isto não chegasse, seguiram-se duelos com França e finalmente a Inglaterra. Exatamente como no Euro 2012.
Infelizmente para os ucranianos as coincidências ficaram-se pelo jogo inaugural. Se nos desenhos animados os cossacos venceram as três partidas efetuadas em grande estilo, na vida real a senda vitoriosa dos ucranianos conheceu um ponto final logo à segunda jornada aos pés da seleção francesa. ( EURONEWS )

Doença faz britânica dormir dois meses seguidos

A britânica Stacey Comerford sofre de uma doença rara que poderia ser para muitos um privilégio. Esta jovem de 15 anos sofre de um síndrome conhecido por "Síndrome de Kleine Levin", que faz dormir durante meses.
Esta doença rara consiste numa alteração do sistema neurovegetativo e que origina longos períodos de sonolência. Esta doença é tão rara que segundo as estatísticas apenas 1000 pessoas em todo o mundo sofrem deste síndrome.
A mãe de Stacey Comerford, Bernie Richards, garantiu ao jornal britânico "Daily Mirror" que a filha pode sofrer de um ataque a qualquer momento. "O mais longo durou dois meses", afirmou.
Bernie diz ainda que o corpo da filha não dá nenhum sinal prévio de quando voltará a adormecer. "Nunca há nenhuma advertência, já cheguei a encontrá-la adormecida no chão da cozinha".
"Quando sofre um episódio de sono, ela pode levantar-se para ir à casa-de-banho ou beber água, mas nunca está acordada quando o faz", explica.
Para a mãe de Stacey, esta situação é terrível: E como ter duas filhas diferentes". ( DN )

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Israel: grafites atribuídos a judeus ultra-ortodoxos agradecem a Hitler o Holocausto

Judeus ultra-ortodoxos são os principais suspeitos. Polícia investiga enquanto trabalhadores de museu apagam as mensagens
 As paredes do Museu do Holocausto de Yad Vashem, em Israel, foram pintadas esta segunda-feira com dez mensagens anti-semitas.
«Obrigado Hitler, pelo maravilhoso Holocausto que nos deu. É só por sua causa que conseguimos um Estado nas Nações Unidas», pode ler-se num dos graffitis.
Os principais suspeitos são os judeus ultra-ortodoxos, que se opõem ao Estado de Israel, criado pela ONU a seguir à Segunda Guerra Mundial.
«Os líderes sionistas queriam o Holocausto» e «Se Hitler não tivesse existido, os sionistas tinham-no inventado» são outras das frases escritas em hebreu no museu que homenageia os milhões de judeus que morreram nos campos de concentração nazis.
Os slogans deixaram em choque o país e começaram a ser apagados de imediato pelos trabalhadores do Yad Vashem.
«Este ato sem precedentes ultrapassa a linha vermelha», escreveu o diretor do museu, Avner Shalev, num comunicado citado pela AFP, em que lamenta esta «expressão de ódio insensível».
O porta-voz da polícia israelita, Micky Rosenfeld, adiantou que já foi iniciada uma investigação e que as imagens de videovigilância do local estão a ser passadas a pente fino.
«A guerra do regime sionista não é a guerra do povo judeu» foi outra das frases escritas nas paredes do museu. Recorde-se que vários grupos de ultra-ortodoxos extremistas rejeitam o Estado judeu sem o aparecimento do Messias. ( TVI24 )

sábado, 9 de junho de 2012

Hit Parade: Hino do SCCP é uma das músicas mais solicitadas em Crematório Municipal!!

Hoje em alta entre os jovens, a função de selecionar e tocar as músicas nas rádios, pistas de danças, festas e danceterias, conhecida como DJ, tornou-se há cerca de cinco anos o ganha pão de Luiz Carlos Esquilante, 55 anos. Mas, diferente de todos os outros profissionais da área, que trabalham para a animação e o agito do público, Luizinho, como é chamado, exerce seu trabalho em um dos momentos mais delicados e de dor na vida das pessoas. Ele é o responsável pelas canções das cerimônias do Crematório Dr. Jayme Augusto Lopes, na Vila Alpina.
“Nunca pensei em ganhar a vida desta maneira. Mas já estou acostumado a realizar o meu serviço”, afirmou Luizinho em entrevista à Folha nesta semana. Funcionário do serviço funerário desde 1979, ele já passou por diversos setores. Chegou a trabalhar como sepultador no cemitério da Penha e no ano de 2000 foi transferido para o Crematório, onde trabalhou como operador de forno. Com o surgimento de uma vaga no setor de áudio do equipamento, Luizinho assumiu a função e afirma ter muito orgulho em exercê-la. “Ao mesmo tempo que é deprimente conviver com a tristeza das pessoas, a minha função está ligada à emoção do último adeus. Momento muito importante”, declara em meio ao seu pequeno ambiente de trabalho: uma sala com cerca de dois metros quadrados, equipada com um computador antigo, alguns aparelhos eletrônicos e um armário com muitos CDs de variados gêneros musicais. É desta sala que Luizinho anuncia o nome do falecido, coloca as músicas a serem tocadas e aciona o botão que faz subir automaticamente o caixão para o centro da sala ecumênica.
Ele explica que as canções entoadas no auditório são escolhidas pelos familiares e, em casos de indecisões, apresenta suas sugestões.
A música “Ave Maria”, na versão do compositor Franz Schubert, está entre as mais pedidas. Depois, em escala de execução, vem “Nossa Senhora”, de Roberto Carlos; “Pai”, de Fábio Júnior; e “Como é Grande o Meu Amor Por Você”, também de Roberto Carlos, entre outras. Um fato curioso é o hino do Corinthians, que está na 8ª colocação entre as músicas mais tocadas [ grifo do blog ]. “Somente entre ontem e hoje (terça-feira) já toquei três vezes o hino do Timão”, declarou. O ‘DJ do Crematório’ também não esquece a ocasião em que a família de um falecido pediu para ele tocar a canção “Festa no Apê”, do cantor Latino. “Eles disseram que o homem era bastante alegre e festeiro e merecia esta música, mas como eles e nem nós tínhamos a canção, não pode ser executada”, relembra.
O ritual de Luizinho se repete quase 30 vezes por dia e são entoadas de duas a três canções por cerimônia. Sua jornada de trabalho começa às 7h e costuma terminar quase às 20h. Faltando apenas um ano e meio para a sua aposentadoria, o DJ já pensa no futuro. “Quero descansar a cabeça e mais adiante abrir um chaveiro, mas não sei se a administradora do Crematório irá me deixar sair”, brinca. Com mais de 30 anos dedicados ao serviço funerário, Luizinho casou-se e criou um casal de filhos.
Embora com boa saúde, o DJ já pensa em sua cerimônia fúnebre. “Quando eu morrer quero ser cremado, pois acho mais higiênico”, afirma. Questionado sobre a trilha sonora, Luizinho confirma a razão da boa colocação do hino do Corinthians no ranking da trilha sonora do crematório: “Quero que toquem o hino do Timão”.

EUA é o segundo em pobreza infantil entre os 35 países mais desenvolvidos

Os Estados Unidos ocupa o segundo lugar em pobreza infantil, logo depois da Romênia, entre os 35 países mais desenvolvidos do mundo, informou a cadeia de televisão MSNBC News. De acordo com a emissora, uma entre quatro crianças norte-americanas estão condenadas, vivendo na linha da pobreza, o que demonstra a necessidade de mudanças profundas no sistema altamente excludente.
O levantamento divulgado pela MSNBC reforça o alerta feito no final de maio pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), que publicou um estudo demonstrando que mais de 30 milhões de crianças – 15% da população infantil atendida pelo órgão da ONU - em 35 países desenvolvidos sobrevivem em situação de pobreza relativa. São crianças que vivem em lugares onde os ingressos equivalem a menos da metade da média nacional, com graves problemas de alimentação, estudo e moradia. ( HORA DO POVO )

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Vaticano ataca livro de freira que defende masturbação

O Vaticano criticou uma popular freira norte-americana após esta ter publicado um livro a promover a homossexualidade e a masturbação.
A irmã Margaret A. Farley escreveu o livro "Just Love, a Framework for Christian Sexual Ethics", considerado como estando em contradição com os ensinamentos católicos e que levou já o Vaticano a alertar os seus fiéis para ignorarem as suas afirmações. No polémico livro, Margaret Farley escreve que a masturbação, particularmente nas mulheres, "normalmente não levanta questões morais nenhumas e atualmente favorece as relações em vez de as destruir". O Vaticano refuta as afirmações, explicando que a Igreja ensina que a masturbação é um ato de desordem grave".
Noutra passagem, Farley escreve que a "orientação sexual das pessoas, bem como as suas relações, devem ser respeitadas". No entanto, a doutrina católica proclama que apesar das tendências homossexuais não serem pecado, as relações homossexuais são atos de desordem e contrários á lei natural".
Farley declarou hoje que não contesta o facto de algumas das suas afirmações não estarem de acordo com os ensinamentos oficiais da igreja Católica, mas que "o livro não teve a intenção de ser uma expressão da posição oficial da Igreja, nem de a criticar. Trata de assuntos diferentes", diz.
As declarações da freira surgem em resposta às críticas do Vaticano e do próprio Papa, Bento XVI, que já vieram criticar o seu livro. No entanto, Farley recusou-se a explicar ao Vaticano, por carta, que o livro não teve a intenção de representar os ensinamentos católicos mas sim de ajudar os leitores a refletir sobre os "tabus morais" e a pensar na ética sexual "num contexto de justiça, sabedoria e amor".
Vários teólogos católicos já vieram apoiar Farley, que descrevem como sendo "séria estudante de teologia". A irmã Patricia McDermott, presidente do "Sisters of Mercy" da América, expressou também o seu "profundo desgosto" pelo Vaticano ter respondido à publicação do livro. ( DN )

Arqueólogos acreditam ter encontrado esqueletos de vampiros

Os restos mortais de dois homens, datados da Idade Média, foram encontrados sepultados com pesadas peças de ferro sobre o peito
Uma equipa de arqueólogos encontrou dois esqueletos datados da Idade Média, que acreditam terem pertencido a vampiros. Pelo menos a população da altura acreditariam que seriam vampiros, dado que foram enterrados com pesadas peças de ferro sobre o peito. Os esqueletos, que se acredita terem mais de 800 anos, foram encontrados na cidade de Sozopol, na costa do Mar Negro.
«Estes dois esqueletos empalados em barras de ferro ilustra bem uma prática que era comum em alguns vilarejos da Bulgária até as primeiras décadas do século XX», explicou Bozhidar Dimitrov, que dirige o Museu de História Natural da Bulgária.
Na altura, acreditar-se-ia que as pessoas que tinham sido más em vida, poderiam tornar-se vampiros depois de mortos. Para o evitar, eram enterrados com estacas de metal ou de madeira espetados no peito. Mais de 100 esqueletos nestas condições foram encontrados em toda a Bulgária ao longo dos anos.
(TVI24)

segunda-feira, 4 de junho de 2012

França vai proibir pesticida da Sygenta suspeito de contribuir para mortalidade das abelhas

O Governo francês anunciou que vai proibir a utilização do pesticida Cruiser, comercializado pelo grupo suíço Syngenta, na sequência de estudos a sugerirem uma influência na mortalidade de abelhas.
A decisão, anunciada nesta sexta-feira, surge no mesmo dia em que as agências europeia e francesa para a segurança alimentar divulgaram pareceres sobre o assunto, defendendo a necessidade de mais estudos e regulamentação.
O Cruiser é um insecticida aplicado sobre as sementes, para evitar que a planta seja infestada por pragas nos primeiros dias de germinação. Dois estudos publicados na revista Science, a 30 de Março, procuraram avaliar o efeito de doses não-letais dos princípios activos contidos no pesticida sobre as abelhas. Um deles detectou que muitas não regressavam às colmeias, a níveis que poderiam pôr em risco a sobrevivência das colónias. O outro falava em problemas no ritmo de crescimento das abelhas e na produção das rainhas.
A Syngenta contestou o estudo, dizendo, num comunicado, que o Cruiser já foi utilizado em três milhões de hectares de cultura de colza (uma oleaginosa) na Europa “sem nenhum incidente” e que os estudos se basearam em doses de exposição irreais das abelhas ao pesticida.
Tanto a Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar, quanto o organismo francês homólogo (a Agência Nacional para a Segurança Sanitária, Alimentar, Ambiental e do Trabalho), afirmam também que as doses utilizadas experimentalmente são, para algumas abelhas, maiores do que aquelas a que os insectos estão sujeitos em termos reais.
No parecer divulgado nesta sexta-feira, a agência francesa nota, no entanto, que uma exposição natural mais elevada “não pode ser totalmente excluída” e que um dos estudos evidencia o efeito nefasto “sobre o retorno das abelhas às colmeias”. A agência sugere, por isso, que se faça mais investigação sobre este efeito e que seja feita uma “reavaliação, a nível europeu, das substâncias activas” contidas naquele pesticida.
A Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar sugeriu, por sua vez, repetir as experiências com outros níveis de exposição das abelhas.
Face a estes pareceres, o Governo francês decidiu iniciar um processo de proibição do pesticida no país. “Já notifiquei o grupo que comercializa o Cruiser de que pretendo retirar a aprovação para a sua colocação no mercado”, disse o ministro francês da Agricultura, Stéphane Le Foll, citado pelo jornal Le Monde.
“O parecer da Anses [ sigla francesa para a agência nacional para a segurança alimentar ] traz elementos novos e mostram claramente um efeito nefasto deste produto sobre a mortalidade das abelhas e vou levar em conta o que ali é dito”, acrescentou o ministro.
O grupo Syngenta terá agora 15 dias para se pronunciar.

domingo, 3 de junho de 2012

Galeria de tipos genuinamente paulistanos: Wheskleysson

Wheskleysson ( que, doravante, será chamado apenas pela inicial, "W" ) adora tatuagens e adesivos. Seus adesivos preferidos são os da Oakley, do seu Madruga e do Jhonne ( sic ) Walker. Ele acha que seu "estilo de vida" é apresentado pelos 
"gostos", que adora exibir. "Gostos" sempre iguais aos dos outros, é bom que se diga.
W. tem um celular de 4 chips. Não porque cada um de seus amigos use uma operadora diferente ( mas também isso, é verdade ), mas apenas para ter um celular de 4 chips, que dá estatus.
W. gosta de funk, e bem alto. Em qualquer lugar. No busão, por exemplo. W. gosta de deixar sua marca.
W. coleciona bonés.
( *** )
Certo dia, W. passava de moto em frente a uma casa, cujo muro apresentava uma reprodução bastante fiel dum quadro de Bosch. 
Por não entender aquilo, e também por inveja, Wheskeysson voltou lá à noite com umas latas de tinta e cobriu todo o Bosch com letras, símbolos e sinais indecifráveis.
A única coisa inteligível em meio àquele monte de garatujas era a inscrição "Arthe Urbana".

Galeria de tipos genuinamente paulistanos: Passos Dias A.Chiar

Com certeza todos conhecem alguém que lembre mais ou menos o sr. Passos ( que, ao contrário do que seu nome - "Passos" - sugere, só anda de carro prá todo lado ).
O sr. Passos mereceu figurar em nossa galeria a artir de um singelo evento: certo dia, o sr. Passos estacionou seu carro sobre a calçada, perto do seu trabalho, como fazia todos os dias há 5 anos. Mas, diferentemente da rotina, um dia, pro azar do seu Passos ( e olha que é azar brabo, jáque ninguém é multado em São Paulo por estacionar sobre calçada ) , passou ali um amarelinho ( fiscal da CET ) e autuou o carro do senhor Passos. Estacionar sobre a calçada é pena dura.
No exato momento da autuação, o sr. Passos apareceu e, estupefacto, tentou argumentar, dizendo que fazia aquilo há anos, que nunca ninguém reclamara, que todo mundo fazia isso, etc.
Não teve jeito. Além dos pontos na carteira, o sr. Passos teve que morrer com uma grana. Isso não ia ficar assim.
( *** )
Tempos depois, ainda digerindo aquele episódio, seu Passos escreveu um email prá seção de cartas de leitores de diversos jornais, denunciando a ação autoritária dos fiscais de trânsito de São Paulo, a existência de uma sinistra Indústria da Multa , e exortando os cidadãos paulistanos a resisitr àquele abuso de autoridade.
De todos os jornais, revistas e sites para onde o sr. Passos  escreveu a carta-denúncia, somente o Estadão publicou-a quase integralmente, sem cortes, ligeiramente fiel ao original. Foi um sucesso.
Quando soube que sua epístola fora publicada pelo Estadão, o sr. Passos ficou todo orgulhoso, e comprou vários exemplares do jornal. A padaria do bairro chegou a emoldurar uma cópia da carta publicada no jornal.
Um cliente da padaria virara uma celebridade. Um formador de opinião. Alguém que empresta o nome a uma denúncia séria, falando a verdade que deve ser dita.
E o sr. Passos carregava, num álbum, prá lá e prá cá, a sua cópia. E mostrava prá todo mundo. Chegava na padaria, e logo alguém falava: "Olha o Passos aí. Não vão pisar na bola que o cara mete bronca". A sério.
Uma voz se levantava: "É de gente assim que o Brasil precisa!"
E os outros: Ééé!
E outro: "Se candidata, Passos! Eu voto em você!"
Mais alguém: "Você ganha fácil, Passos!"
E o coro: "Ééé"
(***)
O sr. Passos considerou sériamente se candidatar. Mas deixou prá lá. Sua explicação:
- Política é só gente desonesta. Não é prá mim.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe