segunda-feira, 19 de março de 2012

O cavalinho azarado

Ia pelo caminho um triste cavalinho, a se lamentar por sua má sorte:
- Ai, como sou azarado!
Perto dali, no outro mundo, um duende ouviu os queixumes do cavalinho, e resolveu ajudar o pobre animal. Apareceu diante do eqüino, que se assustou:
- IAU!!
"Não se assuste", falou o gnomo, "Eu sou um leprechaun que ouviu sua história e resolveu ajudá-lo..."
O cavalo, já refeito do susto, inquiriu o duente mágico:
- Ó, etezinho verde, o que podes fazer para me tirar desta maré braba?
Com um pensamento, o duende fez surgir um trevo de quatro folhas, e ofereceu ao alazão:
- Pegue este trevo, amigo alazão. Com ele sua sorte irá mudar. Mas lembre-se: se você não tiver força de vontade, ele lhe será inservível!
"Ó, amigo gnomo etê, não tenho como lhe agradecer por esta graciosa oferta" - agradeceu o cavalo, pegando o trevo com a boca - "Até já me sinto mais sortudo..."
E cada um tomou seu rumo.
Não tardou, e o cavalinho parou para descansar, e pôs o trevo mágico da sorte no chão.
- Mas que bela planta. Quão suculenta parece...
E devorou o trevinho mágico. Tão logo terminou a refeição, pôs-se novamente a lamentar sua situação de má fortuna.
Perto dali, um homem ouviu os queixumes do alazão, abordando-o:
- Ó, pobre e azarado cavalinho. Tenho aqui algo que poderá trazer-lhe as bêncãos da Providência. Quer?
- Sniff! Do que se trata?
- São estas ferraduras da sorte. Pegue. Tem quatro aqui comigo. São todas suas, amigo cavalinho.
- Uau, mas que sorte a minha, exultou o eqüino.
Gentilmente, o homem ofereceu:
- Tenho aqui algumas ferramentas e, se você quiser, posso pregar estas ferraduras em suas patas, para que você não as perca.
- Oh, bom homem, eu gostaria muito disso.
Então o bom homem pregou as ferraduras no cavalo. E aproveitou que trazia consigo, casualmente, uma corda, com a qual prendeu o alazão.
- Ahahahaha! Agora você vai trabalhar prá mim!!!! Que sorte a minha, eu que estava precisando de um cavalo como você e não tinha como comprar!!!
E botou o cavalo para trabalhar feito um camelo ou um burro de carga.

MORAL DA HISTÓRIA: Custa ter força de vontade e fechar a boca diante de alguma guloseima?


Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe