sábado, 31 de março de 2012

Reino Unido: centenas de crianças casadas à força, mostra relatório. A mais nova tem apenas cinco anos.

Menina de cinco anos forçada a casar no Reino Unido
Centenas de crianças foram forçadas a casar no Reino Unido no ano passado. Um relatório recente revela que a mais nova tinha apenas cinco anos. O fenómeno cresce de ano para ano.
Segundo a Unidade de Matrimónios Forçados britânica ( UMF, sigla em inglês ), no ano passado, 1500 pessoas precisaram da assitência dos seus serviços. Desse universo, 400 eram meninas menores de idade oriundas de Inglaterra, País de Gales e Irlanda do Norte.
De acordo com o relatório da UMF, citado pela BBC, a criança de cinco anos, cuja nacionalidade e religião são desconhecidas, casou fora do Reino Unido, onde as autoridades tomaram conhecimento do caso e atuaram.
Note-se que desde 2008 que a legislação britânica foi reforçada no sentido de travar casamentos contra a vontade das pessoas. Contudo, o fenómeno continua a crescer, sobretudo, junto da comunidade escolar. (JN.PT)

Clima: Arma de Guerra

Programa Domingo Espetacular, da Rede Record, faz uma investigação sobre armas de guerra baseada no clima. Investiga o HAARP e outros projetos militares que a teoria de conspiração afirmam que são armas climáticas e que já foram usadas. ( REALIDADE OCULTA )

Fidel lembra conversa sobre ETs com equipe de João Paulo II

O líder cubano Fidel Castro, que se reuniu com o Papa Bento XVI em sua visita a Cuba, comentou, em um artigo publicado na noite de quinta-feira, o diálogo que manteve há 14 anos com dois assessores de João Paulo II, entre eles seu porta-voz, Joaquín Navarro Valls, sobre as estrelas e a vida extraterrestre.
"Quando o Papa João Paulo II visitou nosso país em 1998, mais de uma vez antes de sua chegada conversei sobre variados temas com alguns de seus enviados", afirmou Fidel no artigo "A necessidade de enriquecer nossos conhecimentos", no qual comenta que a notícia veículada na quinta-feira por um observatório europeu a respeito da possibilidade de exitir bilhões de planetas potencialmente habitáveis em nossa galáxia.
"Recordo particularmente a ocasião em que nos sentamos para jantar (...) Perguntei a Navarro Valls: o senhor acha que o imenso céu com milhões de estrelas foi feito apenas para o prazer dos habitantes da Terra quando nos dignamos a olhar para cima à noite? 'Com certeza', ele me respondeu. 'É o único planeta habitado no Universo'".
"Eu me dirigi então para um sacerdote (presente no jantar) e perguntei: 'O que acha disso, padre?' Ele me responde: 'A meu ver, há 99,9% de possibilidades de que exista vida inteligente em algum outro planeta'. A resposta não violava nenhum princípio religioso (...). Era o tipo de resposta que eu considerava correta e séria", afirmou Fidel em seu artigo, sem revelar o nome do sacerdote.
Um grupo internacional do HARPS, um espectrógrafo que equipa o telescópio do Observatório Europeu Austral (ESO) no Chile, descobreu nove "super Terras" em uma simples amostra de 102 estrelas do tipo "anã vermelhas", informou a instituição na quinta-feira, em Paris. Se estas "super Terras" estão situadas numa zona onde a temperatura propicia a existência de água líquida, teoricamente poderão ter alguma forma de vida, afirmou ESO. ( TERRA )

"A antipropaganda" ou "Se sou o patrocinador, eu chamo às falas"

O patrocínio na camisa é de uma fabricante de preservativos, conhecido método anticoncepconal

sexta-feira, 30 de março de 2012

Paulo Estânio em: "O troco"

Paulo Estânio vai ao caixa eletrônico e retira R$150,00. Sai uma nota de cem e outra de cinqüenta, mas por escolha de Paulo. De posse da fortuna, Paulo pensa em como trocar a grana por notas menores. Passou pela cabeça dele pedir notas de dez e vinte, mas se não puder dar trabalho pros outros, ele não seria nosso Paulo Estânio, não é verdade?
Vai a uma banca de jornais e pede um jornal que custa um real e cinqüenta. Estende a nota de cem ao jornaleiro que fica estupefacto:
- Tem mais trocado?
Daí, Paulo estende a nota de cinqüenta: "Tem."
O jornaleiro fica com aquela cara de "tá de gozação comigo, ô cara?":
- Tem mais trocado não? Não vai dar para trocar. E cedo assim, pior ainda. Não tenho troco, não.
A situação chegou onde Paulo queria:
- Como assim, "não tem troco"? Comerciante tem obrigação de trocar. Tá no "direito do consumidor" (sic)! Vai ter que arrumar troco pra mim! Que país é esse?
- Olha, colega - disse o jornaleiro - um e cinqüenta pra cincoenta é pesado. Eu vou ficar sem troco pra trabalhar.
- Problema seu! Tá se recusando a vender! Eu quero pagar e você não quer vender! Dá um jeito! Cada um com seus problemas!
- Mas amigo... Se eu tivesse mesmo obrigação de trocar cinquenta ou cem reais para você, eu deveria ser obrigado também a fazer isso para todos e por qualquer valor! A conta não fecha! Por pior que sejam nossos políticos, duvido que alguém tivesse a capacidade de propor alguma lei nesse sentido!
- Olha, eu sou comerciante também, e sempre dou um jeito de trocar pro cliente!
- Ah, você é comerciante?
- Sou! Aquela lanchonete que tem na esquina, perto do chaveiro...
- Ah, conheço!
- Então, eu sempre me viro pra arrumar troco!
O jornaleiro pensou um pouco e assentiu:
- Bom... Tá legal!
Paulo Estânio ficou todo felizão. Trocou o dinheiro, resolveu seu problema e prejudicou alguém. Que dia feliz!
( *** )
No dia seguinte, Paulo está no caixa da lanchonete, quando ouve a determinação do balcão:
- Pagando uma coxinha, dois reais!
O cliente estende a nota de cem reais para pagar. Assustado, Paulo olha prá aquele cliente e vê que é...o jornaleiro!
Resmungando sem deixar transparecer, Paulo troca a grana alta e o cliente vai embora sem que nenhuma das partes envolvidas no negócio agradeça.
Puto da vida pelo resto do dia, Paulo Estânio.
( *** )
No dia seguinte, logo cedo, o cliente pede:
- Uma coxinha e uma esfirra pra viagem, em embalagens separadas.
O balconista atende e berra do balcão:
- Olha o caixa! Cobra uma coxinha e uma esfirra!
O cliente se aproxima do caixa e estende uma nota de cem, pedindo:
- Cobra a coxinha daqui...
E estende outra de cem reais:
- ... e daqui você cobra a esfirra.

Área Q, co-produção Brasil/EUA que une Ufologia e espiritualidade em breve nos cinemas

ÁREA Q originou de um profundo desejo do diretor Gerson Sanginitto de contar uma história que envolvesse elementos de ficção cientifica e espiritualismo, somado ao anseio do produtor Halder Gomes em ver nas telas de cinema as impressionantes histórias da região e que fizeram parte do seu imaginário desde a infância. Baseado em extensa pesquisa sobre os relatos verdadeiros de avistamentos de Objetos Voadores Não Identificados (ÓVNIS) e abduções, ÁREA Q é um drama /suspense de ficção científica com uma abordagem espiritualista, o que torna o filme original e com uma perspectiva única sobre o assunto.
Filmado no estado do Ceará, Brasil, nas cidades de Quixadá e Quixeramobim, ÁREA Q mostra os arredores incrivelmente belos e únicos dessa região, criando visuais nunca antes vistos na tela grande. Esta área em particular tem a maioria dos relatos de avistamentos e abduções em todo o Brasil.
Envolvido com o projeto nos estágios iniciais de desenvolvimento, o ator Isaiah Washington, aproveitou a oportunidade de ser parte deste esforço emocionante. As filmagens no Brasil duraram cerca de 28 dias e as condições eram exaustivas. O calor seco e altas temperaturas durante todo o dia e noite certamente criaram um desafio para todo o elenco e equipe. No entanto, a paixão de todos pelo projeto era muito mais forte do que as condições e a produção aconteceu rapidamente e sem problemas.
As câmeras Sony F900, fornecidas pela Panavision, ajudaram a capturar a beleza natural e as formações rochosas únicas que cobrem a área. As rochas e pedras têm um visual de outro planeta e muitos especulam se foram ou não levadas para lá por seres do espaço.
O elenco e a equipe ainda passaram por uma situação emocionante quando, numa noite de filmagens externas, o gerador pifou e todas as luzes se apagaram. Presos no escuro por cerca de uma hora em uma fazenda isolada no Ceará, o elenco e a equipe tentaram não transparecer o receio de entrar em contato com qualquer criatura noturna. Todos voltaram sua atenção para o céu, quando luzes piscando foram vistas. Alguns disseram que as luzes eram de um avião, outros disseram que foi um satélite, e outros ainda disseram que foi um reflexo das luzes de rua da cidade vizinha, e alguns ficaram 100% convencidos de que viram um dos muitos ÓVNIS que os moradores acreditam ver frequentemente. Mas, até hoje, não há nenhuma explicação real para o que foi visto naquela noite. A equipe fica feliz em poder dizer que ninguém desapareceu. As luzes voltaram e a filmagem continuou, mas a emoção do que testemunharam ficará para sempre na memória.
Muitos dos habitantes nas duas cidades têm histórias sobre as luzes que vêem, pessoas que tenham feito contato com extraterrestres, e pessoas que foram mudadas para sempre depois de eventos inexplicáveis. Alguns moradores ainda acreditam que o mosteiro local, usado como uma locação no filme, é um aeroporto de ÓVNIS e que há naves chegando e saindo de lá em horário marcado.
A maioria dos figurantes no filme são moradores das duas cidades. Todos estavam tão animados para ver o processo de filmagem de perto, que queriam ser parte da produção e ajudar de qualquer maneira possível. Grande parte do elenco de apoio também é local do estado do Ceará, dando ao filme um visual e sensação únicos e autênticos.
O filme também tem muitos efeitos visuais, alguns óbvios e outros práticos, desenhados e criados por Marcio Ramos, um artista local e cineasta de animação premiado.
ÁREA Q é um conto cativante da redenção de um homem, de crescimento e mudança profunda de suas crenças. Com certeza fará o público pensar sobre a humanidade e as escolhas que temos diante de nós como um povo.
O ENREDO
A busca incessante de um pai para encontrar seu filho o leva a uma descoberta extraordinária que irá mudar sua vida para sempre.
Thomas Mathews ( Isaiah Washington, GREY’S ANATOMY, ROMEU TEM QUE MORRER, NAVIO FANTASMA ) é um repórter excelente, reconhecido no círculo jornalístico como o homem que vai atrás dos fatos para revelar a verdade. Ele é o vencedor do PrêmioConscience-in-Media por expor um escândalo de derramamento tóxico por uma grande corporação.
A vida de Thomas dá uma guinada quando seu filho Peter desaparece. Um ano se passa e Thomas não descobriu nada sobre o sequestro. A busca obsessiva por uma pista que pudesse explicar o desaparecimento de Peter vira a vida de Thomas de cabeça para baixo. Thomas está prestes a perder sua casa e seu emprego.
Seu chefe, Dylan, a fim de ajudar, oferece a ele um projeto especial em que Thomas terá que investigar casos de contatos imediatos do primeiro, segundo e terceiro grau, e até curas milagrosas. O único problema é que Thomas terá que ir ao Ceará no Brasil. Ele definitivamente não quer deixar Los Angeles porque uma nova pista pode aparecer a qualquer momento. Depois de pensar muito a respeito, Thomas decide ir.
No Brasil, ele investiga histórias sobre os avistamentos de alienígenas que ocorreram nas pequenas cidades de Quixadá e Quixeramobim, conhecidas como Área Q. Durante a investigação Thomas conhece João Batista, ( Murilo Rosa, COMO ESQUECER, ORQUESTRA DOS MENINOS, OLGA ) um fazendeiro que tem muitas respostas sobre o que está acontecendo nessa área e também sobre o filho de Thomas. Uma série de eventos inesperados acaba com o plano original de Thomas, que é escrever a matéria e ir embora o mais rápido possível. Thomas se vê lutando para acreditar no que tem visto, e ele lentamente começa a perceber que está prestes a vivenciar a maior descoberta de sua vida. ( Blog do Lauriberto )

"A Indústria da Multa não Existe", em: Cheio de razão, mandou carta para jornal reclamando de "multa injusta" que teria recebido. Mas...

A seguir, a reprodução de uma matéria publicada num jornal de bairro da Zona Leste de - óbvio! - São Paulo, Capital, na semana passada. Os nomes das vias e localidades foram trocados ou simplesmente sumprimidos, pois para este blog, basta sabermos que o cidadão é paulistano e o caso ocorreu em Sampa. Um caso típico, bem paulistano. Costume local

Apesar de proibido, estacionamento em ilhas é comum
Basta circular pela região para ver que em muitas vias as ilhas de proteção aos pedestres ( área rodeada por prismas ) são utilizadas como estacionamento. Entretanto, o que muitos motoristas esquecem é que a situação, flagrada [ N. do Blog: "Se" e "quando" isso ocorrer, ou seja, quase nunca ] por um agente de trânsito ou por um policial, implica em multa grave no valor de R$ 127,69 e cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).
A cena se repete diariamente em locais de grande comércio, como na avenida XXXXXX, nas esquinas com as ruas XXXXXX XXXXX, XXXXXXX e XXXXXXXXXXXX. Outro local onde tal infração é cometida frequentamente é na bifurcação das ruas NONONONONONO, NONONONONONONO e NONONONONONONO, no Jardim NONONONONONO.


Nesta semana, um motorista enviou e-mail para a Folha [ N.do blog: O acima mencionado jornal de bairro ] questionando a multa que tomou justamente por estacionar em uma ilha na Vila XXXXXXX [ na foto acima ]. Ele reclama que no local não existe sinalização de estacionamento proibido (*). Assim como ele, muitos condutores indagam a inexistência de uma placa de aviso nestes locais. Porém, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), estas ilhas existem para aumentar a proteção aos pedestres em locais com grande movimentação de veículos, por conta disso, fica entendido que é expressamente proibido o estacionamento de automóveis na área rodeada de prismas.
Lei
A infração está no artigo 181, parágrafo VIII do CTB: “estacionar o veículo no passeio ou sobre faixa destinada a pedestre, sobre ciclovia ou ciclofaixa, bem como nas ilhas, refúgios, ao lado ou sobre canteiros centrais, divisores de pista de rolamento, marcas de canalização, gramados ou jardim público. Infração grave com aplicação de multa”. De acordo com o código, o automóvel pode até ser guinchado pelo agente de trânsito [ N.do blog: Coisa que jamais ocorrerá. Na época do Celso Pitta eu conseguia direto um guincho, hoje em dia seguer um amarelinho ].

(*) Observando a foto, vemos que realmente não há sinalização de "Proibido Estacionar". Apesar disso, nas duas extremidades da ilha existem trechos de faixa de pedestre [ Faixa - Ilha - Faixa ], dando a entender que a ilha situa-se dentro da faixa. A ilha é a propria sinalização. De qualquer forma, pareça o que tiver que parecer, o fato é que o próprio jornal dispôs a lei [ ver acima ] que trata do assunto. Pena que o jornal não deu o nome do reclamão infrator e meliante. De mais a mais, cerca de 50 metros dali, na altura do número 649 da avenida onde se encontra a ilha, existe uma praça onde há uma placa indicando a proibição de se estacionar. Pergunta se alguém respeita. Para terminar, passo todo dia em frente a tal ilha mostrada na reportagem e os carros continuam sendo estacionados ali, às claras, mesmo depois do jornal ter feito as denúncias. Cidadão de bem paulistano é foda, meu.

segunda-feira, 26 de março de 2012

Africano que diz ter ido ao céu afirma que "Deus é acinzentado"!

"Deus é acinzentado"diz africano que fala ter visitado o céu
Sibusiso Mthembu tem atraído multidões para compartilhar sua visita ao céu
A associação é óbvia

Um africano de 64 anos tem atraído milhares de pessoas em reuniões onde relata ter visita o céu. Sibusiso Mthembu afirma que no dia 22 de dezembro de 1993, um homem branco chegou a sua casa e lhe disse que ele era necessário no céu.
Segundo publicado no Christian Post, cinco anos depois, o mesmo anjo voltou para buscá-lo. "Fui então levado para o quinto céu, chamado de Crista, onde me encontrei com Jesus em uma cidade chamada Sharomy”.
O homem afirma que existem 11 céus, sendo o principal chamado Salem, onde fica o templo de Deus. Além disso, segundo ele, "Jesus é branco e Deus é acinzentado em tez. Deus é em sua juventude".
Além de Jesus e Deus, o africano afirma que conheceu outros nomes bíblicos, como Moisés e Abel. "Houve também Silvertus anjo-diabo lá", afirmou.
Segundo Sibusiso as pessoas que previram o fim do mundo em maio do ano passado estavam corretas. "Na verdade, o que estava acontecendo naquele dia é que houve uma grande reunião no céu, chamado Il-Banta para discutir a maior guerra para lutar contra o satanismo", disse ele. (
GUIAME )

No elevador

Seis pessoas entram num elevador. Doravante serão denominadas P1, P2, P3, P4, P5 e "Giselle". Para a estória funcionar, ninguém embarcará ao longo da viagem, e todos descerão no mesmo andar. Colegas de firma.
( *** )
De repente, um som de vazamanto e um odor algo desagradável. E todos com aquela cara de "quem foi?". Até que P1 se apresenta:
- Fui eu. Sanduíche de pernil...
Para comprovar, mostra as mãos amareladas. Foi ele mesmo, P1.
Segue a viagem.
Não demorou, outro som de vazamento e um odor também desagradável. P2 se apressa em confessar a autoria:
- Chili.
E apresenta as mão. Amarelas.
Segue a viagem.
A história se repete, e P3 diz ser o pai da criança:
- Pizza margheritta. E Fanta Uva.
As mãos de P3, todos comprovam, amareladas.
( *** )
"Giselle", a única mulher presente no recinto, chama-se Gilmara, é secretária, e recebeu este apelido por sua beleza estonteante, formosura e por ser inalcançável a um ser humano comum, como a modelo gaúcha. Apesar de ter ficado noiva recentemente do Lauro, diretor-financeiro dum banco, um cara comum num cargo bacana.
( *** )
A viagem de poucos minutos continua, permitindo a P4 dar sua contribuição:
- Mmmmpf... Salgadinho de camarão com ketchup... Delícia!
As mãos, amarelas como mostarda.
Quase lá, turma.
( *** )
BUFFFFFFF!
Desta vez, quem se manifesta é Giselle que sorri com aqueles dentes, aquela booocaaa...:
- Batatinha curtida... eu e o Lauro adoramos!
- Sortudo!, resmunga P1.
- O quê?
- Nada, nada.
Giselle, com suas mãos amareladas e unhas azul turquesa, suspira.
( *** )
O elevador chega ao local e todos os passageiros descem, como afirmei que ocorreria, lá em cima, no primeiro parágrafo. Pê cinco foi o único que não expeliu gases, e ficou meio deslocado. O pessoal desceu sem olhar para ele. As pessoas nas empresas não gostam daqueles que não vestem a camisa, que não jogam com o time.
( *** )
No dia seguinte, no refeitório da empresa, hora do almoço, P5 mastiga sua salada, quando a moça da cozinha vem com uma bandeja e deposita na mesa de P5. Na bandeja, um prato cheio com repolho e brócolis cozido. E um bilhete para P5:
"Tente de novo, looser. PS: HA! HA!"

sábado, 24 de março de 2012

Entrou na política, a pessoa se transforma

A conversa na padaria ia animada:
- É trinta milhão que o senador levou!!! Já pensou, mano? Trinta milhão!! Dava prá se arrumar bonito! - exclamava, empolgado, Turúbio. Os outros só escutando e balançando a cabeça, como quem concorda.
Mas na expressividade de Turíbio não havia revolta. Havia nítida inveja. Quem dera Turíbio estivesse "lá" também:
- Ah, meu, todo mundo rouba! Não tem santo lá, não! É um comendo o outro!
E a audiência concordando com Turíbio. Todos eles, de classe-média. Paulistanos. Curtindo uma cervejinha, uma porção de calabreza e um futebolzinho na TV da padaria. Domingo à tarde.
- Por quê você não vai então? - alguém indaga a Turíbio.
- "Por quê não"? - ele respondeu - Oras, sei lá.
- E se a gente te ajudasse?
- Como assim?
- Você é bastante conhecido no bairro. A gente conhece bastante gente. Você sabe falar bem, tem diploma, tem boa apresentação.
- Ah, não tá falando sério... - tentou desconversar Turíbio.
- Não, insistiu o interlocutor. Falo sério. Você faz campanha para vereador, dá prá levar. É assim que começa. Os caras não nascem "lá". Quer dizer, muitos "deles" até nascem.
- Mmmm...
- Que tal, Turíbio?, perguntou outro. Os outros botaram pilha:
- Vai lá, Turíbio. "Nosso candidato", Turíbio.
- Qual é seu sobrenome, Turíbio?
- "Lobato", respondeu Turíbio Lobato.
- Aí, dá até o slogan: "Turíbio Lobato. O nosso candidato."
- EHHHHHHHHHH! JÁ GANHOU!, gritaram, ao mesmo tempo, fazendo uma espécie de coro, e chamando a atenção dos frequentadores da padaria.
Um desses frequentadores quis saber:
- "Já ganhou" o quê?
O balconista do café expresso é quem respondeu:
- O Turíbio tá se lançando candidato a vereador.
- O Turíbio? Eu voto nele.
- Eu também, respondeu o balconista. Vai roubar, mas é conhecido.
( *** )
Os amigos de Turíbio tinham seus próprios objetivos:
- Com você lá, a gente tá arrumado, Turíbio!
- Éééééhh!, fez Turíbio, já sonhando com o gabinete e a verba do auxílio-paletó. Tá bom, eu topo! Se for pra felicidade geral da nossa turma...
- EHHHHHHHH!
- Esse Turíbio, ele é o cara!
- E nós seremos "os caras".
- É só me arrumar uma vaguinha numa subprefeitura, que o resto é comigo...
( *** )
O próximo passo foi Turíbio filiar-se a um partido. De preferência desses sem identidade nem ideologia, e isso foi o mais fácil. O resto ficava por conta do agregado do Turíbio.
( *** )
Tanto fizeram que Turíbio foi um dos candidatos mais votados na Zona Norte e, pra resumir, foi eleito. Os amigos exultaram:
- Tamo feito!
- Ó nobre colega, não esqueça de nós!
- Pode deixar - respondeu Turíbio, o novo vereador de São Paulo.
( *** )
Turíbio tomou posse. Como novato, teve grande dificuldade para aprender o ofício na Casa. Aprendeu a propor leis e emendas e a recusá-las e a fiscalizar as ações da Prefeitura; frequentou comissões e denunciou irregularidades; acompanhou licitações. Foi um vereador esforçado.
E os amigos não foram contemplados:
- Pô, e o Turíbio, heim?
- Falei com ele outro dia.
- O cara deixou a gente na mão...
- Ele confessou que quer se lançar candidato a deputado federal.
- Ahhhhh, mas o cara é pilantra!, comemorou um. Ele tá pensando grande...
- É meu. Vereador é dinheiro de pinga, de merenda escolar.
- EHHHHHHH! TU-RI-BIO! TU-RÍ-BIO!, ecoou na padaria o grito de guerra dos correligionários de Turíbio.
( *** )
Com ajuda dos amigos, com a verba eleitoral maior e com a cobertura simpática que a imprensa fez da performance dele como vereador, Turíbio conseguiu ir pra Brasília, apesar de ter feito promessas vagas e vazias e seu partido ser um reconhecido valhacouto.
- Câmara, aí vamos nós!, exclamou um dos colegas de Turíbio.
- Éhhhhhhhhh, concordaram os outros.
- Eu quero a chave do cofre!
- E eu vou catar um saco de dinheiro, igual aqueles cartuns que saem na capa do jornal!
- Uma licitaçãozinha, e eu tô nadando na grana! Viva o Turíbio!
- VIVAAAAAAA!
( *** )
Como deputado, Turíbio foi reconhecidamente um dos mais atuantes e honestos que o Congresso já recebeu. Propôs leis e projetos que realmente ajudaram o povo. Ajudou a elevar a verba para a educação, a saúde, o saneamento básico, a reforma agrária. Fiscalizou o Poder Executivo. Debateu. Brigou com a própria bancada e saiu do partido, tornando-se independente. Tornou-se querido pelo povo e uma quase-unanimidade. Ganhou a fama de sábio, coerente e honesto. Jamais pegou um centavo dos cofres públicos e fez botar na cadeia emissários de empresários que desejavam corrompê-lo e os empresários. Denunciou esquemas e roubalheiras. Participou de CPIs e não permitiu que elas servissem às demagogias eleitoreiras. Foi um bom deputado e depois que seu mandato terminou, abandonou a política. Recebeu homenagens. Seus amigos não chegaram perto da grana.
Assistindo ao noticiário político, estes ( ex- ) amigos de Turíbio lamentavam:
- O filhadaputa ganhou e virou a cara prá gente!
- É o que eu vivo dizendo: o cara vira político, ele entra prá política e muda completamente.
- ÉÉÉHHHHHH, concordaram todos.

quarta-feira, 21 de março de 2012

O corcunda arrogante

Aconteceu há muito tempo atrás, num local muito distante. Ou seja, não adianta tentar comprovar pessoalmente a história que vem a seguir.
O sujeito era um conhecido arrogante. Não que ele fosse arrogante, mas as pessoas lhe reputaram como sendo "um cara arrogante", por um motivo qualquer. Sabe como é o povo, né? Se você não se mostra sorridente, se não conversa com todo mundo, não ri das piadas óbvias e sem-graça dos vizinhos, pronto: você é "arrogante", "nariz empinado", com o "rei na barriga". Coisas desse gênero. Basta ser um sujeito "na sua".
Pois bem. O arrogante andava por aí, na dele, ia na padaria, fazia as coisas cotidianas, levando a vida. E o povo lá: "Ó o arrogante..."
Desejavam:
"Um dia ele vai perder essa arrogância. Vai acabar se curvando. Vai ver só..."
(***)
Passou o tempo, e o sujeito ( perdão, ele tinha nome: Álvaro ) começou a sofrer de seguidas dores nas costas, bem na corcunda. E não passavam de jeito nenhum. Quando ficaram mais graves, Álvaro foi ao médico, que solicitou-lhe uma batelada de exames bastante invasivos.
- Vamos ver se esse arrogante vai fazer esses exames, pensou o doutor.
E Álvaro fez os exames. E entregou-os ao médico. Que deu a notícia a Álvaro:
- Mas aqui não consta nada. Nenhum problema. Que estranho.
Receitou-lhe uns fármacos. Que não fizeram efeito algum.
(***)
Passou o tempo, e Álvaro ia se acostumando com as dores. E sua postura corporal foi se adequando às dores. Aos poucos Álvaro ia se encurvando, encurvando, encurvando... e encorcundando.
Até se tornar um corcunda.
Álvaro se viu corcunda, e desabafou:
- Essas pessoas queriam que eu me curvasse, e olha no que deu. Parece castigo!
O povo, que tanto praguejou contra a "arrogância" de Álvaro e que tanto quis que ele se "curvasse", teve seu desejo satisfeito. Se ferrou, o sujeitinho arrogante!!
(***)

Mas não tiveram o que comemorar. À medida que Álvaro encorcundava, as pessoas iam encorcundando mais que ele. Assim, ele ficou corcunda, mas menos que todos. De modo que, comparando com o que ficou reservado aos outros, ele parecia o mais ereto da cidade inteira. Ninguém tinha motivos para comemorar a "curvatura" de Álvaro. Quem acompanhou esta história, achando que Álvaro se danaria sozinho, como resultado de algum castigo cósmico, se lascou.

MORAL DA HISTÓRIA: Ao ler uma história, espere pelo fim.




Igreja Católica holandesa: a cura da homossexualidade pelo processo de castração do vivente

Igreja acusada de castrar jovens para curar «homossexualidade»
Investigação de jornal holandês revela que haverá pelo menos dez vítimas. Escândalo remonta à década de 1950
Uma investigação de abusos sexuais a menores por parte de membros da Igreja Católica na Holanda, iniciada no ano passado, levantou o véu que cobria o que poderá ser um escândalo ainda mais escabroso. Segundo o jornal «NRC Handelsblad» há indícios de que pelo menos dez jovens, ao cuidado da instituição, terão sido castrados na década de 1950 para serem curados da «homossexualidade» e como um castigo por denunciarem abusos sexuais.
A ponta deste novelo, que está agora a ser revelado, foi o caso de Henk Heithuis e foi puxada pelo jornalista de investigação Joep Dohmen, que encontrou indícios de pelo menos outros nove casos semelhantes.
Dohmen descobriu que Heithuis foi castrado em 1956, depois de ter denunciado à polícia ter sido vítima de abusos por parte de padres na casa de acolhimento em que vivia. Na altura, com 20 anos, a vítima era ainda menor, uma vez que a idade adulta na década na época começava legalmente aos 21.
A história de Heithuis poderia ter morrido com ele, no acidente de viação em que perdeu a vida, em 1958. Mas Joep Dohmen seguiu-lhe o rasto e descobriu que, apesar de dois padres terem sido condenados pelos abusos cometidos, o jovem foi transferido pela polícia para um hospital psiquiátrico da Igreja, antes de ter sido levado para o Hospital de St. Joseph, em Veghel.
Nesta instituição, segundo confirmam documentos judiciais, Heithuis foi castrado, «a seu pedido». Contudo, não existem quaisquer documentos com a assinatura deste consentimento e algumas fontes disseram ao jornalista do «NRC Handelsblad» que este procedimento cirúrgico era usado com um tratamento para a homossexualidade. Mas também como um castigo pelas denúncias.
A castração do jovem foi também confirmada por um conhecido seu, o pintor holandês Cornelius Rogge, que nos anos 50 disse ter-lhe sido mostrada a mutilação, o que o levou a denunciar o caso, mas sem quaisquer consequências.
O caso das castrações acabou também por não ter seguimento na sequência da investigação oficial que se iniciou em Dezembro sobre abusos por parte de elementos ligados à Igreja Católica, por se considerar que havia «poucas pistas».
Mas esta segunda-feira o caso ganhou uma nova dimensão, com a revelação de minutas de reuniões da década de 1950 que dão conta que inspetores governamentais não só tinham conhecimento das castrações, como estavam presentes quando estas eram discutidas.
Estes documentos indiciam ainda que os membros da Igreja Católica não consideravam relevante informar os familiares das pessoas que eram sujeitas a este tipo de «tratamento».
Num caso em que o escândalo parece ser cada vez mais profundo, à medida que se investiga, foi descoberto também que poderá estar implicado o antigo primeiro-ministro holandês Vic Marijnen.
Marijnen morreu em 1975, mas no ano em que Heithuis foi castrado era o presidente da casa de acolhimento em que ele se encontrava e terá usado a sua influencia para evitar penas de prisão a vários padres condenados por pedofilia.( TVI24 )

Um fantasma no supermercado?

Fantasma filmado em corredor de supermercado
Câmaras de videovigilância mostram um pacote de um produto a «voar» literalmente da prateleira e a ser arremessado a mais de seis metros
As câmaras de videovigilância de um supermercado de Brompton, na Austrália, captaram um fenómeno que muitos acreditam ser um fantasma. Num corredor vazio, um pacote é arremessado de uma prateleira, como se fosse alguém a tirá-lo da prateleira e a atirá-lo a seis metros de distância. Só que nas imagens não aparece ninguém.
O dono do supermercado acredita que algo de estranho se passou. «Ele [pacote] não escorregou. Foi atirado para fora da prateleira», disse Norm Hurst, citado pelo jornal «Adelaide Advertiser».
O incidente foi captado às 23:30 de quinta-feira. Hurst contou que o produto é mantido na extremidade do corredor seguinte, a seis metros do local onde foi parar.
O jornal ouviu uma investigadora do mundo paranormal e Jessica Pulvirenti, depois de analizar as imagens, também sublinha que «o pacote parece te sido jogado», por alguém ou alguma coisa. ( Tvi24 )

Mais assustador que os preços das mercadorias...

segunda-feira, 19 de março de 2012

Nojeira: McDonalds e Carrefour vendiam produtos estragados e carnes que caíram no chão em lojas na China!

McDonald's e Carrefour pedem desculpa à China por casos de falta de higiene
O McDonald’s e Carrefour pedem desculpa aos consumidores chineses depois da publicação de uma reportagem que acusava as duas cadeias de venderem produtos estragados.
A reportagem denunciava casos em que os funcionários venderam carne que tinha caído no chão ou que já tinha passado do prazo de validade. Esta denúncia causou levou ao encerramento do estabelecimento até as investigações estarem concluídas.
Em comunicado, o McDonald’s garante que os incidentes foram eventos isolados e “não são consistentes com o alto padrão de qualidade dos alimentos da companhia”. ( IONline )

O cavalinho azarado

Ia pelo caminho um triste cavalinho, a se lamentar por sua má sorte:
- Ai, como sou azarado!
Perto dali, no outro mundo, um duende ouviu os queixumes do cavalinho, e resolveu ajudar o pobre animal. Apareceu diante do eqüino, que se assustou:
- IAU!!
"Não se assuste", falou o gnomo, "Eu sou um leprechaun que ouviu sua história e resolveu ajudá-lo..."
O cavalo, já refeito do susto, inquiriu o duente mágico:
- Ó, etezinho verde, o que podes fazer para me tirar desta maré braba?
Com um pensamento, o duende fez surgir um trevo de quatro folhas, e ofereceu ao alazão:
- Pegue este trevo, amigo alazão. Com ele sua sorte irá mudar. Mas lembre-se: se você não tiver força de vontade, ele lhe será inservível!
"Ó, amigo gnomo etê, não tenho como lhe agradecer por esta graciosa oferta" - agradeceu o cavalo, pegando o trevo com a boca - "Até já me sinto mais sortudo..."
E cada um tomou seu rumo.
Não tardou, e o cavalinho parou para descansar, e pôs o trevo mágico da sorte no chão.
- Mas que bela planta. Quão suculenta parece...
E devorou o trevinho mágico. Tão logo terminou a refeição, pôs-se novamente a lamentar sua situação de má fortuna.
Perto dali, um homem ouviu os queixumes do alazão, abordando-o:
- Ó, pobre e azarado cavalinho. Tenho aqui algo que poderá trazer-lhe as bêncãos da Providência. Quer?
- Sniff! Do que se trata?
- São estas ferraduras da sorte. Pegue. Tem quatro aqui comigo. São todas suas, amigo cavalinho.
- Uau, mas que sorte a minha, exultou o eqüino.
Gentilmente, o homem ofereceu:
- Tenho aqui algumas ferramentas e, se você quiser, posso pregar estas ferraduras em suas patas, para que você não as perca.
- Oh, bom homem, eu gostaria muito disso.
Então o bom homem pregou as ferraduras no cavalo. E aproveitou que trazia consigo, casualmente, uma corda, com a qual prendeu o alazão.
- Ahahahaha! Agora você vai trabalhar prá mim!!!! Que sorte a minha, eu que estava precisando de um cavalo como você e não tinha como comprar!!!
E botou o cavalo para trabalhar feito um camelo ou um burro de carga.

MORAL DA HISTÓRIA: Custa ter força de vontade e fechar a boca diante de alguma guloseima?


Fidel Castro sabia que Kennedy iria ser assassinado, diz ex-agente da CIA...

O líder cubano sabia que Lee Harvey Oswald iria assassinar John F. Kennedy, segundo um livro escrito por um antigo chefe da CIA e que será publicado este mês
No dia 22 de Novembro de 1963, quando o então presidente dos Estados Unidos John F. Kennedy visitava Dallas, Fidel Castro ordenou aos funcionários dos serviços secretos cubanos que prestassem especial atenção às comunicações de rádio emitidas do Texas.
Quatro horas depois os espiões cubanos ouviam a notícia do assassinato de JFK. O então presidente de Cuba sabia que o homicídio iria acontecer e quem o garante é o antigo chefe da CIA para a Latina América, Brian Latell.
Latell escreve no livro Castro's Secrets: The CIA and Cuba's Intelligence Machine (Os segredos de Castro: a CIA e a máquina de espionagem de Cuba) que Castro soube quando uns meses antes Lee Harvey Oswald tentou obter um visto de entrada em Cuba na embaixada do país na Cidade do México.
Quando o visto lhe foi recusado, Oswald gritou que iria matar o presidente Kennedy para provar a sua simpatia com o regime comunista. "Eu não digo que Fidel Castro ordenou o assassinato. Ele sabia das intenções de Oswald e não fez nada o deter", disse Brian Latell ao The Miami Herald.
A informação foi confirmada pelo antigo chefe dos serviços cubanos Fiorentino Aspillaga Lombard, que desertou para os EUA em 1987 e pelo antigo espião norte-americano Jack Childs que chegou a fazer parte do círculo íntimo de Fidel Castro. ( SÁBADO )

sábado, 17 de março de 2012

UFOs no Brasil Colônia?

Abaixo a transcrição da carta de um leitor da revista UFO, publicada na edição 185 da revista, na seção "Ponto de Encontro":

"GOSTARIA de levar ao conhecimento da Equipe UFO os resultados de uma meticulosa pesquisa feita pelo investigador Celso de Martin Serqueira, que encontrou registros de avistamentos ufológicos bem antes do Império, no século XVI, ou seja, no Brasil Colônia.
Os casos referem-se a relatos de índios datados de 1600, de colonos que habitavam as regiões de São Thomé das Letras, São Bento abade, Ingaí, Carrancas e Itumirim. Todos testemunhavam com freqüência aparições de estranhas luzes no alto da Serra, vistas como algo sobrenatural e descritas como "luzes que brilhavam como luminárias", dando origem ao nome de Serra das Luminárias.
Mas o fato mais curiosos é que conforme os registros literários há fortes indícios de a primeira abdução no Brasil ter ocorrido no ano de 1558. Trata-se do caso do irmão do índio Araribóia, chamado Manemuaçu. Poucos dias após seu casamento, ele desapareceu misteriosamente, reaparecendo dias depois doente e relatando ter sido sequestrado por "seres estranhos" e conduzido a um local desconhecido.
Manemuaçu morreu pouco depois, tendo sido considerado louco e "endemoniado", mas seu relato foi ouvido e informado através de carta datada escrita pelo padre Antônio de Sá, em 13 de Junho de 1559, a seus superiores da Companhia de Jesus."
CELESTINO ALMADA / RIO DE JANEIRO ( RJ )

Deputado tucano faz conversão admitidamente irregular e provoca acidente em Araraquara

Deputado causa acidente de trânsito em Araraquara (SP)
O deputado estadual Roberto Massafera (PSDB), 67, se envolveu em um acidente de carro com uma motocicleta na manhã deste sábado em Araraquara (a 273 de SP).
Segundo a Polícia Civil, o acidente aconteceu por volta das 9h, no cruzamento da av. Padre Francisco Sales Colturato com a rua Voluntários da Pátria, no centro.
O deputado afirmou aos policiais ter feito uma conversão irregular com seu carro -- um Toyota Corolla Fielder-- no trecho para entrar na rua Voluntários da Pátria. No local, há uma placa de sinalização que proíbe a conversão.
Deputado Massafera bateu com a cabeça no voltante e teve pequenos cortes no rosto. Ele foi encaminhado para o hospital São Paulo, mas já foi liberado.
Já o motociclista Luiz Henrique da Silva, 26, sofreu fratura exposta na perna e foi encaminhado para o hospital Santa Casa. Não há informações sobre seu estado de saúde.
O caso foi encaminhado para a Assembleia Legislativa, pois o parlamentar tem foro priveligiado. O deputado poderá responder por lesão corporal.
O caso foi registrado no 2° Distrito Policial da cidade. ( FOLHA )

COMENTÁRIO DO BLOG: Se a LEI DA FICHA LIMPA apanhasse, como nós propomos, os meliantes do trânsito, esse carademoraria anos para poder concorrer a outro cargo. Já deu mostras do que pensa a respeito de legislação, respeito ao próximo e coisa pública.

quarta-feira, 14 de março de 2012

Carne vermelha: mais letal do que se pensava, mesmo em doses moderadas, conclui estudo

Carne vermelha é mais letal do que se pensava
Mesmo em doses bastante moderadas, o consumo de carnes vermelhas aumenta significativamente o número de mortes precoces, conclui um novo estudo norte-americano.
Já se sabia que as carnes vermelhas deviam ser consumidas moderadamente, mas um amplo estudo da Harvard School of Public Health agora divulgado acentua essa ideia, concluindo que mesmo quando comida em quantidades reduzidas, em apenas uma refeição diária, aumenta significativamente os riscos de doenças cardiovasculares e de cancro.
Pequenas quantidades de carne processada como bacon, salsichas ou salame aumentam em um quinto as probabilidades de morte precoce, no caso de bifes o risco aumenta em 12%, referem as conclusões do estudo da universidade norte-americana divulgado agora nos Archives of Internal Medicine , publicação bi-mensal da American Medical Association.
"Tendo em conta o aumento das evidências de que mesmo quantidades moderadas de carne vermelha são associadas ao aumento do risco de doenças crónicas e mortes prematuras, (a dose recomendada) de 70 gramas por dia parece ser generosa. O ponto a reter é que deveríamos comer carnes vermelhas apenas ocasionalmente e não como parte da nossa dieta regular", afirmou Frank Hu, um dos co-autores do estudo.
As conclusões são baseadas nos dados recolhidos ao longo de 28 anos num grupo de cerca de 38 mil homens e 84 mil mulheres.
Os investigadores recomendam que as carnes vermelhas sejam substituídas por outras fontes de proteínas como peixes, aves domésticas, nozes e legumes. ( EXPRESSO )

Homem que injetou "vírus mortal" em milionária e namorado e exigiu R$ 15 milhões por antídoto vai a juri nesta semana

Ex-mordomo é julgado nos EUA por injetar ‘vírus mortal’ em milionária e pedir R$ 15 milhões por antídoto
Um homem de 31 anos será julgado nesta semana, no Estados Unidos, por tentar extorquir a socialite Anne Bass. Emanuel Nicolescu, ex-mordomo da milionária, a manteve presa durante 12 horas em 2007. Ele injetou um “vírus fatal” nela e no namorado, Julian Lethbridge, e disse que só daria o antídoto se eles entregassem a quantia ( $8.5 million ).
Mascarado e acompanhado de outros bandidos, Emanuel convenceu Anne de que ela morreria sem o antídoto e deu 20 horas para que o casal conseguisse o dinheiro. Mas acabou desistindo do golpe e fugiu. Depois, a milionária e o namorado descobriram que a substância injetada, uma espécie de tinta de tatuagem, era inofensiva.
Emanuel foi a única pessoa presa pelo crime até agora, mas as autoridades dizem que ele estava na companhia de dois homens. O ex-mordomo negou todas as acusações. O crime aconteceu na cidade de Kent, nos Estados Unidos
Segundo o jornal “Daily Mail”, as vítimas contaram que foram amarradas e ameaçadas com facas. Após algumas horas na casa, os bandidos ficaram preocupados com a presença de uma criança de 3 anos que dormia no andar de cima e pelo tempo que o casal levaria para conseguir o dinheiro.
Eles deram um líquido para Anne e Julian, dizendo ser o antídoto para o vírus. Os dois caíram no sono enquanto o grupo fugia. Emanuel foi identificado por amostras de DNA recolhidas no carro de Anne, roubado na fuga. Ele havia sido dispensado pela milionária meses antes do crime. ( EXTRA )

Exército israelita cada vez mais influenciado pela religião ortodoxa. Para os israelitas seculares, isto não ameaça apenas a instituição militar, mas também o país.

A presença da religião nas Forças de Defesa de Israel é cada vez mais acentuada e há já quem desobedeça às ordens de comando para cumprir as ordens de Deus
Roni Daniel viu o que estava escrito na casa de banho. Antigo comandante de infantaria que combateu em três guerras do Médio Oriente e hoje é o decano dos correspondentes de defesa israelitas, Daniel visitou recentemente o quartel-general em Telavive. Num urinol que usa um sensor de movimento para accionar o autoclismo havia um cartaz: “Proibido no shabat”. Segundo percebeu, aos soldados estava a ser dada a ordem de se submeterem às restrições dos judeus ortodoxos no uso de electricidade entre a noite de sexta-feira e a noite de sábado.
Para Daniel, e para milhões de outros cidadãos de Israel, o aviso é um símbolo das mudanças arrepiantes numa instituição há muito venerada como o bastião da unidade nacional. Um número cada vez maior de recrutas é judeu ortodoxo – espelhando o crescimento dessa minoria na sociedade israelita. Alguns soldados religiosos encaram o serviço militar através do prisma da sua própria piedade – como realização da sua visão messiânica que vê os judeus a conquistar as terras bíblicas ou como uma instituição que deve ser subordinada à ordem rabínica.
Para os israelitas seculares já preocupados com o papel da religião nos assuntos do Estado, isto não é uma ameaça apenas para a instituição militar, também o é para o país no seu todo.
“No meu tempo, os portadores de quipa vinham para a tropa e serviam ao meu lado. Viviam a sua vida com bem entendiam, respeitávamo-los e eles respeitavam o nosso estilo de vida”, diz Daniel que tem 64 anos e é laico. “Em certo sentido, a geração de hoje alista-se com o objectivo de impor um estilo de vida aos outros – ditar os comportamentos. É uma anexação lenta.”
A cúpula das Forças de Defesa de Israel (IDF) diz que a religião não está a afectar a cadeia de comando. “Nenhum rabino comandará as minhas unidades”, garantiu ao Canal Dois da televisão israelita no mês passado, o chefe do Estado-maior, o tenente-general Benny Gantz.
A IDF foi sempre um exército “judeu”. As suas rações são kosher, os seus capelões são rabinos e opera – com excepção do tempo de guerra – em função do calendário festivo. Nunca recrutou soldados nos 20% da minoria árabe do país. Mas a sua identidade sempre foi mais cultural que religiosa.
Os dados da IDF em termos de pessoal mostram que isso está a mudar. Cerca de 57% da maioria judaica, de acordo com o censos, define-se como tendo algum grau de prática religiosa. Dois grupos distintos mas relativamente pequenos de israelitas estão a aumentar quer em números quer em poder: os ascéticos, em grande parte apolíticos ultra-religiosos haredim, que se alistam apesar da sua comunidade não ser obrigada a fazê-lo; e os judeus ortodoxos pró-colonatos, cujo dogma está menos relacionado com a religião e tem mais a ver com a santidade da luta de expansão territorial de Israel.
De acordo com os militares, o ano passado houve 5 800 soldados haredi, mais um quarto que os 4 600 de 2007. Estes soldados servem num batalhão de infantaria próprio, bem como em unidades dedicadas a dar aos soldados uma formação da qual possam viver no regresso à vida civil. A presença haredi pode crescer ainda mais depois do Supremo Tribunal ter acabado com a lei que permitia aos homens ultra-ortodoxos evitar o recrutamento.
O outro grupo de soldados devotos é mais difícil de classificar. Muitos vêm dos colonatos na Cisjordânia – o berço do judaísmo e um território onde os palestinianos procuram edificar o seu Estado – e mostram uma vontade desproporcionada de se juntar a unidades de combate, bem como ao corpo de oficiais. Um estudo de 2010, citado pelo jornal oficial dos militares “Bamahane”, diz que, por exemplo, 13% dos comandantes de companhia – os oficiais de baixa patente que sem dúvida têm influência mais imediata sobre as tropas – vive nos colonatos da Cisjordânia. Em comparação, os colonos são apenas 2,5% da população total de Israel. O “Maarachot”, o jornal do Ministério da Defesa, publicou números mostrando que a percentagem de cadetes de infantaria ortodoxos ascendeu de 2,5% em 1990 para 31,4% em 2007.
Estas mudanças estendem-se ao mundo real. Há muito que o exército usa bandas de música, incluindo mulheres soldado como cantoras, nas cerimónias fúnebres dos militares mortos. Esses eventos foram a seu tempo assunto de consenso, símbolo de igualitarismo para a IDF que recruta milhares de mulheres laicas. No entanto, os rabis puritanos consideram que mulheres cantoras são uma tentação sexual e os pedidos de soldados religiosos para serem dispensados desses eventos foram crescendo até se transformarem, o ano passado, em apelos abertos ao seu boicote.
O chefe do Estado-maior reagiu, insistindo na presença obrigatória de todos. As recriminações dos rabinos vieram logo a seguir. Moshe Ravad, tenente-coronel e capelão a cargo de encorajar o alistamento dos ultra-ortodoxos, demitiu-se em protesto em Janeiro.
A agitação coincidiu com o muito publicitado ultraje israelita pela forçada segregação de género dentro das comunidades ultra-ortodoxas e aumentou a sensação de que a sociedade está a mudar. O chefe dos rabinos militares, o brigadeiro-general Rafi Peretz, afirmou que Ravad havia posto em causa um projecto importante e o esforço nacional generalizado para manter a harmonia dentro das forças armadas.
Ao jornal conservador israelita “Makor Rishon”, Peretz disse que, por uma questão de unidade do exército, aconselharia os soldados religiosos a assistir a eventos formais onde haja mulheres a cantar. “[Devem] ir, porque estamos ansiosos para preservar o Estado, a instituição militar, a nação que se ergue e o princípio da nossa redenção”, explicou Peretz, combinando numa frase os termos seculares israelitas de coesão com laivos de profecia dos últimos dias.
No entanto, Peretz, antigo piloto de helicópteros bem barbeado, também disse que o futuro poderá ser favorável aos soldados religiosos. Durante a formação na força aérea, “também tínhamos de fazer voos teste no Shabat e eu pilotava. Anos depois, perguntámos aos militares se os mesmos eram realmente necessários e eles mudaram-nos. Os militares levam em conta o estado das coisas.”
Este tipo de afirmações faz crescer as preocupações entre os liberais israelitas de que os seus compatriotas religiosos – que tendem a ter famílias mais numerosas e se mobilizam frequentemente em prol de causas políticas conservadoras – possam usar a instituição militar para fortalecer a sua influência cultural e eleitoral.
nos colonatos As memórias da retirada israelita da Faixa de Gaza em 2005, quando dezenas de soldados religiosos praticantes foram punidos disciplinarmente por se recusarem a remover os colonos, ainda estão frescas. Alguns soldados religiosos estão preocupados pois as demolições de colonatos não autorizados na Cisjordânia poderá levar à retirada forçada de colonos. Um punhado deles protestou publicamente, violando a separação exigida pela lei entre exército e política.
A agitação estendeu-se ao vandalismo. Três soldados foram detidos em Dezembro por suspeita de danificar propriedade na Cisjordânia – tanto de palestinianos como de aquartelamentos israelitas – como parte dos denominados ataques “Etiqueta de Preço”, feitos para mostrar ao governo que “pagará” um preço por restringir os colonatos
“À medida que os homens que acreditam na santidade inviolável da Terra Sagrada de Israel sobem na hierarquia de comando, aumentam as hipóteses [de actos] piores que a recusa: motins imediatos e mesmo oficiais superiores a dar ordens a unidades para impedir a retirada”, afirmou Gershom Gorenberg, autor do livro “The Unmaking of Israel” que analisa a influência política de religiosos judeus pró-colonatos.
“Numa democracia é fundamental que o exército esteja totalmente sujeito às decisões de um governo eleito e que não haja receios de que outros grupos políticos ou ideológicos influenciem as decisões de soldados e oficiais”, acrescentou Gorenberg.
Mas, em Eli, um colonato predominantemente ortodoxo, bem no interior da Cisjordânia, o major Kobi Eliraz descarta a conversa de que os religiosos podem tomar conta do exército. “Esgotaremos todos os meios legítimos para bloquear [o desmantelamento dos colonatos], mas se o pior acontecer, obedeceremos. Estamos completamente identificados com o Estado. Não queremos mudá-lo.” ( Ionline.pt )

segunda-feira, 12 de março de 2012

Suposta "Indústria da Multa" paulistana: o que fazer quando a CET tem outras "prioridades"?

OU: COMO AS ENCHENTES E SEMÁFOROS QUEBRADOS AJUDAM OS CANALHAS EM SÃO PAULO
Estava eu retornando ao lar, lá pelas 19:00hs de ontem, Domingo pós-chuva quando, num certo local, uma esquina, estavam estacionados SOBRE A CALÇADA, cerca de seis veículos.
O que um cidadão de bem faria diante deste cenário fora-da-lei?
Respondeu certo, amigo: ele não faria NADA. Pois são os cidadãos de bem ( "supostos" cidadãos de bem, ou que se auto-intitulam assim ) que estacionam seus carros sobre as calçadas em São Paulo.
Sobra, então, o serviço pro "cidadão do mal". Ou seja: eu mesmo.
Tentei localizar um orelhão, encontrei e liguei para a gloriosa CET. Dei o serviço, mas não achei que eles viriam, confesso. Peguei o número do protocolo e segui meu caminho.
Seis ou sete minutos depois, encontrei outro cenário parecido, procurei outro orelhão etc etc etc.
Hoje à tarde, de posse dos números de protocolo, voltei a telefonar à CET, perguntando pelo desfecho dos casos. Deu o que eu esperava, pois já ouvira algo parecido. É assim:
De acordo com a justificativa do atendente, devido a outras "prioridades", não foi possível atender minha solicitação de Justiça Infinita.
"Prioridades? Quais seriam?", perguntei.
"Enchentes, semáforo quebrado, coisas assim...", retrucou o atndente.
"Mmm, captei...", respondi. Agradeci e desliguei.
Como estamos numa cidade em que semáforos quebram como cascas de ovo e as enchentes e transbordamentos ocorrem sem a necessidade de uma chuva mais forte, resta concluir que está explicado o porquê dos motoristas paulistanos, em sua grandessíssima, maioria agirem do jeito que agem. Reclamam eles duma suposta "Indústria da Multa", conseguem que seus reclames encontrem eco no imprensalão rastaquera, mas sabem que é mais fácil ganhar na Mega-Sena do que ser multado nessa porcaria de Cidade. Precisa ser algo muito escancarado.
Saudades da Era Pitta, quando bastava um telefonema e eu conseguia guinchar umns carros rapidinho. Fiz isso muito. Se você teve seu carro guinchado em Pinheiros, pode ser que eu seja o responsável hahahaha.
Mas, infelizmente, hoje em dia, com essa CET emasculada, não tenho muito do que me gabar.

Era da Informação nos EUA: mais da metade dos republicanos do Mississípi dizem que Obama é muçulmano

Sondagens em estados sulistas
Mais de metade dos eleitores do Partido Republicano no Mississípi acreditam que o presidente dos EUA, Barack Obama, é muçulmano, enquanto apenas um em cada oito responde que o actual ocupante da Casa Branca é cristão. Este dado foi revelado pelas mais recentes sondagens nos estados sulistas onde irão decorrer primárias destinadas a escolher o candidato que irá defrontar Obama nas presidenciais de Novembro.
Segundo a
sondagem levada a cabo pela empresa de estudos de mercado Public Policy Polling (PPP), 52 por cento dos republicanos do Mississípi acreditam que Obama é muçulmano, enquanto 12 por cento dizem que o presidente norte-americano é cristão e 36 por cento admitem não saber a resposta correcta.
Pouco diferente é a realidade no estado do Alabama, onde 45 por cento dos republicanos dizem que Obama é muçulmano, 41 por cento não sabem qual é a sua religião e 14 por cento identificam-no como um cristão.
As dúvidas quanto às crenças religiosas de Barack Obama - cujo nome do meio, que lhe foi deixado pelo seu pai queniano, é Hussein - são uma constante no eleitorado do Partido Republicano, levando a que uma sondagem realizada m 2010 mostrasse que um em cada cinco eleitores acreditavam que o presidente é muçulmano.
Obama assume ser cristão, apesar de a sua família - com uma "mãe espiritual" desligada da religião organizada e avós "baptistas e metodistas não-praticantes" - não o ter levado a frequentar qualquer igreja. O pai, ausente na maior parte da sua vida, foi criado enquanto muçulmano mas, segundo o próprio filho, era "um ateu convicto". ( CM )

Desventuras com um fã do CQC

Evidentemente nem sempre dá para escolher com quem se trabalha. Falei o óbvio. Como não gosto de discussão, prefiro ficar só ouvindo as coisas, e completando o raciocínio do interlocutor:
- Aí o cara foi multado, e isso é uma mer...
- ...é uma merda.
Não me envolvi, perceba. Comemorei a multa secretamente, e todos ficam felizes.
Lá estava eu, hoje, cumprindo com muito esmero minhas obrigações profissionais, quando puxa conversa um colega, um sujeito com quem não tenho - e nem faço questão - muito papo. Ele, que não se mostra muito brilhante no trabalho ( o que leva a crer que não deva ser muito brilhante, também, noutros campos da vida, mas aí já é implicância minha hehehe ) veio, novamente com algum assunto desinteressante ou irrelevante, como constatei. Os sacrifícios que fazemos para que a vida em sociedade se torne algo possível...
Perguntou ele, todo entusiasmado:
- PUTA, BICHO, CÊ VIU A VINHETA DO CQC, DIZENDO QUE O PROGRAMA VAI VOLTAR DAS FÉRIAS, MEU?
Respondi que, obviamente...:
- Não, não vi.
- PERDEU, MEU! O CARA CHEGA, E ENFIA O MICROFONE NA CARA DO POLÍTICO, PERGUNTANDO, TIPO "E AÍ, E SEU LANCE COM O MENSALÃO, E COISA E TAL?" O CARA FAZ MAIOR CARA FEIA!!! OS CARAS SÃO FODA MESMO! FALAM O QUE TEM QUE FALAR!
Eu havia visto de relance essa vinheta, mas não revelei pro chato, como vocês conferiram acima. O tal do CQC perguntou foi pro Delúbio, algo sobre o ( suposto, repita-se ) "Mensalão". Script manjado, claro. Respondi pro chato:
- Mmm. Ééé, eles são radicais mesmo. Mas eu nem assito esse show. Vem cá, você que assiste direto, me conta: como é que ficou a cara do Serra quando o CQC fez a mesma coisa "radical" e perguntou pra ele sobre as denúncias daquele livro do Amaury?
- "Daquele" livro? Que livro?
- O "Privataria Tucana", meu.
- Não sei de livro nenhum.
Pano rápido.

sábado, 10 de março de 2012

Irã: 14 "emos" são apedrejados depois que governo disse que essa era uma subcultura "satânica"

( Eu menti: esse horror aconteceu no Iraque recém liberto da tirania pelos EUA e aliados ... )

Iraque: 14 jovens «emo» apedrejados até à morte
Casos registaram-se nas últimas semanas, depois do governo ter descrito este tipo de subcultura de raízes ocidentais como «satânica»
Pelo menos 14 jovens foram apedrejados até à morte em Bagdad nas últimas três semanas. De acordo com a agência Reuters, estes casos que registaram na capital iraquiana aparentam ser uma campanha de militantes xiitas contra o uso de cortes de cabelo e roupas de estilo ocidental «emo».
Segundo a agência, que cita fontes dos serviços de segurança e hospitalares, estes casos de violência começaram a surgir depois do ministro do Interior do país ter considerado a subcultura «emo» como «satânica» e ter dado ordem à polícia para reprimi-la.
Desde essa altura, pelo menos 14 jovens deram entrada sem vida em três hospitais da cidade, com sinais de terem sido apedrejados e espancados até à morte.
Além das vítimas mortais, quatro rapazes e duas raparigas também ficaram feridos na sequência de espancamentos.
A cultura «emo» nasceu nos EUA com o movimento hardcore punk, da década de 1980. No início do século popularizou-se e expandiu-se entre os adolescentes, frequentemente distinguidos pelo uso de calças de ganga apertadas, t-shirts com logos e cortes de cabelo longos e espetados. ( Tvi24 ) 


Era dia de velório, entregaram o caixão e tudo mais mas...ninguém apareceu e o morto ficou esquecido lá

Morto esquecido na igreja
Agência funerária entrega caixão em igreja, mas não aparece ninguém para o velório nem para o funeral
As autoridades policiais estão a investigar uma situação «insólita» ocorrida numa igreja de Olhos de Água, no concelho de Palmela, onde uma viatura funerária entregou uma urna, com um cadáver, para um velório que não chegou a realizar-se.
Fonte da GNR de Setúbal explicou à agência Lusa que, na sexta feira, «cerca das 15:00», um carro funerário, transportando uma urna, chegou a Olhos de Água, tendo a senhora que guarda as chaves da igreja sido informada de que «ia haver um velório».
«A senhora abriu a porta da igreja, puseram a urna no interior, mas não apareceu ninguém», adiantou a mesma fonte da GNR. Por isso, «hoje, a senhora telefonou para a GNR, muito preocupada», a dar conta do sucedido e de que a urna permanecia na igreja. ( Tvi24 )

União Europeia não quer "Hijoputa" como marca registada

O pedido de registo da marca "Hijoputa" foi rejeitado por ser considerado injurioso e contrário aos bons costumes europeus.
O Tribunal Geral Europeu recusou esta sexta-feira o registo de uma marca de aguardentes com a expressão "Hijoputa", por considerar que a palavra é injuriosa e ofensiva, sendo "contrária aos bons costumes de uma parte da União Europeia.
A normativa sobre marcas da UE exige que se chumbem registos de marcas que sejam contrárias à ordem pública e aos bons costumes.
Segundo o jornal "El Mundo", o recurso que enviou para o tribunal da União Europeia, a destilaria espanhola da região das Astúrias, Federico Cortés del Valle S.L., que tinha pedido o registo da marca "Hijoputa" para as suas aguardentes, alegou que o público a quem se dirige a bebida "percebe perfeitamente o tom jocoso do nome" e não o considera ofensivo.
Curiosamente, a mesma destilaria, tem atualmente outras bebidas em circulação com nomes semelhantes como, por exemplo, "De puta madre". Em espanha existem outras marcas com nomes que podem ser considerados ofensivos para alguns mas que gozam de grande popularidade e são um sucesso de vendas. ( DN )

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe