sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Haverá uma conspiração para assassinar o Papa?

Vaticano considera "loucura"
"Há uma conspiração para assassinar o Papa". Esta é uma das afirmações retiradas de uma conversa publicada pelo jornal italiano "Il Fatto Quotidiano" entre cardeal Castrillón e o arcebispo de Palermo Paolo Romeo. Segundo o "El Mundo" falavam sobre a existência de um documento que revela uma conspiração contra o Papa.
O documento, datado de 31 de dezembro de 2011 e escrito em alemão, alerta para o "grave perigo que corre o Santo Padre" e da conspiração que existe para "o assassinar dentro de um ano".
A noticia, transmitida no programa "Servizio Pubblico", não dá mais detalhes sobre a suposta conspiração, embora o jornal italiano garanta que "todos os dados serão publicados em breve".
O Vaticano não tardou a pronunciar-se sobre a noticia que considerou "loucura". Através do seu porta-voz, o padre Federico Lombardi, fez saber que se tratavam de "divagações que não devem ser levadas a sério em caso algum".
O documento, classificado como "extremamente confidencial" está dividido em três partes. Uma delas intitula-se "Viagem a Pequim", referindo-se à viagem que o arcebispo fez à China. Outra, intitulada "Secretário de Estado Tarcisio Bertone" onde o cardeal Romeo revela os frequentes confrontos entre Bertone e Ratzinger. E finalmente "A sucessão do Papa Bento XVI" que prevê que o sucessor de Bento XVI seja o actual arcebispo de Milão, Scola.
As informações sobre um possível plano para assassinar o Papa vêm no final do documento, onde Romeo garante que o Papa vai morrer nos próximos 12 meses.
O arcebispo de Palermo aspirava a ser nomeado Presidente da Conferência Episcopal Italiana, em 2006. Por isso promoveu uma consulta entre todos os bispos italianos, e acabou por ser desautorizado publicamente pelo Papa Bento XVI. ( DN.PT )

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe