quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

OMS: São Paulo é a cidade com mais problemas mentais do mundo!! Entre as causas está a "privação social"

A região metropolitana de São Paulo, no Brasil possui a maior incidência mundial de perturbações mentais, de quase 30%, entre 24 cidades de países diferentes analisadas num estudo da Organização Mundial da Saúde.
A pesquisa São Paulo Megacity Mental Health Survey mostra que 29,6% dos moradores da região apresentaram problemas de ansiedade, de comportamento e de controlo de impulso, além de abuso de substâncias químicas nos 12 meses anteriores à entrevista.
A razão da alta incidência das perturbações, segundo a pesquisa (que não envolveu Portugal), é a soma da alta urbanização com a privação social.
Os problemas de ansiedade foram os mais comuns, e afetaram 19,9% dos 5037 entrevistados.
Os grupos mais vulneráveis, segundo a pesquisa, são os homens migrantes e as mulheres que vivem em regiões de alta vulnerabilidade social [ idem ].
Depois de São Paulo, que representa o Brasil no 'ranking' da Organização Mundial da Saúde (OMS), os Estados Unidos aparecem em segundo lugar, com pouco menos de 25% de incidência de perturbações mentais, embora a cidade utilizada no estudo não tenha sido revelada.
A cidade brasileira também é a que teve o maior registo de casos considerados graves, com 10%, à frente dos Estados Unidos, com 5,7%, de da Nova Zelândia, com 4,7%.
A pesquisa em São Paulo foi financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e realizada por Laura Helena Andrade, professora do Departamento e Instituto de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, e Maria Carmen Viana, professora do Departamento de Medicina Social da Universidade Federal do Espírito Santo.
O trabalho faz parte da Pesquisa Mundial sobre Saúde Mental, iniciativa da OMS, coordenada globalmente por Ronald Kessler, da Universidade Harvard. ( JN )

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Frutos do mar causam câncer, alerta famoso especialista em nutrição

Alergia a frutos do mar causa câncer?
Na opinião de Lóris Basof, nutricionista e mestre de cerimônias da UniPIG, a resposta é sim.
Ele diz que foi justamente a alergia a Lula que provocou o câncer que encurtou a vida vencedora da filantropa e sociabilizadora de lucros Ellianne Bulhões Tronchese, proprietária do megabazar de luxo Tiraslu, empreendimento frequentado pela gente bem.
O especialista já escreveu um livro em que recomenda o consumo diário do leite dum cabra ( de preferência jovem ) para driblar a velhice e a morte e é entusiasta do consumo de raízes, como a cenoura e de tubérculos, como mandioca, pela via anal. Lóris também é conhecido ( nem tanto, na verdade ) por procurar lugares para tomar café na rua Augusta em plena onze horas da noite.
Lóris acha que é "uma vergonha" o fato da Lula da espécie Barbada ser um prato tão apreciado e bem-avaliado pela imensa maioria da população brasileira. Em 2002, o molusco foi eleito pela população como "o melhor" para o brasileiro e em 2006 refetiu a façanha.
Entrementes, setores majoritários da imprensa brasileira ( especializada ou não em nutricionismo ) alertam a população para que abandonem a preferência por Lula e alguns chegam até a sonhar que alguma instância superior interfira para que em 2014 não haja Lula novamente para o povo escolher. "Alimentação é uma coisa muito séria para deixar o povo decidir", arremata Lóris.

NOTA DO BLOG: Este é um texto de ficção. Qualquer semelhança com pessoas vivas ou mortas ou com fatos reais terá sido mera coincidência.

MARCA BRASIL, o jornal ludopédico que veste a camisa da torcida...

A imagem acima é reprodução da capa da edição de hoje do considerado diário futebolístico MARCA BR, edição para SP ( R$ 1,00 ).
Ontem, Domingo, aconteceu memorável partida entre S.E.Palmeiras e São Paulo Futebol Clube, clássico apelidado de "Choque Rei". Eletrizante, a peleja terminou em 3 a 3. Os jornais de hoje não tiveram como ignorar, foi uma partida antológica, memorável, repito.
Mas ELE, o glorioso MARCA, fez aquilo que o MARCA faz melhor: ocupou 80% da capa com o assunto que mais gosta: o chamado "Time da Marginal sem número". Que jogou no sábado e venceu o lanterninha Botafogo-RP pelo magérrimo um a zero, gol do notório Adriano Imperador. Nesse mesmo dia, a trupe santista deu show e arrasou a Ponte Preta de Campinas por avassaladores, arrombásticos SEIS A UM! Neymar só não fez parar de chover. Ganso marcou o seu, também. Neymar apanhou como se estivesse no UFC e três jogadores da Macaca acabaram expulsos de campo.
Que é que o glorioso MARCA fez no Domingo?
Simples: botou, novamente, o Alvinegro da ZL paulistana ocupando 80 ou 90 por cento da capa. Acho que nem o maior entusiasta deste time esperaria tanto!
O jornaleiro que eu frequento não vendia muito este jornal, até que bolou o seguinte estratagema: quando um cor******thiano vinha comprar o jornal concorrente, ou qualquer outro, para saber de futebol, ele simplesmente dizia que o MARCA BR é o que mais e melhor fala deste time. Apresentada a capa, o sujeito se encantava, claro. Nem o jornal editado pelo próprio SCCP era tão proselitista. Mais ou menos como o imprensalão, tucano até a medula.
Começou a vender mais. Cor******thiano sempre acha que a imprensa não fala o suficiente sobre este time ( hahahaha, não fala, é? ). É igual capitalista voraz que acha que os lucros são sempre baixos e insuficientes.
De modo que o MARCA BR. segue a sina de botar o SCCP em suas capas 28 ou 29 dias por mês de 30 dias, como eu sempre tuitei-lhes.
MARCA BRASIL, o jornal que veste a camisa de torcedor do SCCP.

Indústria da Multa paulistana: sintoma do comunismo que grassa no Brasil?

Acabando de retornar da rua, trago um relato que deverá botar a cabeça de vocês a pensar seriamente. Pensar no futuro da Nação, que poderá ou não mergulhar na aventura do chamado Marxismo atroz que levou tantos outros países à ruína.
Detectei, nesta última aventura, um claro sintoma do comunismo ( de gênero getulista, um produto único brasileiro ) que assola este Bananal.
Me encontrava em certa avenida da Zona Leste paulistana, esperando que passassem os quatro minutos de sinal verde para os carros, e assim poder atravessar pra calçada oposta. Se nada para fazer, passei a observar o comportamento dos motoristas, que iam no sentido-centro da cidade. Foi de estarrecer.
Em pouquíssimos minutos, flagrei oito motoristas de carro e até de pequenos caminhões FALANDO AO CELULAR ou DIGITANDO ALGUMA MERDA. Faziam isso com a evidente convicção de que não seriam apanhados pela Lei, esses marginais periculosos.
Oito motoristas...
E me veio a questão: quanto a incompetência do poder público - que DEVERIA POR OBRIGAÇÃO apanhar esses meliantes e fazê-los pagar, na pena da lei - reverte em prejuízos para os cofres do mesmo poder público? Noutras palavras: quanto a Prefeitura deixa de arrecadar com as multas não aplicadas?
Oras, e quanto a tal "Indústria da Multa"?
Se há uma "Indústria da Multa", ela está evidentemente em situação falimentar.
O maquinário enferrujado. Buracos no telhado, mofo nas paredes, clientes se evadindo para a concorrência por não receberem os pedidos na data certa ou nem mesmo recebendo as encomendas. Sucateamento total.
Parece que estou falando da infra-estrutura cubana ou soviética pré-Glasnost, como dizem os relatos dos detratores ( ou dos sobreviventes ) do comunismo marxista ateu russo. Não há imensa semelhança?
MORAL DA HISTÓRIA:  A "Indústria da Multa" paulistana repete a história falida do sovietismo estatal dirigista. Vai quebrar em breve. Triste.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

EUA injetou secretamente plutônio em cidadãos sem que eles soubessem, diz site

Os horrores da era nuclear, em termos de reatores e explosões, já são bem conhecidos por todos nós. Por trás da ameaça bem divulgada de morte em massa, encontra-se uma história secreta de projetos nucleares sendo usadas para destruir pessoas.
No final de 1940, cidadãos americanos foram usados como ‘cobaias’ sem que elas soubessem, na qual o governo teria mandado injetar plutônio nas pessoas. No início de 1945, Ebb Cade, um trabalhador do Centro Nuclear de Oak Ridge, se envolveu em um grave acidente de carro. Ele sobreviveu, mas foi obrigado a ficar de repouso com um braço e uma perna quebrada. Quando os médicos o analisaram, verificaram que se tratava de um homem de 53 anos, afro-americano, perfeitamente saudável, que conseguia comer e beber normalmente e não tinha nenhum histórico de doença grave. No dia 10 de Abril do mesmo ano, os médicos teriam injetado 4,7 microgramas de plutônio em sua veia. Os relatos não informam quem teria dado a ordem e qual o motivo específico para que Ebb Cade fosse escolhido. Neste ponto alguns dados soam como contraditórios.
Embora o Rádio (elemento radioativo) estivesse sendo elogiado na época por empresas inescrupulosas como algo bom, como um tônico para a saúde, muitas pessoas já tinham desenvolvido câncer e os médicos sabiam que a radiação não era nada saudável. Desde o início do projeto Manhattan, testes foram feitos para ver como o isótopo do Plutônio afetaria os seres vivos. Animais foram alimentados e levaram injeções com o mesmo elemento radioativo, sendo observados posteriormente para constatação de efeitos maléficos.
Nos próximos 5 dias após a injeção, os médicos recolhiam absolutamente qualquer excreção do corpo de Ebb Cade para ver quanto de Plutônio existia em seu corpo. Outros testes eram mais invasivos. Seus ossos não foram colocados no lugar até o dia 15 de abril, tendo várias amostras retiradas de seu osso para detectar quanto de material radioativo teria aderido ao tecido ósseo. Ebb teve 15 de seus dentes arrancados, com o mesmo objetivo.
Ebb Cade nunca foi informado sobre a razão pela qual estava passando por tantos “exames”. De acordo com um relato, em uma manhã, uma enfermeira abriu a porta para encontrar Ebb, mas ele havia fugido durante a noite. Ele morreu em 1953, de insuficiência cardíaca. Este homem foi a primeira pessoa na história a ter Plutônio injetado em seu corpo nos Estados Unidos, mas não o último.
As próximas 3 cobaias eram pacientes que sofriam de câncer, que teriam dado entrada em Billings Hospital em Chicago, para começar o tratamento. Em abril a dezembro, um homem com 60 anos que sofria de câncer de pulmão e uma mulher com câncer de mama e fortes dores por um linfoma de Hodgkin, tiveram Plutônio injetados em seus corpos. Existiu um terceiro paciente, mas os relatórios não falam muito sobre ele. Em vários documentos oficiais que vazaram, não existem muitos detalhes sobre a experiência feita com ele, nem ao menos sobre quando teria morrido. Apenas existem registros de que os médicos teriam injetado 95 microgramas de Plutônio, uma dose 15 vezes mais alta do que já havia sido injetada em alguém.
Alguns relatos mostram que a Universidade de Rochester também iniciou experiências com injeções de Plutônio e Urânio. O diretor do programa, escreveu que quase todos os pacientes apresentavam diagnósticos que significava que eles não eram susceptíveis a viverem mais do que 5 anos. Embora seja verdade que muitos dos pacientes usados como cobaias tivessem a saúde bastante debilidade, a grande maioria viveu além dos 10 anos após as experiências. Quando as investigações comeram sobre este caso absurdo, em 1974, ainda existiam 3 pacientes vivos.
Pesquisadores da Universidade da Califórnia também participaram desses experimentos. Em maio de 1945, Albert Stevens deu entrada para tratar um câncer de estômago. Ele recebeu injeções de Plutônio e logo após o início das experiências, os médicos perceberam que não existia câncer algum, apenas uma úlcera. Quando Stevens pensou em se afastar da universidade por achar que algo estranho estava ocorrendo, a instituição ofereceu uma bolsa para que permanecesse na área, de modo que o laboratório pudesse continuar testar o material radioativo em seu corpo, mas nunca o informaram sobre que tipo de injeção ele tomava.
Em abril de 1946, Simeão Shaw, um menino de apenas 4 anos que sofria de câncer nos ossos, foi a nova cobaia a ser usada. Seus pais, que lhe haviam trazido da Austrália para o tratamento nos Estados Unidos, foram informados de que a injeção, e posterior remoção de tecido ósseo faziam parte do tratamento contra o câncer. Quando ele ficou com a saúde ainda mais debilitada, seus pais o levaram novamente a Austrália, onde logo em seguida morreu. Seus pais só souberam que seu filho havia sido vítima de experiências não autorizadas 30 anos depois.
Em dezembro de 1946, o Projeto Manhattan ordenou a suspensão da injeção em seres humanos com materiais radioativos. Neste momento a Comissão de Energia Atômica assumiu o erro. Em abril de 1947, possivelmente em resposta aos julgamentos de Nuremberg sobre as experiências, os responsáveis pelo projeto assumiram que orientavam os executores a dizerem que as injeções era uma “nova substância” que poderia inibir o crescimento do câncer, mesmo assim os ensaios continuram. Um homem de 36 anos chamado Elmer Allen recebeu uma injeção em sua perna esquerda, sendo amputada poucos dias depois.
Embora oficialmente as injeções tenham sido proibidas de serem administradas no final de 1947, várias outras foram aplicadas em 1950, incluindo remoção de tecido ósseo, coleta de excrementos e fluidos. Alguns dos 18 pacientes que receberam a injeção radioativa morreram e tiveram seus corpos exumados para realizar novos testes. O relato dado às famílias foi de que as injeções eram misturas de isótopos para fins puramente médicos. Na verdade, uma investigação séria e concisa só foi realizada por volta do ano de 1970. Os pacientes que ainda estavam vivos foram informados, as famílias dos falecidos foram acionadas e interrogadas.
Apenas um paciente sobreviveu sem saber o que havia acontecido. Os médicos concluíram que ele estava em um estado emocional muito frágil para ser informado sobre o que de fato continha nas injeções. O último sobrevivente dos experimentos com Plutônio foi justamente o senhor Elmer Allen, o homem cuja perna foi amputada. Quando os médicos olharam para seu estado na época, julgavam que ele encontrava-se em bom estado de saúde, informando que, aos 36 anos na época, teria no máximo mais 10 anos de vida. Elmer Allen morreu em 1991, apesar de todo o horror ao qual foi submetido, de forma completamente velada.
O relatório original e completo com 233 páginas pode ser conferido clicando aqui!

Na Itália: hóstias foram produzidas por engano com uma farinha alucinógena

Um caso inusitado aconteceu no último domingo, na igreja do Santo Espírito de Campobasso, na região central da Itália e desencadeou-se o caos. Sob efeito de hóstias, que foram produzidas por engano com uma farinha alucinógena, fieis tiveram visões de santos e demônios.
Alguns fiéis testemunharam visões dos santos, outros abraçaram o crucifixo e duas idosas perseguiram o padre, batendo nele com suas bolsas e gritando: “Você é o demônio”.
Segundo informações dos agentes de segurança locais, é provável que a farinha utilizada para produzir as hóstias tivesse sido contaminada por esclerócios que atingem a safra dos grãos da farinha e que contém grande quantidade de fungos, perigosos para a saúde, entre os quais costumam encontrar-se muitos agentes psicotrópicos, parecidos com o ácido lisérgico, ou LSD.
Don Achille, o padre da Igreja de Campobasso, foi obrigado a se esconder na sacristia à espera da polícia, segundo informado pelo diário local Abruzzo24Ore.

Condenado por assassinato: americano inocente ficou preso durante 27 anos e receberá indenização milionária

Um milhão de euros para inocente que esteve preso 27 anos
Um norte-americano que esteve preso 27 anos por um assassínio que não cometeu vai ser indemnizado com 1,3 milhões de dólares (um milhão de euros). William Dillon conseguiu provar inocência graças a provas de ADN.
William Dillon, que recebeu uma sentença de prisão perpétua, foi inocentado em 2008, depois de umas provas de ADN terem confirmado que não foi ele o autor da morte de James Dvorak, assassinado num bosque de Canova Beach, no condado de Brevard, na costa Este do Estado da Florida, nos Estados Unidos da América.
A recompensa foi aprovada pela assembleia legislativa da Florida, sendo agora enviada para o senado do Estado.
Dillon, que tem 52 anos, conseguiu a sua libertação com a ajuda de uma organização, designada "Innocence Project" [Projeto Inocência], criada pelos advogados Barry C. Scheck e Peter J. Neufeld em 1992, para ajudar nos casos em que as provas de ADN obtidas depois da condenação podem determinar a inocência do réu.( JN.PT )

COMENTÁRIO DESTE BLOG: Tá vendo? Se tivesse sido condenado à morte e então executado, o Estado acabaria economizado o valor da indenização... Como diria aquela claque datenística: "Jus-ti-çá! Jus-ti-çá!"

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

BBC: Documentos revelam pressão dos EUA para investigar se Chaplin era comunista

Novos documentos divulgados recentemente pelos Arquivos Nacionais da Grã-Bretanha revelam que o astro do cinema Charlie Chaplin foi alvo de uma investigação do serviço britânico de inteligência, depois que o governo dos Estados Unidos o acusou de ser comunista.
No entanto, os documentos – que foram disponibilizados na internet – não apresentam qualquer indício de que Chaplin tenha sido comunista.
Durante a investigação, o serviço britânico MI5 não conseguiu sequer identificar com certeza o local de nascimento do artista ou seu nome verdadeiro.
Os agentes americanos do FBI acreditam que o nome real de Chaplin era Israel Thornstein, mas os britânicos nunca conseguiram achar a certidão de nascimento do artista.
Perseguido pelo governo americano, Chaplin foi impedido de retornar aos Estados Unidos em 1952, apesar de morar no país por mais de trinta anos.
Nascimento e espionagem

O arquivista Edward Hampshire mostrou à BBC os dois arquivos sobre Charlie Chaplin que foram revelados este ano.
O primeiro deles é do começo dos anos 50 e está cheio de recortes de jornais. Entre os artigos antigos, há um documento da embaixada americana pedindo que o governo britânico investigue se Chaplin é ou foi membro do partido comunista.
As autoridades americanas também perguntam se existe qualquer menção ao artista no Pravda, o principal jornal da era soviética.
Hampshire revela também que nunca foi encontrada a certidão de nascimento de Chaplin. Em 1920, o astro do cinema recebeu um passaporte das autoridades britânicas.
"Na ocasião, as autoridades estavam satisfeitas com a declaração de que ele havia nascido em Londres, mas não foi encontrada nenhuma certidão nas buscas que se fez em Sommerset House [prédio turístico de Londres que abrigava os arquivos oficiais de nascimento] na época", disse o arquivista.
Uma fonte não-revelada havia sugerido que Chaplin nasceu na França. A hipótese foi investigada pelo governo britânico, mas nunca foi comprovada. Na época, também se especulou que ele teria nascido na Rússia ou no Leste Europeu.
Um segundo documento revelado agora, pede que o governo americano investigue se Chaplin era espião do governo soviético e se seu nome real era Israel Thornstein. A correspondência da época revela que a inteligência britânica nunca achou provas que embasassem esta tese. (
BBC Brasil )

"Jogador fazia bruxaria contra o próprio colega de equipe", diz técnico de Gana, explicando fracasso da seleção na Copa Africana de Seleções

Bruxaria provocou divisões no Gana
Selecionador Goran Stevanovic diz que alguns jogadores utilizaram bruxaria contra os colegas de equipa e realça a necessidade de mudar a mentalidade.
A seleção do Gana era considerada uma das favoritas à vitória na Taça das Nações Africanas (CAN), mas acabou por perder nas meias-finais com a Zâmbia (que acabou por vencer a competição no passado dia 12). Agora, um documento de Goran Stevanovic foi tornado público. Nele, o selecionador sérvio do Gana alerta que alguns jogadores utilizaram bruxaria contra colegas de equipa.
"Todos precisamos de contribuir para mudar a mentalidade dos jogadores em utilizar magia negra para destruírem-se uns aos outros e temos de nos certificar que implantamos disciplina e respeito uns pelos outros", lê-se no documento de Stevanovic, citado pela BBC. No entanto, o técnico não adiantou nomes.
A federação ganesa não reagiu a este documento, mas está de acordo com Stevanovic quanto às divisões dentro da equipa. No início da semana, o presidente Nyantakyi salientou que queriam atingir a fama e triunfar pessoalmente, não pensando no bem da equipa. Houve também queixas do jogadores mais velhos de falta de respeito por parte dos futebolistas mais jovens.
Sarfo Gyami representou o Gana na CAN de 1992 e explicou à BBC que os jogadores sempre utilizaram "bruxaria" mas para se protegerem e para terem sorte. "Nunca tive conhecimento de uma situação em que utilizassem contra os colegas. É uma situação muito má", realça. (
DN )

Canibal pediu vampira em casamento

Um canibal e uma vampira apaixonaram-se num hospital psiquiátrico, na Suécia. Parece anedota, mas é verdade. Ele está internado porque comeu a ex-namorada, ela porque bebeu o sangue do ex-namorado.
O "canibal" Isakin Jonsson, 33 anos, pediu a "vampira" Michelle Gustafsson, de 23, em casamento. Conheceram-se numa unidade psiquiátrica de alta segurança, na Suécia, e dizem que estão apaixonados.
Os antecedentes amorosos de um e outro são a prova de que o amor é louco: ele matou e comeu partes do corpo da anterior namorada; ela sangrou o ex-namorado até ao último suspiro.
Isakin Jonsson degolou a ex-namorada, Helle Christensen, mãe de cinco crianças, em Novembro de 2010. Cortou-lhe a cabeça e comeu pedaços do corpo. Michelle Gustafsson esfaqueou Daniel Stenman e depois bebeu o sangue do ex-namorado.
No início do mês, Jonsson terá ligado ao tablóide "The Sun" a pedir dinheiro para contar a história de um amor improvável. "Amo a Michelle - nunca conheci ninguém como ela. Quero ter uma vida afastada do crime", disse, na curta conversa registada pelo jornal britânico.
O "The Sun" clama ter dito que não dava dinheiro a alguém culpado de "tamanho horror" e Isakin Jonsson disse que a chamada terminava ali.
Jonsson usou uma das prerrogativas do liberal sistema judicial sueco, que lhe permitiu comutar a pena de prisão perpétua por um internamento indefinido num hospital psiquiátrico.
Entre os privilégios, os detidos têm acesso a telefone e serviço Net. Contam vários média internacionais, o casal conheceu-se através do sistema de mensagens de Internet do hospital psiquiátrico de alta segurança de Karsuddens, em Katrineholm, na Suécia.
O pedido foi conhecido a 1 de Fevereiro, bem a tempo de ser notícia no Dia de S. Valentim, mas até agora ainda não há qual informação da decisão das autoridades suecas. ( JN )

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Tradição banida por Mao ressurge: chineses voltam a celebrar casamentos entre pessoas mortas

Chineses fazem casamentos entre noivos-cadáveres
Tradição está de regresso depois de ter sido praticamente exterminada a partir de 1949
Um grupo criminoso do norte da China foi apanhado a tentar revender e recasar uma mulher que já tinha sido vendida e casada alguns dias antes, apesar de se encontrar morta nas duas ocasiões. Apesar da falta de pulso, o primeiro noivo não se preocupou, pois também estava morto, cumprindo a superstição chinesa de casar dois cadáveres tendo em vista uma vida depois da morte.
As detenções ocorreram na provincial de Hebei e serviram para comprovar que a tradição dos «casamentos-fantasma» está de regresso, depois de Mao Tsé-tung ter tentado exterminá-la quando tomou o poder em 1949.
Agora, os especialistas consideram que o mercado dos noivos-cadáveres tem gerado uma complexa rede, que vai das apostas aos ladrões de campas, passando pela fixação de preços e até inflação ou corrupção. ( TVI24 )

Curandeirismo: menor raptada e morta para extração de órgãos genitais

Uma menina de seis anos morreu depois de envenenada, violada sexualmente e extraídos os órgãos genitais num bairro da cidade de Tete, província com mesmo nome, centro de Moçambique.
Jaime Bazo, porta-voz do comando da polícia em Tete, disse que Sónia Adelino José foi retirada da sua residência, no bairro Samora Machel, onde dormia com os seus dois irmãos menores, e levada para um lugar deserto onde viria a ser assassinada. O crime ocorreu na madrugada de quinta-feira passada, mas só foi revelado pela polícia na terça-feira.
"Exames preliminares da equipa médica que se deslocou ao local do crime indicam que a vítima foi envenenada antes de ser violada sexualmente e extraídos os órgãos genitais. A polícia está a trabalhar para esclarecer este crime inédito" disse à Lusa Jaime Bazo.
O responsável acrescentou que se supõe que a mutilação dos órgãos genitais da menor esteja ligada a práticas "obscuras" e que se trata do primeiro rapto de menores que ocorre na província de Tete este ano.
"São comuns casos de raptos de menores que a polícia tem esclarecido. Este é o primeiro caso este ano e único deste género registado pela polícia", indicou Jaime Bazo, referindo que, em 2011, houve apenas um caso de rapto.
No ano passado a polícia de Tete, deteve um casal na posse de vários órgãos humanos, supostamente extraídos de túmulos de um cemitério tradicional, nos arredores da cidade capital. Os envolvidos confessaram pretender "adquirir riqueza".
Em Moçambique, sobretudo no centro do país, é frequente o registo de casos de violação sexual de menores e extracção de órgãos genitais, ligados à prática de feitiçaria para o "enriquecimento ilícito".
Os curandeiros "usam sangue de virgens" para um ritual tradicional para o enriquecimento, sendo que alguns pais chegam a violar as suas próprias filhas, indicou uma fonte ligada à Associação dos Médicos Tradicionais de Moçambique. ( JN )

Na Sibéria: planta volta a nascer/florescer após 30 mil anos debaixo de gelo

A planta de flores "silene stenophylla', que viveu há 30 mil anos, voltou a florescer graças ao trabalho de uma equipa de investigadores russos que descobriram as sementes congeladas no gelo da Sibéria, a 38 metros de profundidade, e conseguiram fazer nascer novos espécimes usando os tecidos preservados durante milénios.
A chave da ressurreição está no pergelissolo (ou permafrost), a camada de solo congelado que se estende por milhares de quilómetros quadrados no Ártico, onde está armazenado um grande banco de sementes e organismos congelados desde há milénios. Os cientistas já haviam conseguido reavivar diversos microorganismos, mas até agora não tinham conseguido encontrar restos viáveis de plantas com flor.
O progresso alcançado agora por David Gilichinsky e os seus parceiros da Academia Russa de Ciências foi publicado na revista PNAS, num artigo que explica como desenterraram os frutos e as sementes de "silene stenophylla", uma planta herbácea do Pleistoceno - época do período Quaternário da era Cenozoica do éon Fanerozoico que está compreendida entre 1 milhão e 806 mil e 11 mil e 500 anos atrás, aproximadamente.
Os restos faziam parte da "despensa" de um roedor pré-histórico, uma espécie de esquilo que enterrou a comida num local perto do rio Kolyma, no nordeste da Sibéria.
As sementes foram encontradas a uma profundidade de 38 metros, em sedimentos que estiveram sempre em temperaturas negativas.
Uma vez recolhidas as amostras, datadas pelo método de radiocarbono como tendo 30 mil anos, os investigadores da Academia Russa de Ciências replicaram a planta através da cultura dos tecidos e micropropagação de onde resultaram clones da planta obtidos a partir da germinação dos frutos congelados debaixo do gelo.
As plantas cresceram e floresceram uma no depois e voltaram a dar frutos com sementes. ( DN )

Maurício de Sousa e Panini firmam termo de compromisso com o Ministério Público para disciplinar publicidade nos gibis da Turma da Mônica

Maurício de Sousa firma TAC com o MP para disciplinar publicidade em revistas infantis
O Conselho Superior do Ministério Público homologou, na última quinta-feira (16), o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre as empresas Mauricio de Sousa Produções Ltda. e Panini Brasil Ltda. e a Promotoria de Justiça de Defesa dos Interesses Difusos e Coletivos da Infância e Juventude da Capital para disciplinar a publicação de anúncios publicitários nas revistas em quadrinhos e outras publicações editorais destinadas ao público infanto-juvenil relacionadas com os personagens da "Turma da Mônica".
O TAC é resultado de inquérito civil que verificou a existência de publicidade veiculada de forma inadequada nas revistas infanto-juvenis publicadas pelas duas empresas, uma vez que o Código de Defesa do Consumidor considera abusiva a publicidade que se aproveite da deficiência de julgamento e experiência da criança. Além disso, o Estatuto da Criança e do Adolescente prevê que as crianças e os adolescentes têm direito à informação, cultura, lazer, esportes, diversões, espetáculos, produtos e serviços que respeitem sua condição peculiar de pessoa em desenvolvimento.
Pelo TAC, firmado em outubro do ano passado, a Maurício de Sousa Produções e a Panini Brasil se obrigam a inserir no canto superior esquerdo de cada página publicitária as palavras "INFORME PUBLICITÁRIO", escritas em determinadas características de fonte e em cores que se destaquem daquelas do fundo da página.
As empresas terão prazo de 90 dias para a adaptação de suas páginas publicitárias, sob pena de doação de R$ 5 mil por anúncio veiculado nas publicações infanto-juvenis, valor que deverá ser destinado a quaisquer das entidades não governamentais e não conveniadas com o Poder Público regularmente registradas no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA/SP). ( JUSBRASIL )

MAIS SOBRE...

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Nepal: lançaram à fogueira mulher acusada de bruxaria

Nepalesa acusada de bruxaria queimada viva
Mulher foi morta em frente à filha de nove anos
Uma mulher nepalesa foi queimada viva depois de ter sido acusada de praticar feitiçaria.
De acordo com a CNN, o incidente aconteceu na localidade de Bagauda, no distrito de Bagauda, a cerca de 80 quilómetros a sudoeste da capital do país, Katmandu.
A polícia explicou que Dhegani Mahato, de 40 anos, foi atacada esta sexta-feira por várias pessoas, incluindo familiares, depois de um xamã a ter acusado de lançar um feitiço que deixou doente um membro da família.
Antes de ter sido regada com querosene e incendiada, em frente à sua filha de nove anos, a mulher foi agredida com paus e pedras.
As autoridades prenderam dez pessoas relacionadas com o crime ¿ entre elas um rapaz de oito anos.
«Os que foram detidos confessaram o seu crime e irão ser acusados de homicídio», disse um agente da polícia à CNN. ( TVI24 )

Clima: petróleo financia céticos

Rebentou novo escândalo nas guerras ideológicas sobre as alterações climáticas.
Documentos divulgados por um blog sugerem que uma das instituições que mais tem defendido o ceticismo climático nos EUA, o Instituto Heartland, recebeu dinheiro de grandes empresas industriais, nomeadamente do setor petrolífero. Esta organização não governamental veio agora a público contestar a autenticidade de um dos oito documentos.
Os textos surgiram inicialmente em DeSmogblog e rapidamente foram citados na imprensa. Um dos documentos sugere que o influente instituto organizou uma campanha de descrédito da ciência a nível escolar, afirmando, por exemplo, que "reitores e professores estão fortemente enviesados a favor da perspetiva alarmista" sobre as alterações climáticas.
Em muitas escolas nos EUA e em debates públicos também na Europa as questões do clima estão a transformar-se em discussões politizadas, apesar da larga maioria dos cientistas dizer que as emissões humanas estão a mudar o clima, embora persistam dúvidas sobre o ritmo dessa mudança. São antigas as suspeitas de que a indústria petrolífera está envolvida no financiamento aos céticos.
Entre as multinacionais que contribuíram para o financiamento da Heartland contam-se nomes como Microsoft ou GlaxoSmithKline. Em certos casos os projetos não se destinavam apenas a questões de clima, mas um dos financiadores foi a Fundação Charles Koch, do proprietário de uma das maiores refinarias de petróleo nos EUA. ( DN )

Filho de Oliver Stone converte-se ao Islã

Sean Stone, filho do realizador norte-americano, converteu-se ao islão xiita durante a filmagem de um documentário no Irão.
"A conversão ao islão não é o abandono do cristianismo ou do judaísmo, com que cresci. Significa que aceitei Maomé e os outros profetas", disse Sean Stone à AFP. A cerimónia decorreu a 12 de fevereiro na cidade de Isfahan, tendo Sean adotado o nome islâmico de Ali.
Oliver Stone, que é judeu, apoiou a decisão do filho. "O meu pai disse 'Que Alá esteja contigo'. O meu pai compreende que estou a tentar ultrapassar as lacunas que existem e trazer a paz", afirmou Sean ao 'New York Post'.
Aos media iranianos disse que o seu objetivo é "ajudar os americanos a perceber a verdadeira natureza do Islão". Sean Stone diz que se sente bem quando entra numa mesquita. "Acredito que existe apenas um Deus e, com isto em mente, não é importante se somos muçulmanos, cristãos ou judeus", acrescentou.
Sean Stone, de 27 anos, é apoiante do Presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad, e do seu programa nuclear. O filho do realizador norte-americano está no Irão a produzir um filme sobre Rumi, o poeta persa do século XIII. [ DN ]

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Melhor que em Cuba, sem dúvida: Norte-americana sobrevive comendo ratão, mostra reportagem da BBC

Os Estados Unidos têm atualmente uma das menores taxas de mobilidade social entre países desenvolvidos. Assim, um americano que nasce pobre tem uma grande possibilidade de permanecer na pobreza ao longo de sua vida.
Perto de uma estrada no Estado de Michigan, há um outro lado dos EUA: uma cidade de barracas. Essa é apenas uma das maneiras que vêm sendo usadas por cada vez mais americanos para lidar com a crise.
Atualmente, os recursos públicos não são suficientes para os 47 milhões de pessoas que vivem abaixo da linha da pobreza. E em cada vez mais lugares nos EUA, o sonho americano parece só uma ficção.

"Rat is good food"

PQP ( Paulistano que é Paulistano ) em: "Onde estacionar meu carro quando a vantagem em tudo é a regra?"

Este que tecla não liga pro "trânsito na Capital" e quer que a cidade inunde sempre, já que é a única e mais natural forma de livrarmo-nos de alguns carros que envenenam nosso ar. De modo que, quando alguém quer falar comigo sobre este assunto que ocupa as mentes desse pessoal todo, e que adquiriu tamanha importância no dia-a-dia deles, é um baita porre. É difícil ser elegante quando se quer apenas dizer: "Isso não me interessa, amigo (a)" ou "Foda-se o trânsito na Capital, que isso é um assunto que só diz respeito a vocês, não a mim. Por que eu me preocuparia com isso?"
Mas o caso a seguir dá bem a letra de como é o paulistano quando ele deseja conjugar "imagem pessoal" e "vantagem em tudo casada com economia de alguns tostões".
Como já ficou claro e patente, comprar é esporte, terapia e religião para nossos compatriotas cidadãos paulistanos. Quem não compra não vale nada. Por isso, ser visto por aí carregando sacolas de compras, caixas e pacotes é algo que significa muito prá nossa gente. Significa "poder". Significa que você "chegou lá". O que fazer com todo esse significado? Sei lá, já que eu não jogo esse jogo. Tem sentido pra quem joga, não prá mim. Sou apenas um observador.
Pois bem:
Recentemente ( novembro passado ), para orgulho e satisfação de todos os paulistanos ( todos mesmo, sem exceção, de todas as cores, raças, classes sociais, preferência futebolística, confissões religiosas e ideologias políticas ) foi inaugurado um novo shopping-center no tradicional blablabla e simpático blablabla bairro da Moóca. Aliás, Parque da Moóca. Na verdade, o tal empreendimento fica mesmo é na Vila Prudente, bairro nem tão tradicional e muito menos simpático. Para dirimir dúvidas, que fique claro que o shopping surgiu no terreno onde há décadas funcionou a fábrica da Ford Ipiranga. Nada disso vem ao caso.
O estacionamento no shopping custa a bagatela de 4 reais. Ignoro por qual período de tempo. Talvez quatro reais a primeira hora e por aí vai. Sei lá.
Mas quem vai ao shopping é pra gastar, não é? Não há orgulho nisso? Ser visto no shopping, e gastando dinheiro ainda por cima? O povo fica amarradão.
PREJUÍZO "NA BOLSA"? NANANINANÃO.
Para economizar este valor "exorbitante", para os padrões mooquenses, a seleta clientela do shopping passou a deixar seus automóveis no estacionamento gratuito de um hipermercado que fica do outro lado da rua.
POBREMA SEUS!!
Isso resultou em dificuldade para o cliente do hipermercado, que passou a ter de garimpar duramente um lugar para deixar seu carro quando fosse às compras no estabelecimento. As vagas passaram a ser ocupadas por clientes do shopping e escassearam.
REMÉDIO AMARGO E IMPOPULAR
O hipermercado, então, foi obrigado a estabelecer uma cobrança por permanência em seu estacionamento. Pelo menos formalmente, já que dois meses se passaram e a cobrança ainda não existe. Implantaram um sistema de "validação" em que o cliente apresenta um certo cupom e tem seu carro liberado.O sistema, quando finalmente implantado de vez, prevê que, por um período de 1 hora com a prova de compra efetuada, não será cobrado o estacionamento do cliente. Quem fizer compras estará desobrigado a pagar, tendo um prazo de permanência relativo ( proporcional? ) ao valor da compra. Uma bagunça só, prá dizer o correto.
A clientela, claro, chiou, a desinformação imperou. Mas, na prática, quase ninguém desembolsará valor algum.
UM MAL NECESSÁRIO
Na véspera do Natal ( ou do Ano-Novo, não lembro; talvez dos dois ) o hipermercado encerrou suas atividades lá pelas 18:00hs. Quando não havia mais sombra de clientes e todos finalmente já haviam deixado o estabelecimento.
No estacionamento, no entanto, ainda se encontravam vários ( conta-se que eram dezenas ) veículos, que só puderam ser retirados após o feriado. Seus donos tiveram que ira pra casa de taxi, ônibus ou de carona. Os proprietários destes veículos faziam suas compras no shopping-center, mas aproveitavam o estacionamento gratuito do hipermercado, que fechou as portas horas antes do shopping.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Por observação, macacos aprenderam a lavar janelas, varrer o chão e a recolher o lixo

Macacos do Zôo da Udmúrtia aprenderam a lavar janelas e remover lixo
Primatas do Jardim Zoológico na Udmúrtia, república autônoma da FR, contemplando os empregados a fazerem limpeza, pegaram em vassouras e trapos para lavar o chão, janelas e remover o lixo, informam fontes do Zôo.
Todavia, o processo de aprendizagem levou algum tempo. Passada a etapa de observação, os animais habilidosos, passaram a imitar, às escondidas, o trabalho de empregados de limpeza locais.
O primeiro a tomar o trapo foi o talentoso chimpanzé, alcunhado de Iasha, que acabou por lavar o chão. Depois foram lavadas as paredes e os vidros da jaula. Para tal o chimpanzé decidiu agir com jeito e utilizar não somente a água e o trapo. Cuspiu no vidro e depois o limpou com muito cuidado. O exemplo de Iasha foi seguido pela sua amiga Jessika. Por uma decisão consensual, ela optou por varrer o lixo e empacotá-lo no primeiro andar enquanto o amigo dela fazia-o no andar térreo.
Os vizinhos de Iasha e Jessika foram menos hábeis. Os cercopitecos, o gibbon Beta e outros encararam o negócio como se fosse um jogo engraçado. Por isso, quando se reúnem, atiram uns aos outros trapos, esponjas, baldes e vassouras, testando a dente os materiais de que são feitos os utensílios. Claro que, por vezes, usam-nos de forma adequada, ajudando empregados a cumprir os deveres profissionais. Todavia, segundo comenta o serviço de imprensa do Zôo, neste aspeto, eles estão longe de alcançar a perfeição absoluta. ( VOZ DA RUSSIA )

Está vendendo um exemplar raro de Batman nº. 1 de 1953 ( Ebal ) por problemas financeiros

"Tenho a revista número um do Batman, que foi lançada em março de 1953. Gostaria de leiloá-la ou mesmo de vendê-la. Moro em uma casa alugada e tenho passado por problemas financeiros. Ficarei grato se alguém puder me ajudar. Os interessados devem escrever cartas para a r. Ângelo Covre, 400, CEP 18601-240, Botucatu/SP."
André

Este anúncio/pedido de ajuda foi publicado na "Revista da Hora", encarte que sai aos domingos pelo jornal Agora SP. Na seção em que foi publicada esta mensagem, as pessoas costumam enviar felicitações a aniversariantes, cartas de amor ou mesmo anúncios do tipo "Sou alta, magra, 36 anos e procuro rapazes de 25 a 40 anos para amizade etc etc etc". O anúncio de venda do gibi [ no anúncio o Andre aparece numa foto mostrando o gibi; eu não tive como copiar a foto então descolei a repriodução do gibi em questão ], portanto, difere centenas de quilômetros do que costumam botar nessa seção de cartas, mostrando que, talvez, o rapaz não seja bem um colecionador, pois estes sabem muito bem como proceder, onde buscar anunciar, quais os canais mais adequados. Se você for desses "nerds" ou fãs de gibis, taí sua chance de descolar uma rariade e ainda de fazer um bem prum irmão desesperado. Mas, vê lá, ofereça um valor justo, heim?

Indonésia: salário de funcionário público é depositado em conta da esposa para impedir que marido gaste todo o ordenado na put%&*aria!

Indonésia: Eles trabalham, elas é que recebem o ordenado, para se evitarem traições
É uma decisão do governo indonésio que está a causar muitos protestos naquele país asiático. Após várias queixas das mulheres, a partir de agora os ordenados dos funcionários públicos passam a ser depositados nas contas delas.
É uma medida radical para tentar abrandar a infidelidade na Indonésia. O governo daquele país asiático decidiu começar a depositar os ordenados dos funcionários públicos nas contas bancárias das suas mulheres. Tudo porque, segundo as mesmas, os homens gastam tudo em casas de alterne e só lhes deixam dinheiro suficiente para comprarem comida para casa.
A denúncia partiu de um grupo de esposas que protestam contra o aumento de casos de infidelidade, que afirmam que grande parte dos indonésios que trabalham para o estado tem casos extra conjugais.
A decisão, embora já esteja tomada pelos responsáveis indonésios, está a gerar uma onda de protestos por parte dos homens, que dizem que têm direito a ser pagos pelo seu trabalho e que fazem do dinheiro aquilo que bem entenderem. ( PTJORNAL)

"Conforme as Escrituras": Pastor mata filhos para expulsar maus espíritos

O pastor de um igreja evangélica ilegal em Seul e a mulher foram detidos após confessarem que agrediram mortalmente os três filhos, dois meninos e uma menina, para expulsarem maus espíritos causados por um resfriado.
Cada uma das vítimas foi agredida, com cinturões e mata-moscas, 39 vezes de manhã e outras tantas à tarde. As crianças estavam amarradas. Desconhecia-se ainda as causas exactas do falecimento.
As três crianças, de cinco, oito e dez anos, foram descobertas, no passado sábado, com as cabeças rapadas e com os pais de joelhos diante deles no interior de uma casa utilizada como igreja na aldeia de Boseong, no sul da Coreia do Sul. O pastor garantiu ter actuado "segundo as Escrituras". ( CM )

sábado, 11 de fevereiro de 2012

"Run Run Run" - The Velvet Underground

Casal é assassinado depois de retirar mulher da lista de amigos no Facebook

Um casal norte-americano foi assassinado depois de ter retirado uma mulher da sua lista de amigos no Facebook
O caso teve lugar no mês passado na localidade de Johnson County, no estado do Tennessee, e já foi considerado por um dos responsáveis pela investigação, citado pela agência Reuters, como «a pior coisa que já vi».
De acordo com as autoridades locais, o casal foi encontrado morto em casa com dois tiros na cabeça, alegadamente disparados pelo pai de uma mulher que o casal tinha apagado da lista de amigos na rede social.
Além do pai da mulher terá estado envolvido um outro homem no crime, que ocorreu um mês depois do acto do casal.
Em declarações à agência noticiosa o xerife Mike Reece considera que «isto não faz sentido», ao relatar o caso cuja investigação terminou esta semana com a detenção dos dois suspeitos, que terão agora de responder em tribunal por duas acusações de homicídio em primeiro grau.
Segundo Mike Reece esta não foi a primeira vez que a mulher em causa, descrita pelo xerife como alguém com idade entre o final dos 20 e início dos 30 anos que passa a vida em casa dos pais ligada ao Facebook, foi acusada de abusos contra pessoas que a tiraram da lista de amigos na rede social. ( SOL )

AMIZADE VIRTUAL, ASSASSINATO REAL...

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Todos os europeus e asiáticos descendem do mesmo grupo de africanos, conclui cientista portuguesa

Europeus e asiáticos descendem do mesmo grupo de africanos que chegou ao Sul da Península Arábica há 60 mil anos, conclui um estudo coordenado por uma cientista portuguesa publicado numa revista norte-americana da especialidade.
Os descendentes desse grupo rumaram depois, uns em direção à Ásia, tendo chegado à Austrália há cerca de 50 mil anos, e outros para a Europa, onde terão chegado dez mil anos depois, explicou hoje a investigadora Luísa Pereira, em declarações à agência Lusa.
Simulações anteriores realizadas em computador com base em linhagens maternas apontam para que esse grupo de migrantes incluisse cerca de 600 mulheres, o que corresponderia a um total de indivíduos entre 1.000 e 1.200. ( DESTAK )

Haverá uma conspiração para assassinar o Papa?

Vaticano considera "loucura"
"Há uma conspiração para assassinar o Papa". Esta é uma das afirmações retiradas de uma conversa publicada pelo jornal italiano "Il Fatto Quotidiano" entre cardeal Castrillón e o arcebispo de Palermo Paolo Romeo. Segundo o "El Mundo" falavam sobre a existência de um documento que revela uma conspiração contra o Papa.
O documento, datado de 31 de dezembro de 2011 e escrito em alemão, alerta para o "grave perigo que corre o Santo Padre" e da conspiração que existe para "o assassinar dentro de um ano".
A noticia, transmitida no programa "Servizio Pubblico", não dá mais detalhes sobre a suposta conspiração, embora o jornal italiano garanta que "todos os dados serão publicados em breve".
O Vaticano não tardou a pronunciar-se sobre a noticia que considerou "loucura". Através do seu porta-voz, o padre Federico Lombardi, fez saber que se tratavam de "divagações que não devem ser levadas a sério em caso algum".
O documento, classificado como "extremamente confidencial" está dividido em três partes. Uma delas intitula-se "Viagem a Pequim", referindo-se à viagem que o arcebispo fez à China. Outra, intitulada "Secretário de Estado Tarcisio Bertone" onde o cardeal Romeo revela os frequentes confrontos entre Bertone e Ratzinger. E finalmente "A sucessão do Papa Bento XVI" que prevê que o sucessor de Bento XVI seja o actual arcebispo de Milão, Scola.
As informações sobre um possível plano para assassinar o Papa vêm no final do documento, onde Romeo garante que o Papa vai morrer nos próximos 12 meses.
O arcebispo de Palermo aspirava a ser nomeado Presidente da Conferência Episcopal Italiana, em 2006. Por isso promoveu uma consulta entre todos os bispos italianos, e acabou por ser desautorizado publicamente pelo Papa Bento XVI. ( DN.PT )

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

PQP ( Paulistano que é paulistano )

ASSIM É O PAULISTANO (*)
- PAULISTANO pega nota de cem reais no caixa bancário e vai correndo fazer compra ridícula em micro-comércio, como quitanda ou banca de jornal. Na maioria das vezes compra apenas um maço de cigarro - produto que dá um lucro ridículo ao comerciante - só para trocar o dinheiro sem ter esforço. Se o microcomerciante se recusa a trocar, seja pela falta de troco ou para que este não falte, o PAULISTANO faz o maior escândalo, berrando que é o "direito do consumidor" ( qual direito, especificamente, ele não diz ), que é obrigação do comércio ter trôco e outras baboseiras. Se o comerciante engole essa bobagem, estará ajudando a perpetuar a atitude torpe do PAULISTANO. Se bem que, é forçôso reconhecer, tem muito microcomerciante zoiúdo e unha de fome. De qualquer maneira, o escândalo que o PAULISTANO faz em microcomércios ele jamais faria no banco ou no Pão de Açúcar, locais que, OBVIAMENTE, teriam troco. O banco, mais ainda.
- PAULISTANO estaciona o carro ( um deles ) sobre calçadas, passa no vermelho, pára na faixa de pedestres, fala ao celular enquanto dirige, passa do limite de velocidade, dirige bêbedo e JAMAIS é pego pelos fiscais de trânsito mas, mesmo assim, PAULISTANO sempre reclama de uma certa Indústria da Multa, cuja existência jamais será comprovada por razões óbvias. E tem PAULISTANO mais cara-de-pau que ( talvez seja só pra ver seu nomitcho publicado ) ainda manda carta para jornal "denunciando" a tal Indústria da Multa. Só uma cela acolchoada nesses casos resolve.
- PAULISTANO ama a truculência policial. Isso ficou provado pela pesquisa Datafolha sobre a atuação da PM na Cracolândia. Mas PAULISTANO QUE É PAULISTANO odeia receber multas de trânsito emitidas pela PM, mesmo que tenha sido apanhado nas mais escalabrosas barbeiragens. PAULISTANO adora policial corrupto, mas gosta mesmo é de leis duras pros outros, não para ele, PAULISTANO.
- PAULISTANO ama sacolas de plástico. Carregar uma infinidade de pacotes simboliza status social, na medida em que define sua capacidade de consumo. Isso ocorre em todas as classes sociais, não importa que essas sacolas irão parar na goela de algum peixe ou ave marinha.
- PAULISTANO ama mais seu o carro do que a Educação de seus filhos. Ama mais seu carro do que seu próprio pulmão. PAULISTANO ama mais seu EGO que seu carro, já que este é um instrumento daquele. Ou você acha que PAULISTANO liga para transporte? O negócio é outro.
- PAULISTANO diz que detesta políticos, mas é porque estes estão onde o PAULISTANO gostaria de estar. PAULISTANO odeia político, mas adora ter amigo assessor de vereador. PAULISTANO quer, um dia, "chegar lá".
- PAULISTANO ama mencionar suas raízes européias ou origem bandeirante, do tipo, "Isso que está aí é coisa da baianada".
- PAULISTANO ( que é paulista ) diz que odeia feriado ( "Dia da baianada ir prá praia..."; "Pára a Economia do País..." ) mas gosta do 9 de Julho e, principalmente, dos feriados prolongados, quando dá para enforcar o trabalho e encher a praia de lixo.
- PAULISTANO pragueja contra a chuva, porque "prejudica o trânsito", mesmo que sem ela o ar fique seco, poluído e isso leve crianças e idosos com problemas respiratórios aos hospitais de emergência e postos de saúde.

( * ) Em breve lançaremos uma edição em inglês desse manual para os turistas que aportarão na cidade por ocasião da Copa do Mundo. Gringo, se estiver em São Paulo, NÃO FAÇA COMO OS PAULISTANOS!

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Cientistas dos EUA dizem ter "alcançado êxitos palpáveis na leitura de pensamentos humanos"

Os neurofisiólogos da Universidade de Califórnia afirmam ter alcançado êxitos palpáveis na leitura de pensamentos humanos e a sua transmissão à distância. Os cientistas aprenderam a decifrar e transformar em textos os pulsos cerebrais. Desta maneira, as palavras ditas em silêncio, podem ser vistas no monitor.
Esta descoberta relevante fará com que os doentes em estado grave de coma ou depois de um ataque súbito possam comunicar-se livremente com os seus familiares. Espera-se ainda que, com o tempo, seja possível transmitir pensamentos à distância por meio de aparelhos portáteis especiais. ( "Cientistas aprendem a ler pensamentos", VOZ DA RUSSIA )

EUA: Estranho surto de tíques nervosos em alunas assusta escola

EUA: Epidemia de tiques nervosos em alunas intriga médicos
O Magazine, de Kid Vinil ( com a camiseta do Clash ), fez sucesso nos anos 80

Uma estranha epidemia de tiques nervosos está a afetar estudantes na escola secundária Le Roy High School ( vídeo ), em Leroy, estado de Nova Iorque, provocando-lhes tiques, desmaios e descontrolo verbal, sintomas normalmente associados ao Síndroma de Tourette.
Cerca de 15 alunas foram afetados e os médicos acreditam tratar-se de um mal raro denominado de distúrbio psicogénico em massa, também conhecido como histeria em massa, mas o diagnóstico não foi confirmado.
O caso atraiu a atenção da famosa ativista ambiental Erin Brockovich, cuja vida foi vivida na tela pela atriz Julia Roberts. A equipa de Brockovich está a investigar se os distúrbios têm relação com uma fuga tóxica ocorrida a mais de cinco quilómetros do local, em 1970. ( DIÁRIO DIGITAL )

Conto sobre um mal-entendido

Eles não eram exatamente amigos. Serjão e Bebeto. Viviam se trombando, nos bares. Amigos de outros que conheciam uns e conviviam nos mesmos locais. Eram colegas de boteco.
Você sabe como é: para beber e dar risada em boteco você não precisa, necessariamente, conhecer os outros desde criança. Basta a canjibrina começar a fazer efeito e, aí, todo mundo vira amigo de longa data.
Certo dia estavam, como sempre, num mesmo lugar, por puro acaso. Ninguém marcou nada. Talvez aquele estabelecimento fosse o único lugar aberto naquela hora da noite. Todos os presentes bebiam e jogavam lorota fora, zanzavam, iam de mesa em mesa, sentavam, trocavam umas palavras, bebiam, saíam, zanzavam.
Serjão, na verdade, estava mais interesado numa garota. Janaína era seu nome, se não me engano. Passou a noite toda colado na garota, tentando ganhá-la no papo. Ela, gostando do jogo, da paquera, mas não decidia nada.
Ele tentava, tentava, ia no balcão pegar outra latinha de cerveja, ia ao banheiro, trombava com algum chegado ou conhecido, trocavam umas palavras, ele lembrava que tinha que ir atrás da Janaína e tudo se repetia, mais tarde.

Só que...
De repente, quando nada mais parecia que podia estragar a noite, o Serjão vai na direção de Bebeto, aos berros. Berros que superaram em decibéis o som ambiente que saía dos alto-falantes. E era um bar onde tocava rock, vejam vocês:
- VOCÊ É LOUCO? POR QUÊ VOCÊ FEZ ISSO, SEU DESGRAÇADO? QUE QUE FOI QUE EU TE FIZ SEU FILHO DA PUTA?
Bebeto ficou espantado com aquilo. Ele nem estava trocando muita idéia com o Serjão, já que este passou a noite cortejando Janaína, ainda que sem sucesso até àquela altura da noite.
Bebeto, que passou a noite com conversando aqui e acolá com diversas outras pessoas da turma, espantado com a atitude do Serjão, tentou fazer um rápido repasse das conversas que teve, tentando desesperadamente lembrar o que talvez pudesse ter feito para o Serjão. Impossível. Não lembrou de nada:
"Aimeudeusquefoiqueeufizeunãofiznadaqueéqueeleachaqueeufiz?"
Em volta o diz-que-diz se instalou e as pessoas, conhecedoras das personalidades em questão ficaram intrigadas:
- Que é que você fez, Bebeto?
- N-n-não sssei...
- Pára com isso, Serjão, o Bebeto é gente fina, meu!
- EUVÔMATÁELE!
Não mataria. Serjão era um sujeito bastante pacato e o Bebeto um piadista e gozador, tipo do cara das tiradinhas espirituosas.
( *** )
Ficaram sem se falar por muito tempo. Se um estava no bar e o outro chegava, dava um jeito de sair dali, ir pra outro lugar. Se se cruzavam na rua, ignoravam-se. Bebeto morrendo de medo.
As pessoas ficaram chateadas, mesmo sabendo que, seja lá o que foi que Bebeto fez, talvez não fosse para tanto. Caramba, ele era um cara que costumava pagar cerveja e bebidas para quem não tinha grana, fazia os outros darem risada. Não deve ter sido grave. Mas, vai lá, o Serjão é que sabia o que aconteceu.
Bebeto morrendo de medo, mas boiando completamente na história. Chegava a se questionar:
- Eu sou o maior filho da puta. Se o Serjão me detesta, alguma coisa eu aprontei.
Só não sabia o quê.
Eventualmente os colegas e chegados tentavam ajudar a superar a situação, faziam manobras para reatar a velha amizade entre os dois (ex-) colegas, mas nada funcionava. Só o tempo, mesmo.
(***)
Passaram-se uns 4 ou 5 anos.
Certo dia ( ou melhor, noite ) eles acabaram se falando. Se encontraram num lugar qualquer, talvez um desses postos de conveniência 24 horas. Serjão chegou com sua turma, Bebeto já estava ali há horas com outras pessoas. Aos poucos, a quantidade de pessoas foi diminuindo, só os mais bebuns ou menos comprometidos com outras atividades fora dali foram ficando e assim a noite foi passando. Mais cerveja, sim?
A certa altura, Serjão rompeu o silêncio e perguntou de modo bastante calmo pro Bebeto:
- Por quê é que você foi falar aquilo, meu? Que foi que eu fiz para você?
Obviamente foi um peso que saiu do ombro de ambos. Bebeto teve, finalmente, a chance de saber: "Falei o quê e pra quem?"
Serjão respondeu sem rodeios:
- Você disse pra Janaína que eu tinha AIDS...
Estaria Bebeto gozando de boas faculdades auditivas?
- Eu disse o quê? QUEM FALOU ISSO?
- A Janaína.
- Eu...eu quase nem falei com ela naquela noite. Você passou o tempo todo xavecando ela. Se foi uma ou duas palavras foi muito, Serjão.
Bebeto começou a travar outro de seus diálogos internos, tentando sinceramente - e rapidamente - rememorar ou re-vivenciar os fatos daquele dia - ou melhor, daquela noite. Apesar do o consumo de álcool nessa noite e na noite em questão ter sido bastante alto:
"FALEICOMAJANAÍNAOQUÊ?NEMFALEICOMELADIREITOQUANDOEUPUDETERFALADOISSOEUNUNCAFALEIISSONUNCADISSEUMABOBEIRADESSASMEUDEUSCOMOESSAHISTÓRIAPODETERSURGIDOASSIM?EUNEMCONHEÇOOSERJÃOOSUFICIENTEPARASABERDISSO,SEFOSSEVERDADE.ESEFOSSEEUNÃOIASAIRPORAÍESPALHANDO."
Mas, no meio desse esforço, algo surgiu.
- PUTA QUE PARIU, SERJÃO! JÁ SEI O QUE ACONTECEU, CARALHO!
Como por milagre, a explicação apareceu, e nem foi preciso muito para entender que foi exatamente aquilo que acontecera. Puta, que alívio!
- Foi assim, Serjão. Lembrei agora. Putaquemerda. Olha só.
Em dado momento da fatídica noite, Janaína chega para Beto e aponta para um copinho de plástico cheio de cerveja.
- Posso?
Olha, pode - respondeu Bebeto. Mas eu não recomendo.
Por quê?, assustou-se Janaína.
A resposta de Bebeto, o tal das tiradinhas humorísticas, foi um primor:
- É que o dono desse copo tem AIDS...
- Éééémesmo?
... e fui eu que passei para ele..., completou Bebeto, com um sorrisinho.
- Ai, créédo, disse Janaína, deixando o copo sob a mesa.
Aí, Bebeto foi cuidar da sede, sem se dar conta de que o copo que Janaína pediu ERA DO SERJÃO, que tinha ido ao banheiro. Ela sabia a quem pertencia o copo, só que BEBETO NÃO. Ele pensou que o tal copo estivesse ali abandonado, sem dono algum. Aí, fez uma piadinha com Janaína.
Janaína levou a piadinha a sério e, depois, revelou a Serjão que ficou sabendo de seu "segredo", e que fora Bebeto quem lhe contou, instantes antes. Foi o que suscitou a fúria psicótica em Serjão com o conseqüente desenrolar dos fatos como contamos acima. Evidentemente, Serjão não conseguiu ter nada com Janaína, foi para casa com as mãos abanando e louco de vontade de matar aquele cara.
(***)
- Entendeu, Serjão? Cara, meu, foi isso. A mina entendeu tudo errado. Foi um mal-entendido, meu. Todo esse tempo, essa história rolando, eu não sabia de nada. Morria de medo de levar porrada.
- Nada, Bebeto, eu que tinha medo, você com esses dois metros de altura. Eu ia apanhar.
Alívio geral. Tudo esclarecido. Tão simples que dá raiva de ver esse tempo todo que passou, com essa questão em aberto. Esse mal-entendido. Será que a burra não percebeu, ou não atinou, que, se fosse verdade aquilo, o PRÓPRIO BEBETO ESTARIA COM A DOENÇA?
(***)
- Bebeto?
- Quié, cara?
- Sabe que você me salvou?
- Eu? Por quê?
- Ah, meu, a mina era a maior baranga! Você me fez um favor.
- A-hãnn...
Era uma piada, claro. Só que, dessa vez, todos entendiam isso.

MORAL DA HISTÓRIA: Evite fazer piadas non-sense, ou razoavelmente sofisticadas a bebuns ou pessoas burras.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe