quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Pena de morte para esses invasores folgados que ficam expulsando os legítimos donos das propriedades!! Cadê a lei? E a lei? URGHHHH! (*)

ESPECULAÇÃO IMOBILIÁRIA, GRILAGEM E DESRESPEITO À LEI
Um grave problema do litoral brasileiro, especialmente do litoral sudeste, é a pressão de especuladores imobiliários que segue destruindo incríveis paraísos naturais, apesar da legislação que inclui reservas legais, muitos totalmente tomadas, graças à corrupção, ao descaso e à má-fé de alguns empreendedores da construção civil. Em Castelhanos, há vários loteamentos que foram vendidos ilegalmente ao longo de décadas, desde o final dos anos 60 ( N do B: Ué, na época da Ditadura não havia mais honestidade e decência que hoje? ). Até hoje, vez ou outra, algum grileiro aparece na praia para reclamar "suas" terras, mesmo em áreas de reserva legal que, em geral, só são liberadas para moradores caiçaras.
Ainda assim, é muito comum a retirada pela força ( grifo do blog ) e as ameaças de morte ( idem ) não são raras. Na Praia Vermelha, o velho pescador Pedro Rafael saiu da beira da praia após a construção de uma casa de veraneio ( idem, idem ). O pescador vivia na praia desde que nasceu e vinha herdando a terra de seus antepassados. Ele garante que nunca vendeu aquele pedaço de terra a ninguém. O comprador refuta argumentando ter a documentação - de origem duvidosa - e ameaça a retirada dos caiçaras. E essa é uma profecia quase certa. O sr. Pedro Rafael, por sua vez, teve que ir ao Fórum da capital para se defender. Essa foi a única vez que ele saiu de perto do mar, de onde sempre tirou seu sustento ( ibidem ), conta. Casos como esse são comuns ( N do Blog: Chama o Datena! Cadê o Datena? ) nessa faixa do litoral. Além disso, há muitas pessoas que construíram mansões ( N do Blog: Ah, mansão pode, o que não pode é erguer barraca de plástico preto e plantar milho ) à beira-mar e que acreditam terem "posse" da praia, ou seja, da faixa de areia que dá acessoa o mar; eles colocam placas de "praia particular", o que não existe segundo a legislação federal ( N do Blog: leia de novo ). Em função da proibição deste tipo de placa, algumas usam cães bravos para espantar os visitantes do acesso público ao mar.
( Revista AVENTURA & AÇÃO, Edição ?, Especial matéria sobre ILHABELA )

(*) Post dedicado à nossa digníssima e honestésima classe-média que sempre reclama dos MSTs e Pinheirinhos da vida. Os ricos podem tomar, a classe-média aplaude, babando de submissão e inveja, baita vontade de ter um casão na praia. Se o governo fosse tirar esses donos de mansão do local, empregando os mesmos métodos brutais e policialescos que usa contra pobres, é bem capaz de parte de nossa classe-média ir lá e fazer uma corrente humana em volta da propriedade construida pelo invasor, para protegê-lo e seu patrimônio.

2 comentários :

Andreia Arantes disse...

Muito bom esse post.Parabéns pelo blog!

Servílio Gentil Lavapés disse...

Obrigadão, Andréia. Apenas reproduzi um texto que peguei numa revista.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe