sábado, 7 de janeiro de 2012

«Pai» da Internet diz que acesso à Rede não faz parte dos Direitos Humanos

Um dos «pais» da Internet», Vint Cerf, veio a público afirmar que o acesso à Web não pode ser considerado como um dos Direitos do Homem
Esta afirmação surge num artigo deste especialista, publicado no New York Times, é dito que a Internet não pode, por si só, ser considerada um direito fundamental, mas que pode ser vista como forma de concretizar alguns desses direitos, como o de comunicar.
Vint Cerf, que é conhecido pelo papel que desempenhou no desenvolvimento do TCP/IP, critica a forma como as Nações Unidas e outras organizações têm vindo a referir-se ao acesso à Internet, que consideram que o acesso a comunicações de banda larga é direito inalienável do Homem, referindo que estas entidades se devem concentrar na resolução e problemas realmente importantes.
«A tecnologia é uma forma de aceder aos direitos, mas não é ela própria um direito», afirma. «A fasquia para algo ser considerado um Direito Humano é bastante elevada. De forma simplista devem estar nesta lista coisas essências a uma vida saudável e com significado, como a liberdade de consciência. É um erro colocar uma determinada tecnologia nessa categoria, até porque ao longo dos anos temos vindo a valorizar as coisas erradas».
Para este especialista poderá, apenas, argumentar-se que se está perante um direito civil e que as pessoas têm devem reclamar junto dos governos para terem acesso à Internet nas melhores condições. ( SOL )

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe