domingo, 11 de setembro de 2011

Fenômeno inexplicável: faixa de pedestres torna usuário invísível em São Paulo!

Matéria assustadora publicada num jornal ( ver abaixo ) revela que a faixa de segurança tem o estranho poder de tornar as pessoas invisíveis, o que explicaria, finalmente, o por quê das pessoas conseguirem ser atropeladas ali. Motoristas já testemunharam que não conseguem, de forma alguma, enxergar as faixas pintadas no chão. Logo, não enxergam também quem caminha por sobre elas. Como se desaparecessem...
O mais bizarro desta história é que a própria Prefeitura de São Paulo tem gasto os tubos em campanhas "educacionais", justamente incentivando o uso desta travessia pelos pedestres. Se bem que isso não deveria nos assustar tanto, já que todos sabemos que até mesmo as calçadas deixam-nos invisíveis e também que os motoristas paulistanos são inocentes, ingênuos e bem-intencionados e só compram carros porque sem eles a vida seria inviável e sem-graça.

FENÔMENOS
"Eu fui atravessar, querida, e o Porsche a 300 por hora não me viu..."

O SUMIÇO INEXPLICAVEL DE UMA TROPA INTEIRA
" ( ... ) No dia 28 de agosto de 1915, o céu se apresentava extremamente claro, num belo dia dia banhado por sol radiante, exceto por algumas "nuvens" que se espraiavam na altura de uma elevação estrategicamente denominada "Morro 60" - algo bastante parecido com aquilo que vimos na foto da página anterior, parcialmente acima repetida. Próximo dali, todo um regimento do Exército Britânico, precisamente o First Fourth Norfolk, estava em campanha militar contra as forças turcas, precisamente em Gallipoli, nas proximidades de Dardanellos. O First Norfolk recebera ordens diretas para marchar através do Morro 60, de modo a estabelecer um ponto avançado para o combate com as forças inimigas, enquanto na retaguarda ficavam outras unidades militares que foram as testemunhas de uma ocorrência absolutamente insólita: o topo daquele morro estava coberto por uma grande nuvem extremamente densa, intensamente brilhante e, um a um, os cerca de QUATROCENTOS homens daquele regimento nela penetraram destemidamente. Porém, nenhum deles jamais saiu do outro lado da tal "nuvem".... Que por sinal, tão logo os militares britânicos daquele Regimento nela penetraram, elevou-se lenta e inocentemente, desaparecendo bem alto no céu! ( ...http://www.dominiosfantasticos.xpg.com.br/id287.htm )"



POR FIM, LEIA A MATÉRIA SOBRE AS FAIXAS DE PEDESTRES INVISIBILIZANTES. SÓ EM SÃO PAULO, MESMO!

Motorista não ‘enxerga’ faixa, diz pesquisa
Os motoristas de São Paulo não prestam atenção às faixas de pedestres. Outros elementos na paisagem, como carros, motos e pessoas – seja na calçada ou no meio da rua –, tendem a estimular bem mais a visão de quem dirige pelas ruas da capital.
A constatação é de uma pesquisa feita pelo laboratório de neuromarketing da Fundação Getulio Vargas (FGV). O estudo foi desenvolvido a pedido da agência que criou uma campanha para a Prefeitura para incentivar o respeito ao pedestre. A peça publicitária passou a ser divulgada esta semana na televisão.
Para chegar ao resultado, foram exibidas cinco fotos para 40 pessoas que dirigem diariamente na capital e os movimentos dos olhos delas foram monitorados. As imagens mostravam pedestres atravessando vias em diferentes situações, além de pequenos textos publicitários. Em todas as fotos – expostas em uma tela durante dez segundos cada –, os participantes praticamente não olharam para a faixa de travessia.
Um aparelho instalado sob o monitor registrou os pontos observados por eles. Ao final, os resultados foram sobrepostos, tornando possível saber as áreas mais observadas. O que se nota é que, no curto espaço de tempo, os motoristas quase não reparam na sinalização horizontal.
“A gente percebeu que a faixa não faz parte do dia a dia das pessoas. Como ninguém tem intimidade com ela, então não é tão respeitada”, diz o engenheiro eletrônico Carlos Augusto Costa, coordenador do laboratório de neuromarketing da FGV. Segundo ele, outros “atores” viários, como carros e semáforos, costumam ser muito mais associados pelos motoristas à necessidade de seguir as regras de trânsito do que as faixas.
O presidente da Associação Brasileira de Pedestres, Eduardo José Daros, concorda. “É por isso que os carros respeitam mais as faixas onde há semáforo. Onde não tem, geralmente desobedecem.” Para ele, a tendência é de que a obediência aumente com a intensificação da fiscalização em torno do desrespeito aos pedestres, iniciada há um mês pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).
A partir dos resultados da pesquisa, realizada em julho, a nova campanha publicitária da TV focou no respeito à faixa. Um homem vestido como faixa aparece tentando atravessar a rua e quase sendo atingido por alguns carros. A Prefeitura não informou ontem quanto gastou com a campanha.
Pessoas que dirigem na cidade divergem sobre a suposta falta de respeito à faixa. “Normalmente, primeiro presto atenção no semáforo, e depois vejo se tem faixa de pedestres”, diz a universitária Marina Gonsalez, de 22 anos. Já a cabeleireira Glauce Helena Alves, de 35, acha que os condutores obedecem a sinalização. “Quando o sinal fecha e tenho que parar o carro na faixa, me sinto mal.”
Na opinião do taxista José Warrison da Cunha, de 53 anos, muitos motoristas “queimam” a faixa antes de o sinal abrir. “Às vezes, dá a sensação de que um carro quer competir com o outro para ver qual sai primeiro. Eu respeito.”
Um dos apontamentos da pesquisa é que, na média, rostos chamam a atenção dos motoristas. “Os rostos geram um engajamento emocional. Há a recomendação para que se atravesse a rua olhando para o lado de onde vem o carro”, diz Costa. Ele acrescenta que a atitude ajuda a criar maior proximidade com motoristas. ( JT, 07/07/2011 )

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe