quarta-feira, 3 de agosto de 2011

"The White Shadow": Hitchcock no começo da carreira encontrado em arquivo na Nova Zelândia

Encontrado um dos primeiros filmes em que Hitchcock trabalhou
O National Film Preservation Foundation e o New Zealand Film Archive anunciaram esta quarta-feira a descoberta dos primeiros 30 minutos do filme "The White Shadow", de 1923, de Graham Cutts, onde o mestre do suspense Alfred Hitchcock (1899-1980), trabalhou como assistente.
As bobines do filme foram encontradas numa colecção de documentos americanos, etiquetadas como “Unidentified American film” (filme americano não identificado) deixados no New Zealand Film Archive, na Nova Zelândia, em 1989. No entanto, como o arquivo apenas era financiado para restaurar filmes vintage do seu país, nunca prestou atenção ao material estrangeiro, não se apercebendo que ali estaria um tesouro do realizador britânico.
Hitchcock, que na altura tinha apenas 24 anos, foi o argumentista, o realizador assistente, editor e designer de produção no melodrama, protagonizado por Betty Compson, como duas irmãs gémeas (uma má e outra boa), e Clive Brook. O filme mudo vai ser agora acrescentado à colecção da Academia das Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood de Alfred Hitchcock e já tem até uma estreia marcada para o dia 22 de Setembro no Samuel Goldwyn Theater, em Los Angeles.
“Estas três bobines oferecem uma oportunidade preciosa para estudar as ideias visuais e narrativas de Hitchcock quando ainda estava a começar”, disse ao “Los Angeles Times” David Sterritt, presidente da Sociedade Nacional de Críticos de Filmes e autor de “The Films of Alfred Hitchcock”, classificando este achado como “um dos mais significativos”. “Ele foi um jovem criativo que já tinha escrito algumas coisas. Nós sabemos que tipo de personalidade criativa é que tinha quando era novo e sabemos que anos mais tarde começou a realizar filmes sozinho. Aquilo que não sabemos é como é que estas coisas se juntaram na sua imaginação”, acrescentou Sterritt, explicando que “The White Shadow” poderá dar novas luzes sobre o processo de formação de Hitchcock.
O filme pertencia à colecção do neozelandês Jack Murtagh, projeccionista e coleccionador de filmes. Quando em 1989 morreu, o seu neto Tony Osborne entregou os documentos e objectos ao arquivo de filmes da Nova Zelândia. Ainda na colecção foi encontrado o filme “Upstream” de John Ford. “Desde pequeno que o meu sempre foi um aviso coleccionador, desde filmes, selos, moedas ou qualquer outra coisa”, contou à BBC o neto do coleccionador, que desconhece como é que o avô teve acesso a estes materiais.
No seu site, o New Zealand Film Archive explica que o filme está agora a ser preservado na Park Road Post Production em Wellington, na Nova Zelândia, já tendo sido feitas cópias dos negativos, uma vez que se acredita que estas bobines sejam as únicas deste filme. “The White Shadow”, até agora perdido, vai ser preservado nos próximos três anos numa parceria entre a Fundação Nacional para a Preservação do Filme, a Academia das Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, a Casa George Eastman, a Biblioteca do Congresso, o Museu de Arte Moderna e o Arquivo de Filme e Televisão da UCLA. (
Público.pt )

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe