sábado, 23 de julho de 2011

Pentágono quer detectar "desinformação" nas redes sociais

O Departamento norte-americano da Defesa está à procura de investigadores para estudar meios para detetar e impedir propaganda suscetível de aparecer nas redes sociais, anunciou recentemente o Darpa, órgão de investigação tecnológica do Pentágono.
O Darpa, noticia a AFP, está à procura de especialistas capazes de dominar uma “nova ciência das redes sociais”, para tentar antecipar o surgimento de movimentos de propaganda nestes meios virtuais, como o Facebook ou o Twitter.
O objetivo é detetar “as mensagens deliberadamente enganosas e de desinformação” nas redes sociais e travá-las, informa o formulário de candidaturas do Darpa.
O projeto responde assim às preocupações levantadas por responsáveis militares dos Estados Unidos face à rapidez das alterações políticas que ocorreram no Médio Oriente, onde as redes sociais impulsionaram protestos contra governos, alguns dos quais aliados de longa data dos Estados Unidos.
Alguns oficiais de alto nível evocaram a necessidade de melhor detetar os movimentos de revolta através das redes sociais e de procurar formas de influenciar a sua intervenção no mundo árabe, usando instrumentos como o Twitter, o Facebook ou mesmo o Youtube.
“Cada vez mais acontecimentos de importância tanto estratégica como tática para as nossas forças armadas desenvolvem-se na esfera das redes sociais”, refere o Darpa, em comunicado, explicando que a defesa norte-americana “deve estar ao corrente destes acontecimentos no momento em que eles sucedem e em posição de se defender no seio desta esfera” virtual. (
Destak.pt / LUSA )

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe