domingo, 31 de julho de 2011

Americana põe à venda cidade do Velho Oeste por módicos 800 mil dólares. Yipie-aiôu!

Uma cidade à venda por 599 mil euros
A cidade de Scenic, no Estado de Dakota do Sul, foi colocada à venda pela proprietária, que está com cancro.
A pequena cidade foi colocada à venda por 799 mil dólares (cerca de 559 mil euros). Tem um salão de dança, bar, duas prisões, estação de comboios, duas lojas e alguns prédios vazios, segundo uma reportagem da CNN.
A razão para a venda de Scenic prende-se com o estado de saúde da proprietária, Twila Merril, que está com cancro: Eu tenho que tratar da minha mãe. A família vem sempre em primeiro lugar", referiu a filha da proprietária. (
DN )

LEIA TAMBÉM ( EM INGLÊS ):
Former Wild West town for sale in S.D.
Read more: http://www.upi.com/Odd_News/2011/07/29/Former-Wild-West-town-for-sale-in-SD/UPI-44811311926400/#ixzz1TjY2ORyo

Iraniana perdoa homem que a cegou com ácido

Ameneh Bahrami ( foto, acima ) ficou cega em 2004, quando Majid Mohavedi lhe atirou ácido na cara por ela se ter negado a casar com ele. Este domingo, perdoou o agressor, no último minuto antes de ele ser punido também com a perda da visão.
A sentença de Majid Mohavedi foi conhecida em 2008, quando um tribunal o condenou à cegueira dos dois olhos por ter tirado a visão da iraniana com ácido, usando o princípio da retribuição previsto nas leis do Irão.
Ameneh Bahrami disse à agência de notícias iraniana ISNA, este domingo, que decidiu perdoá-lo e renunciar à execução da sentença evocando uma passagem do Corão que faz referência à vingança e apela ao perdão. O agressor já estava num hospital de Teerão para cumprimento da medida judicial.
A Amnistia Internacional havia pedido ao Irão para não cumprir a pena de cegueira e o facto de o caso ter recebido atenção internacional (*) também ajudou Ameneh Bahrami a mudar de ideias. No entanto, a iraniana afirmou que ainda quer receber 150 mil euros de indemnização, uma vez que que o seu rosto continua desfigurado, apesar de ter sido submetida a várias cirurgias desde a agressão de que foi vítima.
Majid Mohavedi está detido há sete anos e só poderá sair em liberdade se pagar o valor da indemnização. (
JN )

LEIA TAMBÉM:
Iraniana perdoa homem que a desfigurou com ácido antes de punição, BBC Brasil

(*)
Estranhamente, não se ouviu aqui no Brasil este clamor, ao contrário do que ocorreu no famoso caso de Sakineh Mohammadi Ashtiani, acusada de adultério e assassinato de seu marido. Divulgou-se que receberia a pena de lapidação, ou seja, morte por apedrejamento ( uma barbaridade, obviamente ), e contra isso até o ex-presidente Lula manifestou-se. A nossa mídia fez a farra, enxergando no caso uma forma de espezinhar a política externa de Lula, numa horrenda e demagógica manifestação de oportunismo. Nem sei como ficou essa história. ( Nota do Blog )

sábado, 30 de julho de 2011

Pausa para um comercial: capas idênticas de revistas de moda






Fugindo um pouco ao nosso estilo ( Entenderam? Estilo! Moda, fashion... ah, esquece! ), pois nos dispensamos de dar atenção ao mundo das futilidades, resolvemos mostrar a curiosa semelhança entre as capas das revistas Cool Magazine e Marie Claire. As edições, cujos números não precisamos dizer aqui pois é informação insignificante, estão atualmente nas bancas e revistarias. As modelos, a global Camila Pitanga e uma modelo de passarela mesmo, posam trajando a mesma roupa, da griffe Gucci.
Tamanha coincidência leva a crer que, ou a criatividade anda em baixa, ou a tal roupa é tão, digamos, "poderosa", que seria impossível às pessoas que decidem as capas das revistas ignorá-la, acarretando o risco de parecerem alheias ao que rola de melhor no mundo das griffes. Este alheamento pode causar até uma demissão, pois a moda exige gente antenada ( se é assim, eu não sei, mas não tinha muito o que escrever )...
Uma outra possibilidade é a griffe ter pago pras revistas botarem suas peças em destaque nas capas. Tanto faz. É só pelo caráter de curiosidade que postamos isso.










sexta-feira, 29 de julho de 2011

Cidade natal de Kurt Cobain recusa dar nome do músico a ponte

Os governantes da cidade natal de Kurt Cobain, Aberdeen, recusaram esta quinta-feira dar o nome do vocalista dos Nirvana a uma ponte que passa sobre o rio Wishkah, referência de algumas canções da banda que marcou o movimento 'grunge' [género musical].
De acordo com a agência AP, na votação decorrida esta quinta-feira na Câmara da cidade americana de Aberdeen dez autarcas
votaram contra a proposta de Ponte Kurt Cobain, com apenas um membro do Executivo a dar parecer favorável à proposta.
Diversas pessoas na cidade foram demonstrando nos últimos tempos dúvidas quanto à atribuição do nome de Cobain à ponte, devido ao reconhecido uso de drogas do músico e ao facto de Cobain ter posto fim à sua vida.
Cobain, vocalista dos Nirvana, suicidou-se com um tiro de espingarda, depois de se injetar com uma 'overdose' de heroína.
A data da sua morte é situada entre os dias 4 e 8 de Abril, embora se aponte geralmente o dia 5 de Abril de 1994.
Kurt Cobain, voz e guitarra, Krist Novoselic, no baixo, e Dave Grohl, na bateria, formaram os Nirvana, o grupo rock mais reconhecido dos anos 1990, apesar de só ter gravado três álbuns de originais, sendo Nevermind, de 1991, o mais icónico.

Da série "Nos outros países é sempre melhor": na Inglaterra, hospitais PÚBLICOS adiam operações "até os doentes morrerem"

Os gestores do sistema público de saúde do Reino Unido (NHS, sigla em inglês) estão a adiar deliberadamente operações, para poupar nos custos, até um ponto em que os pacientes acabam por morrer ou desistir e pagar do seu próprio bolso as intervenções cirúrgicas em estabelecimentos privados.
A denúncia foi feita pelo Painel de Cooperação e Competição, uma organização não governamental (ONG) que vigia e aconselha o NHS. O estudo deste organismo diz que os serviços de gestão dos hospitais estão a "impor dores e inconveniência" ao obrigar os pacientes a esperarem mais do que o necessário, por vezes até quatro meses, escreve o Daily Telegraph.
A táctica, diz aquela ONG, é apenas uma de muitas que os gestores usam e que "limitam excessivamente" os direitos dos pacientes e a possibilidade de os hospitais competirem entre si na realização das cirurgias, precisamente uma das bases da reforma da saúde que o governo britânico quer levar a cabo. O problema tornou-se mesmo "endémico" em várias áreas de Inglaterra. "Os gestores têm um trabalho difícil no clima financeiro actual, mas os direitos dos pacientes são muitas vezes limitados sem uma razão válida e visível", afirmou o presidente do painel, Lord Carter of Coles.
"É chocante que os serviços de saúde primários estejam a impor tempos de espera mínimos. A sugestão de que se pode poupar dinheiro porque os pacientes saem da lista [de espera] por optarem pelo privado ou por morrerem é uma manipulação caluniosa e cínica das vidas das pessoas que não pode ser tolerada", vincou Katherine Murphy, directora executiva da Associação de Pacientes.
( DN, 'Hospitais adiam operações "até os doentes morrerem"' )


Ladrão de banco fica preso em chaminé. Por 27 anos.

Queria assaltar banco
Preso na chaminé durante 27 anos
Foi no estado do Louisiana, nos Estados Unidos, que este insólito caso aconteceu: o esqueleto de um homem foi encontrado na chaminé do banco de Abbeville, que estava a sofrer remodelações.
Joseph W Schexnider, como foi identificado, foi encontrado com luvas e com um isqueiro. O homem que estava desaparecido há 27 anos, ficou preso na chaminé do banco, que tencionava roubar. Na altura, tinha sido dado como foragido.
Em 1984, então com 22 anos, Joseph já tinha roubado um carro. (
CM )

Skeleton Identified as Joseph Schexnider, Found in Chimney
( LALATENEWS )

"Estive em são Paulo..."

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Rupert Murdoch manda jornalistas cobrirem o inverno siberiano

Murdoch arranja emprego para jornalistas do NoW... na Sibéria
Os jornalistas do tablóide encerrado receberam uma lista de vagas de emprego em empresas que o magnata da comunicação social tem noutros países. Ficaram chocados quando viram que tinham de abandonar a profissão ou emigrar para países longínquos
Alguns jornalistas que ficaram desempregados com o encerramento do tablóide News of The World (NoW) receberam uma lista de vagas de empregos nas empresas que o grupo News Corporation tem espalhadas pelo mundo. Segundo noticia o jornal The Guardian, algumas das vagas são em locais tão distantes como a Sibéria ou o Dubai.
Com o encerramento do jornal na sequência de escutas telefónicas que estão a abanar o império de comunicação social do magnata Rupert Murdoch, a ex-directora executiva da afiliada do News Corporation, Rebekah Brooks, prometeu-lhes ajuda para encontrar novo trabalho. Mas o problema que é além de haver muitas vagas para países tão distantes como a Rússia, também a maioria das posições disponíveis implicam trocar o jornalismo por outras profissões.
Do total de 283 despedidos, cerca de 150 são jornalistas. Na lista são escassas as vagas em jornalismo - cerca de meia dúzia. E algumas das quais em posições como «analista de petróleo» para a agência noticiosa Dow Jones, o que implicaria ter conhecimentos em mercados e na área financeira - áreas que não existiam no NoW.
«A ideia de que se pode passar de um jornalista do Nows of The World para um jornalista especializado em petróleo na Dow Jones, um serviço financeiro, só pode ser para rir», comentou um antigo jornalista do tablóide ao The Guardian.
O porta-voz da News International referiu à publicação que as vagas indicadas são apenas uma lista global de oportunidades, mas alertou que dificilmente encontraria empregos iguais aos que tinham no tablóide. (
TVi24 )

Aconteceu de novo: homem "morto" desperta no necrotério

Homem «morto» acorda... na morgue
Família já o tinha dado como morto há quase um dia
Um homem acordou depois de ter passado 21 horas numa câmara frigorífica de uma morgue na África do Sul e quando a família o dava como morto há cerca de um dia.
O porta-voz das autoridades de Saúde de África do Sul, Sizwe Kupelo, informou que um homem com cerca de 50 anos acordou na tarde de domingo numa morgue, 21 horas depois de a família o ter dado como morto e de ter sido levado para a morgue após ter sofrido um ataque de asma.
«Quando chegou à morgue, o seu corpo foi examinado, medida a sua eventual pulsação e batimentos cardíacos, mas não obtivemos resultados», explicou o proprietário da morgue em declarações à Associated Press.
O homem, que afinal estava bem vivo, começou a gritar para o tirarem dali, assustando dois funcionários da morgue.
Depois de retirado da câmara frigorífica, foi assistido, porque esteve sujeito a temperaturas negativas durante muitas horas. (
TVi24 )

CASO PARECIDO:
Mulher desperta no próprio funeral para acabar morrendo em seguida

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Agora, pro pedestre, uma extrema-unçãozinha já tá bom...

Sacerdote abençoa automóvel, por conta da celebração do dia "padroeiro dos motoristas", São Cristóvão. Com tudo contra, e mais uma ajudinha lá de cima pros nefastos, é bom o pedestre se despedir da família, cada vez que sair de casa. A coisa tá braba.

Jaz São Paulo: a suposta "Indústria das Multas" paulistana e os alienígenas do espaço

"Dizer que em São Paulo existe uma suposta "Indústria da Multa" inclemente a vitimar os pobres e coitados dos motoristas é mais digno de risos que dizer que os discos voadores marcianos existem. Realmente, é mais fácil existir vida noutros planetas e eles nos visitarem, do que na CET atacando vorazmente motoristas paulistanos. Pior ainda seria crer que estes últimos são inocentes nas parcas ações repressivas por parte do órgão de trânsito. Pra começo de conversa, não existe efetivo suficiente. Em segundo lugar, basta andar pelas ruas para topar com carros sobre calçadas, motoristas guiando e falando ao celular, carros invadindo a faixa de pedestres ou "furando" o sinal vermelho. Precisamos, mesmo, é de pessoas reconhecendo honestamente que seus carros são mais importantes que o próximo."
( Teor de carta que mandei para diversos jornais, aproveitando a celeuma em torno do objeto não identificado avistado no Embú - acima )


TRÂNSITO
Dizer que, em São Paulo, existe uma suposta indústria da multa atacando os pobres motoristas é mais digno de risos do que dizer que os discos voadores e os marcianos existem. Basta andar pelas ruas para observar carros sobre calçadas, motoristas guiando enquanto falam ao celular e veículos invadindo a faixa de pedestres ou furando o sinal vermelho.

( Assim publicado pelo jornal AGORA, 27/07/11 )

Indústria da multa em São Paulo só pode ser piada
Dizer que em São Paulo existe uma suposta indústria da multa pronta a vitimar os pobres motoristas é mais digno de risos do que dizer que os discos voadores existem. É mais fácil crer que exista vida em outros planetas do que na CET atacando vorazmente motoristas. Basta andar pelas ruas para topar com carros sobre calçadas, motoristas guiando e falando ao celular, carros sobre a faixa de pedestres ou "furando" o sinal vermelho.
( Assim publicado pelo jornal DIARIO DE SÃO PAULO, 28/07/11; Nenhum dos dois reproduziu minha menção a falta de efetivo na CET )

Da série "Nos outros países é sempre melhor": aposentado americano usa faca de cozinha para fazer auto-operação de hérnia

Espeta faca de manteiga para se operar a hérnia
Para cicatrizar ferida utilizou cigarro aceso
Um
norte-americano, de 63 anos, arriscou a própria vida por estar revoltado com a morosidade da saúde nos EUA. Cansado de esperar por uma cirurgia a uma hérnia, resolveu operar-se a si próprio com uma faca de manteiga. Espetou o objecto no abdómen e para cicatrizar a ferida utilizou um cigarro aceso. ( CM )
"
Man tries removing hernia with butter knife. Good idea?", Booster Shots, LA.TIMES

segunda-feira, 25 de julho de 2011

O povo que adorava comer telefone celular, Por Aloysio Biondi

Era uma vez um povo encantador, de um país tropical, dotado de paciência e resignação capazes de encantar qualquer governante democrata ou déspota esclarecido. Tinha uma única exigência esse povo encantador: queria porque queria comer telefones celulares no café da manhã, no almoço e no jantar. O governo, magnânimo, pensando no povo e não em grupos “amigos do rei”, dobrava-se aos anseios coletivos. Canalizava bilhões e bilhões para o sistema de telecomunicações, necessário para dar suporte ao funcionamento dos serviços de telefones celulares (e também fixos), a cargo de empresas privadas que se candidatavam, em leilões, a explorá-los.
Em 1995, o governo desse país, que poderia chamar-se Bovinolândia, gastou uns R$ 2 bilhões em telecomunicações; em 1996, foram R$ 3,5 bilhões; em 1997, de R$ 7 bilhões a R$ 8,5 bilhões. O povo, simplesmente, d-e-l-i-r-a-v-a com a gastança. Empresários, classe média e povão não se importavam que o governo cortasse, sonegasse verbas para toda e qualquer outra necessidade dos cidadãos – ou da economia.
Dinheiro para produzir energia em 1997? Só R$ 2,5 bilhões. Para produzir petróleo, só R$ 2,5 bilhões. Para emprestar a pequenas e médias empresas, por intermédio de um tal de Serviço para Enganar os Bovinos, Renitentes e Abandonados Empresários (Sebrae)? Só R$ 30 milhões (com m mesmo), no principal Estado da Bovinolândia. Dinheiro para 4 milhões de pequenos agricultores? Só R$ 1,4 bilhão ao ano. Para centenas de milhares de pequenas e médias empresas tentarem exportar, diante da retração do mercado interno? Só R$ 300 milhões. Claro que, se as verbas para os outros setores fossem ampliadas, haveria geração de empregos, renda, consumo, crescimento econômico.
“Mas, para que isso?”, questionava, sempre às gargalhadas, a equipe econômica da Bovinolândia. “Para que política econômica, política industrial? Nós sabemos que o povo quer é telefone celular. O povo nem se importa se falta dinheiro para a saúde; se seus filhos, pais, irmãos, morrem de dengue, tuberculose (10º lugar no mundo) e outras doenças do Terceiro Mundo; se aposentadorias, salário mínimo, vencimentos do funcionalismo são vergonhosamente achatados; se empresas quebram às pencas e o desemprego, miséria, violência avançam; se, por falta de apoio à agricultura, ou por causa do massacre da agricultura, agora o preço do feijão, do arroz e do óleo de soja dispararam. Tudo o que o povo quer é celular. No café, no almoço e no jantar.”
Viva a telefonia
Ainda bem, claro, que o Brasil não se parece com esse país de ficção, a Bovinolândia. Por isso mesmo, os empresários, a classe média e o povão estão dedicando a maior atenção às prioridades do governo FHC e, em especial, aos gastos e à política oficial na área de telecomunicações – em particular, da telefonia celular. Alguns aspectos estão merecendo reflexão da sociedade e pressões para que o Congresso os analise, antes que surjam novos casos Light.
Capital paulista - O consórcio vencedor do leilão, que vai explorar a telefonia celular na região da Grande São Paulo, se dispôs a pagar R$ 2,6 bilhões pela concessão, muito acima do preço pedido pelo governo. Comemorações delirantes. Agora, na semana passada, o vencedor obteve o maior empréstimo externo já concedido a um grupo no Brasil: US$ 1,75 bilhão. Mais comemorações delirantes. Ou insensatas? Afinal, o prazo de pagamento será de tão-somente dois e três anos. E as taxas de juros? Altas ou baixas? Não se sabe. Num comportamento intrigante, a imprensa não forneceu essa informação. Mas deu uma pista, inquietante: as taxas de juros foram fixadas “de acordo com o risco político” (e econômico) que o Brasil oferece, no entender dos banqueiros internacionais. E mais: poderão variar, serem aumentadas se esse risco crescer. Óbvio, então, que os juros foram altos. Tão altos a ponto de precisarem ser escondidos?
Interior de São Paulo - O grupo vencedor ofereceu R$ 1,3 bilhão pela concessão. Deles, pagou R$ 530 milhões à vista, comprometendo-se a pagar o saldo de 60%, algo como R$ 770 milhões, também em três parcelas anuais, isto é, apenas em três anos.
Atenção: segundo a repórter Elvira Lobato, desta Folha, o grupo vencedor não tinha os R$ 530 milhões do sinal à vista. Deles, nada menos de US$ 300 milhões foram fornecidos pela multinacional Ericsson, que obteve um empréstimo naquele valor, no exterior, e o repassou ao consórcio. Em troca, a empresa sueca obteve um contrato de R$ 360 milhões... para instalar o sistema.
Em conclusão: os grupos que “compraram” as concessões não têm recursos próprios, recorrem a financiamentos. Devem pagá-los, e as parcelas do governo, em dois a três anos. De onde virá o dinheiro? Das tarifas? Da venda de linhas? Ou já está tudo combinado com o governo, e o BNDES socorre a quem precisar no ano que vem?
( Retirado do site
O BRASIL DE ALOYSIO BIONDI , este texto foi publicado no Jornal Folha de S.Paulo, em 2 de abril de 1998 )

Cientista mostra que celulares, vídeogames, televisão e computadores prejudicam o cérebro das crianças, e o mais importante: NÃO IMPORTA O CONTEÚDO!!




Entrevista com o neurobiólogo GERALD HÜTHER na revista GEO ( Editora Escala, R$ 9,90, nas melhores bancas de jornal ), edição 25 ( já saiu das bancas, acho que agora só por encomenda ) sob o título "Dominados por mundos virtuais". Logo na primeira pergunta, Gerald responde que não pode recomendar bons programas de TV ou vídeogame, pois seria uma discussão inútil.
Para ele, não se trata do conteúdo, mas da forma. Em meio a toda terminologia científica, informações realmente polêmicas e úteis: "( ... ) Mas para construir os circuitos neuronais mais importantes no cérebro, as crianças precisam principalmente de experiências físicas próprias. E estas elas não ganham da tela, independentemente do programa que estejam assistindo ou do jogo que estejam jogando [ grifo nosso ]. ( ... ) O tempo diante da TV é roubado do aprendizado sobre o próprio corpo."


SE QUISER SABER MAIS, com a intenção de afastar seus rebentos desse monte de aparelhagem satânica, QUEIRA POR FAVOR CLICAR AQUI ( Parte 1 ) e então, AQUI ( Parte 2 ). Ou então continue expondo a molecada a eles, já que quanto mais longe estiverem e menos trabalho para criá-los você tiver melhor, não é não?

Quino, desiludido com o século

Essa eu recebi por email. Vem acompanhado dos seguintes comentários:
Quino, o cartunista argentino autor de Mafalda, desiludido com o rumo deste século no que diz respeito a valores e educação, deixou impresso no cartoon o seu sentimento. A genialidade do artista faz uma das melhores críticas sobre a criação de filhos (e educação) nos tempos atuais















































Suposto OVNI avistado em São Paulo?

Um suposto OVNI (Objecto Voador Não Identificado) foi avistado na madrugada deste domingo por dezenas de pessoas em Embu das Artes, cidade vizinha a São Paulo, no Brasil. O voo do estranho objecto, que assustou algumas pessoas e intrigou muitas outras, chegou a ser filmado, mas, apesar disso, tanto a Força Aérea quanto a polícia negam ter havido alguma ocorrência desse tipo na região.
Um suposto OVNI ( Objecto Voador Não Identificado ) foi avistado na madrugada deste domingo por dezenas de pessoas em Embu das Artes, cidade vizinha a São Paulo, no Brasil. O voo do estranho objecto, que assustou algumas pessoas e intrigou muitas outras, chegou a ser filmado, mas, apesar disso, tanto a Força Aérea quanto a polícia negam ter havido alguma ocorrência desse tipo na região..
Várias pessoas, no entanto, postaram na internet as imagens, feitas com telemóveis e outros equipamentos. Nessas imagens, postadas no sítio Youtube, é possível ver-se no céu de Embu das Artes alguma coisa circular, rodeada de luzes amareladas e tendo ao centro uma luz azul, bem mais forte.O número de pessoas que assistiram a esse fenómeno é grande o suficiente para desmentir a hipótese de ilusão ou alucinação de alguém. Ninguém sabe exactamente o que era, mas todos os relatos coincidem na descrição de um objecto circular grande, do tipo dos discos voadores que o cinema normalmente representa, voando repetidamente sobre a cidade desde o final da noite de sábado até meio da madrugada deste domingo.Testemunhas afirmam que o suposto OVNI, além de se deslocar de um lado para o outro, também girava sobre o seu próprio eixo, sempre com as tais luzinhas amarelas circundando a azul, que brilhava muito. Antes do amanhecer, o misterioso objecto, que aparecera de repente, do nada, desapareceu também repentinamente no horizonte. (
PUBLICO.PT )




ATUALIZAÇÃO: 12 DE AGOSTO:
Confirmada definitivamente a 'hipótese da pipa' no objeto voador de Embu
Em nenhum momento a Ufologia levou a sério este caso, desde seu surgimento
( REVISTA UFO, 08.08.2011 )

sábado, 23 de julho de 2011

Pentágono quer detectar "desinformação" nas redes sociais

O Departamento norte-americano da Defesa está à procura de investigadores para estudar meios para detetar e impedir propaganda suscetível de aparecer nas redes sociais, anunciou recentemente o Darpa, órgão de investigação tecnológica do Pentágono.
O Darpa, noticia a AFP, está à procura de especialistas capazes de dominar uma “nova ciência das redes sociais”, para tentar antecipar o surgimento de movimentos de propaganda nestes meios virtuais, como o Facebook ou o Twitter.
O objetivo é detetar “as mensagens deliberadamente enganosas e de desinformação” nas redes sociais e travá-las, informa o formulário de candidaturas do Darpa.
O projeto responde assim às preocupações levantadas por responsáveis militares dos Estados Unidos face à rapidez das alterações políticas que ocorreram no Médio Oriente, onde as redes sociais impulsionaram protestos contra governos, alguns dos quais aliados de longa data dos Estados Unidos.
Alguns oficiais de alto nível evocaram a necessidade de melhor detetar os movimentos de revolta através das redes sociais e de procurar formas de influenciar a sua intervenção no mundo árabe, usando instrumentos como o Twitter, o Facebook ou mesmo o Youtube.
“Cada vez mais acontecimentos de importância tanto estratégica como tática para as nossas forças armadas desenvolvem-se na esfera das redes sociais”, refere o Darpa, em comunicado, explicando que a defesa norte-americana “deve estar ao corrente destes acontecimentos no momento em que eles sucedem e em posição de se defender no seio desta esfera” virtual. (
Destak.pt / LUSA )

BBC: Presidente da Nicarágua propõe pedir aos EUA reparação de guerra.

Corte de Haia reconheceu ingerência americana no conflito civil
O presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, propôs nesta quarta-feira um referendo sobre uma cobrança de reparações de guerra aos Estados Unidos, no valor de US$ 17 bilhões (cerca de R$ 26,5 bilhões), pelo apoio americano aos grupo Contras, durante o conflito civil no país nos anos 1980.
A proposta foi feita durante as celebrações dos 32 anos da revolução que derrubou o antigo presidente Anastácio Somoza, em 1979, pela Frente Sandinista de Libertação Nacional
A proposta foi feita durante as celebrações dos 32 anos da revolução que derrubou o antigo presidente Anastácio Somoza, em 1979, pela Frente Sandinista de Libertação Nacional.
Após assumir seu primeiro governo, a partir de 1985, Ortega (um dos líderes sandinistas) teve de combater o grupo Contras.
A milícia de direita recebeu financiamento do governo Ronald Reagan (1981-89), dos Estados Unidos, segundo um veredicto de 1986 da Corte Internacional de Justiça (com sede em Haia, na Holanda). Os americanos temiam, na época, mais um regime comunista aliado à União Soviética na América Central.
Entre 1980 e 1989, a Nicarágua viveu uma guerra civil que deixou milhares de mortos.
Discursando para uma multidão na capital, Manágua, Ortega disse que "cabe ao povo nicaraguense" decidir, agora, se "a dívida do Estado ianque" deve ser paga.
Reeleição
Em 1986, a Corte Internacional de Justiça reconheceu que os americanos ajudaram a colocar minas em território nicaraguese, determinando que uma compensação deveria ser paga pelos americanos.
O valor, no entanto, nunca foi estipulado. A posse do governo oposicionista de Violeta Chomorro, em 1990, afinado com Washington, interrompeu o primeiro pedido de reparação.
Para a oposição, a proposta de Ortega tem fins eleitorais, já que o presidente busca a reeleição no fim deste ano. Ele voltou à Presidência em 2006.
O deputado da oposição Francisco Aguirre disse que a proposta é "absurda".
A reeleição de Ortega também é contestada. Em 2009, a Suprema Corte decidiu pela constitucionalidade da regra, mas a oposição diz que o tribunal é controlado por juízes ligados ao governo. (
BBC Brasil )

Imagem de Jesus Cristo Aparece em Recibo do Walmart

Um casal do condado de Anderson, SC, relatou que viu o rosto de Jesus Cristo em de seus recibos do Walmart esta semana.
Jacob Simmons e Gentry Lee Sutherland, o casal de noivos que vivenciou o fenômeno alegado, fez fotografias no Walmart e colocou o recibo do serviço na mesa da cozinha do Sutherland.
Dias depois, Sutherland, uma estudante de 21 anos em North Greenville University, e seu noivo participaram de um estudo da Bíblia programado de quarta-feira. A mensagem naquela noite foi sobre uma relação próxima com Deus.
Uma vez que o casal voltou à residência de Sutherland para assistir um filme, ela notou uma expressão de espanto na face de Simmon.
“Logo antes de nós começarmos eu notei Jacob parado ao lado do balcão. Eu disse, ‘O que há de errado com você,’” relembrou Sutherland. “Ele disse, ‘Olhe para esse recibo.' Eu olhei isso e vi que parecia meio marrom, e ele disse, ‘Não, olha para isso.' Então eu olhei pela segunda vez e então eu vi o rosto. A mensagem que nós tínhamos ouvido na Igreja uma hora antes veio à minha mente”.
O casal concordou que a forma de uma barba à tinta, estrutura facial e dois olhos apareceram para tomar forma de uma face divina.
“Quanto mais eu olhava para isso, mais se parecia com Jesus,” disse Sutherland à NBC. “Isso foi chocante, de tirar o fôlego”.
Embora o casal tenha compartilhado isso com a família e amigos, Sutherland não esperaque eles acreditem na história. Contudo, ela disse que não há dúvidas em sua mente sobre a imagem em seu recibo.
“As pessoas vão acreditar no que quiserem acreditar”, disse Sutherland ao NY Daily News,”Há toneladas de pessoas que irão dizer, ‘Oh, nós estamos no Cinturão da Bíblia', mas aqui está minha pergunta para os céticos, quem mais tem o poder de colocar sua face em um recibo senão Jesus?” (
CHRISTIAN POST )

Senador Roberto Requião dá apoio a Dilma na ofensiva contra a corrupção

O senador Roberto Requião manifestou nesta sexta-feira, 22, ``apoio total`` à presidenta Dilma Roussef nas demissões que promoveu no Ministério dos Transportes. ``Antes de tudo, a presidenta buscou preservar a administração pública, sem se preocupar com a repercussão de seus atos na base de apoio do Governo no Congresso Nacional. A lisura na aplicação do dinheiro do povo é uma questão de princípio e não se troca pelos votos de tal ou qual partido``, disse Requião.
Para o senador, a ação da presidenta mostrou que é possível sim combater a corrupção na administração publica, os desvios de dinheiro e o superfaturamento de obras. ``Basta não ser complacente ou auto-complacente com os ladrões, bastam firmeza e rigor, basta agir como a presidente Dilma agiu``, afirmou Requião.
O senador paranaense espera que a atitude da presidenta na crise do Ministério dos Transportes inaugure ``tempos de extrema dureza do poder público contra a corrupção, em todo os escalões da administração``.
Quanto á governabilidade, volta e meia desfraldada para justificar a complacência com a corrupção, Requião disse que ``o discurso da chantagem não pega mais, basta a presidente ser sempre firme assim que a maioria do Congresso, situação ou oposição, vai respaldá-la``.
Requião disse ainda que a presidenta tem que buscar com mais freqüência o apoio da população, para fortalecer as suas posições: ``Não é só na campanha eleitoral que os governantes devem buscar o apoio popular. Em situações de crise, precisam também buscar a cumplicidade, a energia dos brasileiros. O povo todo abomina a corrupção e quer ver os corruptos expelidos da vida pública``.
( Publicado no site de
ROBERTO REQUIAO )

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Fox News tem "gabinete secreto de contra-espionagem e de operações secretas"

Um fundador da Fox News garante que o canal televisivo detido por Rupert Murdoch tem um gabinete de operações secretas espionagem, para visar os seus inimigos. Outro ex-executivo sénior da empresa confirma a existência de um grupo de contra-espionagem e adianta que havia uma atmosfera de paranóia e que jornalistas e outros funcionários sabiam que estavam a ser vigiados.
Dan Cooper ajudou a lançar a Fox News em 1996. Ele próprio, diz, ajudou a montar a unidade de alta segurança na sede do canal, em Nova Iorque. "Muitas pessoas pensavam apenas que se tratava do departamento de investigação da Fox News. Eu sabia que também albergava um gabinete de contra-espionagem e de operações secretas. Por isso, aceder a registos telefónicos era uma coisa fácil. Era composto por 15 investigadores e tinha um guarda à porta. Ninguém que trabalhasse lá falava com outras pessoas", contou, citado pelo Daily Telegraph.
O ex-executivo viveu um episódio no qual terá sido visado pela unidade de contra-espionagem. Já depois de ter saído do canal, foi entrevistado por David Brock, jornalista da revista New York, sobre o presidente da Fox News, Roger Ailes. Cooper acedeu falar, mas a citação no artigo não iria ser-lhe atribuída. Mas antes mesmo de o texto ser publicado, o ex-executivo recebeu um telefonema de Ailes ameaçando retirar a Fox de todos os negócios de Cooper. Este considera que só havia duas hipóteses para o patrão da Fox News ter conhecimento da conversa: ou Brock violou a ética jornalística e denunciou a sua fonte ou Ailes viu os registos telefónicos e verificou que Cooper e o jornalista tinham falado um com o outro. Cooper acredita que Brock não divulgou a sua fonte, tanto mais que o patrão da Fox News telefonou ao repórter e "lhe disse que nunca mais teria trabalho se escrevesse o artigo".
Outro antigo executivo da Fox News, que exigiu anonimato, disse ao jornal britânico que no canal televisivo, conotado com as posições políticas mais conservadoras nos EUA, as condições de trabalho pareciam "da era soviética": "Havia uma atmosfera de paranóia e eles sentem que estão a ser vigiados. Não há dúvidas que estão a espiar os correios electrónicos para assegurarem que não há fugas para a imprensa. Há uma unidade de espiões que reporta ao chefe quem fala com quem. Muitas pessoas estão apavoradas com medo de serem postas de lado ou até mesmo mortas."
Um porta-voz da Fox News negou as alegações e diz que Cooper saiu da empresa seis meses depois do lançamento do canal e que, nos últimos 15 anos, "só disse mentiras".
(
Diário de Notícias, "Fox News tem gabinete secreto de contra-espionagem" )



Aparências

- Anda, filhão, que a gente vai atrasar!! Já pôs?
- Tô indo, pai, calma aí! Tá quase lá!
- Vai logo, garoto!
- Pô, pai, 'cê sabe que eu detesto isso...
- Eu sei, filhão. Mas é prá sua segurança. Prá nossa. Já conversamos sobre isso, mocinho...
- Tabom, tabom. Tô pronto então.
- Dexovê... Ah, tá legal demais!!
- Putz...
- As roupas da filha da Telma caíram direitinho em você. Tá joia.
- Ai, que vexame!
- Vambora, então.
- Tá, vamo.
E saíram. Pai e filho, num passeio familiar amigável, pra matar a saudade. O pai, 42 anos, separado, vivendo com a namorada ( Telma ) e a filha desta, recebe a visita do filho, cuja guarda permaneceu com a mãe, com quem vive noutra cidade.
Mas, como os tempos estão meio esquisitos, tomaram algumas precauções antes de sair de casa: Júnior teve que vestir umas roupas da Roberta, filha da Telma. Um enchimento pros seios, um vestidinho, uma sandalinha e a peruca. Prá todos os efeitos, eram pai e filha, caminhando abraçados pelas ruas da cidade interiorana, pacata mas meio conservadora. Muito agroboy pela área.
- Pai!
- Já vi! Fica calma, digo, calmo!
O moleque abraça mais forte o pai, enquanto aperta o exemplar de Capricho que comprou para deixar o disfarce mais convincente. Logo à frente, um bar, e um monte de caras na porta, mexendo com a mulherada, falando palavrão, essas coisas. Coisa de homem.
- E se eles desconfiarem?
- Não vão. Você tá perfeita.
- Pai?!
- Digo, perfeitO.
Agora não tinha mais como voltar. Pai e filha, digo, filho, passam em frente ao estabelecimento tranquilamente. Ninguém falou nada, só olharam. Tudo correu muito bem.
- Ufaaa!, fizeram pai e filho, ao mesmo tempo.
No bar, um dos caras comenta:
- Coroa papa-anjo. Pegando criança. Ninfeta tem idade prá ser sua filha, pilantra.
Outro responde:
- Que nada, meu. Essas meninas de hoje é tudo safada. Já sabem mais que nós. Não tem mais esse papo de idade, isso é conversa.

terça-feira, 19 de julho de 2011

Adágios, provérbios, ditos-populares e frases feitas Vs. Eles mesmos ( 1 )

Já se deu conta de que às vezes, na falta do que falar ou por mania de não ficar quietos, proferimos chavões, ditos populares e provérbios com a confiança de quem profere verdades científicas irrefutáveis, argumentos invencíveis e calabocas irrespondíveis? Eu já. É horrível.
Mais horrível ainda é saber que um ditado popular, por exemplo, pode ser combatido com outro. Basta ter à mão um bom estoque deles, e boa memória para lançar-lhes mão quando necessário. Vejam exemplos:
"Falar é prata, calar é ouro" , MAS
"Nem tudo que reluz é ouro."
MOROU? E que tal este "embate":
"Quem tudo quer [ espera ] nada tem", MAS
"A esperança é a última que morre."
OU:
"Se conselho fosse bom não seria dado e sim vendido", MAS "A cavalo dado não se olham os dentes."

OU:

"O crime não compensa", MAS "Toda regra tem sua exceção." ( OBS: Esse exemplo eu peguei duma revista... )

domingo, 17 de julho de 2011

Imagem irônica do dia: Cedo demais, heim?

MAIS FOTOS AQUI

Da série "Nos outros países é sempre melhor": Arábia Saudita decapita homem que cometeu violência contra mulher. Justiça assim pegaria no Brasil?

Arábia Saudita decapita homem por agressão a mulher

A Arábia Saudita executou um homem condenado à morte por ter agredido uma mulher e tirado fotografias dela sem roupa para chantageá-la em troca de sexo.
O agressor, cuja identidade não foi revelada, foi decapitado com uma espada nesta sexta-feira (15/07), informou o Ministério de Interior da Arábia Saudita por meio de um comunicado publicado hoje nos jornais do país.
De acordo com o comunicado, o homem invadiu o apartamento da vítima e atacou primeiro o marido dela. Depois, ele partiu para cima da mulher, agredindo-a, despindo-a e tirando fotos. A nota não diz quando o crime foi cometido.
A Arábia Saudita segue uma interpretação radical do Islã por meio da qual pessoas condenadas por assassinato, tráfico de drogas, estupro e assalto a mão armada podem acabar executadas.
Normalmente, os condenados à morte no país são decapitados com uma espada. De acordo com uma contagem da Associated Press, a Arábia Saudita já executou 31 pessoas este ano. No ano passado, foram 27 execuções. As
informações são da Associated Press. ( REPORTER DIÁRIO )

sábado, 16 de julho de 2011

Europeus são programados geneticamente para consumir mais álcool e gordura, diz estudo

Descendentes de europeus podem ser programados geneticamente para consumir mais comidas gordurosas e álcool do que pessoas originárias de outras partes do mundo, segundo estudo feito na universidade escocesa de Aberdeen.
Cientistas afirmam que um tipo de interruptor, ou DNA que ativa e desativa o gene galanina dentro das células, regula a sede e o apetite.
"O interruptor controla áreas do cérebro que nos permite selecionar comidas que gostaríamos de comer e, se ele está ligado com intensidade, temos chances maiores de querer comer comidas mais gordurosas e álcool", disse à BBC Alasdair MacKenzie, responsável pela pesquisa.
"O fato de que o interruptor mais fraco é encontrado com frequência maior nos asiáticos, em comparação com os europeus, sugere que eles teriam inclinação menor de selecionar estas opções."
Sobrevivência
O cientista afirma que "é possível que durante o inverno os indivíduos com o interruptor mais fraco não sobrevivessem tão bem na Europa como os que tinham o dispositivo mais forte e, como resultado, as pessoas no Ocidente teriam evoluído favorecendo uma dieta mais rica em gordura e álcool".
"Os resultados nos oferecem uma visão da vida dos antigos europeus, quando os laticínios e a cerveja eram fontes de calorias importantes durante os meses de inverno. Desta forma, a preferência por comidas com mais gordura e álcool seria importante para a sobrevivência."
"Os efeitos negativos da gordura e do álcool que vemos hoje não teriam importado tanto na época, quando a expectativa de vida variava entre 30 e 40 anos."
O estudo também relacionou o gene com a depressão.
"A galanina também é produzida em uma área do cérebro chamada amígdala cerebelosa que controla o medo e a ansiedade. Portanto, níveis variáveis de galanina na amígdala afetam o estado emocional do indivíduo."
"Curiosamente, o interruptor também estava ativo na amígdala", diz ele.
O estudo está sendo
divulgado na publicação científica Journal of Neuropsychopharmocology. ( BBC Brasil )

Estudo diz que o Google deixa a memória mais preguiçosa

Segundo cientistas americanos, o acesso permanente ao Google influencia a maneira como as pessoas armazenam a informação.
Se antes a facilidade para memorizar números de telefone ou datas importantes era maior, um trabalho publicado na revista "Science" veio confirmar que com o uso do Google as pessoas tendem a ser mais "preguiçosas" na altura de memorizar informação.
Na pesquisa efectuada estiveram envolvidos cerca de 200 participantes aos quais foram feitos testes de pergunta-resposta para memorização.
Comprovou-se que quando os voluntários acreditavam que não podiam ter acesso aos dados posteriormente, memorizavam muito mais informação do que aqueles que pensavam que depois a podiam consultar. Essa diferença na memorização mantinha-se mesmo quando os participantes eram avisados de que seriam questionados sobre o conteúdo.
O estudo da revista "Science" permitiu concluir que ao depararem-se com uma pergunta, os participantes pensavam imediatamente em motores de busca para saber a resposta, ao invés de tentarem puxar pelo própria memória.
Betsy Sparrow, responsável pelo estudo e professora da Universidade Columbia, afirma que "as mudanças não são necessariamente más, tendo em conta que a memória está a adaptar-se a uma nova realidade".
"Os resultados do estudo sugerem que a Internet se tornou uma memória externa", acrescenta Detsy Sparrow. (
JN )

Condenados não morrem por falta de carrasco ( Sucateamento da máquina ou apagão de mão de obra? )

Pelo menos 55 condenados à morte no Zimbabué aguardam a execução porque o governo não consegue contratar um carrasco, disse uma senadora.
"A impossibilidade de encontrar um carrasco obrigou um homem a passar 13 anos na prisão, apesar de ter sido condenado à morte", declarou Enna Chitsa num debate no Senado (câmara alta do parlamento), citada, quinta-feira, pelo diário governamental Herald.
"Ele afirma que é enforcado todos os dias, porque sabe que acabará por ser executado", acrescentou.
Um outro senador, Morgan Femai, pediu ao governo para perdoar os condenados à morte. [ grifo deste blog ]
A última execução no Zimbabué ocorreu em 2004 e o governo publica regularmente anúncios na imprensa para preencher o lugar de carrasco, vago desde 2005. [ idem ]
Durante o mesmo debate, a senador Monica Mutsvangwa destacou as péssimas condições existentes nas prisões do país, onde os detidos são mal alimentados e têm apenas direito a um cobertor por pessoa. (
JN )

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Paulista, o nordestino de Floripa ( Quem diria? )

Acho que o nome disto é "ironia". A gente sempre acaba sabendo de cidadãos do estado bandeirante ( a maria fumaça da Nação ) proferindo besteiras e ignorâncias, geralmente tendo como alvo os nascidos nos Estados do Nordeste brasileiro, mas desta vez o tiro saiu pela culatra. Viu, Mayara Petruso?


Vejam o trecho que tirei duma matéria sobre "guerras" publicada na revista masculina MAXIM(*) Brasil deste mês ( capa acima ):
"A ilha de Florianópolis, de beleza exuberante e praias desejadas, abriga um combate já denunciado pelos meios de comunicação [ Nota do blogueiro: Juro que ignorava isso ]: o ódio aos 'haoles' ( estrangeiros, em havaiano ) principalmente turistas e estudantes paulistas [ grifo nosso, com o maior prazer ] , que lá são chamados de nordestinos [ N.do B.: AHAHAHAHA! ]. Não importa se é branco [ N.do B.: idem ], preto, amarelo, rico [ N.do B: ibidem ] ou pobre. A hostilização é feita de forma aberta, apoiada inclusive, por professores universitários, políticos locais e por parte da sociedade. As agressões não são apenas verbais. Espancamentos, tentativas de assassinato ( Uia! ) e depredação dos veículos com placa de outros estados são frequentes. Se for prá lá fora de temporada de turismo, esteja preparado (**)."
(
MAXIM BRASIL, ed. 30, "A próxima grande guerra mundial" )

(*) Revistas assim eu só compro pra olhar as figuras
(**) Quem topa fazer uma vaquinha para mandar a Petruso passar uns dias na ilha tão hospitaleira?

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Celulares e os mestres da narração

Detesto celulares e carros. Não preciso, não quero e não tenho. E implico mesmo. Culpa das propagandas, que jamais conseguiram me convencer dos benefícios proporcionados por estes objetos. Digo, "benefícios" maiores do que realmente oferecem. Tipo, quem tem celular dança a vida toda, a rua é um palco. Somos todos bailarinos risonhos e tudo é festa. Não importa se tenhamos algo a dizer ou não, ou se estas coisas poderiam ser ditas ao vivo.

Mas tem uns que me tiram realmente do sério: os narradores. Tão fazendo coisas e dizendo ao mesmo tempo o que estão fazendo. Alguns não param de falar nem quando estão atravessando a avenida e o sinal pros carros abre. Aí, vão correndo e falando, bem ridículo mesmo. Mas saca só:

NUM LUGAR QUALQUER...

- Alô-oi amor... Ah, tô descendo já, tô só aqui na loja...(...) É...(... ) Tá... (... ) É...(... ) Sim, eu tô saindo, já...(... ) É, tô chegando na escada rolante...(...) É, tô descendo, sim...(...) Tô descendo...(...) Sim, tá...(...) Tô chegando no chão...(...) Cheguei no chão...(...) É...(...) É, tô entrando no corredor esquerdo...perto da loja de café...(...) Sim, agora eu tô passando na porta do estacionamento...(...) Tá, sim, entrei à direita...no setor 2-B...(...) Ah, tô descendo a rampa...(...) Cheguei no andar 3-B...(...) Tá, tô na esquerda, rente à parede...(...) O extintor?...(...) Ah, já vi o extintor...(...) Onde?...(...) AH, JÁ VI VOCÊ...(...) Tô acenando!!...(...) Você me viu e tá acenando de volta...(...) ahaha!...(...) Quê?...(...) Ah, tá, tô pisando no seu pé...(...) Desculpa...(...) Alô?! Alô!? Ai, acabou o crédito e nunca mais vou poder me desculpar por ter pisado no pé dele...

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Projeto Prisão Voluntária pretende diminuir população carcerária e aumentar oferta de moradias populares a custo menor

Um projeto mega-moderno e original que poderá revolucionar nossos conceitos de Segurança e de moradia popular para famílias de baixa-renda, o Projeto Prisão Voluntária está em gestão, ainda que secretamente, para não crias expectativas especulativas por parte do ávido mercado imobiliário. No entanto, apesar do segredo, várias informações vazaram e as trazemos aqui em primeira mão para você, caro leitor do B.F.I.

Ao que parece, a iniciativa é de uma simplicidade singular, e tem por linha-mestra a prevenção.
Funcionaria assim: a família se oferece para morar nos presídios, que serão construídos apenas para esta finalidade, ao contrário dos demais, que permanecerão acolhendo a meliância já tretada com a Justiça.
As famílias que desejarem se cadastrar passarão por diversas etapas, desde a análise da renda mensal ( protocolar ), histórico de violência entre os membros, perfil psicológico, e, por fim, uma entrevista com um assistente social.
A MORADIA
Os imóveis não serão luxuosos, como não são os presídios e conjuntos residenciais do governo, mas terão outros diferenciais, pois seus clientes são gente diferenciada. E o melhor vem agora: TUDO GRÁTIS!
O Governo não pretende dar mostras à opinião pública de que "dá o peixe mas não ensina a pescar etc etc", e os moradores serão responsáveis pela manutenção dos equipamentos e outras contrapartidas que serão futuramente determinadas.
As famílias, desde a assinatura do contrato, se comprometerão a aceitar o confinamento por, no mínimo, 10 anos, com possibilidade de aditivos contratuais que permitirão a extensão deste prazo.
Com isso, os residentes contarão com segurança 24 horas, alimentação, oficina de trabalhos, banho de sol e outras comodidades.
BENEFÍCIOS PARA A SOCIEDADE
Antes que a classe-média inunde as redações de jornais com seus costumeiros queixumes, o Governo pretende dar satisfações à sociedade, por meio de publicidade paga nos jornais e revistas e comunicados oficiais.
Segundo o Governo, tomando as famílias identificadas como propensas a ceder ao mundo do crime, alimentando as estatísticas do horror que tanto apavoram a sociedade, é oferecido a elas a possibilidade de reclusão humanitária. Com isso, reduz-se a violência e, por extensão, os gastos com as forças policiais repressivas e os custos com o Judiciário.
Aos defensores dos Direitos Humanos o governo argumenta seu projeto combate o crime sem apelar para a brutalidade insitucional por parte das forças repressivas. Diz o Governo, que esta é uma proposta humanitária e humanizadora.
Com as contrapartidas que serão exigidas aos beneficiários e suas famílias, o Governo pretende economizar com a construção de novos presídios e de conjuntos habitacionais, pois ambos serão mesclados em um só projeto e, em vez de gastar com a manutenção dos presos, estes ( as famílias, no caso ) terão, por obrigação, participar dos serviços de zeladoria, como jardinagem, manutenção das instalações elétricas e hidráulicas, limpeza e faxina, entre outras tarefas previstas.
Em troca, receberão um teto para si e os seus, além da Segurança na porta. Oras, por ser um presídio, e não um condomínio fechado, é óbvio que os ladrões preferirão ficar do lado de fora, o que garantirá a segurança dos moradores. E outra: não é prá qualquer um, não. Quem não passar nos testes não será aceito, o que dará um mínimo de respeitabilidade à coisa toda.
A genialidade do projeto está na adesão voluntária das pessoas, e não do encarceramento forçado.
EDUCAÇÃO
Ao oferecer esta oportunidade às famílias de baixa renda, o Governo pretende combater também a delinqüência juvenil e melhorar o nível da Educação no Estado. Haverá creches e escolas de primeiro e segundo graus, além de cursos profissionalizantes, onde o jovem poderá descobrir seus talentos laborais e aprender alguma profissão, pois também deverá contribuir, futuramente, com o Projeto, mas na qualidade de "autônomo", e não de "familiar". Nada mais de rebeliões na FEBEM, ou estatísticas gritantes de evasão escolar.
FUTURO
Mesmo reconhecendo que trata-se de um projeto diferenciado, o Governo prevê que receberá críticas, com denúncias de "utopismo", mas não acha que estas terão muito alcance. As propostas, diz, são de aplicação práticas e concretas e os resultados serão praticamente imediatos, além de visíveis.
A sociedade clama por rigor nas leis criminais, isso é fato. A sociedade exige, também, do ponto de vista fiscal, que haja cortes de gastos, mas reconhece que os dispendios governamentais com os pobres e remediados, ora são insuficientes, ora são vastos, mas acabam sugados por "buracos negros" e não chegam a seu destino.
Assim, esse projeto contempla economia de recursos e alocação correta dos mesmos, resultando em ganhos para todos. A sociedade poderá ficar livre de alguns cidadãos indesejáveis e a sensação de paz e segurança será perceptível.
Sem se importar com as possíveis oposições, o Governo planeja uma segunda etapa de seu projeto, que contemplará a classe-média, com recursos do BID ou do BNDES.
Mas aí é outra história.

Christine, o Porsche assassino

Assim figurava na capa do jornal Diário de São Paulo de 10 de Julho:


DOTADO DE VONTADE PRÓPRIA?

Antes de saber melhor como se deu o ocorrido, mas desconsiderando o sugerido ( a saber: que "o Porsche" matou a mulher ) , eu fui pelo caminho mais óbvio: imaginei que a mulher estava no Porsche, como passageira, e o motorista, ávido em "papar" aquela moçoila, foi fazer pressão, mostrando como a máquina que tinha sob seu controle voava e que isso significaria, por meio de complexo simbologismo, que o cara era o maior fodão. Faria isso para demonstrar à senhorita que o melhor negócio, para ela, seria dar logo pro cara. A propaganda explora bastante isso. As pessoas, por sua vez, reproduzem isso na vida real. E tome caçada.
Mas não. O causo era outro. Pior, talvez. Vejam o que noticiou o Diário:


Porsche a 150 km/h bate e mata ( sic ) mulher em cruzamento
Uma jovem de 28 anos morreu na madrugada deste sábado em um acidente na Rua Tabapuã, no Itaim Bibi, Zona Oeste. Testemunhas disseram que o carro dirigido por Carolina Meneses Cintra Santos ultrapassou lentamente o sinal vermelho
( OOPAAA! Um típico caso de "Facas Ginsu X Meias Vivarina"...).
No cruzamento com a Rua Bandeira Paulista, seu carro, uma Tucson, foi atingido pelo Porsche, um dos veículos mais velozes e caros do mundo, dirigido pelo empresário Marcelo Malvio Alves de Lima, de 36 anos. Segundo a polícia, ele estava a 150 km por hora. Carolina não resistiu aos ferimentos e morreu. A família da jovem é de Salvador e está a caminho de São Paulo para cuidar do enterro. Lima ficou ferido e está internado em um hospital da Zona Sul de São Paulo, com escolta. Segundo a polícia, ele será indiciado por homicídio doloso, quando há intenção de matar, devido à alta velocidade. Não há confirmação de que ele estaria embriagado e a informação inicial é que o exame não foi realizado.

O mesmo jornal, traz hoje a seqüência do caso:
Defesa quer alvará para engenheiro do Porsche ficar livre
Ao que parece, o cidadão estaria mesmo embriagado - ainda que não estivesse, certo? O filhadamãe estava a 150 por hora! - e... leiam vocês mesmos:
"( ... ) No boletim de ocorrência consta que o engenheiro, também empresário, apresentava de embriaguez. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, Lima sofreu pequenas lesões. Uma policial militar que esteve no local afirmou que o engenheiro demonstrava muita preocupação com o estado do seu luxuoso carro e, em nenhum momento, perguntou sobre a existência de outros envolvidos no acidente ( ... )."




Sem maiores comentários.

sábado, 9 de julho de 2011

The Lancet: crise fez aumentar taxas de suicídio em nove países da UE

Já lhe chamam "a depressão da recessão". A crise financeira que rebentou em 2008 conduziu a um aumento das taxas de suicídio em nove de dez países europeus analisados num estudo publicado hoje na revista The Lancet.
A investigação preliminar [ grifo nosso ], conduzida por especialistas dos Estados Unidos e do Reino Unido, detetou, entre 2007 e 2009, uma subida nas taxas de suicídio de pessoas em idade ativa (abaixo dos 65 anos) em nove dos dez países da União Europeia analisados - Áustria, Finlândia, Grécia, Irlanda, Holanda, Reino Unido, República Checa, Lituânia e Roménia.
Entre 2007 e 2009, o desemprego aumentou em um terço nos dez países estudados e apenas na Áustria, de todos os países o menos exposto à crise financeira, as taxas de suicídio diminuíram.
Dos países onde o suicídio aumentou, a Finlândia registou a menor subida (cinco por cento), enquanto a Grécia (que vive momentos de tensão social nas ruas das cidades desde que recorreu à assistência do Fundo Monetário Internacional) apresenta o pior dos registos analisados (17 por cento), seguida pela Irlanda (13 por cento).
Só foram analisados estes dez países por serem estes os únicos da União Europeia a 27 que dispõem de dados atualizados.
Os aumentos variam entre os cinco e os 17 por cento, aponta a equipa, que usou dados da Organização Mundial de Saúde que indicavam um período de diminuição das taxas de suicídio até 2007. "Houve uma completa reviravolta. Os suicídios estavam a diminuir antes da recessão e depois começaram a aumentar em quase todos os países europeus estudados. Quase de certeza que estes aumentos estão ligados à crise financeira" [ idem ], resumiu à BBC online David Stuckler, um dos investigadores.
Na opinião dos investigadores, o investimento em sistemas de apoio social é a chave para fazer descer esta tendência e conceder benefícios, por desemprego, por exemplo, não basta, sendo preciso facilitar o regresso ao trabalho e promover políticas contra o desemprego.
Assinalando que tudo aponta para que venham a surgir outros efeitos na saúde decorrentes dos problemas económicos, os investigadores concluíram também que as mortes causadas por acidentes de viação diminuíram – uma tendência que se explica com a diminuição do uso dos veículos em tempos de dificuldades económicas. (
DESTAK.PT )

Análise de esgoto permite mapear áreas de consumo e refino de drogas

Estimar o consumo de drogas ilícitas como cocaína, crack, morfina, anfetaminas, entre outras, não é uma tarefa fácil no Brasil. Atualmente os dados se baseiam em apreensões feitas pela polícia, associados às informações disponibilizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Acredita-se que estas estimativas estejam muito abaixo dos indicadores reais, dessa forma, é necessário desenvolver uma ferramenta rápida, confiável e de baixo custo para saber quanto, onde e que tipos de drogas estão sendo consumidas pela população, instrumentos importantes para subsidiar políticas públicas.
Nesse sentido, o Instituto Nacional de Ciências e Tecnologias Analíticas Avançadas (INCTAA) desenvolve uma ferramenta de mapeamento por meio da análise de esgoto doméstico, sob a coordenação professor do Instituto de Química da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), e bolsista do CNPq, Wilson F. Jardim. Essa abordagem é inédita no Brasil e começou a ser praticada em alguns países apenas neste século. “É uma excelente ferramenta não apenas para ajudar na repressão ao consumo de drogas ilícitas, mas tem um caráter bem mais amplo e nobre, servindo para nortear programas sociais de reabilitação de usuários, conhecer áreas de maior consumo dentro de um espaço urbano, acompanhar a evolução do consumo e comércio de novas drogas e detectar laboratórios de refino”, explica o pesquisador.
O procedimento se baseia na coleta representativa das amostras de esgoto nas estações de tratamento, dentro de uma janela temporal conhecida. As amostras são tratadas a fim de permitir sua análise por uma técnica instrumental denominada LC-MS/MS, ou seja, cromatografia líquida acoplada a um espectrômetro de massas. A maior contribuição do estudo foi o desenvolvimento de um aparato para a manipulação das amostras com o mínimo de contato humano, diminuindo as contaminações, bem como a estratégia para calcular valores confiáveis.
“ Quando um usuário consome um determinado tipo de droga, a mesma é metabolizada no organismo sendo depois excretada no esgoto. Utilizando métodos e equipamentos de análise muito sensíveis, é possível identificar e quantificar o quanto dos metabólitos e da droga original estão presentes numa amostra de esgoto. Se esta amostra é coletada numa Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), podemos estimar o quanto da droga foi consumida num bairro ou numa região da cidade”, ressalta Jardim.

Área de teste
Em parceria com a Polícia Federal, a Universidade de Brasília e a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (CAESB), os precedimentos foram testados em Brasília para estimar o consumo de cocaína e outras drogas ilícitas. Foram realizadas duas campanhas amostrais, que somados apontaram para o consumo anual de aproximadamente 1,1 tonelada de cloridrato de cocaína. Valor muito superior a estimativa feita por meio de apreensões, que chegam a menos de 400 quilos por ano. A região com maior consumo per capita foi a cidade de Samambaia, seguida da Asa Norte. O consumo médio anual no DF foi estimado em 4,6 doses por habitante.
“Através da análise do esgoto, podemos ver as tendências de consumo em tempo recorde, o que seria de imensa valia para a sociedade. Por exemplo, a explosão no consumo do crack poderia ter sido antecipada há muito mais tempo usando o saneamento forense, permitindo assim que o Estado se aparelhasse e se preparasse melhor para atacar este problema tão devastador”, destaca o pesquisador.
Para Wilson, é importante ressaltar que a pesquisa é limitada por que o saneamento é precário. “A estimativa do consumo de drogas demanda uma malha coletora de esgoto eficiente e abrangente, atualmente, são poucas as cidades brasileiras que poderiam ser mapeadas adequadamente para este fim. Seria necessário um investimento de R$ 15 milhões para termos uma radiografia preliminar do problema nas principais capitais brasileiras. A PF seria um grande aliado para manter esta estrutura de coleta e análise, ao disponibilizar seus laboratórios para suporte, uma vez que atua em todo o território nacional”, finaliza.

História
O interesse pelos contaminantes emergentes em geral surgiu no Laboratório de Química Ambiental do IQ da UNICAMP em 2006, com o início das pesquisas sobre a contaminação dos mananciais da cidade de Campinas por compostos não legislados. Com o INCTAA aconteceu a expansão do programa visando mapear o consumo de drogas ilícitas, atividade pioneira no Brasil. O projeto conta com financiamento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCT) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP).


Assessoria de Comunicação Social do CNPq

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Piquenique fantástico

- Que tal se fizéssemos um piquenique amanhã, no parque?, pergunta Marieta a Ívilson, que não se mostra muito empolgado:
- Ah, sei lá, viu? Sempre que a gente faz piquenique, dá merda! Lembra da última vez, aquele ataque de formigas? Aliás, toda vez tem formiga invadindo nossa brincadeira.
- Ahhhhvai amô..., implora Marieta.
- Aimeudeus, tá bom, vai. Mas se tiver formiga, vai ser a última vez. Anh, leva picles também?
- Você e seus picles..., brinca Marieta.


( *** )


- Viu só que dia lindo prum piquenique, Ívilson?
- É. Sou obrigado a concordar. Tá lindo mesmo. Cé azul, temperatura amena. Me passa o picles?

- Você e seus picles...


( *** )


TROMP! TROMP! TROMP! TROMP! TROMP! TROMP! TROMP!


( *** )


- Uai, você escutou isso, Ívilson?

- Acho que sim. Que será?

- Parecem até ... passos, marcha, coisa desse tipo.

- Vai ver tem soldados marchando, fazendo algum exercício, sei lá. Não deve ser nada. Tem mais picles?

- Tó.

- Valeu. Mmmmmnhóc!

- Ai, Ívilson, esse marchar que não pára, parece que o som está mais alto.

- É mesmo, o som só aumentou. Daqui a pouco os soldados deverão passar, com aquela cara de fome e a gente aqui curtindo uma com a cara deles ahahaha!

- Tão cada vez mais perto...

- Melhor soldados que formigas...

- É mesmo, né? Desta vez elas não apareceram...

- Pois é. Que curioso.


( *** )


TROMP! TROMP! TROMP! TROMP! TROMP! TROMP! TROMP!


( *** )


- Olha eles chegando! Marcham forte, heim? Passos pesados, chega a tremer o chão.

- Seus "pés-de-alface" ahahaha!

- Ué!

- O quê, Marieta?

- Os passos cessaram bem ali atrás daquelas árvores ali. Tá enxergando alguma coisa?

- Não dá prá ver nada. Muito espesso.

- Eu vou lá ver.

- Não, deixa que eu vou!

- Curioso você, heim?

- Fui!


( *** )


Ívilson vai se aproximando daquela mini-floresta, sem ter muita certeza do que está fazendo. "Curiosidade besta!", pensa. Mas é só uma olhadinha atrás desse mundaréu de árvores e pronto.

De repente, seus olhos se arregalam e o gelo desce da nuca até a base da espinha, bem onde nossos antepassados possuíam o rabo. E o berro de horror não demora:

- AAAAARRRRGGHHHHH!

Dezenas de formigas. Não. São centenas. Só que com uma particularidade:

- GIGAAAAANTEEESSSSS!!!

Enormes. Tipo daqueles filmes B.

Uma delas tem a atenção chamada para Ívilson, que percebe o perigo e tenta correr. Não deu. O bicho é ágil. Abaixa e abocanha Ívilson. Ele, inutilmente, se debate. Seu destino já está definido. As mandíbulas da fera não dão chance.

A formiga gigante fica ereta para melhor facilitar a refeição. Do alto, Ívilson consegue ver a toalha de piquenique, todos aqueles quitutes e Marieta, que ainda não percebera nada do que acontecia em volta.

Então, num último esforço, e em meio a um esgar de dor e resignação, Ívilson tenta e ainda consegue gritar para Marieta:

- Não vai mexer nos meus picles, heim?

quinta-feira, 7 de julho de 2011

"Manias" que provam que a "Indústria da Multa" ( sic ) não existe! ( Mas ninguém vai recolher as carteiras de motorista destas bestas? )



Celular é a principal causa de distração ao volante
ESTADO 06/07/2011
Pesquisa inédita, feita no Rio de Janeiro e em São Paulo para avaliar a distração no trânsito, revelou que os moradores das duas capitais adotam práticas de risco, seja como pedestres ou como motoristas. Porém a percepção dos entrevistados é de que os cariocas têm comportamento pior do que os paulistas. Para os consultados, os pedestres do Rio atravessam mais com o sinal vermelho e fora da faixa de pedestres, não olham para os dois lados da rua e falam ao celular ou enviam mensagens enquanto cruzam a pista.
Entre os motoristas, 32% dos moradores do Rio confessaram que dirigem e falam ao celular ao mesmo tempo, ante 28% dos paulistas. Apesar de o comportamento de risco aparentemente ser maior no Rio, foi em São Paulo que os motoristas disseram que passaram por situação perigosa ao volante por conta da distração: 56% contra 40%.
A Alternativa Pesquisa de Mercado ouviu 1.020 pessoas, das quais 54% dirigem, entre 15 e 20 de junho. O trabalho foi encomendado pela Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (Sbot) e será apresentado amanhã na abertura do 25.º Congresso ORTRA Internacional, que reunirá três mil ortopedistas no Rio de Janeiro. De acordo com estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS), 1,3 milhão de pessoas morrem por ano em acidentes de trânsito. No Brasil, em 2010, o Sistema Único de Saúde (SUS) gastou R$ 185 milhões no atendimento de vítimas.
Dados
Entre os motoristas que enfrentaram alguma situação de risco enquanto dirigiam, 23% estavam falando ao celular ou se distraíram ao tentar atender o aparelho. Esse comportamento é mais comum entre os mais jovens: na faixa etária de 18 a 30 anos, 41% reconhecem que usam o celular e dirigem ao mesmo tempo.
"O sistema cognitivo está focado no dirigir e, de repente, é obrigado a mudar a atenção e dividi-lo com o assunto que está sendo tratado ao telefone. O motorista imediatamente reduz a velocidade, não presta atenção ao trânsito e perde o senso de julgamento de que está em risco", explica o ortopedista Marcos Musafir, um dos organizadores do congresso e consultor em traumatologia da OMS. Ele cita estudo cognitivo da OMS, que simulou distrações de um motorista, e mostrou que o risco de acidente aumenta em até 400%.
"O celular aparece como o grande problema para os motoristas, tanto entre os que assumem a prática, quanto na percepção da população: 84% dos entrevistados citam o uso do celular como as distrações mais observadas. A pesquisa pode balizar campanhas públicas para reduzir o índice de acidentes, como o fabricante de cigarro tem que publicar que aquele
produto faz mal para a saúde, o fabricante de cerveja anunciar que não se deve beber e dirigir, a operadora de celular deve colocar algum alerta sobre o uso do aparelho no trânsito", defende Benitz Calvo, diretor da Alternativa Pesquisa de Mercado.
Pedestres
Não são só motoristas que assumem comportamentos de risco. Quem anda pelas ruas também precisa mudar seus hábitos. As maiores distrações são atravessar com o sinal vermelho, na percepção de 77% dos entrevistados - no Rio de Janeiro esse índice é de 88%, ante 67% em São Paulo; cruzar a pista fora da faixa, para 74% dos entrevistados; e não olhar para os dois lados da rua, segundo 66%.
Os pedestres entrevistados disseram ainda que, enquanto atravessam a rua, conversam com outras pessoas (47%), correm ou fazem ziguezagues entre os carros (46%) e falam ao celular (38%). "Ziguezaguear é um comportamento de alto risco, porque pode vir uma motocicleta entre os carros", afirma Musafir.
A pesquisa demonstra também que os pedestres têm grande dificuldade de atravessar no local adequado por falta de sinalização e orientação - 64% dos entrevistados responderam que não encontram as faixas quando precisam. No Rio de Janeiro, a situação é ligeiramente pior do que em São Paulo: 67% ante 61%.
Para Musafir, a pesquisa comprova "o óbvio". "O que a gente quer é alertar para o risco do comportamento distraído no trânsito", diz o ortopedista. A pesquisa demonstra ainda que os entrevistados têm consciência das atitudes de risco e sabem como evitar acidentes - 79% recomendam que motoristas e pedestres não falem ao celular enquanto dirigem ou atravessam a rua, 23% sugerem que o motorista não deve dirigir caso tenha ingerido bebida alcoólica e para 21% quem está ao volante deve evitar conversas com passageiros.

LEITURA DE FÉRIAS:
Maravilhosa invenção para combater a burrice e a falta de auto-estima já foi inventada!! Falta popularizar! ( Encalhe, Março de 2009 ) - Respondemos a questão: "O que tanto falam, afinal?"

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Pombos são capazes de reconhecer caras humanas

O estudo foi apresentado na Conferência Anual da Sociedade de Biologia Experimental, em Glasgow, na Escócia.
A pesquisa foi feita por cientistas num parque em Paris, França. E as conclusões dizem que os pombos, sejam selvagens ou treinados, são capazes de reconhecer rostos humanos.
Para a realização deste estudo foram escolhidas duas investigadoras muito parecidas fisicamente. Uma ignorava os pombos mas permitia que se alimentassem. A outra perseguia as aves e era agressiva. Passado algum tempo, as duas passaram a ignorar os pombos.
Chegou-se então à conclusão que as aves passaram a evitar a mulher que os perseguia e era agressiva, mesmo depois de esta os ter passado a ignorar. As duas investigadores chegaram a trocar de roupa. Mas as aves foram capazes de reconhecer a agressora. (
DN )


OU SEJA, SE VOCÊ VIVE TOMANDO "SARAIVADA" QUANDO PASSA DEBAIXO DOS FIOS DOS POSTES, ALGUMA VOCÊ APRONTOU PROS EMPLUMADOS...

terça-feira, 5 de julho de 2011

Distúrbio do sono leva a absolvição de um crime de estupro




A justiça do País de Gales absolveu um homem do crime de violação de uma rapariga de 16 anos. O tribunal deu como provado que a violação ocorreu durante o sono, sem que o homem tivesse consciência do que estava a fazer. Este indivíduo sofre de sexónia, um distúrbio que não é assim tão raro quanto se possa pensar. ( SIC Notícias )

LEIA TAMBÉM:
Sonâmbulos: capazes de matar? ( O Correio da Elite )


domingo, 3 de julho de 2011

Memória: No Père-Lachaise, fãs relembram 40 anos da morte de Jim Morrison, com a presença de Ray Manzarek e Robby Krieger

Jim Morrison recordado 40 anos após a sua morte
Morreu há 40 anos o vocalista dos The Doors que continua a trazer para as ruas um grande número de fãs, que este domingo se juntaram no cemitério parisiense Père-Lachaise, onde Jim Morrison está sepultado.
O cantor, que morreu com 27 anos, foi recordado em t-shirts, cartazes, mensagens e fotografias. Houve até quem deixasse flores. Também o teclista dos Doors Ray Manzarek e o quitarrista Robby Krieger estiveram presentes.
James Douglas Morrison, mais conhecido por Jim Morrison, nasceu no estado norte-americano da Florida a 8 de Dezembro e foi encontrado sem vida na banheira do seu apartamento arrendado em Paris, a 3 de Julho de 1971. Não tendo sido encontrados vestígios de acção criminosa, não foi realizada nenhuma autópsia, tal como prevê a lei francesa, tendo a morte do cantor ficado envolta num grande mistério que perdura. (
A BOLA )

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe