terça-feira, 17 de maio de 2011

Stephen Hawking defende que a vida depois da morte é um conto de fadas

Stephen Hawking explicou recentemente que Deus não existe e como tal os humanos devem procurar viver a vida da melhor forma enquanto estão vivos.
Em resposta à pergunta: Teme a Morte? Feita por Ian Sample, do jornal The Guardian, Hawking respondeu: “Tenho vivido com a perspectiva de uma morte permatura nos últimos 49 anos. Não tenho medo da morte, mas também não tenho pressa em morrer. Tenho ainda muitas coisas para fazer e considero o cérebro como um computador que vai parar de trabalhar quando os seus componentes falharem. Não há céu nem vida após a morte, isso tudo é um conto de fadas para as pessoas com medo do escuro.”
Em 1988, Hawking lançou o livro “Uma breve história do tempo”, que vendeu 9 milhões de exemplares, onde referencia Deus como a força que poderia explicar a criação do universo. No entanto, em 2010, Hawking afirmou que a “ciência vai ganhar numa batalha contra a religião, porque ela funciona.”
No seu livro mais recente, “The Grand Desing”, o escritor desafiou a teoria de Isaac Newton em que afirmava que o sistema solar não poderia ter sido criado sem Deus. “O Universo pode e vai criar-se a si mesmo a partir do nada. Criação espontânea é a razão pela qual existe algo e não nada, por isso é que o Universo existe e nós existimos”, adianta o escritor.
Depois de diagnosticada a doença de Lou Gehrig quando tinha 21 anos, Hawking perdeu o poder da palavra e falou durante décadas através de um sintetizador de voz eletrónico. O dispositivo tem-lhe permitido continuar a sua investigação e a ocupar um lugar de ponta em Cambridge, anteriormente ocupado por Newton.
Então, se o mundo está destinado a desligar-se como os computadores no final das suas vidas, o que é que os humanos deveriam fazer para dar um sentido à sua experiência? "Devemos procurar o maior valor de nossa acção”, finalizou Hawking.
( DESTAK.PT )

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe