sexta-feira, 29 de outubro de 2010

O "cada um, cada um" se deu mal desta vez...


Conspiração: Polvo Paul fazia parte de esquema de resultados fabricados na Copa da África do Sul!!

Cineasta chinesa apresenta filme em que diz que polvo Paul é uma farsa
"Kill octopus Paul" conta uma possível trama por trás das adivinhações do molusco durante a Copa.
China - A cineasta chinesa Jiang Xiao apresentou nesta quinta-feira à imprensa em Pequim seu filme de ficção Kill octopus Paul ( Matem o polvo Paul, em tradução livre para o português ), na qual conta uma possível trama por trás do molusco durante a Copa da África do Sul.
"Em meu filme, conto que se trata de uma conspiração. Uma fraude de um projeto perfeito colocado em prática pelos alemães, com o qual se engana todo o mundo", comentou Jiang após a exibição de seu filme para os jornalistas.
Para a diretora de Kill octopus Paul, que estreará na China em 30 de novembro, "foram as pessoas que criaram uma lenda em torno de Paul e não é possível que ele conseguisse prever o resultado dos jogos de futebol ".
Sem apresentar provas concretas, Jiang acredita que os resultados dos jogos da Copa já estavam pré-definidos e que o polvo foi apenas parte de toda uma farsa. "O filme mostra que os jogos do Mundial estavam arranjados e que Paul é apenas a ferramenta da mentira".
O famoso Polvo Profeta morreu na terça-feira passada no aquário Sea Life, na cidade alemã de Oberhausen, por causas naturais devido ao seu tempo de vida avançado, que já era de quase três anos, idade média desse animal.
"Anunciaram que Paul morreu de causas naturais. Espero que seja uma informação certa, mas não sei se é", declarou Jiang, para depois comentar à Agência Efe que "todos os polvos são iguais, e por isso as possibilidades com relação a seu falecimento são muitas".
A cineasta lembrou ainda que Paul apareceu pela primeira vez em 2008 na Eurocopa e daquela vez adivinhou os vencedores de seis partidas e errou o da última. A diretora alertou que durante a final da Copa, entre Holanda e Espanha, envolveu muito dinheiro de apostas e por isso a ideia de que o resultado pode ter sido combinado.
O filme, uma produção da China Film Group e Beijing Filmblog Media, já foi exibido no Festival de Cinema de Tóquio e deve fazer parte do Hollywood China Film Festival.Parte da produção, protagonizada por dois famosos comentaristas de futebol chinês, Huang Jianxiang e Li Chengpeng, foi gravada na África do Sul, na mesma época da Copa, e em Pequim.
A princípio, o título previsto era The Legend of the World Cup ( A lenda da Copa do Mundo ), mas a diretora mudou de ideia depois dos sucessivos acertos do animal. Paul se tornou um autêntico ídolo pop também na China, desde produtos como camisas e artigos para informática até brincadeiras que circulam pela internet usam sua imagem.
LEITURA COMPLEMENTAR:

( Paul is dead? )

Máquina para gravar sonhos é possível, diz cientista

Um investigador norte-americano anunciou que tem planos para criar um dispositivo electrónico de gravação e interpretação de sonhos.
Moran Cerf, do Instituto de Tecnologia de Pasadena, na Califórnia ( oeste do país ), afirma que a «leitura dos sonhos» é possível baseada num estudo inicial que, segundo o cientista, sugere que a actividade de células individuais do cérebro, os neurónios, é associada a objectos ou conceitos específicos.
Na sua pesquisa Cerf descobriu que, quando um dos voluntários estava a pensar na actriz Marilyn Monroe, um neurónio em particular foi activado.
Ao mostrar a voluntários acordados que participaram do seu estudo uma série de imagens, Cerf e os seus colegas conseguiram identificar neurónios que eram activados pelos objectos e conceitos.
Ao observar qual neurónio se activava e quando isso acontecia, os cientistas construíram uma base de dados para cada paciente.
Com esta base, Cerf alega que é, efectivamente, capaz de «ler as mentes» dos voluntáriosHá séculos são feitas tentativas de interpretar os sonhos; no Egipto antigo, por exemplo, estes eram considerados mensagens dos deuses.
Actualmente, análises de sonhos são usadas por psicólogos como uma ferramenta para compreender o inconsciente. Mas a única forma de interpretar os sonhos é perguntar às pessoas assim que estas acordam.
O objectivo do projecto de Moran Cerf e a sua equipa é desenvolver um sistema que daria aos psicólogos uma forma de corroborar as lembranças destes sonhos com a visualização electrónica da actividade cerebral durante o sonho.
«Não há uma resposta clara para a razão de os humanos sonharem», disse Cerf. «E, uma das questões que gostaríamos de responder é quando ncriamos estes sonhos.»
No entanto, o cientista admite que há um longo caminho antes que a simples observação das reacções de um neurónio específico possa transformar-se num dispositivo para gravar sonhos. Mas Cerf acredita que existe uma possibilidade e gostaria de tentar.
(
DIÁRIO DIGITAL 29.10.2010 )

LEIA TAMBÉM:
É possível gravar sonhos , DIÁRIO IOL , 29.10.2010

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Trecho de spam tucano que recebi: "A campanha de Dilma está apostando em 2 milhões de abstenções no Sudeste, devido ao feriadão."

PRIMEIRO, a resposta que devolvi à asqueros criatura que ousou conspurcar minha caixa de entrada com um spam obvia e evidentemente não-solicitado. Só que estas bestas são assim mesmo. Só matando na chinelada.

Re: Fw: Recado urgente aos eleitores de Serra ( E eu com isso? )
Quinta-feira, 28 de Outubro de 2010 15:43
De:
Para: "Sueli"
scaramellu@terra.com.br

Desculpe, eleitora do Zé Atr45ão, mas não solicitei nenhum spam nem corrente eleitoral. Queira por favor respeitar a privacidade alheia e retire meu email de sua lista ( aliás, nem quero saber de onde você conseguiu )
Atte,
Humberto

PS I: Sem ressentimentos
PS II: Dilma é 13
EM RESPOSTA A:
Fw: Recado urgente aos eleitores de Serra ( sic )
Quarta-feira, 27 de Outubro de 2010 23:04
De: "Sueli"
scaramellu@terra.com.br
Para: Undisclosed-Recipient@yahoo.com

----- Original Message -----
From: Sueli
Sent: Wednesday, October 27, 2010 11:00 PM
Subject: Fw: Recado urgente aos eleitores de Serra
Durante a campanha de 1948, o republicano Thomas Dewey liderou as pesquisas na frente do democrata Harry Truman e a imprensa acreditou que não haveria alterações no resultado final. Mas não foi isso o que aconteceu: Truman venceu. E as pesquisas que usam a metodologia por cotas, como essas feitas no Brasil, pelo IBOPE, DATAFOLHA, VOX POPULI e SENSUS, ficaram totalmente desmoralizadas para fazer prognósticos em eleições, nos EUA.
O PSDB encomendou uma pesquisa ao GPP, do Valor Econômico, que faz pesquisa probabilística. O resultado aponta Dilma à frente de Serra apenas 5 pontos, em viés de queda. Internamente, os trakkings diários do PSDB apontam empate técnico, ora Dilma dois pontos à frente, ora Serra dois pontos à frente. É importante frisar que o GPP, fazendo o trakking tucano diariamente, acertou no 1º turno, prevendo nas vésperas: Dilma 46%, Serra 32% e Marina 19%. ( publicados no blog do Coturno Noturno e nos Pitacos Políticos nos dias anteriores ).
A campanha de Dilma está apostando em 2 milhões de abstenções no Sudeste, devido ao feriadão ( destaque deste blog ). Não faça parte desse grupo! Não viaje! Ou, em último caso, leve dois petistas com você.
Falando sério: engaje-se nessa luta pela democracia. Serra, aos 65 anos, está correndo o Brasil de ponta a ponta. Por muitos motivos às vezes sacrificamos nossos feriados e este motivo vale a pena. Você e sua famíla fazem muita diferença.

O BR45IL agradece.

O fim da tecnologia que revolucionou a história humana: Sony deixa de produzir o walkman de fita K7

Sony deixa de vender Walkman de cassete no Japão
26 10 10

O gigante da electrónica japonesa Sony comunicou esta segunda-feira que deixou de vender no Japão o Walkman de cassete magnética para ouvir música, 31 anos após ter saído o primeiro modelo que revolucionou o mundo.
Qualificado pela Sony de «produto do século», este Walkman funciona com cassetes magnéticas, é fabricado na China e continuará a ser comercializado no estrangeiro, disse um porta-voz do grupo nipónico.
As vendas vão acabar no Japão logo que o «stock» deste modelo terminar.

LEIA MAIS:
Sony anuncia fim da produção do Walkman de fita cassete

Futebol Joseph Blatter admite erro na fórmula do Mundialito de 2000

Blatter admite erro na fórmula do Mundial de 2000
Já faz mais de 10 anos que aconteceu o primeiro Mundial de Clubes organizado pela Fifa. No entanto, as polêmicas que envolvem a competição parecem não ter fim. Nesta quarta-feira, o presidente da entidade máxima do futebol, Joseph Blatter, esquentou ainda mais as discussões ao admitir erro na fórmula da competição realizada em 2000, no Brasil, que foi vencida pelo Corinthians.
Durante a cerimônia em Zurique, na Suíça, para o sorteio da tabela do Mundial de Clubes deste ano, que acontecerá em dezembro, nos Emirados Árabes Unidos, Blatter reconheceu que foi um erro permitir que dois times do mesmo país estivessem na decisão do campeonato de 2000. Na ocasião, o Corinthians ganhou nos pênaltis do Vasco na final disputada no Maracanã, no Rio.
"Começamos essa competição no ano de 2000, organizada no Brasil, em São Paulo e no Rio. Tivemos a final, que foi jogada entre duas equipes do mesmo país: Corinthians e Vasco, com vitória do Corinthians. Percebemos que havia algo errado e que precisaríamos de uma nova fórmula, porque não poderíamos ter duas equipes do mesmo país na final. Então tivemos que interromper esta competição, mas por diferentes razões.", declarou o presidente da Fifa.
Depois daquela primeira edição em 2000, o Mundial ( sic ) de Clubes organizado pela Fifa só voltou a acontecer cinco anos mais tarde. A principal razão para isso, porém, foi a falência da empresa ISL, que era parceira da entidade e era a
responsável pela organização da competição.
A partir de 2005, o Mundial da Fifa se juntou ao antigo Torneio Intercontinental. Mas, em vez de contar com apenas duas equipes ( uma da América do Sul e outra da Europa ), o campeonato passou a ter representantes de todos os continentes do planeta ( nunca dois clubes do mesmo país, o que não é mais permitido ). Desde então, os campeões foram São Paulo (2005), Internacional (2006), Milan (2007), Manchester United (2008) e Barcelona (2009). Em 2010, o Internacional representará novamente o continente sul-americano. (
AE)

NOTA DESTE BLOG: Futebol é um dos assuntos que menos tratamos aqui. Apreciamos o esporte, temos um time pelo qual torcemos. Um time que jamais ganhou Mundial algum, seja este "oficial" da FIFA/ISL ou a denominada, pelos torcedores do time paulista do Terrão, "Copa do Jipe".
Os torcedores do Terrão costumam desdenhar a Toyota Cup, mas não dormem tranquilos enquanto seu clube não faturar a SANTANDER Libertadores. Por mim, o que vale é a Toyota, vencido pelo SPFC ( não sei se, quando Grêmio e Flamengo venceram, já havia esta denominação ). E cremos ( de "acreditar", já que não havíamos nascido ainda ) que os maiores times/clubes da história futebolística do Brasil são - e serão eternamente - os mitológicos Santos e Botafogo da década de 1960. Enfim, desdenhamos deste "Mundial oficial". Mas não queremos criar ou suscitar polêmicas, OK? Futebol aqui, só de passagem e olhe lá. Digo isso para nenhum torcedor de futebol vir me encher o saco. Futebol é bom. Torcedor é ruim.
OBS: Tem um texto bacana, curto, didático e elucidativo sobre o Mundial / Intercontinental aqui:

"A Indústria da Multa não existe" em: "Debilóides no celular e na direção. O perigo dessa combinação."


Celular: agente de alto risco na direção

O Dr. Dirceu Rodrigues Alves Jr. escreve sobre o perigo do uso do telefone celular ao volante, fator de risco que produz o surgimento de situação adversa

Os mais jovens dominam com mais facilidade e rapidez a tecnologia. Por isso, são os usuários mais comuns do celular, em consequência as maiores vítimas de acidentes quando na direção veicular.
O celular, o radio comunicador são exemplos típicos que, utilizados em determinados momentos, são capazes de gerar acidentes. Hoje, mandar torpedos, digitar no mini computador são atividades absurdas que se constatam na direção veicular.
Nessa condição, o condutor recebe múltiplas informações de maneira continuada, analisa e reage. O tempo, nesse processamento, é mínimo. O uso do celular aumentará em muito o tempo de resposta. Pior, serão respostas mecânicas.
Quando se está ao volante, ao tocar o celular isto produz no seu proprietário o fenômeno surpresa e a busca imediata ao equipamento, isso acompanhado de intensa ansiedade. A mão é retirada do volante em busca do telefone, quando só deveria desligar-se do volante para mudança de marcha ou para acessar acessórios no painel, é o que determina a legislação. Desde o toque inicial do aparelho, o indivíduo desconecta-se da direção, leva 4 a 5 segundos para fazer o contato e, se estiver a 100 Km/h, terá percorrido 120 metros sem atenção para os 360° que lhe cercam, ficando restrito à visão dianteira.
Ao mesmo tempo surgem as perguntas: quem será? O que quer? A desconexão aumenta quando escuta quem fala. A concentração é desmantelada. Sem perceber, a velocidade é reduzida. O motorista passa a ter uma direção automatizada. Faz os movimentos necessários sem a percepção do que está fazendo. Não observa riscos. No intercâmbio das informações fica mais ansioso.

Cai mais a atenção, concentração, controle das emoções e o raciocínio. Aumenta em quatro vezes a possibilidade de acidente. Prova é que se indagarmos do motorista o que havia no seu trajeto ele não saberá relatar com detalhes. Não teve como armazenar o que viu no trajeto, tamanho era o desvio da atenção para o interlocutor.
Interessante que mesmo após a interrupção da ligação mantém-se por algum período a desconexão, desatenção com a direção veicular. Isso ocorre em decorrência do retrospecto e raciocínio feito pelo motorista dentro do tema abordado pelo interlocutor. É quando também ocorrem os acidentes, imediatamente após ter desligado o celular.
Vários países já têm o celular, fone e viva voz como equipamentos avessos à direção veicular por serem geradores de desatenção e de colisões. Legislações específicas proíbem o uso.
Estatísticas nos Estados Unidos mostram que apenas 2% da população é capaz de executar duas ou mais atividades simultaneamente.
Na direção veicular os acidentes acontecem em frações de segundo. Movimentos e desvio de atenção certamente concorrerão para o sinistro.
Ao adentrar o veículo por medida de segurança temos a obrigação de desligar qualquer meio de comunicação para mantermos a concentração naquilo que estará sendo executado. O celular receberá as ligações e armazenará os contatos. Parado, em situação de total segurança, acionaremos o celular para refazermos contatos, ver e mandar torpedos.
A segurança de todos nós depende de cada um.

Dr. Dirceu Rodrigues Alves Júnior, médico, diretor da ABRAMET ( Associação Brasileira de Medicina de Tráfego — www.abramet.org.br )

( Publicado no Portal TRANSPORTA BRASIL, em 27.10.2010 )

NOTA DESTE BLOG: Reproduzimos o texto acima sem muita expectativa de que sirva de alguma coisa. Apenas lamentamos - e muito - que os debilóides que dirigem e falam ao celular simultaneamente não matem apenas a sim mesmos. São seres humanos ( sic ) completamente dispensáveis e não fariam falta. Sobraria mais água e oxigênio prá nós... Desculpem a sinceridade.




terça-feira, 26 de outubro de 2010

Apesar da garantia dos astros, ela não será a vencedora do freak-show "A Fazenda". E tem quem gaste dinheiro com revista de horóscopo!!

Capa da edição 185 da revista popular GUIA DA TV. No alto, à nossa direita, a inscrição: "A FAVORITA DA FAZENDA" numa espécie de "carimbo", seguida da chamada: "OS ASTROS GARANTEM ( sic ): GEISY TEM TUDO PARA SER MILIONÁRIA". Não está de todo errado, mas não é com "A Fazenda" ( o bestiality-show ) que ela será alçada a este patamar, mas sim, à fazenda ( tecido ) dum certo vestido, naquele episódio lamentável e indescritível de violência contra mulheres. No entanto, ao contrário dos milhares de mulheres que sofreram ( e sofrem ) na carne a violência cotidiana e têm suas vidas e almas arrasadas, a moça da Uniban até que conseguiu dar a volta por cima: do limão, fez uma limonada, e esta limonada é vendida muito caro. Talvez seja essa a saída para o problema da violência contra as mulheres: as vítimas têm de dar um jeito de faturar com a desgraça. Não é isso o que todo mundo quer? Eu me referia a "dinheiro" e não a "dignidade" (*).
Entrementes, sem mudarmos de assunto, vamos ao que interessa: os astros "garantiram", deram sua palavra, juraram por Deus e sei-lá-mais o quê: a moçoila faturaria o programa e embolsaria mais uma grana. Os astros erraram, e feio: ela foi a 2ª. a ser defenestrada. Menos din-din no carteira. Vejam o que garantiam, de forma muito vaga, vamos reconhecer, ao astrólogo João Bidu, os seus amigos do Universo:
Enganação do Espaço por enganação do espaço, eu teria consultado o "BILU".
(*) Espero que eu não precise explicar que isto se trata de um texto carregado de sarcasmo, pois não brinco de forma alguma com as agressões e estupros cotidianos pelos quais milhares de mulheres brasileiras passam nas mãos de pais, maridos, irmãos, namorados brutais e covardes. O que a moça do vestido teria - eu disse "teria" - passado nem se compara com o que estas mulheres sofrem. Ela, Geisy, se recuperou rapidinho.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Banda alemã Einstürzende Neubauten celebra 30 anos com novo álbum

Suas músicas nunca estiveram no topo das mais tocadas, mas sua influência para muito além da cena rock alemã não pode ser ignorada: grupo experimental pós-punk alemão Einstürzende Neubauten celebra 30 anos de existência.
Quando partiram de Berlim, há 30 anos, para conquistar, primeiramente, os palcos underground do mundo, seus instrumentos eram, em sua maioria, uma montagem de equipamentos "roubados cuidadosamente" de ferros-velhos e canteiros de obras. O grupo pós-punk de música experimental Einstürzende Neubauten, que em alemão significa "prédios novos desabando", conseguiu fazer do ruído arte.
Em seu site, o grupo alemão descreve, com ironia e humor, a era selvagem de espanto burguês dos anos 1980: "Tons desérticos foram arrancados de pedaços de metal, barris, furadeiras, martelos, serras e de uma guitarra desafinada". Até hoje, eles se dedicam – com pouco apelo de massa – à "busca eterna do ruído desconhecido".
Ainda mais impressionante é o que resultou desses punks da antiga "Cidade do Muro" e cavaleiros apocalípticos do barulho: um dos principais produtos de exportação da música alemã. No Reino Unido e nos EUA, sua importância é comparada com lendários representantes do Krautrock, como os grupos Can ou Kraftwerk. Mundialmente, bandas como Depeche Mode, Nine Inch Nails ou Rammstein foram influenciados pelo trabalho pioneiro do grupo alemão.
Visão apocalíptica da urbanidade
Para comemorar seus 30 anos, a banda lança nesta sexta-feira (22/10) seu álbum Strategien Gegen Architektur IV (estratégias contra a arquitetura 4), que reúne os trabalhos do grupo entre 2002 e 2010. Neste final de semana, em Berlim, dois shows comemoram o aniversário da banda, que teve sua primeira apresentação em 1° de abril de 1980 no clube Moon, na capital alemã.
Na época de sua fundação, o grupo era composto por Blixa Bargeld, N.U. Unruh, Gudrun Gut e Beate Bartel. Hoje, somente o vocalista Bargeld e o baterista Unruh ainda fazem parte da banda, que inclui também o baixista Alexander Hacke, o guitarrista Jochen Arbeit, Rudolf Moser na percussão e Ash Wednesday nos teclados.
Assim como a denominação de seu novo álbum, o nome do grupo reporta, possivelmente, a uma visão apocalíptica da urbanidade. O certo é que, pouco depois da escolha do nome, o teto da atual Casa das Culturas do Mundo de Berlim desabou, fato que deu uma nova dimensão ao nome da banda.
"Para além de qualquer caráter comercial"
A história de sucesso do grupo pode ser dividida em três fases. Fundado em 1980, o conceito inicial antipop do Einstürzende Neubauten teve seu ápice em 1985 com o álbum 1/2 Mensch (1/2 humano). Essa fase consistia principalmente de experimentos com objetos de uso diário e de textos abstratos pronunciados através de gemidos e balbúcies por Bargeld.
Após alguns projetos de teatro com Peter Zadek e Heiner Müller, no início dos anos 1990, a banda se aproximou de estruturas musicais mais convencionais. Álbuns relativamente melodiosos como Tabula Rasa (1993) ou Ende Neu (1996), lançados pelo selo indie Mute, renderam à banda algum sucesso nos charts.
A terceira fase do Einstürzende Neubauten se iniciou em 2002 com um projeto online em torno de aproximadamente 2 mil fãs e contribuintes voluntários, os chamados Supporters.
Álbuns inteiros foram financiados através desse modelo participativo. Através de uma webcam, os fãs podem observar a produção de novas músicas por parte da banda. Além de discos, pode-se comprar pelo site do grupo também música "para além de qualquer caráter comercial".
Blixa Bargeld
O vocalista Blixa Bargeld, cujo verdadeiro nome é Christian Emmerich, continua sendo o cartão de visita do grupo, especialmente após o fim de seu trabalho paralelo como guitarrista da banda Nick Cave & Bad Seeds, entre 1984 e 2003. Como renomado artista do teatro e da língua, Bargeld é docente eventual da Escola de Poesia de Viena.
Recentemente, o vocalista de 51 anos escreveu um livro, onde enfoca com precisão seu desenvolvimento de rebelde industrial para janota: em um diário de turnê, ele se revela um prendado gourmet, que procura principalmente bons museus e restaurantes nas cidades de seus concertos.
Em recente entrevista à revista alemã Der Spiegel, Bargeld explica que "o motivo pelo qual isso agora me interessa tem a ver com o fato de eu ter desistido de muitas paixões – em parte de natureza ilegal – da minha vida de estrela do rock".

Autor: Carlos Albuquerque
Revisão: Roselaine Wandscheer

( Publicado no
DEUTSCHE WELLE )

Divirta-se a valer com o "Joe Serra paperball throwing game"!

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Bolinha de papel vira motivo de piada entre usuários do Twitter

Armamento pesado é usado na campanha!
Depois que imagens gravadas pelo SBT ( veja aqui ) revelaram que o objeto que atingiu José Serra na confusão desta quarta-feira (21) no Rio de Janeiro foi uma bolinha de papel, os internautas logo começara a fazer piada com a reação exagerada de Serra ao ser atingido pelo objeto. A hashtag #boladepapelfacts agita os usuários do Twitter e faz a galera soltar a imaginação e o humor no microblog.
Na hashtag
#boladepapelfacts, que já ocupava lugar de destaque entre os Trending Topics --assuntos mais comentados-- destacavam-se frases que exageravam o "poder bélico" das bolinhas de papel. Outra hashtag, intitulada #serrarojas, incorporava piada com o "teatro" protagonizado por Serra durante a confusão no Rio. Após ser atingido pelo objeto, o candidato tucano saiu do local escoltado por seguranças, foi até o hospital de helicóptero e submeteu-se a exames de tomografia computadorizada. Rojas é o sobrenome do jogador chileno Roberto Rojas que fingiu ser atingido por fogos de artifício durante um jogo entre Brasil e Chile no Maracanã em 1989.
E MAIS:
- Clique AQUI e veja a farsa de Rojas ( o verdadeiro ).

BALADA: DHARMA SAMU NA FESTA "CHE VIVE!"

NESTE SÁBADO, DIA 23/10, O DHARMA SAMU IRÁ SE APRESENTAR NA FESTA "CHE VIVE!", NO ESPAÇO "JOC" ( MAIS DETALHES NO FLYER ACIMA - clique ). A FESTA COMEÇA ÀS 18:00 ( O SHOW SERÁ POR VOLTA DAS 20:30 ).
A ENTRADA É DE 10 REAIS ( COM COMES INCLUSOS ).
www.myspace.com/dharmasamu
www.oinovosom.com.br/dharmasamu

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Sensacional! Faça você mesmo seu ferimento falso de cinema e diga a seus amigos que foi atingido por um rolo de fita crepe assassino!

É isso mesmo! Digamos que você queira faltar no trabalho em dia de jogo. Ou deseje exibir ao país pela nossa isenta imprensa que você sofreu horrenda agressão por parte de uma horda de militantes comunistas que lhe tacaram na cabeça um perigoso e pesado armamento bélico conhecido no submundo como "rolo de fita crepe".
Convença as pessoas da seriedade dos ferimentos com este maravilhoso curso que lhe ensinará a criar apavorantes feridas e horripilantes crateras sanguinolentas [ veja exemplo abaixo ]. Faça aquela sua tia cheia de frescura desmaiar durante uma visita indesejável. Mostre que você sobreviveu a um ataque de skinheads ou torcedores de times rivais, e exiba as cicatrizes para comprovar a história. Enfim, abra as portas para um mundo novo e excitante de sucesso e prestígio! Peça o seu agora mesmo!

"Isso? Ah, isso foi daquela vez em que fui atacado com bolhas de sabão por uma horda bolchevista."

Mais informações aqui

Capa de edição da revista vEJA em Maio de 1888

Esta belezinha circula pela WEB. Infelizmente desconheço o autor e, assim, não posso parabenizá-lo. Parabéns mesmo assim. Captou bem a essência da coisa.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Rough Trade é retratado em livro

O selo inglês Rough Trade tem sua história contada pelo jornalista Neil Taylor, do NME na obra Document & Eyewitness: An Intimate History of Rough Trade ( por enquanto, só no idioma bretão, vendas pelo Amazon.com ). Surgida no final dos anos 70, a partir de uma loja de discos londrina, a gravadora lançou artistas no período que se convencionou chamar "pós-punk", como The Fall e Smiths, além de Cabaret Voltaire e Père Ubu e, se não estou enganado, o Wire. Enfim, uma maravilha, certo? A Rough Trade também lança trabalhos na linha da música eletrônica.
Que desembarque logo aqui na terrinha.
( A partir de informações tiradas da matéria "HISTÓRIA DO ROUGH TRADE É TEMA DE LIVRO", publicada na revista DJ MAG, edição Setembro de 2010 e de meu parco conhecimento no assunto )
LEIA TAMBÉM ( ou melhor, leia principalmente ):

Negligência ameaça mais de 200 sítios do patrimônio histórico global

Destes, 12 podem desaparecer por completo logo, alerta relatório
Mais de 200 sítios do patrimônio cultural mundial localizados em países pobres ou em desenvolvimento estão em risco e 12 deles estão à beira de desaparecer por causa de má administração, saques, negligência, conflitos e turismo não sustentável, alerta relatório divulgado na segunda-feira (18/10) pelo Fundo Global do Patrimônio (GHF, na sigla em inglês), sediado em São Francisco, Califórnia. Segundo a instituição, a perda destes locais pode trazer prejuízos da ordem de US$ 100 bilhões.
Entre os sítios mais ameaçados estão o Palácio de Sans Souci, no Haiti, o "Versailles do Caribe"; a cidade pré-colombiana de El Mirador, na Guatemala; a antiga capital assíria de Nínive, no Iraque; e as ruínas das mil igrejas de Ani, na Turquia.
- Esses sítios culturais são maravilhosos e de valor incalculável. Se não fizermos nada, podemos perdê-los para sempre, o que seria trágico - alertou Jeff Morgan, diretor do GHF.
Segundo Morgan, a destruição do patrimônio cultural não está recebendo a devida atenção de organizações internacionais como a Unesco.
- A Unesco só fala sobre alguns destes locais - afirmou, explicando que apenas 76 dos mais de 200 sítios abordados no relatório estão na lista do patrimônio cultural da Humanidade da instituição.
- A Itália tem 45 sítios (na lista da Unesco). Já o Peru, um país com uma extensa história e muitos locais importantes, tem apenas nove e a Guatemala, só três. Os governos precisam ser capazes de cuidar desses lugares, mas muitos simplesmente não têm os recursos para isso.
Para Morgan, os países em desenvolvimento já estão perdendo bilhões de dólares em receita turística ao negligenciarem estes sítios. Segundo ele, estes locais devem ser objeto de planos eficientes, pois ao mesmo tempo em que os turistas levam dinheiro ao país, também destroem monumentos que precisam ser preservados.(O Globo, 19/10)
Publicado no
JORNAL DA CIÊNCIA


O melhor da ciência inútil, Por Sérgio Augusto

Ig Nobel premia com 10 trilhões de dólares (zimbabuanos) autores de façanhas como estudar a felação dos morcegos e provar a Lei de Murphy segundo a qual a torrada cai sempre com a manteiga para baixo
Sérgio Augusto
Em plena temporada do Nobel, o seu inverso: o Ig Nobel. Há 19 anos que ele existe, premiando pesquisas e façanhas científicas irrisórias, portanto pândegas e irrelevantes. Ou, como define quem o instituiu, pesquisas que provocam o riso e só depois a reflexão, acima de tudo sobre o alcance de sua desimportância. Ensinar pombos a diferençar um quadro de Picasso de um quadro de Monet, por exemplo. Tão inútil façanha já rendeu um Ig Nobel de Comportamento Animal a um trio de psicólogos americanos.
Foi uma ideia - o prêmio, não a columbófila experiência - de um sujeito chamado Marc Abrahams. Se existisse o Nobel do Bom Senso, seria injusto concedê-lo a outro cientista. Abrahams estudou matemática aplicada em Harvard e dedicou os melhores anos de sua vida a catar e tornar públicas as maiores tolices do mundo acadêmico, através de uma organização, Annals of Improbable Research (Anais da Pesquisa Improvável), que antecedeu de muitos anos a denúncia das "imposturas intelectuais" feita pela dupla Sokal-Bricmont.
Os galardões de 2010 foram entregues no dia 30 de setembro, em cerimônia realizada no Teatro Sanders da Universidade de Harvard, mas a série de palestras tradicionalmente embutida no evento - desta feita centrada no tema "bactéria" - continuou rolando, com, entre outras sumidades, o ficcionista e quadrinista Neil Gaiman.
Sempre prestigiada por cientistas premiados com o outro Nobel, é uma festa de gozação e confraternização, a que muitos comparecem com aqueles óculos e bigodes à Groucho Marx ou um barrete de bufão. A cada ano a recompensa em dinheiro ganha mais zeros, acompanhando a inflação, cortesia tão ou mais irrelevante que as pesquisas laureadas, pois a moeda adotada é o dólar zimbabuano. Cada ignobelizado embolsou um cheque de Z$ 10 trilhões.
Por falar em fiasco econômico (na ditadura de Mugabe um quilo de açúcar custa milhares de dólares nacionais), o Ig Nobel de Economia de 2009 coube justamente aos gênios das finanças que destruíram a moeda daquele país africano. O deste ano ficou com os magos da agiotagem dos grupos Goldman Sachs, AIG, Lehman Brothers, Bear Stearns e Magnetar, pelo que fizeram e continuam fazendo nos arredores de Wall Street.
O Ig Nobel de Química foi para três pesquisadores (um do MIT) que estudaram os possíveis efeitos de um vazamento de óleo nas águas profundas do Mar da Noruega, cujos resultados foram vendidos à BP, aquela petrolífera que emporcalhou o Golfo do México. O de Física premiou três neozelandesas da Universidade de Dunedin, pela tese de que a maneira mais segura de se evitar escorregões no gelo acumulado nas ruas durante o inverno é calçar as meias sobre as botas. Solas de lã sem dúvida oferecem muito mais estabilidade, mas e a sensação de ridículo?
No campo da biologia comportamental, o destaque foi a experiência que Gareth Jones fez com morcegos, na Universidade de Bristol, na Inglaterra. Segundo dr. Jones, os morcegos prolongam a duração de suas cópulas praticando a felação - se é que entendi direito sua descoberta, trazida a público pela revista New Scientist. Abrahams autentica todas as suas premiações em apêndices e notas de rodapé. A experiência das meias foi publicada no New Zealand Medical Journal.
Três psicólogos britânicos da Universidade de Keele compartilharam o Ig Nobel da Paz. Tentaram provar cientificamente que praguejar, xingar e dizer palavrões não só acalma o ser humano como lhe aumenta a tolerância à dor. O mesmo japonês, Toshiyuki Nakagaki, que em 2008 ficara com o Ig Nobel de Ciência Cognitiva ao demonstrar o agudo senso de direção dos fungos ameboides no interior de um labirinto, voltou este ano para pegar o Ig Nobel de Planejamento de Transporte. Agora seus fungos "provaram" possuir um sistema de conexão mais eficiente que o do metrô de Tóquio.
A cientista ucraniana Elena Bodnar foi outra que também bisou sua presença na festa da Annals of Improbable Research. Não veio receber outro prêmio, apenas anunciar que já estava à venda o invento que em 2009 lhe proporcionou o Ig Nobel de Saúde Pública: um sutiã que se transforma em máscara contra gases - e tem o mesmo tom de rosa do flamingo de plástico para jardim que assegurou a Don Featherstone o Ig Nobel de Arte de 1996. O fenicopterídeo de Featherstone já tinha, então, quatro décadas de breguice; só lhe faltava a chancela de uma renomada instituição.
O físico inglês que se arvorou em dar respaldo científico a uma das Leis de Murphy ("A torrada sempre cai com o lado da manteiga para baixo") também recebeu o seu Ig Nobel de Física com atraso. Já o zoólogo que escreveu um livro sobre como identificar cada um dos insetos que se esborracham nos para-brisas de automóveis e caminhões esperou apenas alguns meses para abiscoitar o Ig Nobel de Entomologia.
Como a bebida afeta a memória dos peixinhos de aquário? Em que doses regulares o álcool pode curar a ejaculação precoce canina? Que efeitos sobre as aranhas tem o sangue dos esquizofrênicos? Por que os ratos podem ser ensinados a preferir Mozart a Schoenberg? Qual a utilidade do chulé? Sem as limitações categóricas da Academia Sueca, a academia de Marc Abrahams contempla todas as áreas do conhecimento humano. Do ambientalismo à tecnologia, da administração de empresas à zoologia, sempre atrás de especulações que justifiquem a fama da pesquisa científica como "a falta do que fazer metida a besta".
Este ano até um Ig Nobel de Gestão foi providenciado. Três economistas da Universidade da Catânia, no sul da Itália, racharam a oferenda por conta da recauchutagem que deram no Princípio de Peter. "Todo empregado tende a ser promovido até o seu nível de incompetência", reza o princípio. Já que é assim, os italianos desenvolveram a tese de que a melhor maneira de aumentar a eficiência de uma empresa é promover competentes e incompetentes, aleatoriamente. E se a prática confirmá-la?


segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Indústria da Multa não existe, e o paulistano aprende bem a lição de volante.

Pode-se afirmar que, sem sombra de dúvida, os paulistanos aprendem bem a lição que lhes é ministrada pelas auto-escolas. Carro na calçada é o que mais se vê. A CET foi emasculada pela administração municipal, e só com reza braba o cidadão consegue que um amarelinho apareça a tempo de punir exemplar e didaticamente o meliane com a justiça adequada. Em São Paulo é assim: além do meio das ruas, as calçadas também são para os carros. Os paulistanos adoram e querem manter essa cultura até o final dos tempos.

Estatísticamente improvável, mas deu: loteria repete os mesmos números no intervalo de 1 mês!

Loteria de Israel repete números ganhadores com um mês de intervalo
13, 14, 26, 32, 33 e 36 saíram ontem, repetindo sorteio de 21 de setembro
Os seis números ganhadores da Loto em Israel foram exatamente os mesmos sorteados há um mês, informou neste domingo (17) o jornal on-line "Y-Net".
Os números 13, 14, 26, 32, 33 e 36 saíram no dia 16 de outubro, repetindo o sorteio de 21 de setembro - um resultado considerado estatisticamente improvável.
Três apostadores levaram, agora, o equivalente a R$ 1,9 milhão.
No dia 21 de setembro não houve acertadores.
A direção da Loto israelense achou, a princípio, que se tratava de um erro técnico. Mas, após verificação, confirmou o resultado.
(
G1, 17.10.2010 )
#coincidência ?

Executivos da Fifa sob suspeita de suborno na eleição da sede das Copas de 2018 e 2022

Repórteres britânicos alegam ter provas de que dois membros do Comitê Executivo da Fifa se mostraram dispostos a vender seu voto por centenas de milhares de dólares. Federação anunciou investigação.
Um escândalo de corrupção ameaça a Federação Internacional de Futebol Associado (Fifa). De acordo com um relato do Sunday Times, em conversa com repórteres do jornal britânico dois membros do Comitê Executivo da federação se mostraram dispostos a aceitar dinheiro para influenciar a escolha das sedes dos campeonatos de 2018 e 2022.
Os jornalistas alegaram ser altos funcionários norte-americanos interessados em atrair a Copa do Mundo de 2022 para os Estados Unidos. Segundo o jornal, um dos representantes da Fifa afirmou que, se recebesse 570 mil euros para construir estádios de futebol em seu país, poderia influenciar a votação em interesse dos subornadores. O segundo, um dos vice-presidentes da Fifa, teria exigido 1,6 milhão de euros para entrar em ação. Este, segundo o jornal, também relatou aos repórteres disfarçados que dois outros países candidatos já tinham tentando comprar o seu voto. A conversa entre os repórteres do Sunday Times e os funcionários da Fifa foi filmada.
Fifa se pronunciará após avaliação das provas
Logo após a divulgação do relato, a Fifa anunciou uma investigação. "A Fifa já requereu todas as informações e documentos", consta de um comunicado oficial divulgado neste domingo (17/10). "A Fifa vai analisar todo o material que estiver à sua disposição, para depois tomar as providências necessárias." Até então, a Fifa anunciou que não se pronunciará sobre o ocorrido.
Na sexta-feira, os Estados Unidos haviam retirado sua candidatura para sediar a Copa do Mundo de 2018, alegando que pretendem se concentrar unicamente na concorrência para 2022. Isso levou o Reino Unido a desistir de sua candidatura para 2022 e se empenhar pelo campeonato de 2018, inclusive porque daqui a oito anos a Copa deverá ser realizada em um país europeu.
Diversos países estão concorrendo à Copa de 2018: Reino Unido, Rússia, e os duos Espanha e Portugal, Holanda e Bélgica. Para 2022, os interessados são Estados Unidos, Japão, Coreia do Sul, Austrália e Catar.
Os chefes da federação
O Comitê Executivo da Fifa vai escolher o país a sediar os dois campeonatos no dia 2 de dezembro próximo, em Zurique.
A comissão, encarregada de estabelecer as datas, os locais de realização e o formato dos campeonatos da federação, entre os quais a Copa do Mundo, é integrada pelo presidente Joseph S. Blatter, pelo vice-presidente sênior Julio H. Grondona (Argentina) e por mais sete vices: Issa Hayatou (Camarões), Chung Mong Joon (Coreia do Sul), Jack A. Warner (Trinidad e Tobago), Angel Maria Villar Llona (Espanha), Michel Platini (França), Reynald Temarii (Taiti), Geoff Thompson (Reino Unido).
Além disso, o comitê é integrado por mais 15 membros comuns: Michel D'Hooghe (Bélgica), Ricardo Terra Teixeira (Brasil), Mohamed Bin Hammam (Catar), Senes Erzik (Turquia), Chuck Blazer (EUA), Worawi Makudi (Tailândia), Nicolas Leoz (Paraguai), Junji Ogura (Japão), Amos Adamu (Nigéria), Marios Lefkaritis (Chipre), Jacques Anouma (Costa do Marfim), Franz Beckenbauer (Alemanha), Rafael Salguero (Guatemala), Hany Abo Rida (Egito) e Witali Mutko (Rússia).
(
DEUTSCHE WELLE, 17.10.2010 )

Brasil tem salas de aulas superlotadas, diz Folha. E São Paulo, heim?

Em "Brasil fica entre os piores em ranking de salas de aula lotadas", publicado pela Folha no dia 16 de Outubro - dia seguinte ao "Dia do Professor" - e no FolhaOnline ( http://digi.to/JegtW ) mostram-se dados, números e opiniões de especialistas a respeito da quantidade de alunos por sala de aula no ensino fundamental "brasileiro" ( as aspas são importantes, como se verá ). Informa-se que a "média brasileira" é de "30 alunos" por sala de aula, nas classes do 5ª. ao 9ª ano. Mas tudo aqui gira em torno da "média federal".
Não sou um expert nisso, mas se não me engano, a educação da 5ª à 8ª. séries é responsabilidade das Secretarias Estaduais de Educação, enquanto que, em sua maioria, as salas de 1ª à 4ª séries ficam a cargo das Prefeituras. Pois bem. A média "nacional" é de 30 alunos por sala, vamos aceitar.
EM SÃO PAULO, no Estado mais rico ( ou desigual, caso prefiram ), como será que funciona essa conta? Vejam: Segundo o professor Fábio Moraes, secretário do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), a situação é esta: " (...) o governo estadual coloca até 40 alunos numa sala. Mesmo que fossem dois professores de verdade em classe, do ponto de vista pedagógico é inadequado. Já está comprovado que o ideal, para a aprendizagem, são salas de 20 alunos. Por que não organizar salas de 20 alunos com um professor em cada uma? (...)". ( http://digi.to/NzC1g )
Na matéria da Folha que mencionamos, figura este trecho, que merece destaque: "Romualdo Portela de Oliveira, professor da Faculdade de Educação da USP, pondera que a média registrada pelo Brasil no estudo está "em um patamar razoável". 'Lógico que há casos absurdos. O país tem que trabalhar ainda com quem está fora da média, mas em princípio não parece complicado'."
Se a média "nacional" de 30 alunos é razoável, o que dizer dos 40 que o governo estadual enfia nas salas, fazendo com que pareçam até as cadeias do próprio Estado, reconhecidamente hiperlotadas?
Oras, pelos números é razoável - obrigatório, eu diria - admitir que o riquíssimo Estado de São Paulo puxa a média nacional para os patamares "razoáveis" ( usamos "razoáveis" no modo irônico, OK? ) .
Apesar de baseada a partir de um estudo anual da OCDE, que avaliou países e nações, a matéria do jornal parece preferir insistir - por preguiça ou conveniência, vai se saber - em vender a seu público a estória do "país" das salas "superlotadas", sem referir-se, nem levemente, aos "nada razoáveis" números do Estado de São Paulo, berço do PRI tucano, que nos govera há 16 anos, e indo pros 20 anos de poder.
Fenômeno igual que muitas pessoas engoliram e propagaram, se deu quando da eleição do palhaço Tiririca: foi "o brasileiro" quem elegeu o sujeito, e não "o paulista".
Este último é quem foi, sim, o verdadeiro "culpado", se é que podemos dizer isto.
PS: Para não ser injusto, a Folha escreveu, totalmente fora do contexto - o que causa certa estranheza - no último parágrafo: "Reportagem publicada na semana passada na Folha apontou que, em SP, são dadas, em média, 92 licenças por dia para professores com problemas emocionais."
Assim mesmo, sem "comos" nem "por quês".
DIA DELES: Professor tem crise nervosa e xinga alunos em sala de aula (
http://digi.to/GFKOr )

sábado, 16 de outubro de 2010

ECA! No "Dia Mundial da Lavagem de Mãos", propaganda de alimento mostra cena nojenta e anti-higiênica!! Credo! UGH!


Knorr Meu Feijão - Feijão fresquinho todos os dias.

Perceba: aproximadamente nos 0:08 segundos da peça publicitária da multinacional, a menina, que acabou de vir da rua, recebe da mamã um "chorinho" do feijão, diretamente em sua mão suja e cheia de doenças. O que faz a guria? Lambeu a mão. Que nojo! Um vídeo deseducativo, que presta grande desserviço à saúde pública e aos bons costumes. Pegamos no flagra, porquinha!

SAIBA MAIS:
Unicef celebra o Dia Mundial da Lavagem de Mãos para salvar vidas

Sensacional!! Nova "Dieta dos Pontos" funciona mesmo!

"Pare de comer agora! Pergunte-me como."

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Editora Abril ultrapassa o recorde da baixeza ( pertencente a ela mesma ) e lança a maior engambelação da história!!

OU: Editora Abril simplesmente aceita que Dilma deverá vencer a eleição, e não Serra...

Prestem atenção na imagem acima. É a reprodução da capa de uma publicação recente da Editora Abril, a mesma que brinda o público brasileiro com excelentes produtos, dos quais se destaca a semanal revista vEJA, bíblia da classe-média ilustrada e bem informada. A publicação de que tratamos faz parte da "grade" ou "família" do GUIA DO ESTUDANTE, voltada a estudantes, vestibulandos, etc. Pois bem.
Ocorre que esta é especial, pois volta-se ao público que pretende ingressar numa carreira pública, ou seja, pretende tornar-se parte de nosso insuficiente funcionalismo público, em todos os graus de administração ( Municipal, Estadual e Federal, há outros além destes? ).
O que causa certo espanto, é que a editora Abril, por intermédio de suas publicações, como a própria vEJA, ou outras, como a EXAME, sempre afinou seu discurso de acordo, justamente, com as idéias mais, digamos, "anti-funcionalismo público", bastante em voga aqui na terrinha nos anos 90. Para a vEJA, profunda e sincermente imbuída do espírito denominado "neoliberal", funcionário público bom era funcionário público desempregado, para conter os "rombos" e "déficits" do Estado.
As revistas da editora sempre se colocaram na linha de frente em defesa do desmonte do Estado brasileiro, e propagandeou as delícias do "livre mercado", da "livre concorrência" e da não-intervenção estatal na economia. Aplaudiu e deu uma mãozinha pro governo Fernando Henrique Cardoso, e afundou com ele, sendo salva pela grana do Apartheid dum grupo de mídia sul-africano. Recentemente, o presidente da companhia, Roberto Civita "revelou" que a imprensa trabalha na campanha de Serra, o que deve ter "surpreendido" muitos dos consumidores de suas revistas, acostumados com a evidente isenção e imparcialidade por elas exibidas.
Torcendo e trabalhando por José Serra, a editora Abril mostra que continua apoiando propostas e projetos que enfraqueçam o Estado e vilanizem o servidor público, não obstante a famigerada classe-média do país ter se beneficiado muito pela ( ainda tímida ) política do governo Lula de refortalecimento do Estado brasileiro, que promoveu centenas de concursos públicos e recuperou ( timidamente ) os salários das categorias pública ( o que, pela ótica da Editora Abril, é denominado "aparelhamento da máquina" ) . No Estado de São Paulo, entretanto, e para encanto do Roberto Civita, o funcionalismo público continua sendo visto, exibido e tratado como um pária. A norma é a terceirização e a precarização. É essa política que Serra levará para Brasília caso vença a eleição.
Isso nos leva à uma inquietante questão. Antes, algumas considerações: a Abril sabe que Serra é inimigo do funcionário público. Que, com Serra, a política de concursos públicos cessará por completo. A Abril apóia e torce por isso, lembrem-se.
Quando põe no mercado uma publicação voltada ao público que deseja ingressar na carreira pública, a Abril não estaria enganando este público, já que a editora trabalha abertamente para que não haja mais concursos públicos no Brasil? Ou será que a Abril já aceita uma provável vitória de Dilma, sendo que esta que continuará - poderá até reforçar - a atual política praticada pelo governo federal, levando o "aparelhamento" a níveis meiores e maiores pelos próximos 4 anos?

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Males de nosso tempo: escritor afirma que internet está prejudicando nossas atividades cerebrais

A internet está mudando nossa forma de pensar? Para o norte-americano Nicholas Carr, não conseguimos mais ler com a concentração necessária e a culpa disso é da internet. Hipótese demasiado pessimista ou simples realidade?
Ler e assimilar informações é algo que acontece na era digital de maneira completamente distinta dos velhos tempos. A maior parte das pessoas informa-se, hoje em dia, através da web. E quem ainda se aventura a pegar um livro ou um jornal, acaba não raramente sendo interrompido pela mídia digital, já que a internet está onipresente.
O BlackBerry registra novos e-mails, as redes sociais alertam para novas mensagens e o próximo tweet também não espera. Não importa se na vida privada ou profissional, o hype é ser multitasking.
A internet está bagunçando nosso cérebro?
Os usuários de internet só ficam na superfície, diz Nicholas Carr, jornalista norte-americano especializado em Ciência. Carr já havia suscitado, há dois anos, uma polêmica internacional com seu ensaio O Google está nos tornando estúpidos?
Em seu livro The Shallows. What The Internet Is Doing To Our Brains (Os Superficiais. O que a internet está fazendo com nossos cérebros), o autor sugere, ele próprio, uma resposta à sua pergunta. Sua tese é de que a sociedade digital não consegue mais se concentrar porque os usuários da rede são constantemente atacados com uma avalanche de informações, de forma que essas informações não conseguem se firmar na memória de longo prazo.
O autor não exclui a si próprio: "Nos últimos anos, fui várias vezes acometido pela sensação de que alguém ou algo estaria bagunçando meu cérebro. Hoje, não penso mais da mesma forma que antigamente", diz Carr. Isso, segundo ele, fica visível sobretudo no ato de ler, quando, depois de uma ou duas páginas, os pensamentos começam a se dispersar.
O autor, no entanto, não culpa apenas a internet em si. Embora saiba estimar as conquistas da revolução digital, ele acha que a internet também nos impede de compreender temas complexos. Resultados de pesquisas sobre o funcionamento do cérebro
Carr não está sozinho com seus temores. Em 2009, Frank Schirrmacher, um dos editores do diário alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung, publicou o livro Payback. Por que nós, na era da informação, somos obrigados a fazer coisas que não queremos, e como podemos recuperar o controle sobre nosso pensamento.
Schirrmacher queixa-se no livro sobre distúrbios de concentração semelhantes aos mencionados por Carr e sobre a falta de discernimento da sociedade digital, que não consegue separar informações importantes das irrelevantes.
Na época, Carr cumprimentou Schirrmacher por sua obra, definindo-a como a mais importante contribuição para o debate sobre a internet até então. Schirrmacher, por sua vez, assina o prefácio do recente livro de Carr.
Horas em frente ao computador podem levar à falta de concentração?
Aos 51 anos, Carr, ex-aluno da Universidade de elite de Harvard, recheia suas teses com resultados de pesquisas sobre o funcionamento do cérebro, como por exemplo com a menção das "mudanças neoplásticas" – conceito segundo o qual o cérebro não é um sistema estático, mas sim em constantes mudanças provocadas por novos impulsos.
Carr remete também a um estudo neurológico feito pela Universidade da Califórnia, no ano de 2008, no qual dois pesquisadores desenharam as correntes cerebrais de dois grupos de pessoas, enquanto estas usavam máquinas de busca na internet.
Um grupo tinha experiência no uso do Google, o outro, não. Os cérebros dos inexperientes mostraram, em um curto espaço de tempo, os mesmos valores de atividade cerebral que os dos conhecedores da máquina de busca. Até aí, tudo bem.
No entanto, Carr conclui – ao contrário dos cientistas da Universidade da Califórnia – que o alto índice de atividade cerebral significa ao mesmo tempo um enfraquecimento da memória de longo prazo.
"Carr tem e não tem razão ao mesmo tempo"
Peter Kruse, pesquisador alemão de tendências, estuda as consequências sociais da cultura de rede. Kruse concorda com Carr quando o assunto é a leitura, apontando como de grande valor o discurso do autor norte-americano em defesa do livro.
Entretanto, Kruse critica as declarações de Carr no que diz respeito à internet, considerando "indiscutível" a tese de que a rede reduz a capacidade do ser humano de assimilar conhecimentos profundos sobre temas específicos.
Livro: coisa do passado?
"Isso não depende somente da rede, mas também da intenção do usuário'", diz Kruse, para quem Carr esquece que a cultura de rede é um fenômeno social coletivo, que não pode ser atrelado a problemas individuais de concentração para a leitura. Muito além disso, analisa Kruse, é preciso assegurar que as informações sejam suficientemente refletidas pelo usuário da rede.
Uma tarefa social que não tem, contudo, de acordo com o pesquisador alemão, nada a ver com a internet, mas sim com o nível de formação do usuário. Sendo assim, Kruse chega à seguinte conclusão paradoxal: "Carr tem e não tem razão ao mesmo tempo".
Ao contrário do autor norte-americano, Kruse vê na rede uma oportunidade: "Do ponto de vista cultural, a internet é mais uma resposta à forma de lidar com a complexidade".
Infelizmente, apesar de todo seu pessimismo em relação à internet, Carr não dá nenhuma dica primordial de leitura, à qual o usuário deveria se manter atento. Ele se resume a aconselhar o usuário da rede a encontrar um equilíbrio saudável entre a leitura e a reflexão. Ou seja, nenhuma descoberta que poderá mudar o mundo.
No entanto, apesar de todas as críticas, o livro de Carr é divertido e induz à reflexão sobre a efemeridade da era digital, enriquecendo o debate internacional sobre a internet, do qual participam também profissionais ligados à Psicologia e à Neurobiologia.
Autora: Franziska Schmidt (sv)
Revisão: Roselaine Wandscheer
(
DEUTSCHE WELLE )

Suposta revista em inglês da Al_Qaeda ensinaria "como promover o terrorismo"...

Revista online oferece dicas de terrorismo
Segunda edição da revista online da Al-Qaeda ensina a matar americanos em restaurantes
TVI24
O ramo iemenita da al-Qaeda publicou o segundo número de uma revista online, escrita em inglês, onde são dadas instruções de como matar americanos.
A nova edição da revista «Inspire» contém 74 páginas de conselhos criativos de como fazer terrorismo, tais como começar um tiroteio dentro «de restaurantes cheios em Washington à hora do almoço», para «eliminar alguns empregados do Governo».
De acordo com a CNN, alguns membros dos serviços secretos dos Estados Unidos suspeitam que um ex-cidadão norte-americano, chamado Samir Khan, é a força motriz por trás da revista online. Num artigo com o título «Estou orgulhoso por ter traído a América», Khan relata como passou de admirar da sua pátria a um terrorista no Iémen.
Um artigo com o título «A Suprema Máquina de Cortar» incentiva o uso de uma carrinha como «máquina para cortar, não a gordura, mas sim os inimigos de Alá». O artigo refere ainda que o plano deveria ser implementado em países que apoiam «a invasão israelita da Palestina, a invasão americana do Afeganistão e do Iraque ou países que tivera um papel proeminente na difamação de Muhammad».
Christopher Boucek, especialista em questões relacionadas com o Iémen, da «Carnegie Endowment for International Peace», disse que a edição de Outubro da «Inspire» foi publicada em ocasião do décimo aniversário do atentado ao USS Cole, no Iémen, onde 17 soldados americanos foram mortos.
O número anterior, publicado em Julho deste ano, contava com um artigo chamado «Faz uma bomba na cozinha da tua mãe» ( ver abaixo ).

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

"Podre Paulista": Carta que enviei ao jornai por ocasião da escolha de Tiririca pelo laboroso eleitorado bandeirante. Os jornais não publicaram.

Enviei esta carta a diversos jornais, de saco cheio que estava de ouvir besteiras ( muitas delas propagadas pela própria mídia ) como "O Brasil ( sic ) elegeu Tiririca" e merdas deste naipe. O objetivo seria claramente jogar a culpa no eleitorado de todo o Brasil, ao re-re-re-transmitir a idéia de que "o brasileiro não sabe votar". Essa idéia traz, de contrabando, outra idéia, a saber: "O brasileiro, que não sabe votar, elege Tiririca e dá 80% de aprovação ao governo Lula e estará elegendo a candidata dele." Achou simplório este raciocínio? Bem, o eleitor paulista não é conhecido pelo seu brlhantismo mesmo. Ele apenas vota em Tiririca e depois repete o que lê no Estadão e na vEJA. Bom, aqui está a carta (*) que enviei pros jornais ( Estado, Folha, etc ):
"De extrema leviandade o adquirido hábito do eleitor paulista de tirar o corpo fora e responsabilizar o resto do país pela eleição do polêmico Tiririca. Não pode haver dúvidas: quem deu mais de um milhão de votos ao comediante foi, única e exclusivamente, o eleitorado do Estado de São Paulo. Negar isso é prova de má-fé."


( * ) Email enviado para:
spreclama.estado@grupoestado.com.br; forum@grupoestado.com.br; "Correio Brasiliense" ;"Correio Popular" , desabafo@agora.com.br; diariodoleitor@diariosp.com.br; "Estado de Minas" , "Hora do Povo" , "Jornal da Tarde" , "Jornal do Brasil" , "Jornal do Commercio" , "O Globo" etc.
Que eu saiba, não saiu nas páginas de jornal algum, a não ser em sites como o do Jornal da Tarde, Jornal Destak e do Metrô News Se alguém souber, favor avise-me, sim?

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Sugestão de Leitura: Revista de História da Biblioteca Nacional - Outubro de 2010

Se você não tem muita paciência para a leitura de livros sobre a história do país em que vive, talvez esta publicação lhe seja bastante útil. E neste mês, em destaque o "Dossiê Integralismo", sobre o movimento nacionalista brasileiro que contagiou e agregou uma boa quantidade de pessoas na década de 1930, inspirado no fascismo italiano - porém também rendendo breves homenagens ao nazismo alemão, com alguns membros professando um aberto antissemitismo ( mas estes não pareciam representar a visão do movimento como um todo ). Enfim, vale cada centavo. Basta deixar de comprar a vEJA numa semana.
SITE:
http://www.revistadehistoria.com.br/v2/home/?go=detalhe&id=3305

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Antológico: Tiririca ameaçado pela "maldição do voto"

A inacreditável capa do jornal popularesco Meia Hora de ontem, 05/10 desenterra ( Êpa! ) um fato sinistro: campeões de voto como Enéas e Clodovil venceram, mas tiveram um destino funesto e, por isso, Tiririca pode ir preparando o terno e as coroas de flores. Transformados em seres espectrais, Enéas Carneiro e Clodovil aparecem para assombrar Tiririca. Bom humor na escolha da fala de Tiririca, como aparece no balãozinho ( "Eu vou morrêêêêêêê!!" ) e lembra aqueles lamentos de fantasmas do desenho do Scooby-Doo. Vai ganhar um Pullitzer, Meia Hora.

Leitores de jornais desabafam e detalham as condições do Metrô Linha Vermelha de SP, a mais lotada da Galáxia.

Usuário sofre com lotação da Linha Vermelha
Utilizo a Linha Vermelha todos os dias e, por sofrer com superlotação, paradas inesperadas e caos no horário de pico e nos dias de chuva, fiquei indignada com a alegação do Metrô de que uma blusa que ficou presa na porta do trem e o acionamento do botão de emergência seriam os fatos que culminaram com a parada total da linha em 21/9. O Sindicato dos Metroviários não acredita nessa versão, afirmando que houve foi falha técnica. A Linha Vermelha presta péssimo serviço, está saturada. O usuário paga uma passagem cara, tem serviço péssimo e está sujeito a panes que atrapalham o seu dia.
_Cecilia D.V, capital
( Publicada no Diário de São Paulo, em 06/10/2010 )
Superlotação e atraso
Na década de 1980 utilizei o Metrô por vários anos e já naquela época havia atraso e superlotação nos vagões da Linha Vermelha. No dia 23/09 tentei utilizar o Metrô da Estação Vila Matilde [ Nota do Blog: Zona Leste da Capital ] para ir à Estação do Anhangabaú. Cheguei à estação por volta das 7h10 e até as 7hs35 não havia a mínima condição de entrar num dos vagões. Como solução, retornei à Estação Itaquera [ "Mais à leste ainda, perto de onde São Paulo pretende sediar a Copa..." - N.do Blog ]. Pensei que o problema estivesse resolvido, mas a composição chegou na Estação Sé às 8hs28, com os vagões completamente cheios. Já atrasado para o trabalho decidi pegar um táxi. Os governantes ( sic ) e responsáveis ( sic, sic ) esqueceram de melhorar a infraestrutura das linhas já existentes. Conclusão: a Linha Vermelha continua ruim, há superlotação e falta de segurança por um preço alto. O Metrô deveria ser um meio de transporte rápido, seguro, confortável e barato. Gastei quase 2 horas para chegar ao trabalho e, de carro, demoro um pouco mais de 1 hora e gasto menos. Fiquei no prejuízo!
Robinson S.R. / São Paulo
( Publicada na coluna SÃO PAULO RECLAMA, jornal O Estado de São Paulo, em 06/10/2010. Disponível para assinantes, mas eu dei um jeito. )
COMENTÁRIO DO BLOG: Se eu passasse todos os dias coletando queixas sobre o Metrô de São Paulo, principalmente da Linha Vermelha Corinthians-Itaquera etc, e da CPTM, não daria conta. E nem recebo para fazer isto. Mas se as condições destes transportes são mesmo aterrorizantes, isso jamais impediu o laborioso povo paulistano de ajudar a eleger e re-eleger os responsáveis pela bandalheira toda. O senhor Robinson, percebam, lança mão daquela marotice esperta ( talvez ele seja um eleitor tucano? ) , e omite os nomes dos verdadeiros responsáveis, ou seja, os governos tucanos que se aboletaram no poder há 16 anos ( PRI estadual ) e que pouco fizeram pelo ( e do ) transporte público. Como prêmio, o povão lhes dá mais 4 anos de poder. É um costume local, uma tradição muito arraigada: quando o governo estadual tucano é quem pisa na bola, certos cidadãos culpam "as autoridades", ou "os governantes", mas jamais o Serra, Alckmin, a Alstom, o Covas ou o Kassab. Mas vão a Marta ou o Lula fazer algo que desagrade este povo tão sensível... Aí, sobra até pro Fidel Castro. Portanto, vão se roçar nas ostras. Ah! E eu me recusei a reproduzir os esclarecimentos que o Metrô deu à carta do sr. Robinson. Como sói, a Companhia vomita aquelas frases burocráticas, dizendo que "tem investido na ampliação do caralhaquatro, com a modernização do VTNC e dos sistemas de putaquispariu", só faltando culpar o usuário ( o que não é de todo errado... ). Quer ver? De acordo com o diário AGORA de 04/10, sabem quem ganhou nas Zonas Eleitorais contíguas de classe média baixa/ média/ remediada da Vila Matilde, Cangaíba, Ermelino Matarazzo, Parque do Carmo, Ponte Rasa, Penha de França, Tatuapé, Vila Formosa e Sapopemba? Geraldo Alckmin. Em Itaquera ( pau a pau, deu quase empate ), Cidade Tiradentes, Vila Jacuí ( disputa apertada ) , Conjunto José Bonifácio ( disputa apertada ) São Mateus, Jardim Helena ( o bairro subaquático ) e demais franjas longínquas da Zona Leste, deu Mercadante, no sufoco mesmo. Logo, a Zona Leste tem pouco do que se queixar, correto?



terça-feira, 5 de outubro de 2010

Volta prá escola, eleitor paulista

Das diversas coisas nas quais sou brilhantemente péssimo, o domínio de nosso vernáculo está entre elas. Mas acho que estou bem, se for comparar com o horror que tenho lido, nos últimos tempos, nas seções de cartas de leitores de jornais. Digo, estou bem, comparando com estes leitores. Alguns deles, na verdade.
O assunto que predomina ( "bomba", diriam os mais jovens ), como sói, é a polêmica eleição do palhaço supostamente anarfa, o Tiririca. Há uma quase unanimidade: lamentações em massa.
A opinião dos distintos e preocupados cidadãos, verbalizada em sérias missivas enviadas às redações é geral: o brasileiro não sabe votar, ponto final. O tom é amplamente crítico. O "deputado mais votado do Brasil" não possue qualidades positivas, ou talentos que lhe permitam encarar a lida numa casa tão distinta como a Câmara Federal. Logo, Tiririca vai fazer besteira, é só esperar.
O caso é que, incapazes de perceber o óbvio, tais "críticas" poderiam muito bem voltar-se contra os próprios autores, que abusam do direito de responsabilizar o eleitorado das demais unidades da Federação por algo que só o eleitor paulista pode responder. Quero dizer, estes leitores estão repetindo feito disco riscado, irrefletidamente, algo que os jornais escreveram e seguem escrevendo: o "deputado mais votado do Brasil", "o Brasil elege Tiririca para a Câmara". Mas, com os jornais dizendo ou não essa estupidez, até o próprio personagem causador desta celeuma sabe que foi eleito com um milhão e trezentos mil votos de paulistas bandeirantes de São Paulo. Nenhum voto do piauiense, do maranhense ou do pernambucano em seus estados natais. Como já expliquei
neste post, fazem parecer que o Tiririca foi votado "pelo país", para provar que "o brasileiro" não sabe votar e, assim, também se mostra incapaz de avaliar o governo Lula, dando-lhe 80% de aprovação, o que seria evidência de sua burrice. De quebra, tiram a responsabilidade do paulista pela eleição do Tiririca, atestando que, por saber votar, um sujeito reles desse não tem vez em SP. O paulista sabe votar, e a prova disto está na ditadura de 20 anos do PSDB ( PRI paulista ) governando o Estado bandeirante.
Pois bem. Estes leitores de jornais, sempre muito indignados, orgulhosos e satisfeitos com sua própria performance retórica se mostram totalmente desqualificados, incapazes de dar um palpite sequer sobre a coisa toda, Não conseguem ( eu ia escrever "relutam em" ) perceber o elemento mais prosaico, mais ordinário, mais simplório, evidente como o Sol pela manhã: os paulistas elegeram o Tiririca e o resto do Brasil vai pagar o pato.
Mas, como não acredito em ingenuidade, e sabendo que muitos destes cidadãos são habitués das seções de cartas ( até um clubinho algumas figurinhas fáceis já organizaram ), custo a crer em desinformação pura: trata-se, na verdade, de evidente mau-caratismo, qualidade típica do eleitorado tucano de classe-média paulista ( na ).
Bem, por mais deficiências que minha mediana formação escolar apresente, creio que ler eu sei um pouco. Li que Tiririca foi o mais votado em São Paulo. Entendi as palavrinhas e acredito no que li.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Montagens com capas de discos ( 1 )


EUA infectaram doentes mentais com sífilis na Guatemala. Tudo pela Ciência com propósitos humanitários e pela qualidade de vida.

EUA pedem desculpas por espalhar sífilis na Guatemala
Experimento, conduzido nos anos 1940, infectou prisioneiros, mulheres e doentes mentais
Os Estados Unidos pediram desculpas nesta sexta-feira (1º) por um experimento conduzido nos anos 1940 no qual os pesquisadores infectaram com sífilis prisioneiros, mulheres e doentes mentais na Guatemala, espalhando o vírus no país.
No experimento, destinado a testar a então recém-desenvolvida penicilina (antibiótico natural derivado de um fungo), os presos eram infectados por prostitutas e depois tratados com o antibiótico.
A secretária de Estado americana Hillary Clinton e a secretária de Serviços Humanos e de Saúde, Kathleen Sebelius, disseram em um comunicado que o estudo conduzido entre 1946 e 1948 foi “claramente antiético".
- Embora esses eventos tenham ocorrido mais de 64 anos atrás, estamos indignadas que uma pesquisa tão repreensível possa ter ocorrido sob a fachada de saúde pública. Lamentamos profundamente o ocorrido e pedimos desculpas a todos os indivíduos que foram afetados por tais práticas de pesquisa abomináveis.
Pesquisadora relaciona experiência com estudo feito com negros dos EUA
A experiência, semelhante ao infame estudo
Tuskegee [ foto acima ] dos anos 1960, no qual negros norte-americanos foram deixados sem tratamento para sífilis, foi revelada por Susan Reverby, professora de estudos sobre mulheres no Wellesley College, em Massachusetts.
Ela fez a descoberta este ano, enquanto atualizava um livro sobre o Tuskegee e, o que é incomum para um pesquisador, informou o governo americano antes de publicar seus achados.
- Além da penitenciária, os estudos ocorreram num asilo para doentes mentais e em quartéis militares.
Segundo a pesquisadora, no total 696 homens e mulheres foram expostos à doença e depois tratados com penicilina. Os estudos seguiram até 1948 e os registros sugerem que, apesar das intenções, provavelmente nem todo mundo foi curado.
Os achados, que serão publicados em janeiro no Journal of Policy History, associam os estudos de Tuskegee e da Guatemala.
(
Portal R7 )

"Jovens sem espinhas…", por Xênia

"Eu quero, eu quero, eu quero! Por quê que eu não posso sair de carro a hora que eu quiser e tá sempre cheio de gente de carro na rua? Por quê eles não deixam espaço prá mim a hora que eu quiser, heim? Droga, viu? Quando eu crescer, vou fazer o que eu quiser..."

Gente, é incrível como um grande segmento da sociedade se recusa a ser adulto e assumir responsabilidades. São adolescentes até os 40 anos!
Vi recentemente que é enorme a quantidade de mulheres com mais de 30 anos que assistem ao canal pago Discovery Kids! É isso mesmo, cara leitora, desenho animado. E não acompanhando os filhos: assistem sozinhas! Usam também camisetas da Hello Kitty, da Turma da Mônica e lingerie com bichinhos estampados.
E o que dizer dos marmanjos vidrados no Chaves! O SBT ainda leva ao ar o Chaves? Adolescentes quarentões adoram. Confesso que é uma turma que me mete medo…
Sou observadora. Como diz o poeta Rubens Alves: “tem gente que leva o cachorro para passear, eu levo os meus olhos”. Vejo as trintonas e quarentonas que se recusam a amadurecer cuidando dos filhos e me arrepio. São completamente sem noção, e não é uma questão de classe social. Nananinanão! São de todas as classes, das riconas às médias e as pobronas. Tudo caranguejo do mesmo saco.
É uma turma que veio ao mundo a passeio. O lado verdadeiro da vida eles terceirizam, jogam nas costas dos pais. E bem feito, pois foram eles que criaram esses adolescentes com rugas. Na chatíssima novela Passione tem um bom exemplo de “rebelde madura” Melina (Mayana Moura). Ela não gosta do Mauro (Rodrigo Lombardi) coisa nenhuma! Mas, como criança grande e mimada, vai usar de todos os artifícios para ganhar o brinquedo!
Mas não são só personagens de novela que mostram esse traço desagradável de personalidade. Isso acontece com frequência, e simplesmente porque um mimado imaturo recebeu um não.
(
Crônica da Xênia )

UFOs and nuclear bases? ( em inglês, vídeo sem legendas )

You might have seen this story on CNN earlier this week.
Frankly, I don't know what you make of it.
That's why I'm turning it and all related news over to ournew sister site Forbidden Knowledge TV.
Forbidden Knowledge covers a lot of topics - UFOs,controversial science, suppressed technology, re-interpretationsof history etc. - that are important, but just don't fit onBrasscheck TV.
If you find information like this fascinating - as I do - andwould like to get it straight from an expert on these matters,author Alexandra Bruce, become a subscriber.
Did UFOs shut down nuclear bases? A lot of serious soldierssay they did.
Video:
http://www.forbiddenknowledgetv.com/page/583.html
(
BRASSCHECK TV )

UFOs Shut Down Our Nukes
Retired Military Personnel Confirm


Disclosure Project UFO Conference at The National Press Club
The conference was just held on September 27, 2010. Several retired military officers formerly involved with nuclear missiles and storage facilities, testify that UFOs shut down their operations, while hovering above their facilities.
The Disclosure Project's Robert Hastings wraps up the conference with the following statement:
"These gentlemen believe that our planet is being visited by beings from another world... Regarding the missile shut-down incidents, [it's our] opinion that whoever are aboard these craft are sending a signal to Washington and Moscow, among others, that we we playing with fire; that the possession and threatened use of nuclear weapons potentially threatens the human race and the integrity of the planetary environment."


LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe